História Um passeio de Pai e Filho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Countryhumans, Rússia
Visualizações 14
Palavras 495
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Só pra abafar a tristeza.

Capítulo 1 - 1991


Fanfic / Fanfiction Um passeio de Pai e Filho - Capítulo 1 - 1991

Primavera de 1991

Que tempo lindo, não é mesmo? Flores desabrochando, o calor misturado com o vento gelado. Todos os dias deveriam ser assim. Principalmente quando você está passeando com seu pai pelo jardim.

Os dois andavam de mãos dadas, lado a lado, sem dizer nenhuma palavra. Não se sentiam incomodados ou tensos, aquele tipo de atitude era comum. Apenas um passeio de pai e filho.

Pisoteando aquela grama verde florescente, folhas voando conforme a brisa. Seus irmãos tinham ficado em casa, estavam agindo estranho ultimamente, os mesmos sempre estavam brigando uns com os outros. A única pessoa que Russia se sentia bem era com seu pai.

O silêncio ainda pairava. Gotas de água começaram a cair, os dois pararam de andar. A criança soltou a mão de seu pai e começou a refazer o caminho de volta, mas estranhamente o mais velho continuou parado ali.

- папа? –Parou de caminhar e voltou para perto do maior, o encarando.

União Soviética encarava o céu, agora se tornando negro com as trovoadas se aproximando. Se ajoelhou e ficou ali parado, ainda observando o céu. O pequeno estranhou mas se ajoelhou ao lado do pai.

-O que estás a ver? –Perguntou num sussurro.

-Apenas pensando em alguém importante. –Falou sério, a criança sabia de quem ele pensava.

Alguns segundos de incomodo tomaram o corpo de Russia.

-папа.. como era a mamãe? –A criança criou coragem e perguntou.

-Sua mãe?  Bem.. ela era bonita –Riu com a própria resposta- Doce, gentil.. ela era... perfeita. –Expressava tristeza com aquelas palavras. A criança abraçou o mais velho dessa vez sorrindo.

-É por isso que o senhor se casou com ela não é?

-Sim..

Ficaram alguns minutos daquele jeito. Os melhores minutos que eles tinham conseguido passar depois da guerra.

-папа..

-Hum?

-Você vai me deixar? –Lágrimas brotaram no canto dos olhos da inocente criança.

-Mas é claro que não Russia.. vou sempre estar contigo –Devolveu o abraço podendo sentir o calor de seu filho, o apertou com mais força.

 

 

A chuva caía sobre os dois

 

 

 

 

Sentiu seu rosto se quebrar enquanto ainda abraçava aquela pobre criança.
-Me desculpe.. –sussurrou para si mesmo.

 

 

 

 

 

Dias atuais.

 

- Você prometeu папа. –Acariciava aquela pedra rochosa grudada no chão. Nela estava escrito  “USSR (1922-1991)”. Lágrimas ligeiras deslizavam por suas bochechas, mas sua expressão era ainda séria. Murmurou algumas palavras e secou seu rosto com seu casaco de couro. Arrepiou-se ao sentir uma pequena mão tocar-lhe o ombro.

-Papai? –Uma menina de tranças estendeu sua cabeça para ver o rosto do maior. –Está chorando?

-Não querida.. –Olhou para a criança e depois novamente para o túmulo.

-Sabe, que tal algumas histórias sobre o vovô? –Sorriu e se levantou. A criança sorriu e estendeu sua mão para o pai. Segurou a mão da menina com delicadeza e pós a outra dentro do bolso do seu casaco de couro.

-Você gostava mesmo do дедушка, não é papai? –Riu

-Sim, aposto que você também iria gostar dele Russil..


Notas Finais


Desculpe-me por ser tão curto. Sabe como é?
Final de ano e tals. E ainda estou resolvendo o assunto sobre a fanfic "Ela é minha!"
Tomara que isso tenha "animado" vocês, eu não morri não rsrs..

дедушка= Vovô
папа= Papai
(Se as traduções estiverem erradas, me desculpem, peguei do Google Tradutor)
:>











MENOS + MENOS = POSITIVO

:')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...