História Um pedacinho de céu (Doki Doki Literature Club) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Abuso Físico, Abuso Sexual, Doki Doki, Personagem Originais
Visualizações 2
Palavras 1.006
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 11 - Surpresas matinais



Eu pulei quando meu alarme disparou. Dean gemeu e sentou-se, procurando a fonte do barulho. Estou exausta, mas descansei ao mesmo tempo. Talvez a soneca fosse tudo que eu precisava. Levantei-me e me estiquei antes de calçar os sapatos.

"É melhor eu ir." Eu disse a ele. Ele me deu um sorriso preguiçoso.

"Você precisa?" Ele perguntou. Eu balancei a cabeça. ”Vamos lá, eu vou levá-la para fora.”

Ele me disse. Ele se levantou e me entregou minha bolsa. Ele colocou o braço no meu ombro e me levou para a porta da frente. Eu encontrei o meu caminho para o meu carro. Ele me puxou para um beijo rápido. Era doce, apesar da nossa respiração no meio do beijo.

Eu não conseguia me concentrar em nada além da estrada no caminho para a casa de Jace. Não acredito na noite passada, bem, esta manhã realmente aconteceu. Eu me surpreendi. Eu nunca fui realmente corajosa quando se trata de garotos. Não tenho muita confiança nessa área, graças a Eric.

E depois tem isso - Eric. O que ele está fazendo quando descobre sobre Dean? Não posso mantê-lo em segredo para sempre. Ou, o que acontecerá quando Dean quiser conhecer Eric? Por que as coisas têm que ser tão fodidamente complicadas? Tenho um pressentimento terrível de que algo vai mal muito mais cedo ou mais tarde. Eu não posso abalar. Isso me deixou nervosa. Estacionei meu carro e meu telefone tocou. Eu pulei; é o Eric. Suspirei e atendi.

"Você não tem negócios a tratar?", Perguntei a ele. Ele riu.

"Talvez eu tenha deixado de ouvir sua voz sexy." Ele rebateu.

"Talvez você deva namorar pessoas da sua idade." Eu atirei de volta.

"Por que se preocupar quando eu tenho você?"

"Você não me tem." Eu disse a ele.

“Então quem tem? Não importa com quem você está atrás de mim, ainda serei o seu primeiro. Você vai me imaginar, não importa com quem esteja. Eu fiz você minha." Ele zombou.

“Foi por isso que você ligou? Para se gabar de suas habilidades de estupro? ”Perguntei a ele.

“Pensei em informar você, mesmo estando fora da cidade, ainda tenho olhos em você. Eu sei o que você está fazendo e com quem está fazendo."

Ele sussurrou. Um calafrio percorreu minha espinha.

"Você está me seguindo?", Perguntei a ele.

“É para sua própria proteção. Não posso impedir que alguém te machuque se eu não estiver lá. Ele argumentou.

"Você é o único que me machuca." Eu disse a ele.

“E quanto tempo você acha que vai demorar até que seu amigo a machuque?”

“O que?”

“Dean. Você não achou que eu não descobrisse, achou? Isso nunca poderia ser nada além de amor de filhote no cio comparado ao que temos entre nós. Você sabe disso. Você sempre será minhs. Eu nunca vou deixar você ir.

Ele me disse.

"Eu não vou ser menor de idade para sempre Eric." Eu disse a ele. Ele ficou quieto, muito rápido.

"Existem outras maneiras de adquirir o que eu quero." Ele me disse.

"E o quais são ?"

"Você descobrirá em breve."

Assim que ele disse, fiquei atordoada. Como ele sempre encontra uma maneira de piorar as coisas?

"Ou não. Olha, eu tenho que ir."

Eu disse a ele.

“Tchau anjo. Eu amo você. Ele desligou. Eu quase joguei meu telefone. Respirei fundo algumas vezes para parar de tremer, antes de entrar. Por que ele tem que estragar tudo de bom para mim ?! Estou tão cansado disso. Entrei o mais silenciosamente que pude e me sentei no pátio.

"Aí está você." Gwen sai para a varanda e se senta ao meu lado. "Como foi sua noite?" Ela perguntou.

“Minha manhã foi ótima. Nós ignoramos completamente o filne e apenas conversamos. ”Eu disse a ela. Ela sorriu.

“Quando você vai vê-lo novamente?”

“Eu não sei. As coisas são ... estranhas. Eric não quer que eu veja ninguém. Então, eu não sei quanto tempo vai durar."

Eu disse a ela. Ela franziu a testa e deu um tapinha na minha perna.

“Vai dar certo, Nat. Eu prometo. ”Ela me disse e eu me permiti acreditar nela. "Vamos. Vamos comer. Eu fiz crepes ... seu favorito. Ela me puxou para cima. Eu ri e a segui até a cozinha. Comecei a colocar fatias de banana e açúcar de canela no meu.

“Jace acordou?” Eu perguntei a ela. Ela balançou a cabeça dele. "Eu vou buscá-lo." Eu corri pelas escadas e me joguei em cima da cama de Jace. Ele gemeu.

"Durma". Ele reclamou.

“Vamos, Bela Adormecida, levante sua bunda. Seu café da manhã está ficando frio. Gwen fez crepes." Eu disse a ele. Ele enterrou a cabeça. Suspirei e comecei a puxar seus cobertores da cama. "Para cima e para eles." Deixei os cobertores caírem no chão. Ele sentou-se e levantou-se, fazendo uma careta para mim.

"Dormir é muito divertido." Ele argumentou. Revirei os olhos. Ele me agarrou e caiu de volta na cama. "Soneca comigo." Ele choramingou.

"Crepes". Tentei novamente. "É comida." Eu o empurrei de cima de mim, montou em seus joelhos e comecei a puxar seus braços. Ele apenas me puxou de volta para ele. Isso continuou por alguns minutos antes que eu me puxasse um pouco demais para as partes masculinas dele. Sim, é definitivamente uma ereção  da manhã em que acabei de tocar nojento. Eu suspirei m e tentei sair dele. "Bem, isso é estranho." Eu disse a ele. Ele riu.

Você é gostosa; o que posso dizer?"

Ele tentou me passar uma cantada besta

"Levante sua bunda!" Eu disse a ele. Ele choramingou o caminho inteiro lá embaixo. Sentei-me e comecei a comer minha comida.

"Você vai ficar hoje ou vai para casa?" Gwen me perguntou. Dei de ombros.

"Acho que posso voltar para casa mais tarde." Eu disse a ela. Vai me dar algum tempo para refletir sobre as coisas.

“Quer alguma companhia?” Jace perguntou. Eu assenti.

"Claro." Bem, isso vai ser estranho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...