História Um Sonho Real - Capítulo 41


Escrita por:

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Galina "Red" Reznikov, Nicky Nichols, Piper Chapman
Visualizações 75
Palavras 2.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom dia, pudins..
Boa leitura, perdoem erros gráficos se tiver algum, espero que gostem..

Capítulo 41 - A volta do coma!


Pov Alex.

Acordei com meu celular despertando, abri meus olhos ,o peguei e então desliguei, notei que ainda era cedo, exatas 06h AM, percebi que haviam mensagens de Nicky me perguntando sobre como Piper estava, resolvi não responder, não agora! Levantei, fui para o banheiro e fiz minhas higienes matinais, como o dia amanheceu frio, optei por usar uma calça jeans branca, uma blusa de manga longa listrada P&B, um coturno preto e um suéter cinza, peguei minha bolsa, as chaves de meu carro e desci, cheguei na cozinha e Red logo me cumprimentou, mas ela não tinha um sorriso no rosto e sim uma expressão de preocupação... Acredito que seja pela minha feição abatida e meus olhos inchados.

-Red: Bom dia, branca!

-Alex: Bom dia..

-Red: Você está tão abatida, Alex!

-Alex: Eu não acredito que isso realmente está acontecendo, Red! É a minha Pipes... Está doendo tanto!

-Red: Oh pequena! Ela vai sair dessa, sim? Vamos pensar positivo! - Ela então me abraçou e afagou meus cabelos, me permiti chorar... Não estou aguentando, eu só queria que Piper acordasse logo! Me sai do abraço de Red, limpei minhas lágrimas e tentei esboçar um sorriso, peguei uma maçã e comecei a comer quando de repente alguém bateu em minha porta, estranhei e franzi o cenho, olhei para reduzir e ela me fitava da mesma forma.. eu não estava esperando ninguém e além do mais, ninguém sobre sem avisar a não ser Piper, Nicky, Red, Lorna e Norma... Levantei da cadeira e fui até a porta, abri e então o ódio começou a aparecer em meu ser, era Silvye!

-Silvye: Olá, amor, gostou da surpresa?

-Alex: O que merda você acha que está fazendo?

-Silvye: Você me provocou, Alex! Eu disse que você ia sofrer.

-Alex: Eu vou te matar! - E então voei para cima dela a enforcando contra a parede, eu queria e ia matá-la, eu estava cega de ódio! A joguei no chão com tamanha força e fui para cima dela, comecei a socar seu rosto e então senti alguém me puxar de cima dela e segurar meus braços para trás.

-Nicole: Para, Alex! Já chega.

-Alex: Me solta, porra! Eu vou matá-la.

-Nicole: Você quer ser presa? Esqueceu que a Piper precisa de você?

-Alex: Piper.. Eu preciso... Preciso vê-la. - Eu disse e então fui até Silvye que agora estava em pé com a mão no rosto, que sangrava, peguei ela pela gola de sua blusa e a arrastei para fora de minha casa. - Você, suma daqui e não volte nunca mais, pois se eu te ver novamente, eu vou te matar, você não me conhece! E você.. - Apontei para Nicole. - Se me interromper, você também vai apanhar!

-Nicole: Se acalma.

-Alex: Como ela tem coragem? Meu deus!

-Nicole: Alex! Pensa na Piper.. - E então me acalmei, muito, respirei fundo duas vezes e assenti, peguei minhas coisas e sai de casa indo em direção ao hospital. Cheguei lá e subi direto para o andar da unidade de terapia intensiva, ao chegar no corredor do quarto dela, observei que o Doutor estava saindo do mesmo e anotando algo em sua prancheta, apressei o passo até ele e o chamei..

-Alex: Doutor!

-Dr. Albert: Olá, senhorita Vause.

-Alex: Como está a minha mulher? Está tudo bem? - Perguntei aflita.

-Dr Albert: Estava passando visita! E tenho uma boa notícia, a paciente está reagindo aos remédios.

-Alex: Meu deus! Obrigada doutor! Então ela já está acordada? - Perguntei sorrindo entre lágrimas.

-Dr Albert: Senhorita.. ainda não! Ela estar reagindo aos remédios não significa que ela vai acordar de imediato, não fique tão feliz..

-Alex: Tudo bem... Eu posso vê-la?

-Dr Albert: Claro! - E então ele saiu, adentrei o quarto, cheguei ao lado da cama, abaixei até seus cabelos e depositei um beijo ali, sentei na poltrona ao lado da cama, peguei sua mão e levei aos meus lábios beijando-a em seguida! Acariciei seus cabelos e as maçãs de seu rosto com a ponta dos dedos..

-Alex: Bom dia, amor! Você está reagindo aos remédios, sabia? O doutor me disse isso agora e foi a melhor notícia do meu dia! Eu te amo tanto, Pipes... Estou sentindo saudades, sinto a sua falta! Por favor, amor... Acorda logo, não me deixe, não vai embora... - Comecei então a chorar. - Me perdoa Pipes? Eu jurei que não ia deixar nada acontecer a você e eu falhei..

-Dr Albert: Com licença, senhorita, o tempo de vocês já acabou..

-Alex: Ok doutor. - E então ele saiu, voltei meu olhar para Piper. - Tchau, meu amor! Eu volto daqui a algumas horas, prometo! - Então beijei sua testa, e sai de seu quarto, fui até a lanchonete do hospital e pedi um café com um pão de queijo, eu precisava comer alguma coisa! Enquanto estava ali, sentada sozinha em uma mesa, na companhia do meu bom café quentinho, meu celular tocou, era Nicky, certamente ela queria saber sobre Piper, já que eu não respondi as mensagens que ela me enviou hoje mais cedo!

-Alex: Oi Nicky

-Nicole: Oi, Grandona! Como você está?

-Alex: Eu estou um pouco melhor, o médico disse que Piper está reagindo aos remédios.

-Nicole: Sério? - Ela deu um grito do outro lado da linha me fazendo sorrir. - Desculpa, Sister! Mas é que nossa, é muito bom saber disso..

-Alex: Sim, é sim! Eu fiquei tão feliz, Nicky.

-Nicole: Eu imagino... Eu quero que ela acorde logo para eu poder visitar ela. - Murmurou

-Alex: Você pode vir aqui, ué.

-Nicole: Alex, sabe que a UTI é um saco! E eu não quero ver a Pie assim, sabe?

-Alex: Sei sim! Mas admite... Você não quer vir só hoje, ou não quer vir mesmo?

-Nicole: Acho que você me pegou.. Lorna irá visitar ela hoje, não quero encontrá-la!

-Alex: Eu sabia! Mas tudo bem, Sis, venha amanhã então!

-Nicole: Vou sim, sister! Agora deixa eu passar o celular para a Red, ela está morrendo para falar com você.

-Alex: Eu sei bem hein? - Disse rindo e então Red começou a falar comigo, disse a ela que Piper estava reagindo aos remédios e como Nicole, ela ficou eufórica, não demorou muito e desliguei a ligação, afinal Lorna havia acabado de chegar, veio falar comigo e então eu disse qual era o quarto de Piper e então ela se foi, fui até a recepção e assinei alguns papéis referentes a minha namorada sentando então, na recepção, a espera de Lorna!

Alguns minutos depois

-Lorna: Está tão difícil ver ela dessa forma.. - Ela disse se sentando ao meu lado.

-Alex: Está sim, dói tanto em mim, sabe Lorna?

-Lorna: Eu imagino muito, Alex!

-Alex: Eu só quero que ela acorde logo! - Eu disse deixando lágrimas se formarem em meus olhos.

-Lorna: Ela vai acordar, Alex! Vamos pensar positivo. - E então eu somente assenti, não iria conseguir falar muita coisa, as lágrimas já tomavam meu rosto! Depois de mais alguns minutos chorando, sequei minhas lágrimas e dei um fraco sorriso a Lorna..

-Alex: E então... Como está você?

-Lorna: Estou melhorando, e a Nicky? Sabe dela?

-Alex: Nicole está bem, aparentemente, mas sei que ela está sofrendo, só não deixa transparecer..

-Lorna: Eu entendo, sinto tanto por isso..

-Alex: Não se culpe, isso foi melhor para vocês duas!

-Lorna: Sim! Bom, eu vou indo, Alex... - Somente assenti e ela saiu, me deixando ali, sozinha, no meu canto, sentada em uma poltrona da sala de espera do andar da unidade de terapia intensiva, eu não iria para casa, não até que Piper estivesse acordada! Eu ficarei aqui, dormirei no chão ou em uma poltrona com a postura totalmente torta mas eu não me importo, eu jamais sairei do lado da minha mulher, não mesmo! Foi então com esses pensamentos que eu consegui tirar um breve cochilo, afinal eu não sei vocês mas hospitais são carregados de uma certa energia negativa, claro que tem as positivas, mas, vocês já se sentiram exaustos em um hospital? Como se fosse você chegar ali e um medo enorme cair sobre seus ombros?

15 dias depois

Hoje se completam quinze dias desde que o meu amor entrou em coma, hoje se completam quinze dias que eu não saio de um hospital a não ser para tomar um banho em casa, o que demora no máximo quinze minutos! São quinze dias que eu não me alimento direito, não sinto fome, não sinto vontade, há quinze dias eu não durmo direito, Nicky e Red dizem que eu preciso descansar, minhas olheiras sai visíveis, meu rosto está mais pálido que o normal, eu estou esgotada, mas não perdi as esperanças, eu sei que Piper irá acordar, ela tem que acordar, eu não consigo viver sem ela! Há quinze dias que eu não sorrio, não converso com muita gente, não vou ao meu trabalho, não consigo sair daqui e não quero! Piper estava reagindo tão bem aos remédios mas agora parece que parou, o doutor disse que ela ainda reage bem, e que assim ela logo vai acordar, mas quando será esse "logo"? Está demorando muito! Eu não posso perdê-la, não posso! Eu via pessoas indo e vindo pelos corredores de todo o hospital, de toda as alas, uns sorriam, outros choravam, uns passavam quietos e cabisbaixos, outro sérios e bravos, é engraçado... Um hospital é um local onde vemos de tudo, não é? Um hospital já viu mais orações verdadeiras do que uma igreja!

Como eu tinha acabado de acordar de um breve cochilo e ainda eram 6:00h AM, resolvi ir até a lanchonete buscar um café, precisava ter pelo menos um pouco mais de força para ficar acordada já que as visitas só podem ser feitas as 7:00h AM!

Uma hora depois

Caminhando ao rumo do quarto de Piper rezava mentalmente para que ela acordasse logo, eu estou com tanta saudade de ouvir a voz doce dela, de sentir o toque dela! Adentrei o quarto e sorri ao vê-la, ela estava tão serena, tão linda! Abaixei até seus lábios, retirei seu oxigênio e beijei rapidamente seus lábios, voltei a máscara de oxigênio a seu rosto e me sentei a poltrona junto a sua cama, peguei sua pequena e delicada não a envolvendo com as minhas e então como nosso tempo era curto, comecei a conversar com ela..

-Alex: Bom dia, minha princesa! Ah, amor... Eu estou com tantas saudades! Sabia que hoje se completam quinze dias que você está em coma? Eu estou aqui Pipes... Você não está sozinha, então, continue lutando para voltar, eu.. eu não vou conseguir viver sem você. - E então um milagre aconteceu, Piper apertou minha mão, foi um aperto fraco mas eu senti! - Piper? Você apertou a minha mão, meu deus! Está me ouvindo? Se sim, aperte de novo. - Então desviei meu olhar para nossas mãos, eu estava eufórica, meus olhos já estavam marejados, logo ela apertou minha mão novamente, sorri entre as lágrimas e olhei para seu rosto, Piper acabara de abrir suas lindas safiras azul claro. - Pipes!

-Piper: Al..ex - Ela disse com a voz falha e fraca, praticamente me joguei em cima dela a abraçando. - Aí! - Ela resmungou de dor e rapidamente a soltei.

-Alex: Me desculpa, amor! Vou chamar o médico. - E sai igual uma louca atrás do doutor Albert, o achei e disse que Piper havia acordado, assim como eu, ele veio correndo até a UTI em que ela estava mas pediu que eu esperasse fora do quarto para ele fazer alguns exames, depois de longos minutos ele saiu e então eu bati na porta..

-Piper: Entre.

-Alex: Hey!

-Piper: Amor! - Ela disse e sorriu.

-Alex: Você acordou amor, meu deus! Que saudades! - Eu dizia chorando e chegando perto da cama.

-Piper: Não chora, baby! - Ela disse esticando a mão e enxugando minhas lágrimas, sorri, fechei os olhos e suspirei... Como senti falta desse toque!

-Alex: Como senti falta do seu toque, vida!

-Piper: Você está bem?

-Alex: Muito bem, Pipes, você está aqui!

-Piper: Eu estou, meu amor! - Ela disse sorrindo, Ah! Que sorriso mais lindo... Meu combustível!

-Alex: E você? Como está se sentindo? - Perguntei preocupada, esquadrinhando seu rosto.

-Piper: Eu estou me sentindo fraca e muito dolorida..

-Alex: O que o médico disse?

-Piper: Que está tudo bem, meu pulmão se recuperou bem, mas eu tenho que ficar em observação por conta das complicações da cirurgia e por eu ter acabado de acord.. - Piper foi interrompida pelo doutor e duas enfermeiras.

-Dr Albert: Vamos trasnferir você a um quarto normal.

-Alex: Ela já pode sair daqui? - Ele somente assentiu.

-Dr Albert: Vamos lá, Piper?

-Piper: Vamos! - E então descemos juntos para o quarto andar, afinal, eu não ia deixar Piper sozinha, não ia desgrudar dela! Chegamos em um enorme quarto, acomodaram Piper ali e em seguida nos deixaram sozinhas, Piper me fitava sem ao menos piscar..

-Alex: O qua tanto me olha?

-Piper: Você é tão linda.

-Alex: Eu te amo tanto!

-Piper: Eu amo você! Mas agora, vem aqui.

-Alex: Está sentindo alguma coisa?

-Piper: A quanto tempo você não dorme?

-Alex: Desde o dia do acidente, eu só consigo cochilar.

-Piper: Deita aqui, vem descansar. - Ela me chamou e fui até ela, deu espaço e eu me deitei atrás dela a abraçando, queria sentir ela em meus braços, queria protegê-la! Não demorou muito para que eu então me rendesse e me entregasse aos braços de morfeu.

Horas mais tarde

Acordei quando senti Piper se mexendo, se debatendo com força e rápido, dei um pulo da cama assustada, ela estava tendo convulsões! Apertei o botão azul para chamar o doutor e em segundos ele apareceu, eu estava estática encostada na parede, chorando enquanto o médico e enfermeiras tentavam parar a convulsão dela..

-Dr Albert: Aplique 3 mg de lorazepam, agora! - Ele gritou a uma enfermeira enquanto segurava a cabeça de Piper, dois segundos mais tarde ela parou, o remédio havia agido, coloquei a mão no peito e respirei fundo..

-Alex: Doutor.. ela, vai ficar bem?

-Dr Albert: Sim, senhorita Vause! Mas vamos ficar monitorando ela.

-Alex: Obrigada doutor.. - Ele assentiu e saiu anotando coisas em sua prancheta enquanto as enfermeiras terminavam de ajeitar Piper que agora estava dormindo tranquilamente... Assim que elas saíram, fui até a cama dela e fiquei ali, a olhando, velando seu sono e acariciando todo o seu angelical rosto. - Eu odeio te ver sofrer, meu amor! Eu te amo muito, e prometo que isso vai passar! Você vai melhorar! - Eu já dizia com a voz totalmente embargada por conta do choro entalado em minha garganta, ainda a acariciando, cantei..

-Alex: "I'm thinkin' bout how

(Estou pensando em como)

People fall in love in mysterious ways

(As pessoas se apaixonam de maneiras misteriosas)

Maybe just the touch of a hand

(Talvez apenas o toque de uma mão)

Me, I fall in love with you every single day

(Eu, me apaixono por você a cada dia)...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...