História Um Pequeno Milagre - Camren ( Lauren G'P ) - Capítulo 97


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Visualizações 173
Palavras 484
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Intersexualidade (G!P)
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 97 - Capítulo: 97


Lauren queria pegá-la no colo, e até mesmo colocou as mãos no carrinho, pronta para fazê-lo... mas se afastou, e tentou balançar o carrinho em vez de segurar o bebê, rezando para Camila sair do chuveiro e vir acalmar a filha.

De que diabos ela tinha tanto medo?

Irritada consigo mesma, Lauren andou pelo quarto. Ela iria até lá, pegaria o bebê no colo, e acabaria logo com aquilo. Foi então que ela ouviu o bip do telefone de Camila.

Austin.

Ela não leu a mensagem, mas sentiu um arrepio, como uma sombra, como um grande pássaro preto no céu, que pudesse, num voo rasante, tirá-las dela a qualquer momento...

— Mel! — Ainda molhada, enrolada em uma toalha, Camila correu para o carrinho, pegando a filha no colo, sentindo seu rostinho quente e vermelho e voltando os olhos acusadores para Lauren. — Ela estava soluçando!

— Eu ia bater à porta e chamar você — Lauren disse, pateticamente.

— Bater? — Camila olhou para ela, de boca aberta. — Você nem pensou em pegá-la no colo?

— Eu estava fazendo café —  disse, na defensiva. — E a mamadeira dela.

O que parecia bastante lógico e razoável, percebeu Camila, mas bebês não eram nem lógicos, nem razoáveis, e Mel precisava de colo.

— Você pode segurá-la para mim? — A voz de Camila trazia uma ponta de desafio. — Eu preciso me vestir...

— Eu preciso tomar banho e me vestir também —  mentiu. — O hospital acabou de ligar, eu preciso ir trabalhar.

— Lauren... — Para alguém normalmente tão emotiva, a voz de Camila estava assustadoramente calma. — Eu não estou pedindo a você que a alimente nem que a troque, eu estou pedindo a você para segurar Mel por dois minutos.

— Desculpe. — Ela sacudiu a cabeça. — Eu tenho que me arrumar.

— Lauren? — Ela não conseguia acreditar, não conseguia acreditar na maneira com que a morena estava agindo. — Eu não estou lhe pedindo que...

— Olhe — Lauren interrompeu — Ela não é minha... — Ela não terminou, sua boca se fechou, antes que aquela manhã se tornasse um pesadelo, mas Camila terminou por ela.

— Não é sua o quê? Não é problema seu? — Lauren não quisera dizer aquilo, mas era mais fácil concordar do que explicar. — Deus. — Camila deu uma risada seca. — Eu realmente sei escolher cretinas, não é?

Lauren não respondeu, e ela continuou:

— O que exatamente você queria dizer com ir devagar, Lauren? Que quando Mel fosse para a faculdade nós poderíamos ir morar juntas? — ela disse, sarcasticamente.

— O pai de Melissa acabou de mandar uma mensagem...

— Não ponha a culpa disso nele! — a latina retrucou. — Você está estranha comigo desde a noite passada. — Quando Lauren não respondeu, a latina perguntou novamente: — O que você queria dizer com ir devagar, Lauren?

— Eu não sei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...