História Um ser chamado T - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Gênero, Inspiração, Lgbtqi, Livros, Magia, Queer, Raça, Sexualidade
Visualizações 2
Palavras 238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Opinem!
Todas as segundas e quintas
uma história diferente contada
e vivida pelo T.

Obrigado!

Capítulo 1 - Me Conheça!


Fanfic / Fanfiction Um ser chamado T - Capítulo 1 - Me Conheça!

Oi, me apresentando, meu nome é T, não sou nada 100% definido, existo desde o início dos tempos humanos, sempre soube da minha habilidade extremamente peculiar, quando era apenas um recém-nascido, uma suposta bruxa rogou uma bela merda de praga para minha mãe, todos os dias da minha vida eu acordaria no corpo de alguém diferente. Porém, sempre fiquei muito chocado com as diversas vezes em que acordei nos corpos de pessoas com gêneros, sexualidades, romanticidades, raças e classes sociais diferentes.

E como a sociedade é e sempre vai ser uma porra a ser vivida, sempre que eu era diferente, eu era excluído, marginalizado e todas as coisas ruins que se pode sofrer apenas por ser diferente. Sempre que eu era um homem, hétero, cis, branco, rico e com um suposto corpo escultural eu me “dava bem”, como nas vezes em que acordei como George Washington, Abraham Lincoln, Rodrigo Wilbert, Leonardo DiCaprio e Ben Affleck. Já quando fui mulher, LGBTQI+, transgênero, pessoa negra, pobre, magro ou gordo demais sempre sofri preconceito de todos os lados, era sempre violentado e visto como invisível pelas minhas diferentes características como quando estive nos corpos de Dandara, Amelia Earhart, Zumbi dos Palmares, e outros revolucionários.

Portanto para realizar o exaltar dessas tais minorias, irei aqui mostrar algumas vidas que pude participar da convivência, suas datas e épocas, o que achei de tais momentos e de todas as minhas vivências como essas pessoas.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...