História Um roteiro para nós dois - Capítulo 46


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, Drama, Fanfic, Jin, Maduro, Romance, Young Adults
Visualizações 27
Palavras 1.496
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 46 - Myung Hee


O clima estava agradável e apropriado para o evento do dia. Myung Hee levou a mão até os olhos, tentando bloquear o brilho do Sol, que fazia seus olhos arderem. Apesar de não estar calor, ela sentia um grande desconforto em seu pescoço, causado pela gola apertada da beca de formatura. A colação seria realizada dentro do auditório da faculdade, mas os responsáveis pelos alunos resolveram fazer uma pequena festa de despedida que estava sendo realizada no jardim, o local estava lindo, totalmente enfeitado com balões brilhantes e alguns tinham até pequenas frases motivacionais escritas nelas. Haviam algumas mesas espalhadas pelo entorno, onde era possível encontrar lanches e bebidas o suficiente para satisfazer os formandos e os convidados. Ela se afastou um pouco da multidão e encostou-se em uma das árvores espalhadas pelo jardim, aproveitando a sombra que os grandes galhos causavam no chão.

- Esta beca está me matando – reclamou EunHye, aparecendo ao lado de Myung Hee – E o que é este chapéu ridículo que só serve para arruinar o penteado que eu levei horas para fazer?

Myung Hee deu risada da amiga, mas não discordou da insatisfação da mesma.

- O nome disto é capelo – respondeu ela – E tem outra função além de estragar penteados femininos.

- E qual seria esta?

- Claro que só serve para jogar pro alto na hora de tirar foto da turma – ironizou Myung Hee, causando risadas entre as duas.

- Onde estão seus pais? – perguntou EunHye.

- Estão ali no meio da multidão – respondeu Myung Hee, apontando com o queixo – Devem estar aproveitando os lanchinhos e as bebidas, além de ficarem fofocando com os pais de outros alunos.

- Me pergunto se seus pais já encontraram os meus para começarem a fofocar juntos – observou EunHye.

Myung Hee riu e observou o vai e vem das pessoas. Olhar para aquela cena causava algo em seu coração, algo parecido com saudade.

- O tempo realmente passou rápido – ela comentou com a amiga – Já estamos nos formando e estamos ambas bem encaminhadas na nossa vida profissional.

- Pare de agir igual uma velha falando – respondeu EunHye, apesar da mesma também estar observando a movimentação animada dos formandos – Mas, apesar disso, esses anos foram muito produtivos.

- Realmente, creio que todos nós amadurecemos um bocado durante esse tempo. Eu posso dizer, com certeza, que mudei muito.

- Mudou mesmo, ainda me lembro de você isolada em um canto da sala, evitando e rejeitando todos que tentavam se aproximar de você. Olhe só agora, está noiva e ainda vai ser reconhecida por dirigir e atuar um curta metragem que está sendo reconhecido por críticos de cinema.

- Ora, não fale isso como se os créditos fossem todos meus – respondeu Myung Hee, envergonhada – Dependemos muito dos nossos colegas também. E pare de falar apenas de mim. Que tal mencionarmos o fato do seu roteiro ter sido aprovado e estar em processo de filmagem? Eu fiquei tão feliz ao saber da notícia.

- Ah, nem me fale. Ainda sinto como se estivesse sonhando.

- Não se sinta assim, você não merece menos do que isso.

Elas estavam tão envolvidas em seus planos futuros que não repararam na chegada de Hyun Jun até que este enfiou um buquê de flores entre elas.

- Uau, a conversa está boa hein? – comentou ele, sorrindo – Trouxe um buquê de flores para parabenizá-las.

Ele estava segurando um buquê em cada mão e deu-os para elas. EunHye abriu um sorriso feliz e se aproximou dele, agarrando-lhe o braço.

- Obrigada – ela falou, feliz.

Hyun Jun sorriu e tirou um fio de cabelo que havia grudado na testa de EunHye, de modo terno. Myung Hee não sabia exatamente quando que eles se tornaram tão próximos, mas admitia que era um casal que realmente tinha certa química e ela estava feliz por saber que seus dois melhores amigos estavam juntos. Mas isso, com certeza, era apenas o início da história dos dois.

- E o Jin? – perguntou Hyun Jun – Ele vai vir hoje?

Myung Hee balançou a cabeça negativamente.

- Hoje não – ela respondeu – Ele ainda está em show, provavelmente só irá voltar daqui uma semana.

- Nossa, que chato.

- Tudo bem – respondeu ela, realmente não se importando por isso – Isso já estava agendado há tanto tempo, me sentiria péssima se ele mudasse o horário só para me acompanhar hoje. E não é como se eu estivesse sozinha, não é mesmo? Tenho vocês dois aqui comigo e meus pais também vieram. Estou feliz.

EunHye sorriu e soltou o braço de Hyun Jun para que pudesse abraçar Myung Hee. Nessa hora, a voz do reitor assumiu os auto-falantes, dando-lhes o anúncio que todos estavam esperando.

- Caros formandos e convidados – ele disse – Pedimos que compareçam ao auditório pois iremos dar início ao processo de colação. Agradeço a compreensão de vocês.

O pessoal começou a entrar para dentro do prédio de forma ordenada. Myung Hee encontrou os pais e eles seguiram juntos para dentro do auditório até uma das funcionárias a guiar para outro caminho diferente.

- Os formandos vão para este lado, por favor – a moça pediu. Myung Hee acenou uma breve despedida para os pais e seguiu o caminho que lhe foi indicado, juntamente com EunHye.

A colação começou logo após todos se assentarem e terem certeza de que todos os alunos estavam presentes. A partir daí deu-se início as oratórias, as entregas dos diplomas e as homenagens diversas, num processo demorado que levou cerca de 40 minutos para ser concluído. Quando Myung Hee achou que já chegado ao fim, ela percebera que estava enganada. O reitor subiu no palanque com o microfone em mãos, indicando que ainda tinha mais coisas para falar.

- Antes de finalizar o processo de colação – iniciou ele – Eu, como reitor da faculdade, não poderia deixar de parabenizar certas pessoas que trouxeram méritos e bom prestígio à instituição. Quero que o grupo responsável pela filmagem do curta-metragem intitulado “Memórias de um verão” se levante e venha para frente do palco, por favor.

Myung Hee, EunHye e seus colegas obedeceram a ordem do reitor e fizeram como ele falou, apreensivos.

- O curta-metragem intitulado “Memórias de um verão”, produzido por este grupo aqui, recebeu o Prêmio Revelação oferecido pelos críticos de cinema, com palavras de contentamento ditas pelos mesmos. Por favor, uma salva de palmas.

O grupo recebeu uma animada salva de palmas, juntamente com assovios barulhentos e sonoros. Myung Hee observava enquanto seus pais a aplaudiam orgulhosamente.

- O prêmio será anexado a estante de troféus, juntamente com outros prêmios conquistados pelos alunos da faculdade – encerrou o reitor – Encerramos assim o processo de colação de grau. Por favor, aproveitem a pequena comemoração que nossos professores organizaram para vocês. Parabéns por se formarem e espero que todos tenham um futuro próspero e muito produtivo, regado a crescimentos pessoais e realizações de tudo aquilo que vocês desejam.

As palavras do reitor foram recebidas com uma salva de palmas. Logo após o tumulto passar, todos se levantaram e caminharam para a saída do auditório em direção ao jardim. Algumas alunas que estavam na frente de Myung Hee e EunHye começaram a se estapear de leve, animada enquanto davam risadinhas encabuladas.

- Ah, ele é tão incrível – comentou uma delas, sussurrando – Você acha que deveríamos tentar falar com ele?

- Ficou louca? – respondeu a amiga – Não viu os noticiários? Ele está namorando?

- E daí que ele está namorando? Poderíamos tentar do mesmo jeito.

Myung Hee apenas foi entender sobre o que as garotas estavam falando quando avistou seu noivo na saída do auditório, em pé segurando um buquê de tulipas vermelhas, parecendo um belo príncipe que acabara de sair das páginas de um conto de fadas. As pessoas passavam e o encaravam, totalmente absortas. O olhar dos dois se encontraram e Myung Hee sorriu, correndo logo em seguida e pulando nos braços dele. Ele a segurou e a rodopiou no ar com gentileza. Quando se afastou, depositou um beijo cálido em sua testa e sorriu calorosamente.

- Parabéns pelo prêmio – ele falou, entregando o buquê de flores – Eu sabia que você iria conseguir.

- Obrigada – ela respondeu, feliz – O que você está fazendo aqui? Pensei que ainda estivesse no México.

- Eu estava – respondeu ele – Mas não podia perder um momento tão importante na vida da minha noiva, então organizei meus horários direitinho e peguei um vôo para chegar aqui.

- Obrigada por tanta consideração – ela falou, emotiva – Eu te amo tanto.

- Eu também te amo – ele respondeu – O que acha de passarmos na cerimonialista logo após sairmos daqui?

- Para que?

- Claro que é para marcarmos a data do nosso casamento – ele respondeu, como se fosse algo óbvio – Já que você insistiu que não queria se casar antes de se formar, agora que está formada, não tem mais nenhuma objeção, certo?

Myung Hee abriu um sorriso enorme e o beijou.

- Não tenho nenhuma objeção agora – ela respondeu – Pode me levar ao altar a hora que quiser.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...