1. Spirit Fanfics >
  2. Um Pingo De Esperança - Bts >
  3. Capítulo 12

História Um Pingo De Esperança - Bts - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction Um Pingo De Esperança - Bts - Capítulo 12 - Capítulo 12

Abri os olhos e vi que estava deitada na minha cama com as mesmas roupas de antes. Me estiquei para pegar o celular que estava em cima do criado mudo, vi que eram seis e vinte sete da manhã. Me levantei e andei até o banheiro, um pouco zonza pelas bebidas de ontem, me olhei no espelho e vi que eu tava parecendo um panda por causa do lápis de olho que estava ao redor dos meus olhos. Tirei as roupas e fui para de baixo do chuveiro, coloquei a água em gelada para tirar o resto do sono que eu ainda sentia. Depois de alguns minutos me enrolei em uma toalha e fui escovar os dentes. Eu não iria correr por um tempo nas ruas, iria fazer exercícios na academia da BigHit. É estranho pensar que eu faço parte de outra empresa. Enfim, sequei os meus cabelos na toalha e depois os penteei, a única coisa que eu passei no rosto foi um hidratante com protetor solar e nos lábios passei manteiga de cacau. Estava fazendo frio naquele dia, então viste uma calça jeans preta com um rasgo em cada joelho, uma camiseta de moletom cinza e um sapato preto cano alto. Peguei uma mochila e coloquei um sapato de academia preto junto com uma legging preta da Adidas e um cropped preto da mesma marca da legging, um sabonete líquido, uma toalha e um perfume e coloquei tudo dentro da bolsa. Dei uma olhada no criado mudo e vi que a chave do meu carro não estava lá.


A- Sebastian deve ter deixado lá embaixo junto com as outras chaves.


Peguei o meu fone e sai do quarto descendo rapidamente das escadas e indo direto para a porta da principal, do lado da porta da principal tinha uma mesa preta com uma gaveta, na gaveta ficava as correspondências e em cima da mesa ficava as chaves das portas que as pessoas podiam entrar, as chaves dos quartos privados estavam escondidos no meu quarto, e da estava a chave do meu carro, a peguei e fui direto para a cozinha, coloquei  leite em um copo e bebi. Sai de casa indo direto para o meu carro, entrei e liguei, depois de alguns estantes dirigindo lembrei que depois eu teria que pedir um obrigada por Sebastian ter me colocado na cama, eu fiquei tão cansada depois daquela transa que acabei desmaiando de sono.
Depois de alguns minutos, cheguei na BigHit, não tinha muitas pessoas, apenas dois seguranças na porta principal e duas secretarias. Fui direto para a academia as luzes de toda parte da academia estavam ligadas, a piscina ficava um pouco longe, mas dava para ver que também estava ligada. Fui em direção ao banheiro trocar de roupa e depois fui em direção a uma esteira, a liguei e fiquei correndo por uns quarenta e cinco minutos até escutar um barulho da piscina, parei a esteira imediatamente, fiquei de pontinha de pé para ver o que tinha na piscina, mas estava longe para eu conseguir ver alguma coisa, teria que me aproximar. Andei sem fazer barulho, o suor escorrendo por todo o meu corpo, fiquei parada na ponta da piscina e vi uma pessoa nadando, ele estava debaixo da água então não dava para ver quem era, mas assim que ele deu meia volta debaixo da água até o lado onde eu estava ficando no meio da piscina, ele levantou e ficou da cintura para cima a amostra, então eu podia ver quem era, era o Jungkook, ele estava com um short preto e sem blusa, quando ele me viu nadou até a ponta onde eu estava, me sentei no chão com as pernas uma em cima da outra no formato borboleta.

J- Então você chegou.

Ele sorriu.

A- Estava esperando por mim?

J- Sim. Você falou que vinha fazer exercícios da BigHit agora, então fiquei te esperando desdas seis e meia.

Já ia dar nove horas. Não acredito que ele ficou me esperando por tanto tempo. Que idiota.

A- Não deveria ter feito isso. Você ficou aqui sozinho?

Ele se virou ficando de costas para a beirada da piscina, colocou as mãos na beirada e empurrou o seu peso para cima para ficar sentado do meu lado.

J- Sim, mas não faz mal, eu não tenho medo de fantasmas.

A- Não é dos fantasmas que você tem que ter medo, mas sim das pessoas.

Ele ficou mexendo os pés e olhando para eles dentro da água.

J- Você é tão profunda que dá um pouco de medo. O Tae me contou que você tava em uma balada de madrugada. É estranho uma pessoa dona da empresa mais famosa, ser uma das pessoas mais jovens até ter tanto dinheiro, você parece muito séria para esse tipos de coisas.

Ele parou de balançar os pés e olhou para mim com aqueles olhos tão escuros que dava para sentir ele encarando a minha alma. Não gostava daquilo, então virei o rosto e fiquei olhando para frente.

A- Eu sempre ia naquele lugar quando era adolescente. Eu gostava da sensação da música alta entrando na minha cabeça e não me deixando pensar mais em nada, bebendo e dançando com pessoas que não me conheciam.

J- Entendo.

Olhei para ele e dei um sorrisinho sarcástico.

A- Entende, é?

J- Sim. Eu quase nunca saiu para esses tipo de cantos, não por que eu não goste, mas por que eu não consigo me divertir em lugares onde as pessoas podem me conhecer, se eu fizer alguma coisa de errado as pessoas vão falar, e não são coisas boas. Você deve tá achando estranho uma pessoa que tem tudo na vida reclamar da própria vida. Eu entrei nesse mundo da fama sabendo das consequências, mas as vezes eu sinto vontade de desistir de tudo, deixar tudo de lado e viver minha vida como uma pessoa normal. Eu faço tantos shows, em tantos lugares, deixo tantas pessoas felizes que as vezes esqueço da minha própria felicidade, esqueço que sou humano e também preciso de espaço.

A- Eu não acho estranho. Você não é um robô, você cai, você se machuca e você falha. Eu já conheci muitas pessoas famosas, cantores, atores, empresários, tantas pessoas que você não faz nem ideia, e todas elas falaram a mesma coisa, todas elas fazem de tudo para fazer as outras pessoas felizes, mas Jungkook, o que você não sabe é que todas essas pessoas estão erradas, e você também. Entenda que a sua felicidade é mais importante do que qualquer coisa, não coloque a felicidades de outras pessoas na frente da sua. Você é mais importante o que isso tudo, do que dinheiro, do que fama, do que popularidade, entenda que se você não tiver sua cabeça e sua alma bem, você não será feliz. A única coisa que importa na sua vida, é só você.

Jungkook ficou olhando para mim com os olhos brilhando por causa das lágrimas que ele estava segurando. Ele se aproximou e colou a testa no meu ombro.

J- Obrigado, obrigado. Isso era o que eu precisava ouvir.

Eu sentia as lágrimas dele escorrendo pelo meu ombro. Eu não sabia como reagir aquilo, é tipo de coisa nunca aconteceu comigo. Eu o abracei e ele e abraçou também, fiquei fazendo carinho nos cabelos molhados dele por alguns minutos. Suspirei.

A- Vai ficar tudo bem.

O abracei mais forte.

A- Que tal a gente ir comer alguma coisa? Eu estou morrendo de fome e com certeza você também.

Ele se soltou de mim e limpou as lágrimas com as costas das mãos. Ele estava com o rosto vermelho.

J- Tá bom.

Ele falou com uma voz rouca de choro. Coloquei a mão nos cabelos dele e os baguncei.

A- Vou tomar um banho. Depois me encontre na porta principal, vou lhe levar para comer.

Ele apenas balançou a cabeça em concordância sem olhar para mim, ficou olhando para as mãos que estavam apoiadas nas coxas. Me levantei e fui andando até a esteira onde eu estava correndo, peguei a minha mochila que estava do lado da máquina e fui direto para o banheiro feminino. Chegando no banheiro, amarrei o meu cabelo em um coque, tirei a roupa que eu estava usando e coloquei do lado da mochila, foi para uma das cabines, liguei o chuveiro e fiquei me molhada do pescoço para baixo, passei o sabonete em todo o meu corpo e depois me enxaguei, enrolei a toalha no meu corpo e fiquei tirando a roupa que eu iria usar da mochila e colocando a de academia dentro da mochila, me vesti, coloquei a toalha na mochila, depois coloquei perfume, coloquei a mochila nas costas e sai do banheiro. Já estava chegando na portaria quando vi Jungkook encostado em uma das grandes portas de vidro da entrada principal, ele estava usando uma calça jeans clara com um rasgo em cada joelho, uma jaqueta preta de moletom que estava por cima de uma blusa preta que ele usava e... Uma máscara que cobria seu nariz e sua boca.

A- Vamos?

J- Vamos!

Ele estava bem melhor. Caminhei em direção a garagem até chegar no meu carro, entrei e ele sentou do meu lado. Depois de alguns minutos, parei enfrente a um loja de café retrô. Estacionei o carro e saímos, peguei uma mesa em de frente para a janela. Eu estava com saudades desse lugar, ele continuava o mesmo, uma decoração bem rústica, paredes de tijolos, cadeiras de madeiras com almofadas e o melhor, a comida era de dar água na boca. Jungkook parecia bem confortável. Deslizei o meu dedo indicados pela máscara que ele estava o usando e a tirei do seu rosto.

A- Não quero que você use isso quando estiver comigo. Eu prefiro ver o seu rosto o que a máscara, o seu resto é mais bonito o que essa coisa preta.

J- E se alguém nos ver?

A- Você não está cometendo nenhum crime, apenas vivendo a sua vida, certo? Deixe essas pessoas para lá.

Jungkook deu o grande sorriso. Ele parecia tão feliz. Não sei por que, mas ver ele tão feliz me deixava feliz também.

A- Bom, eu estou morrendo de fome, então vou pedir muitas coisas.

J- Você me convidou, então você vai pagar tudo. Eu vai deixar todo o seu dinheiro aqui, por que vou te falir.

A- Pode tentar, garoto. Lhe desejo sorte. Vai precisar de MUITA comida pra me deixar sem dinheiro.

Depois de alguns minutos a comida chegou, a mesa estava cheio de comida, de doces a salgados, cafés a sucos. Comemos feito dois mortos de fome. Comemos tudo, não sobrou um pingo de café para contar história. Coloquei a mão na barriga.

A- Eu vou explodir.

J- Eu aguentaria mais.

A- Você tem um buraco negro dentro do estômago.

Jungkook começou a rir.

A- Vou pagar.

Me levantei, quando estava chegando no baixa, Jungkook gritou falando que queria um sorvete, olhei para trás incrédula, esse menino tinha mesmo um buraco negro na barriga. O caminho de volta para a BigHit foi em alegre, Jungkook ficou me contando história dele e dos outros meninos, das trolagens que eles faziam um com os outros, ele falou que uma vez o Taehyung escondeu todas as roupas do Namjoon no quarto do Yoongi, ele falou que o Namjoon ficou louco de raiva, mas a única coisa que os outros meninos faziam eram rir, no final o Namjoon descobriu onde tava as roupas dele e brigou muito com o Taehyung.

A- Chegamos.

J- Você não vai ficar?

A- Não, eu tenho que resolver alguns assuntos da outra empresa. Eu acumulei muita coisa então vou tirar o dia de hoje para trabalhar.

J- Ah, entendo. Então obrigado por hoje, eu me diverti muito.

A- Eu também me diverti.

J- Até mais.

A- Até.

Jungkook saiu do carro e ficou me dando tchau até o carro sai de sua vista. Apertei o volante com as minhas unhas. Estou feliz, estou feliz, mas estou com medo. Não sei por que mas quero os proteger, proteger todos eles, mas estou com medo, medo de estragar tudo como as outras vezes, estou com medo de fazer outras pessoas morrerem. Eu não fui feita para ser feliz.




Notas Finais


Scooby-Doo sempre nos ensinou que no final os monstros eram sempre as pessoas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...