História Um plano digno de Atena, acho - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas dos Kane, As Provações de Apolo (The Trials of Apollo), Magnus Chase e os Deuses de Asgard, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Alex Fierro, Annabeth Chase, Apollo, Atena, Bianca di Angelo, Blitzen, Hearthstone, Jason Grace, Magnus Chase, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Piper McLean, Rachel Elizabeth Dare, Sally Jackson, Samirah "Sam" al-Abbas, Thalia Grace, Zeus
Tags Percy Jackson
Visualizações 141
Palavras 1.488
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite pessoas!!! Como vão?
Aí está mais um capítulo, espero que gostem
Boa leituraa

Capítulo 21 - Que tal uma boa noite de sono?


Fanfic / Fanfiction Um plano digno de Atena, acho - Capítulo 21 - Que tal uma boa noite de sono?

Hmm, você está falando- Digo o óbvio- Desde quando você fala?
Todos nós estávamos olhando para a espada, que havia saído da minha mão e agora flutuava de modo assustador ao meu lado. As inscrições nela brilhavam em várias tonalidades de vermelho, marrom e dourado que ficavam mudando entre si.
- Desde quando? Ah, não sei...talvez descer o momento que você me fez cortar aquele pó nojento- Ela diz me acusando
- A maldição passou para ela, ora! Quem diria - Comentou Mímir- Possui as mesmas habilidades que o Machado?
Por um momento jurei que contra-corrente ia cortar a cabeça do deus no meio
- E eu vou lá saber quais eram as habilidades dele?- Retrucou ela
- De qualquer forma, Mímir, vamos embora. Não estou preparada para está conversa, vamos para a cabana para eu tomar minha vodka e aí sim, estarei pronta para conversar com a espada e principalmente, te aturar- Disse Ray se virando e indo até os navios
- Olá Arion- Cumprimentou ela- Vejo que finalmente virou um potrinho domesticado
- Ora, como vai Princesa das vadias? - Falou Arion parando de comer o ouro- Agora entendi por que a porra do semideus ali, traiu os deuses.
- O que quer dizer Arion? - Comecei mas Manon me deu um tapa no braço, como se dissesse para eu calar a boca.
Manon foi até Ray e Mímir, que observavam o tesouro
- Onde achou isso, semideus?- Perguntou o deus
- No mar de Havsra- Respondi
- Havsra? Achei que ele tinha morrido- Falou Manon
- E ele morreu- Falou Ray- É costume seu conversar com os mortos, Percy?- Ela me zoou
- Ele não estava morto! Pergunte ao Grani, ele também o viu
- Grani?- Ray deu risada- Grani está em Valhalla Percy. Viu Mímir? Este frio está congelando o cérebro dele, vamos embora.
Como assim Grani não está aqui?? Ele está aqui desde o segundo dia...ele que levou para os lugares e me ajudou..
Ele me ajudou! Claro, a Manon esteve aqui um dia desses...Não podia ter recebido ajuda, nem Grani, nem dos lobos nem de Lady Ártemis! Isso era contra as regras de Mímir!!
Não sei o que Ray e Manon fizeram, mas com um piscar de olhos, eu estava enfrente a cabana. O lago ainda estava lá com o Navio, Lovec estava deitado longe e assim que me viu, se levantou e veio até mim:
- Percy!! Está vivo!- Ele disse feliz- Que bom que não foi comido pelos animais nem foi congelado.
- Eh...Eu consegui me virar- Em outras palavras, eu trapaceei
Me despedi do dragão e entrei, tudo estava como antes e fui até a sala, onde estavam todos.
- Você sobreviveu- Começou Mímir- Achou muitos tesouros e de certa forma, pegou o Machado
- Ahmm, sim- Não sabia de deveria concordar ou não
- Me entregue a arma e lhe darei acesso à um gole da água de meu poço.
- Como assim entregar a arma?- Tanto eu quanto a espada perguntamos juntos
- Ela é minha espada- Reclamei
- Ele é meu semideus- Ela reclamou- E é o que me trouxe mais experiência!
- Esse era o acordo semideus- Falou o deus irritado
- Não era não! O acordo era eu encontrar a arma, e encontrei- Disse apontando para a minha espada
- É só uma espada- Falou ele e nesse momento, ela ficou indignada
- Só uma espada?- Anaklusmos repetiu- Vou mostrar quem é só uma espada seu resto de cadáver!
E bom, ela o atacou. Por sorte, ou não, Ray defendeu o deus e Manon com sua magia parou a espada. Fiquei decepcionado, já que a maldição da arma invencível foi para contra-corrente, esperava mais...invencibilidade da parte dela.
- O garoto está certo Mímir, você não falou nada de ficar com a arma- Falou Ray- além do mais, para que você quer a arma? Não pode nem usa-la
- Na verdade ele pode. Ela flutua e fala, então ele não ia precisar pegar nela para se defender - Digo entendo o por que dele querer ela- Você primeiro quis o Jacques, mas não poderia usar pois era uma arma do Ragnarok. Agora quer Anaklusmos, mas não vai tê-la! Ela é minha e é grega.
- Grega com uma alma nórdica! Por tanto serve para mim- Disse ele- Se vocês não me entregarem ela, o semideus não poderá beber da minha água
Isso é golpe baixo, não sabia exatamente o que fazer mas...
- Okay, ela é sua mas antes quero conversar com ela sozinho. Explicar o por que depois de anos com ela, irei abandona-la- Óbvio que eu não ia abandonar ela, afinal, ela é MINHA, foi um presente do MEU pai.
Mímir concordou falando sobre como nós mortais são dramáticos e blah blah blah. Manon levou Anaklusmos até o meu quarto e se retirou
- Eu não vou ir com aquela cabeça! De jeito nenhum!! Você viu as veias saindo do pescoço dele?? Eca, nojento. Sem falar que ele é todo enrugado por causa daquela água. Na-na-ni-na não. Não vou - Começou ela e eu pude jurar que se ela tivesse um corpo, estaria de braços cruzados, batendo o pé e negando com a cabeça
- Você ainda consegue reaparecer no meu bolso- A perguntei e ela disse sim- Então você vai com ele o suficiente para ele me dar água daquele poço, então depois volta para mim
- Ir com ele para ele te dar sei lá o que e depois voltar?- Ela repete- Isso vai irriat-lo! Adorei
- Uma pergunta, por que você não está mostrando imagens perturbadoras e fazendo aqueles sussurros?
- Por que estou sem energia. Preciso de sangue para fazer essas coisas - Ela contou- E acho que posso fazer várias coisas também! Quando eu voltar, podemos treinar??? Por favor??
- Ta...é, claro- Eu nunca ia me acostumar com isso- Agora sim eu tenho que te apresentar para o Jacques - naquele momento, toda a espada ficou vermelho claro, se fosse possível, parecia que ela estava corando
- Jacques? Aquela espada super legal azul?- Ela perguntou e eu concordei- Nah, ele...nah, não é meu tipo
- Sei...Vamos para a sala, finja estar triste
E ela me obedeceu, assim que saímos do quarto ela começou a gritar o quão ingrato eu era, depois de tantos anos ela me salvando, eu ia troca-la por água de esgoto. Mímir estava com um copo dentro de seu balde, e ele mandou eu pegar a água que estava lá e beber
- A água em que sua cabeça está boiando? Essa água?- Perguntei com...muito nojo
- Ande logo antes que eu mude de ideia- Ele falou ríspido, então peguei o copo e coloquei aquela água dentro. Assim que o retirei dá água, o deus e minha espada tinham ido embora. Prendi a respiração e virei aquela água em minha garganta
- Eca!- Reclamei- Eca eca e Eca!
Aquela água realmente tinha gosto de esgoto com carniça. Como sei o gosto de carniça? Já experimentei enquanto estava na forma de um urubu gigante que é uma deusa egípcia, longa história.Tanto Ray quando Manon riam da minha cara
- Isso não tem graça!! Saco, que nojo- Falei e aí eu pensei- Ei, não era para eu sei lá...estar mais...sábio?
- Teoricamente você está, mas talvez a sua lerdeza roubou a sabedoria - Começou Manon e eu realmente fiquei tentado bater nela.
- Você está mais sábio, com o tempo, vai perceber isso - Falou a Ray- Ou a Manon está certa e você é um caso perdido- completou rindo e não teve jeito, eu ri junto
Nos sentamos na mesa da cozinha para comer, e fazia tempo que eu não ficava tão feliz por comer algo que não fosse "roedor". Comecei a conta à elas sobre tudo que tinha acontecido, desde os lobos, até Ártemis.
- Isso não me surpreende, aqueles dois cãezinhos sempre querem se mostrar - Comentou Manon- Mas pelo menos eles só pediram para você parar o Jormungand
- E é o que faremos amanhã- Falou Ray
- Amanhã??- Perguntei - Não posso ter um dia para descansar pelo menos?
- Na verdade...Não, além do mais, temos que conseguir uma espada para você
- Isso não será preciso- Disse Anaklusmos aparecendo ao meu lado- Desculpe o atraso, eu me perdi naquela árvore gigantesca.
Passamos o resto do jantar conversando e eu as expliquei como contra-corrente estava de volta.
- Sugiro que já vá dormir Percy, amanhã vamos para Boston - Disse Manon
Boston? Eu não queria ir para lá...tinha ido há relativamente pouco tempo, com Annabeth
- Okay, e você contra-corrente, irá ficar onde?- A perguntei mas ela não estava mais lá - Certo então. Boa noite para vocês
Quando já estava quase em meu quarto, Ray segura meu braço e me diz:
- Que tal uma boa noite de sono, Percy?
Ela entra em meu quarto e sem demorar, eu a sigo
 


Notas Finais


Gostaram???
Comentem o que estão achando e isso aí!!!
Até amanhã pessoas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...