1. Spirit Fanfics >
  2. Um sonho bom >
  3. CAPÍTULO 4: Surpresa

História Um sonho bom - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - CAPÍTULO 4: Surpresa


₪ PK ₪

Aquele dia chuvoso estava mais triste do que o comum. Desde o café Ana não queria sair da cama, disse que iria dormir o dia inteiro, que queria dormir pra sempre!

Eu queria arrumar um jeito de alegra-lá ou apenas tira-lá da cama, mas sabia que ela precisava de um tempo pra ela, então deixei que ficasse lá, sempre perguntando se precisava de algo. 

Ja faziam  dias desde que tudo aquilo havia ocorrido, 4 exatamente, e Ana só saia da cama pra tomar banho e comer as vezes, nem na escola estava indo mais. Só que esse se tornaria o pior dia pra ela, pois era o aniversário de seis meses. 

Não podia deixar ela pensando nisso o dia inteiro. Também não fui pra escola nesse dia, tinha medo  de ela tentar algo e não ter ninguém pra impedir. 

_ Ana! Ana vem _ disse a sacudindo, ela me ignorava _ você tem que sair dessa cama! 

_ Pra que? Eu não tenho mais nada pra fazer... _ tive que a pegar no colo com coberta e tudo _ O que você ta fazendo?

Se vai dormir pelo menos dorme aqui no sofá comigo enquanto vejo filme_ sorri e ela revidou os olhos. Coloquei-a no sofá, diminui a temperatura do ar para que tivéssemos uma desculpa para ficar abraçados, pois é o que ela estava precisando. 

Ficamos ali alguns minutos até que ela se vira pra mim e diz

_ Pk... Posso deitar no seu colo? 

_ Claro que sim _ dou espaço pra ela deitar _ você quer que eu faça cafuné? 

_ Sim, por favor _ ela disse ja deitada _ Me lembra do dia que transei com Felps pela primeira vez...

Ficamos em silêncio, não havia o que ser dito! Apenas deveríamos aproveitar o momento que foi quebrado pelo som de batidas na porta. 

Eu não acredito que ele teria essa cara de pau, ele não teria essa audácia 

Levantei-me e fui abrir porta que quando abro, uma surpresa 

_ Calango? _ Ana disse se levantando pra olhar em direção a ele 

_ Oi... _ ele disse parecendo meio envergonhado _ percebi que você não ta indo na escola e fiquei preocupado com você...

_ Entra _ eu disse e ele o fez. 

_ Senta _ Ana disse dando espaço no sofá pra ele se sentar. 

_ Eu fiquei sabendo do Felps... Sinto muito... _ ele dizia em quanto eu fechava a porta e me juntava a eles no sofá. Ela assentiu com a cabeça, olhou para o chão para um tempo e se voltou pra ele dando um sorriso, que pra quem não sabia da verdade, nem notaria que era falso e esse era o caso do calango. 

_ Sim, mas ta tudo bem, essas coisas acontecem né?! Vida que segue _ aquele sorriso, quase que eu também acreditei nele! Ela sempre foi muito boa em mostrar pras pessoas que estava bem quando não estava. 

Ele ficou um tempo em casa conversando com ela e a fazendo ela rir, estava feliz por isso, acho que ele conseguiu fazer sua cabeça dar um tempo nos problemas. 

Passada algumas horas ouvimos batidas na porta novamente, abro e vejo que é Cellbit quem havia vindo visita-lá, ambos achamos estranho, pois ele tinha se distanciado muito dela quando Felps a pediu em namoro, mas como ela precisava de pessoas pra a distrair não reclamei. 

Ele Chegou e ja abraçou de imediato

_ Ana! Eu tava preocupado, eu pensei em ligar mas... _ ela o interrompeu 

_ Tá tudo bem _ ela disse sorrindo _ obrigada por se preocupar!

_ Ele sorriu de volta _ alguma coisa me incomodava nele, no fato de ele estar ali depois de tanto tempo, parecia muito... Forçado!

Conversamos, rimos, comemos e até nos divertimos. Eles fizeram Ana esquecer um pouco de Felps e isso era muito bom

_ Viu, e se a gente for no cinema, ta passando uns filmes bem legais de terror, de comédia também. Que tal? _ Calango parecia meio desconfortável, acho que ele queria que Cellbit fosse em bora ou algo assim

_ Não sei se... Cortei Ana, ela precisava disso...

_ Ótima ideia mano! A gente vai se arrumar _ ela me olhou com um pouco de raiva mas não questionou. 

Subiu tomar um banho 

₪ Ana ₪ 

Eu gostei que calango e Cellbit foram la me ver é tudo mais, mas não sei se queria sair, sei que Pk queria meu bem mas eu não me sentia muito a vontade perto de cellbit mais, ele tinha ficado tão estranho comigo...

Subi tomar banho.

Não via graça em nenhuma das minhas roupas mais e não tinha vontade de me arrumar. 

Ouço batidas na minha porta 

_ Entra _ disse olhando pro meu guarda-roupa ainda de toalha, ouvi a porta se abrir imaginando que fosse Ok. 

Me viro e me deparo com Cellbit. 

_ C-cellbit? _ disse envergonhada segurando minha toalha mais forte pra que não caísse _ o que você veio fazer aqui

_ A nada demais... _ ele olhou para o chão _ você realmente quer sair? _ ele disse se aproximando _ por que se não quiser a gente pode ficar aqui só nós dois _ ele disse agora com as costas da mão acariciando meu rosto e sorrindo de canto de boca

_ Você ta zuando né? _ disse me afastando dele 

_ Não ue _ eu estava agora prensada na porta do Guarda-roupa por Cellbit _ tô falando bem serio _ ele continuava sorrindo maliciosamente 

_ Cellbit eu não to afim _ disse o empurrando _ agora da pra sair do meu quarto? Eu to ocupada!

Ele saiu meio bravo pelo o que pude perceber mas não ia me desculpar, não estava carente nesse sentido. 

Fomos ao cinema todos no carro do calango. Fomos assistir um filme de terror que não me lembro o nome. Chegamos, sentamos e esperamos o filme começar. Sentei-me entre calango e Pk e Cellbit ao lado de calango. 

O filme começou e não demorou muito pra que Cellbit se assustasse. 

Quando foi chegando mais pro final do filme eu também me assustei e sem querer "agarrei" o braço de calango e como não havia percebido continuei assim até a cena de suspense acabar 

_ D-desculpe _ disse baixinho soltando seu braço 

_ Imagina, de boa _ ele disse baixinho e dando um leve sorriso 

Acabado o filme fomos comer um lanche. Sim, fomos comer lanche quase duas horas da manhã! 

O estabelecimento estava vazio e os funcionários com certeza estavam nos odiando por estarmos lá aquele horário. Pedimos, comemos e fomos em bora. 

Calango nos deixou em casa e cellbit pegou seu carro e foi em bora também. 

_ Tchau, obrigada por hoje... _ dizia meio corada 

_ Eu que agradeço, ver você sorrindo de novo ja é agradecimento suficiente pra mim _ ele disse chegando perto e me dando um beijo na bochecha. Eu sem nem pensar duas vezes o abracei e ele retribuiu

Pk o agradeceu e se despidiu também. Subimos para nosso apartamento e eu estava feliz. 

₪ Pk ₪ 

Subiamos e Ana continuava sorrindo, seria possível? Ela realmente estava melhor? Estava feliz? Isso seria simplesmente incrível! 

Ja era tarde e fomos dormir, estávamos exaustos!

Passadas algumas semanas Ana ja estava bem melhor mas disse que não iria pra faculdade ainda, não estava pronta ainda, eu não a questionei, faculdade poderia ser muito tóxica de vez em sempre. 

Certo dia cheguei e percebi que estava uma música alta vinda do nosso apartamento, mas eram músicas alegres, quando entro me deparo com Ana alegre, dançando, cantando e cozinhado ( ela gostava de cozinhar e cazinhava muito bem )

_ Pra que tudo isso? _ Perguntei em meio a risadas, pois ela estava dançando muito engraçado. Cantar e cozinhar ela era perfeita fazendo, mas dançar... 

_ Taran! _ ela disse empolgada me mostrando o que tinha ganho, a sua placa de ouro ( ela fazia vídeos de games, animações, covers, de tudo um pouco) 

_ Caralho!!!  Que foda! _ disse a abraçando _ Parabéns! 

_ Brigada! Tô feliz pra caralho mano _ seu sorriso de orelha a orelha ja dizia isso _To, experimenta _ ela disse ainda abraçada comigo e dando uma espátula pra eu lamber _ o que achou?

_ Poha, uma delicia! Que isso? 

_ O meu famoso Browne _ aquilo era tão bom e fazia tanto tempo que ela não fazia ele, o dela era com certeza o melhor! 

_ Ta incrível como sempre, vou tomar um banho e depois eu quero um pedaço ein! _ disse ja em direção ao banheiro 

_Ta bom.

Ela finalmente estava superando e isso era muito bom até porque quando ela está feliz temos comidas gostosas!

Coloquei uma roupa bem confortável, de ficar em casa mesmo, afinal não iria vir ninguém. Conseguia ouvi-lá cantando do meu quarto (que não era muito longe da sala) mesmo com a porta fechada. 

Quando sai ela estava me esperando pra comermos aquele doce maravilhoso. 

Comemos e logo começou a tocar uma música que nós dois gostávamos muito. Ela levantou e começou a dançar, me chamando para se juntar a ela, de primeira eu recusei mas ela me puxou e me "obrigou" a levantar. 

Conforme se mexia seu coque soltava e seu cabelo cacheado balançava de um lado para o outro, ela estava tão feliz e tão bonita, estava bonita por estar feliz, mesmo estando com a minha blusa, um shorts jeans e descalça, continuava linda... 

Estava dançando quando percebi que ela estava me olhando e dando sorrisinhos

_ O que foi que você ta rindo ein? _ Perguntei fazendo cócegas nela a fazendo rir mais até que parei e quem estava olhando pra ela agora era eu, mas não rindo, apenas admirando a beleza daquele sorriso, como Felps pode abandonar alguém como ela? Eu nunca iria entender. 

Estou perdido em meus pensamentos quando me deparo com um beijo! Sim! Um beijo, Ana estava me beijando e eu não tive reação alguma, apenas fiquei parado.

_ D-Desculpe... _ disse ela se afastando _ eu não sei o qu _ e antes que ela terminasse a frase a puxei pra perto, com uma mão ba cintura e outra no seu pescoço, a trazendo até mim, e a beijei. Dessa vez quem estava chocada era ela, estava com ambas mãos em meu peito. Nas pontas dos pés, pois eu era mais alto. 

Aquele momento estava perfeito, a música de fundo, o beijo, ela ali, estava tudo perfeito demais pra ser verdade e eu nem podia acreditar que aquilo estava acontecndo!

Mas tudo que é bom dura pouco não é mesmo? E algo tinha que estragar aquele momento... 






Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...