História Um Recomeço - Jungkook - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Imagines, Jungkook, Menção Yoonmin, Um Recomeço
Visualizações 182
Palavras 2.436
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey Pandinhas! 🐼 Voltei com mais um capítulo leve. Mas já aviso que essa calmaria não vai durar tanto tempo quanto vocês gostariam...Aproveitem esse e os próximos capítulo. Sem mais delongas, bem-vindos ao capítulo "Bolhas de Sabão". Boa leitura!

Capítulo 40 - Bolhas de Sabão


Fanfic / Fanfiction Um Recomeço - Jungkook - Capítulo 40 - Bolhas de Sabão

    Nicole On:

    Abri meus olhos sentindo um calor imenso em meu interior. Era uma sensação boa, ao mesmo tempo que também me trazia sensações ruins...saudade.

    Antigamente, saudade era sinônimo de sorte para mim, pois significava que eu tinha de quem sentir falta, alguém a quem eu amava tanto que não conseguia ficar nem mesmo uma semana afastada. Bem...continua sendo!

    Minha concepção disso não se modificou, mesmo depois desse sonho que me trazia tanto desse sentimento. Sonho não. Lembrança!

    Esse foi um dos dias mais felizes de minha vida. Eu não sei se conseguiria classificar algum de meus dias de vida como o melhor e, em vez disso, prefiro classificar todas as opções desse cargo como tal.

    Decidi deixar as sensações ruins de lado e me focar somente nas boas, enquanto preparava uma roupa curta e me dirigia ao banheiro de meu quarto. Me despi, entrei no box e comecei a cantarolar enquanto a água morna e relaxante me trazia conforto. Me deixei viajar em meio à pensamentos vazios, limitando-me à um banho rápido, embora muito proveitoso.

    Era domingo, o que significava que Paloma não teria mais escapatória.

    Sequei-me e coloquei o short preto bem curto, que tinha o mesmo tecido de uma legging justa, um cropped azul bem leve e um chinelo mesmo. Ou seja, uma roupa qualquer que não me importasse em estragar.

    Prendi meu cabelo em um coque despojado e desci as escadas, preparando um café reforçado. Devido à tantas confusões, Pam e eu paramos com nossas caminhadas temporariamente, mas mal podia esperar para que retornássemos a fazê-las.

    Deixei as panquecas e caldas de chocolate, mel e morango na mesa e me dirigi ao andar de cima novamente. Bati na porta do quarto de Pam, mas esta não foi aberta e, para minha sorte, não estava trancada. Adentrei o cômodo me aproximando da cama de casal, onde minha amiga ressonava baixinho e tranquilamente. Senti minha coragem de acordá-la esvair-se ao perceber um leve sorrisinho de canto em seus lábios. Fazia tempo que não dormia tão serenamente.

    - Por que está me encarando? - perguntou sonolenta após se remexer levemente, acordando mas não abrindo os olhos.

    - Como sabe? - ri baixinho, afagando seus cabelos.

    - Eu senti alguém a me observar. - sorriu preguiçosamente, ainda de olhos fechados.

    - E como soube que era eu? - indaguei sem cessar o cafuné, percebendo que ela estava gostando.

    - Seu cheiro. - riu fraco pelo sono, arrancando de mim um sorriso carinhoso a perceber seus olhos abrindo de uma forma lenta e fofa. - É doce e inconfundível.

    - Inconfundível por nos conhecermos há 7 anos?

    - Também. - balançou a cabeça, ponderando a resposta - Mas principalmente porque é único. Como você! - tocou a ponta de meu nariz. Paloma costumava ser carinhosa e falar coisas bonitas, mas achei aquilo até demais. - MAS QUE INFERNO! - exclamou alto, me assustando - Não são nem 7:00 Nicole! - falou olhando para a tela de seu celular.

    - Você está de TPM? - a olhei rindo.

    - ESTOU! ALGUM PROBLEMA? - respondeu irritada. Ri ainda mais ao perceber que todo aquele comentário meloso enfim tinha uma explicação.

    - Nenhum, mas agora você vai levantar, tomar um banho rápido, colocar uma roupa velha e leve pelo calor e descer para o café da manhã que já está pronto. Hoje faremos faxina.

    - Ah não Nick! - reclamou manhosa, se sentando na cama - Eu estou com cólica.

    - Pouco me importa. - dei de ombros - Você sempre fala que faremos isso no sábado, mas arruma uma desculpa. Hoje é domingo e se não limparmos, teremos de esperar a semana inteira passar, pois em dias de aula fica cansativo. - a puxei pelo braço fazendo se levantar e passei a empurrar em direção ao banheiro. - Seja rápida!

    Ignorei suas reclamações e saí do quarto, preparando os materiais de limpeza.

Resolvi ir até a cafeteria que ficava à duas quadras de minha casa e lá comprei um café preto e amargo para minha amiga e um macchiato de caramelo com raspinhas de chocolate em cima para mim, junto com algo que estava devendo à minha estrelinha. Assim que voltei para casa e Pam ouviu a porta ser fechada, a mesma desceu as escadas com um short largo e que atingia metade de suas coxas, sendo este da cor vinho e bem mais comprido que o meu, uma regata branca e cabelos presos em um longo rabo de cavalo.

    - Vamos tomar logo o café. - falei sorridente, ao que a ruiva retribuiu e concordou com um pequeno gesto de cabeça. Seguimos até a cozinha e lhe entreguei seu café - Peguei amargo. - anunciei a entregando. Ela fez biquinho e tomou o café, antes de eu ver seus olhos brilharem quando lhe entreguei as duas barras de chocolate branco com oreo.

    - AAAH TE AMO! - falou agarrando as duas. Achei até que arrancaria minha mão no processo.

    - Eu sei! - falei em um ar convencido, antes de pegar a minha também. Chocolate meio amargo!

    Eu derreti metade de minha barra para comer junto às panquecas e, com isso, acabei perdendo uma parte para Paloma, que implorou pelo restante de meu chocolate. Fazer o que? Amigas servem para isso.

    Terminamos o café e eu lavei a louça.

    - Você limpa os quartos, limpamos juntas os banheiros e o resto fica por minha conta. - expliquei ao terminar de guardar o último prato.

    - Tudo bem. - assentiu. Ao todo eram cinco quartos para ela, enquanto para mim ficava a àrea de serviço, cozinha, sala de estar e sala de música, sendo que esta última era muito maior que qualquer um dos quartos. Ou seja, eu estava pegando a maior parte pelas suas cólicas. Pelo menos não pode reclamar que sou uma má amiga.

    Olhamos ao mesmo tempo para o relógio. Exatamente 7:30.

    Paloma se dirigiu para o andar de cima enquanto eu permaneci no local, começando a arredar os móveis. Passei a vassoura e, em seguida, joguei ali um balde com água e sabão, enquanto esfregava o chão tão fortemente que logo poderia ver meu reflexo. Depois de uns 25 minutos trabalhando rápida e eficientemente, estava ali tudo um brinco. Nada fora de seu lugar. Segui então em direção à área de serviço, que era onde ficava a máquina de lavar roupa, secadora e demais utensílios semelhantes. Como na cozinha, trabalhei incansavelmente até estar tudo conforme o meu querer.

    Me dirigi para a sala de estar e, sendo este o lugar mais visível da casa para qualquer um que a adentrar, em 30 minutos não se podia notar nem mesmo um grãozinho de poeira. Eu já estava ficando cansada, e ainda teria a sala de música e quatro banheiros para limpar (o do meu quarto, o do quarto da Paloma, o do andar de cima e o do andar de baixo).

    Subi as escadas em direção à sala de música, mas passando pelos quartos vi que Paloma parecia bem cansada. Ela já havia limpado meu quarto e o seu, por isso fui até o banheiro deles e os limpei sozinha mesmo. Algumas horas depois, todos os quatro banheiros haviam sido limpados.

Era hora do almoço, pois os banheiros sempre me causavam preguiça e eu acabava por demorar.

Fui ver onde Paloma estava e ela havia adormecido em cima de uma das camas, de bruços. Provavelmente se deitou pela dor e acabou acidentalmente pegando no sono.

    Decidi não a acordar e esqueci do almoço, focando em terminar tudo logo.

Terminei de limpar o que ainda faltava naquele quarto e me dirigi ao último cômodo, a sala de música, a destrancando e começando primeiro a guardar todas as minhas músicas na gaveta da escrivaninha. Eu tirei absolutamente todos os móveis do cômodo, os deixando no corredor de uma maneira organizada para não trancar caminho. Decidi colocar uma música na caixa de som que também estava fora da sala em um volume alto, para que pelo menos ficasse divertido. Assim passei a limpar todo aquele chão imenso ao som de “Sorry Not Sorry - Demi Lovato” (Link #1). Eu girava pela sala enquanto cantava animada e ainda arrumava tudo. Eu só não percebi que havia chutado a caixa de sabão em pó enquanto girava animada no ritmo da música, fazendo assim tudo se espalhar pelo chão. Suspirei frustrada e joguei um balde de água, começando a agitar para fazer bastante espuma.

    Só que eu não achei que isso causaria tanta espuma assim. A espuma branquinha cobria somente meus pés, mas comecei a achar aquilo divertido. Peguei outras duas caixas de sabão em pó e derramei elas inteiras na sala, jogando mais água e agitando com os pés enquanto dançava e ria. Não sei quanto de sabão a mais eu acrescentei, mas logo a espuma me cobria a cintura. Ri como uma criança bagunceira e continuei dançando em meio àquilo, jogando a espuma para cima enquanto mais músicas se reproduziam na caixa de som. Recomecei a playlist desde o início, pois eu definitivamente adorava “Sorry Not Sorry” e voltei a pular animada. Até que percebi passos vindos do corredor, antes de sete garotos aparecerem rindo na porta da sala de música.

    Os encarei sorrindo inocentemente em meio àquela bagunça.

    - Se divertindo? - Jungkook indagou ainda rindo de mim, que a essa altura tinha espuma até nos cabelos.

    - Muito. - exclamei pegando um punhado de espuma na palma da mão e soprando na direção do teto. - Mas falta algo…

    Parei com a mão na cintura por um momento, até que lembrei e saí até o corredor, pegando de uma caixa uma máquina de bolhas de sabão. Eles ainda estavam fora do quarto, olhando na porta a bagunça que eu havia feito lá. Adentrei o lugar passando por eles e ligando a máquina, que começou a liberar uma grande quantidade de bolhas de sabão.

    - BOLHAS! - Taehyung falou animado e ri fazendo sinal para que entrassem. Enquanto todos ficaram na porta, Tae não hesitou em entrar e começar a estourar animado as bolhas. Eu passei a girar rindo em meio a toda aquela espuma e bolhas de sabão.

    - Vai meninos, entrem! - pedi saltitando. Eles riram e, como não se mexeram, Hoseok tomou a iniciativa, correndo atrás de mim que desviei e assim o fiz resbalar, desaparecendo na espuma. Rimos alto ao o ver levantar novamente, com o rosto repleto de espuma, que tirou antes de abrir os olhos. Puxei Jin e Namjoon.

    - VAAAI. - pedi manhosa.

    - Faremos esse sacrifício. - falou Jin em brincadeira, antes de entrarem de bom grado na sala. Jimin se animou e puxou Yoongi, que o seguiu rindo de como parecíamos todos crianças. Por último, puxei Jungkook que não relutou e soprei espuma na cara dele, o fazendo abrir a boca em indignação e jogar espuma em mim também.

    Rimos todos enquanto dançávamos felizes, nem ligando que logo teríamos de limpar toda aquela bagunça. Tae parecia ainda mais animado que eu, enquanto estourava as bolhas de sabão fascinado.

Passaram-se horas e eu nem ao menos sentia fome, de tão distraída que estava.

    - Quem irá me ajudar a limpar tudo isso? - falei assim que percebi que estávamos cansados demais para continuar a agitação.

    - Me inclua fora dessa. - falou Yoongi saindo do cômodo e descendo as escadas rapidamente.

    - Ei! - reclamei emburrada.

    - Com quem será que ele aprendeu isso? - perguntou Tae desentendido, antes de imitar o gesto de Suga.

    - Abusados! - reclamei baixo, ouvindo uma risada fofa de Hoseok.

    - Não se preocupe, nós cinco ajudaremos. - concluiu Jin, pegando os materiais de limpeza no corredor.

    - Obrigada meninos. - sorri terna na direção dos mesmos. Começamos a limpar tudo aquilo sem nunca o silêncio reinar, por travessuras de Hoseok e assuntos aleatórios que nunca acabavam.

 

~ Quebra de Tempo ~

 

Assim que nos livramos de toda a espuma, suspirei cansada e olhei na direção dos cinco, que pareciam satisfeitos.

- Vocês podem ir indo, meninos. Já vai escurecer e eu consigo terminar sozinha daqui. Obrigada pela ajuda. - sorri agradecida.

- Tem certeza? Podemos ajudar! - Jimin falou sincero. Ele parecia ter se divertido em meio a tudo aquilo.

- Sim, não se preocupem. Eu logo acabo e irei tomar um banho e dormir. - assegurei. - Boa noite Oppas.

- Boa noite! - falaram juntos. Recebi um beijo estalado de Jimin na bochecha e ri meiga com isso, retribuindo prontamente. Ele saiu da porta sendo seguido por Jin, que antes repetiu o ato de ChimChim, beijando minha bochecha. Em seguida, Hoseok veio em minha direção e também imitou a ação dos dois que o antecederam.

- Virou festival do beijo? - ri alegre.

- Não, mas é sempre você que nos beija e demonstra carinho, só estamos mostrando que também é muito importante para nós. - explicou Namjoon, dando um beijo em minha testa e em seguida em minha bochecha, logo depois sorrindo e deixando à mostra suas lindas covinhas. Sorri carinhosa e também lhe dei um beijo na bochecha, antes de o deixar seguir atrás dos outros.

- Minha vez? - Jungkook brincou, se aproximando. Estávamos só os dois novamente naquela sala.

- Não é como se você não costumasse roubar uns beijinhos por aí!

- Eu? Claro que não! De onde tirou isso? - se fez de desentendido, antes de dar um beijo carinhoso em cada uma de minhas bochechas e então me encarar próximo. - Boa noite, Pandinha!

- Boa noite Coelhinho! - ri sem jeito. Sempre parecia muito significativo todas as suas ações, e isso estava me deixando sem jeito.

Ele sorriu ao perceber o leve rubor em minhas bochechas. O mesmo parecia relutante em ir embora, o que me fez rir.

    - Tem certeza de que não quer ajuda? Onde está “a estrela mais brilhante de sua constelação”? - indagou se afastando um pouco, mas ainda não o suficiente para que eu pudesse dar um passo em sua direção sem pisar em seu pé.

    - Está dormindo. Achei melhor deixá-la descansar.

    - Eu sempre fiquei pensando...que negócio é esse de constelação? - riu soprado, me fazendo rir também.

    - É onde ficam as pessoas que são especiais para mim...que me completam. Como Gabe e Pam.

    - Rafael está nela? - perguntou e sorri nostalgicamente, afirmando convicta com a cabeça - E...algum dia eu farei parte da sua constelação?

Ele hesitou antes de perguntar, mas parecia querer muito saber.

- Você já faz, meu Coelhinho! - sorri timidamente - E quem faz parte dela, jamais deixará de fazer!


Notas Finais


Link #1: https://www.youtube.com/watch?v=Yj3Il9rKQO4

Bem, eu não tenho muito o que comentar, então apenas espero do fundo do meu kokoro que tenham gostado. Obrigada se você leu até aqui e por todo o carinho que essa fic tem recebido. Se tiver qualquer comentário, pensamento ou opinião, sinta-se à vontade para compartilhá-los comigo pois, sendo bom ou ruim, lerei e responderei com todo amor. Até o próximo capítulo, Pandinhas! Bjss ^_^

Minha fic com AninhaYoongi:
https://spiritfanfics.com/historia/always-for-us--hoseok-e-taehyung-9917707

Army Amino: http://aminoapps.com/page/armyaminobr/1694869/isa-hb
Instagram: https://www.instagram.com/isahb_army/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...