1. Spirit Fanfics >
  2. Um presente de desculpas >
  3. Me desculpa, Red?

História Um presente de desculpas - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Eu não acredito que esse é meu debut no fandom de Arknights.
Plotinho foi bolado durante a rodinha da criatividade do Aniverse e espero que vocês gostem de ler o resultado e.e
Boa leitura a todos!

Ana/Chibi~

Capítulo 1 - Me desculpa, Red?


Oh céus, de todos os desfechos que haviam passado pela sua cabeça, aquele era o único que Aosta realmente não queria que tivesse acontecido.

Tinha sido um acidente, em nenhum momento ele queria ter magoado alguém e ao contrário do que muitas pessoas poderiam imaginar, ele não odiava Projekt Red. Só porque todos os outros Lupos corriam dela, não quer dizer que ele também faria isso.

Só que... primeiro ele estava distraído com a conversa na hora que tudo deu errado; e segundo, ele só percebeu que ela estava passando por ali quando viu um vulto vermelho indo embora correndo.

E agora ele estava inutilmente tentando pensar em uma solução para consertar a grande burrada que havia feito… e falhando miseravelmente.

A porta se abriu, o resto da gangue entrou no quarto e logo Chiave e Broca já perceberam que algo estava muito errado, afinal, Aosta nem havia reagido. Mas mais estranho que isso, era o fato de que…

— Aosta? Você não havia dito que iria voltar mais tarde hoje? — Broca quebrou o silêncio.

Aosta não tinha mais energia para explicar o que tinha acontecido. Por sorte, Chiave percebeu que algo realmente estava estranho ali e já saiu perguntando:

— Oe Aosta, o que foi que aconteceu?

Alguns resmungos seguidos do que parecia ser algum xingamento comum de Siracusa e Aosta finalmente resolveu falar.

— Eu acho que a Red deve me odiar agora.

— Vocês não são amigos? — Broca perguntou, confuso.

— Sim. Quer dizer, não. Argh, eu não sei! A questão é que ela estava passando quando eu estava conversando com outra pessoa e escutou uma conversa pelas metades. Quando eu vi, ela tinha saído correndo.

— Que bela merda você fez, Aosta.

— Eu sei Chiave! Eu não queria magoar a Red! Agora não sei como que vou consertar isso.

— Não precisa se desesperar Aosta! Eu acabei de ter uma ideia perfeita pra resolver isso!

— Essa era justamente a frase que eu não queria ouvir agora… — Aosta comentou olhando para o Vulpo todo animado.

— Oe Aosta, o que você acha de se desculpar com um presente?

---//---

E exatamente por isso que o trio estava andando por várias lojas, procurando algo que pudesse ser um bom presente de desculpas. Mas quanto mais procuravam, mais Aosta tinha a sensação que nenhum dos itens que haviam visto serviriam. Afinal, a última coisa que ele queria era que Red entendesse errado a questão do presente.

Sinceramente, ele já estava quase desistindo da ideia.

— Não dá. Não consigo encontrar nada que diga “ei, desculpa por ser um ignorante e ter machucado seus sentimentos”. — Aosta comentou apoiando a cabeça na mesa em que o trio estava sentado.

— Você sabe que se essa história chegar aos ouvidos da Folinic já pode ir preparando o funeral, né? — Chiave provocou.

Um calafrio passou pelo corpo de Aosta ao ser lembrado disso. Sim, Folinic era assustadora. E a médica era mais assustadora ainda se fosse algo que envolvesse alguém magoando Red, Lisa ou Amiya.

— Bem, se não conseguir achar um presente aceitável, simplesmente pedir desculpas já resolveria a situação. — Broca comentou fazendo um carinho na cabeça de Aosta — Se pedir desculpas, Folinic não vai ter motivos pra te matar quando ficar sabendo da história.

— Esse é o plano Z, Broca. Se tudo der errado… — Aosta murmurou olhando distraidamente ao redor.

Foi quando uma lojinha que tinha passado despercebida antes chamou sua atenção. Sem nem pensar duas vezes, Aosta foi verificar melhor, na esperança de finalmente encontrar o presente de desculpas.

Era uma lojinha de bijuterias. Não demorou muito para que o trio se reunisse lá dentro e começasse a olhar os objetos à venda. Pulseiras, brincos, colares… todo tipo de acessório podia ser encontrado ali.

Aosta olhava tudo com cuidado, até que um colar bem discreto, quase que escondido no fundo da sessão, chamou sua atenção.

— Acham que esse seria um bom presente? — Aosta mostrou o colar para Chiave e Broca.

— Isso é um ou dois colares? — Chiave perguntou. Havia duas argolas, duas correntinhas, mas apenas um pingente.

— Acho que é um colar que se divide em dois. — Broca respondeu.

Aosta olhou mais uma vez o item e se decidiu. 

— Com licença, eu vou levar esse aqui...

Agora era só esperar que Red aceitasse o pedido de desculpas…

---//---

De volta à Rhodes Island, Aosta saiu à procura de Red, praticamente perguntando a todos que encontrava se alguém havia visto a garota Lupo.

E depois de procurar na base inteira, ele finalmente a encontrou sozinha olhando o cenário em um dos decks abertos da base.

— Red!

Assim que Red percebeu quem a havia chamado, ela já começou a se mexer, como se não fosse bem vinda ali.

— Espera! — Aosta se aproximou ofegante. — Red, eu preciso falar com você.

— ...Se… ficar longe, não precisa. Red sabe… outros tem medo dela.

Aosta respirou fundo e tirou a caixinha de presente do bolso.

— Olha Red, eu não sei que tanto da conversa você escutou mas… me desculpe por ter sido um insensível que machucou seus sentimentos! — Aosta disse essas palavras e entregou o presente para ela.

— Presente?

— Eu me senti culpado. Não queria pedir desculpas sem parecer sincero… — Ele desviou o olhar, enquanto Red abria o presente.

Red abriu a caixinha e logo ficou maravilhada com o colar. Aquilo era um colar de amizade? Com os olhinhos brilhando, ela logo deu um abraço em Aosta.

— Aosta não odeia... Red?

— Te odiar? Nós somos amigos, eu acho.

— Amigos?

— Se você quiser, somos.

Red percebeu que o colar tinha uma divisão e colocou uma metade na mão de Aosta.

— Então... amigos!

E quando os dois voltaram para o meio dos outros operadores, quem olhasse com cuidado ia perceber que os dois estavam com colares complementares.

---//---

E depois de finalmente ter resolvido o mal entendido com Red, Aosta finalmente achou que teria um pouco de sossego. Ledo engano.

Enquanto andava por um corredor, ele acabou topando com Folinic, que já foi logo perguntando:

— Então Aosta, fiquei sabendo que um certo alguém fez a Red chorar?

Engolindo em seco, ele tentou sair de fininho antes que.. espera, aquilo era uma das misturas tóxicas da Folinic?

— Nossa, veja só a hora! Desse jeito eu vou me atrasar para o treino que o Doctor marcou… até outra hora, Folinic!

— Aosta! Volte aqui! Nós não terminamos ainda!

E Aosta saiu correndo, com uma Folinic furiosa atrás dele.


Notas Finais


Eu nem ia postar essa fic no spirit, mas no fim resolvi postar. Acabou que a classificação indicativa é culpa da boca suja do Chiave mesmo...
Eu tô feliz que ontem o Broca veio pra casa, só falta o Aosta pra completar a família agora!
Eu amo como as Kal'kids são superprotetoras umas com as outras...

Quero agradecer em especial à @Eustakiah que fez a capa amorzinho pra fic~
E não esqueçam de dar um pulinho lá no perfil do @Aniverse pra conferir mais fics, inclusive de Arknights!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...