1. Spirit Fanfics >
  2. Um Sonho Real >
  3. Surpesas..

História Um Sonho Real - Capítulo 54


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite, meus pudins!
Primeiramente e antes de tudo, eu venho pedir perdão a vocês por ter sumido, minha vida está uma "baguncinha" e ando meio que sem tempo para parar e escrever as vezes, mas eu tento, e bem, cá estamos com mais um capítulo para vocês!

Espero que gostem, perdoem os erros, boa leitura a todas! ❤

Capítulo 54 - Surpesas..


Fanfic / Fanfiction Um Sonho Real - Capítulo 54 - Surpesas..

Pov Alex. 
Acordei com feixes de luz solar invadindo o quarto pela janela que estava entreaberta, olhei para Piper que estava deitada em meus braços e sorri, ela dormia serenamente! Por sorte, consegui me levantar da cama sem ao menos fazer Piper se mexer, olhei as horas em meu celular e por incrível que pareça, tinha acabado de dar 06h AM, mas o que me chamou atenção foi uma mensagem de Nicole, logo a abri para então responder..
-Nicole: Hey, Vause! Estou indo para tua casa nos Hamptons, vou receber a parte final da surpresa e supervisionar para você! 
-Alex: Hey, Nichols! Valeu, maninha. Entre em contato comigo quando tudo estiver pronto, ok? 
-Nicole: Pode deixar! A Pie já acordou? 
-Alex: Não! Está dormindo ainda. E falando nisso, preciso fazer um convite a você e Lacey.. 
-Nicole: Onde vamos beber? 
-Alex: Não vamos beber em lugar nenhum sua cachaceira. É só que ontem a mãe de Piper veio falar comigo, ela disse que hoje a noite na casa que eles possuem nos Hamptons, vai ser feita uma festa surpresa para Piper, então, eu já estou adiantando seu convite para que você fique logo lá nos Hamptons, leve Lacey e Red para mim, por favor. 
-Nicole: Tu não precisa nem pedir, né maninha? Vou falar com elas e logo vamos para la esperar vocês! Até logo, se cuidem hein? 
-Alex: Pode deixar, nanica! - E assim se encerrou nossa breve conversa por mensagens! Guardei meu celular e olhei para Piper que ainda dormia, agora agarrada ao meu travesseiro certamente achando que sou eu! Desci para a cozinha e comecei a preparar um café da manhã para ela, fiz tapiocas com Nutella e morango, panquecas com caramelo, waffles com calda de chocolate, torradas com geleia de morango, suco de laranja, café com leite e chá! Para dar um toque final, coloquei dentro da bandeja, ao lado dos copos de suco, uma rosa vermelha que estava reluzindo bastante até! Sorri satisfeita ao olhar tudo pronto, que não me custou muito mais do que uma hora, espero com toda força que Piper ainda esteja dormindo, afinal, a primeira surpresa do dia é o café da manhã na cama, para ela. 
Cheguei no quarto e por sorte ela ainda se encontrava dormindo, deixei a bandeja com as coisas no puff que tínhamos aos pés da cama, fui lentamente até ela, me sentei ao seu lado e comecei a retirar os fios de cabelos que lhe cobriam o rosto cantando um trecho de Just The Way You Are - Bruno Mars. 
-Alex: When I see your face
(Quando eu vejo o seu rosto)
There's not a thing that I would change 
(Não há nada que eu mudaria)
'Cause you're amazing
(Pois você é incrível)
Just the way you are
(Exatamente como você é) - Continuei acariciando seus cachos loiros quando notei um sorrisinho aparecer em seus lábios, sorri também e comecei a aplicar beijos por toda a extensão de seu rosto, fazendo ela acordar.
-Piper: Bom dia amor. 
-Alex: Bom dia minha vida!! - Dei um selinho nela e fui pegar a bandeja. - Um café da manhã na cama para a princesa mais linda da minha vida. Feliz aniversário, amor!
-Piper: Ah amor! Eu te amo demais, mas Você vai me deixar mal acostumada assim. - Ela disse se sentando e sorrindo enquanto eu colocava a bandeja sobre sua colo, na mesinha própria que tínhamos para isso. 
-Alex: Não importa, amor. Eu vou te mimar sempre, como venho fazendo a dez meses. - E ela sorriu! O melhor sorriso que eu poderia ter ganhado em meu dia! Começamos então a comer, Piper parecia uma leoa esfomeada, ela quase não deixou eu comer também! Acabamos, levei as coisas lá para a cozinha e deixei Piper fazendo suas higienes matinais, enquanto terminava de lavar a louça que havíamos sujado, senti alguém me abraçar por trás e beijar minha nuca, sorri e Piper se colocou ao meu lado, se encostando no balcão da pia.
-Piper: O que vamos fazer hoje?
-Alex: Será tudo surpresa.
-Piper: Ah não, Alex! - Ela me olhou incrédula e eu gargalhei alto.
-Alex: Ah sim, amor! Sinto muito, mas não vou falar nada. 
-Piper: Por favorzinho? - Ela pediu fazendo biquinho, me aproximei dela e o beijei.
-Alex: Ok, vou falar de uma só! - Notei ela sorrir largamente e então prossegui. - Primeiro, vamos almoçar em um lugar bastante especial. - Deixei essa pista para ver se ela ia se lembrar que o lugar especial é o restaurante beira mar que ela ama desde criança, como sei disso? Bem, ela me contou quando levei ela em um que havia em Bali.
-Piper: Hmm.. - Ela balbuciou e colocou a mão no queixo franzindo o cenho em expressão pensativa, me segurei muito para não rir mas não consegui, acabei soltando um riso. - Bastante especial? Ahá. - Ela disse e bateu palmas. - Sei onde é!
-Alex: Sabe? Então me conta! 
-Piper: Vamos almoçar em um restaurante beira - mar, acertei? - Eu sorri e assenti, ela gargalhou e fez uma dancinha de Vitória! Judy que estava aos pés do sofá começou a latir e querer subir no mesmo, ja que agora estavámos sentadas nele, certamente ela sabia que hoje era dia de festa, a peguei e coloquei em cima do sofá, ela pulou em cima de Piper e começou a lamber suas bochechas, a mesma gargalhava e tentava tirar Judy de cima de seu corpo, mas nossa filha já não era a bebê de antes, ela agora tinha quase o tamanho de uma criança de cinco anos e o peso? Ah, não vou nem dizer! 
-Alex: Acertou amor! - Me deitei por cima dela e enlacei nossos lábios, mas antes mesmo que eu pudesse aprofundar nosso contato, uma bola de pelos chamada Judy se enfiou em nosso meio, fazendo com que assim eu e piper nos separássemos sorrindo. 
-Piper: Isso tudo é ciúmes? - E em resposta ela ganhou um latido.
-Alex: Assim não, filha! Tem que deixar a mamãe brincar com sua outra mamãe. - Falei gesticulando e olhando para ela como se ela me entendesse, em resposta ganhei três latidos um seguido do outro e uma abanada de rabo. 
-Piper: Isso merece muito um registro! - Antes que eu pudesse dizer algo, Piper tirou foto de mim e Judy enquanto gargalhava, a olhei com as sobrancelhas arqueadas e Judy fez o mesmo que eu, exceto a parte da arqueação de sobrancelhas.
-Alex: Ataques de beijos na mamãe, Judy! - E então como se ela entendesse meu recado, pulou novamente em cima de Piper e começou a lamber sua bochecha esquerda enquanto eu distribuía beijos por sua bochecha direita. Piper gargalhava e pedia para parar porque ela já não aguentava mais sorrir, então paramos e ficamos ali um bom tempo a recuperar nosso fôlego! 
Horas mais tarde
As 12h PM saímos de casa em direção a primeira surpresa de Piper, como vocês bem sabem, é um almoço em um restaurante beira - mar, o preferido dela, mas o que vocês não sabem e que ela não faz sequer idéia é que eu fechei esse restaurante somente para nós duas, mas com uma exceção, a avó paterna de Piper a qual ela não vê há cinco anos estará la! Bill, me ligou ontem e me disse dessa nova surpresa, afinal, a qual eu sabia era que somente a avó materna dela a qual ela não via há dez anos estaria na festa surpresa que a família dela faria a ela! Bem, eu como uma ótima namorada e nora, concordei em fazer a surpresa da avó 1 no restaurante, já que a surpresa da avó 2 Ser A na casa dos pais de Piper nos Hamptons, onde será feita a festa surpresa! Chegando perto do lugar, parei e Piper me olhou confusa, sorri e pedi para que ela vendasse seus olhos, afinal, a avó dela estará na porta para recebê-la.
-Piper: Al? Porque a venda? Você ainda não me disse.
-Alex: Porque você não pode ver a surpresa, vida.
-Piper: Mas a surpresa não é um almoço no meu lugar favorito? - Enquanto ela falava, chegamos na porta do restaurante, a parei e a virei para mim fazendo com que assim ela ficasse de costas para a porta de vidro que mostrava todo o interior do restante e a família dela lá dentro. 
-Alex: Eu vou retirar a sua venda, Pipes. Mas não olhe para trás, okay? 
-Piper: Okay. - E então retirei a venda de seus olhos, ela os abriu lentamente e quando nossos olhares se encontraram, sorrimos em sintonia, respirei fundo e então pedi para ela se virar e abrir a porta, assim ela o fez, ao adentrar o restaurante me posicionei atrás dela, não iria me fazer presente nesse momento especial para ela. Logo, Piper fixou os olhos em sua família, que estavam de pé no meio do restaurante, Carl segurava dois balões dourados, um com a letra P e outro com a letra i formando o apelido que ele a chama, ao lado dele estava Bill, segurando também dois balões dourados mas com números, 26, ou seja, a idade que ela completa! Ao lado dele estava Carol com um sorriso que digamos, bonito até! Piper foi até eles e abraçou cada um, já eram presente as lágrimas em seu angelical rosto, mas quando Carol disse que havia alguém querendo a ver, o rosto banhado de lágrimas agora se encontrava afundado nas mesmas..
-Carol: Tem uma pessoa querendo te ver, meu anjinho. 
-Piper: Quem? - Perguntou confusa enquanto eu chegava perto para cumprimentar Bill e Carl.
-Bill: Você não faz a mínima idéia? 
-Piper: Não papai.. - Murmurou ainda confusa e então, uma senhorinha apareceu, ela era muito bonita para quem tinha oitenta anos! Ela era um pouco menor que Piper, tinha cabelos loiros que chegavam até seu ombro, sua tonalidade de cor era igual de Piper, e os olhos como de toda família Chapman... eram claros, azuis iguais o da minha menina! Mirei Piper e a vi cair no choro, ela colocou a mão direita tampando sua boca em uma expressão de surpresa enquanto as lágrimas banhavam seu rosto sem dó e então a avó dela estendeu os braços em direção a ela e piper não fez nada além de correr para o abraço dela..
-Piper: Que saudades, vovó! 
-Xxx: Eu também, pequena! 
-Bill: Ela não vai querer sair do seu abraço, Marie. - Bill disse sorrindo e fazendo nós todos também sorrir. 
-Marie: Não importa, Bill! Eu estava morrendo de saudades dessa garotinha. - Após a fala acrescentou um beijinho na cabeça de Piper a fazendo sorrir e se apertar mais no abraço. 
-Piper: Simplesmente, eu amei a surpresa vovó! 
-Marie: Eu sabia que você iria gostar meu bem! - E então elas se saíram do abraço e caminhamos em direção a mesa que estava a nossa espera, confesso a vocês que eu estava se sentindo excluída, não, não ficaria chateada por isso, afinal é a família dela, mas parece que ela não se lembra que estou aqui, porque.. ela não pegou na minha mão, é nem sequer me apresentou para a avó dela! Porém tudo bem, o momento é delas e sei que Piper não fez isso porque quis, mas é claro que é inevitável não ficar meio sei lá, não acham?
Sentamos então na mesa, e os garçons começaram a trazer as entradas enquanto eles conversavam super animadamente, eu estava um pouco mal mas estava acima disso, feliz por Piper, hoje ela merece todas as lágrimas de felicidades possíveis! Fui tirada de meus pensamentos quando notei meu celular vibrar com mensagens de Nicole, peguei é abri para ver o que aquela baixinha queria quando tive uma surpresa e quase deixei meu celular cair, pois ela havia mandado fotos de como está toda a decoração de minha casa onde farei o pedido a Piper, e a mesma estava sentada ao meu lado, imagina se ela tivesse visto? Céus! Ainda bem que ela está entretida com outras coisas ao invés de olhar para mim! 
Mensagem On
-Nicole: Vause, quanto tu gastou com essas flores, mulher?
-Alex: Isso não importa! Ela merece muito mais.
-Nicole: Mas tu está apaixonada hein?
-Alex: Ela é o amor da minha vida!
-Nicole: Tu viu as fotos que te mandei? Gostou da decoração?
-Alex: Sim! Está do jeito que eu queria que ficasse! 
-Nicole: Ótimo! Que horas vocês vêm?
-Alex: Não sei, Nicky... Mas quando estivermos saindo eu te aviso. 
Mensagem off
E assim terminou nossa breve conversa! Deixei o celular de lado e comecei a dar atenção para a minha comida, já que os Chapman's estavam em uma conversa que certamente não queriam ser interrompidos... bem, pelo menos era isso que eu pensava até que Marie se pronunciou em relação a mim.
-Marie: Acredito que estejamos excluindo alguém da família nesse nosso momento.. Não acha, Piper? - Marie perguntou e direcionou seu olhar para mim, sorri gentilmente e desviei o olhar para Piper, ela nada disse em resposta a sua avó, simplesmente se levantou, veio até mim e se sentou em meu colo, arregalou os olhos com tal atitude dela, afinal, estávamos na presença da família dela, ela não deveria fazer isso! 
-Piper: Não precisa ficar assustada, amor. - Ao notar minha expressão de surpresa ela disse, suavizei e sorri, Piper então me deu um selinho e colou sua testa na minha. - Desculpe, Al.. Acabamos esquecen..
-Carol: Piper! Isso são modos? 
-Carl: Ah mãe, não começa! Deixa a Pi.
-Piper: Valeu maninho. - Ela disse dando uma piscadela para Carl enquanto eu e Marie sorriamos. 
-Alex: Tudo bem, Pipes! Agora volta para o seu lugar antes que.. - Cheguei perto de sua orelha, sussurrando. - Sua mãe mate a gente. - Ela abafou um risinho e saiu de meu colo, voltando a se sentar, o restante do almoço ocorreu bastante divertido até, conversamos muito e riamos também, é claro! Os Chapman's eram pessoas legais e engraçadas, mas somente com quem eles decidissem gostar, caso não, eles demonstram somente sua arrogância, exceto Piper e Carl! Eles são os únicos diferentes dessa família de postura ignorante como a sociedade e mídia dizem aos quatro ventos. 
-Marie: Então, querida. - Se direcionou a mim. - Conte-me sobre você... O que faz? Qual sua idade? Como é sua família?
-Piper: Vovó, sobre família não.. - Piper disse mas coloquei minha mão sobre a sua que estava em cima da mesa, ela me olhou e eu sorri assentindo como se dissesse a ela que estava tudo bem a sua avó me fazer essas perguntas, afinal, ela só quer me conhecer, não é mesmo? 
-Alex: Bom... Eu me chamo Alexandra, mas gosto que me chamem de Alex! Sou uma magnata, uma das mais famosas e importantes de Nova Iorque, além de ser uma magnata, é claro, sou uma empresária do ramo da arquitetura e engenharia, tenho graduação nas duas áreas que atuo, como arquiteta e engenheira! Eu herdei de minha mãe o imperio Vause, esse já vinha sendo construido a muitos anos! Eu não tenho uma família de sangue, eu só tinha minha mãe, mas ela infelizmente veio a falecer alguns anos atrás, desde então eu tenho Red, amiga de longa data de minha mae, que se tornou minha segunda mãe, e tenho Nicole Nichols, sim, a vocalista da banda de rock famosa que vocês estavam comentando agora a pouco, ela é minha melhor amiga e irmã! E por fim, nunca menos importante, agora eu tenho Piper, o amor da minha vida, a minha família está completa com ela e no que Deus me permitir, para sempre estará! - Falei a última frase olhando fixamente para ela enquanto em resposta ela me deu um sorriso e emitiu sem som algum o "Eu te amo" 
-Marie: Sinto muito por sua mãe, pequena.
-Alex: Oh não! Não precisa sentir, agora eu consigo falar mais sobre isso sem ter crises. - Sorri e então continuamos a conversar sobre mim e sobre todos eles por um bom tempo, em um momento, Piper puxou sua cadeira e se sentou ao meu lado, agarrou meu braço esquerdo entrelaçando nossas mãos e por fim deitou sua cabeça em meu ombro, senti que ela suspirou, parecia.. cansada?
-Alex: O que foi amor? - Sussurrei baixinho para que só ela escutasse.
-Piper: Nada, é só que.. Eu pensei que teríamos a tarde sozinhas para fazer algo.. - Senti seu tom de decepção exalar por cada uma de suas palavras, Piper gostava de sua família, gostava de estar com eles, mas não a todo momento, ela queria uma tarde só nossa e eu entendo isso, foram com pensamentos assim que decidi me pronunciar.. 
-Alex: Bem, eu sei que aqui está muito bom e que as conversas estão a todo vapor. - Risos. - Mas eu e Piper vamos sair, tudo bem? - Pisquei rapidamente para Carol e Bill que entenderam e sorriram, pois sabiam que Piper ainda teria várias surpresas. - Até breve! - E então, enquanto eu esperava, Piper se despedia de toda sua pequena família e em especial sua avó! Saímos do restaurante e adentramos meu carro, olhei as horas e ainda eram 13h PM, tenho muito tempo ainda! 
Bom, vamos lá, vocês devem estar se perguntando qual a próxima surpresa de Piper, certo? Vou contar para vocês uma loucurinha que fiz há um mês atrás sem que ninguém além de Nicole soubesse, bom, eu e Piper já estamos morando juntas em minha cobertura a algum tempo, mas eu decidi há um mês atrás que iria comprar uma casa... A nossa casa! O nosso lar, nosso lugar, onde construiriamos nossas memórias, onde moraremos depois de nosso casamento, onde nossos filhos crescerão! Então, falei com Nicky e ela me chamou primeiramente de doida, mas disse que iria me ajudar a não deixar que eu contasse nada, porque se tem algo que eu não sei fazer é esconder a minha ansiedade! Enfim, comprei a nossa casa, e sim, de acordo com a foto que vocês viram logo ali em cima, já decorei a mesma e comprei todos os móveis, a única coisa que realmente falta é que nos mudassemos para lá, o que se Deus quiser, acontecerá após hoje a noite! E sim, quem julgou que a próxima surpresa de Piper seria conhecer a casa, acertou! É para lá que estamos indo e confesso a vocês, nunca estive tão nervosa como agora.. exceto no dia em que a pedi em namoro!
-Piper: Para onde estamos indo agora, Al? 
-Alex: Surpresa. 
-Piper: Ah não amor! Assim não dá! - Ela disse e fez bico cruzando os braços sob o peito, gargalhei da cara que ela fazia e enquanto estávamos no sinal vermelho, aproveitei para dar-lhe um selinho.
-Alex: Patolino, desmancha esse bico. - A chamei por um apelido novo e ela me olhou incrédula distribuindo dois tapas em meu braço em seguida. 
-Piper: Como é que é? Me chamou de que? 
-Alex: Patolino! Fazendo um bico desse tamanho. - Provoquei e ela me olhou com os olhos semicerrados. 
-Piper: Ah, dona Alexandra! Seu castigo virá, pode esperar.. 
-Alex: Oi? Que castigo? Só por isso, amor?
-Piper: Eu não te digo é nada! Agora, vamos para minha próxima surpresa. 
-Alex: A surpresa será em casa. - Disse cantarolando e jogando um verde para ver se Piper sacaria logo que chegássemos no condomínio onde comprei nossa casa.
-Piper: Em casa? - Com o cenho franzido ela me perguntou e eu somente sorri. 
Seguimos então para o local, não era muito distante mas também não era tão perto de onde moramos, ou melhor, moravámos. Meia hora depois chegamos no condomínio de pessoas da classe alta, ou seja, pessoas que tem o mesmo dinheiro que eu ou até mais, bom.. vocês entenderam! Dei meu nome para o guarda da guarita, ele já me conhecia então na verdade nem precisei dar meu nome, somente assenti para ele que então abriu os enormes portões que cercavam a entrada do nosso futuro condomínio, Piper olhava tudo atenta pela janela do carro, mas sua expressão era de dúvida e talvez, bem talvez, um pouquinho de desconfiança.. Logo parei em frente a casa que havia comprado, e logo as perguntas de Piper se fizeram presentes.
-Alex: Chegamos. - Anunciei ao parar em frente a casa, Piper me olhou um pouco confusa e depois de alguns minutos em silêncio se pronunciou.
-Piper: Aqui? De quem é essa casa? Onde estamos, Al? 
-Alex: Logo você vai descobrir, amor. - Então, saímos do carro, entrelaçando nossas mãos em seguida e indo em direção a porta da frente da casa, Piper estava deslumbrada, era perceptível porém não deixava de lado a exalação de sua confusão e desconfiança, isso se tornou maior e bem mais perceptível quando retirei de dentro de minha bolsa, um pequeno embrulho, que obviamente, continha a chave ali dentro, entreguei a Piper e ela não demorou a abri-lo, ao notar que era uma chave, ela sorriu, a colocou na porta e então girou a abrindo em seguida, ao entrarmos na casa, me coloquei ao lado de Piper e notei que seus olhos estavam começando a ficarem marejados..
-Piper: Então.. Essa casa é nossa? - Ao se virar para me olhar, um sorriso surgiu tanto em meus lábios quanto nos dela banhado pelas lágrimas.
-Alex: Sim! Gostou, amor? Esse é um dos meus presentes a você, nossa casa!
-Piper: Eu te amo. - Ela então enlaçou meu pescoço com seus braços e eu enlacei sua cintura com os meus, não demorou muito e nossos lábios se colaram um ao outro, nosso beijo começou lento com somente um selinho, mas após alguns segundos o intensifiquei, levando uma de minhas mãos até sua nuca, nos beijavámos com ternura e carinho, não era nada acelerado, muito menos fogoso porem não deixava de ser intenso! Nesse beijos estavámos transmitindo todo nosso amor uma a outra, o carinho, o afeto e cá entre nós, estava sendo incrível beijar Piper assim! Não sei o porquê, mas eu não estava com fogo a ponto de agarrá-la e levá-la direto para nosso quarto, pelo menos não por enquanto, nesse momento eu só queria aproveitar nosso contato íntimo incrível, mas acredito que seja por conta de querer fazer lembranças especiais nessa casa para que eu sempre me lembre delas, e esse beijo, Ah! Será a lembrança mais bonita, isso é um fato! Após uns três minutos cessamos nosso beijo, encostamos nossas testas, ainda de olhos fechados e não precisava olhar para saber que sorrisos se faziam presentes tanto em meus lábios quanto nos de Piper! Abri meus olhos e a olhei, ela já me fitava ainda sorrindo, depositei um beijo no topo de sua cabeça e após, dei um beijinho de esquimó nela! A peguei então pela mão e começamos a andar pela casa, conhecendo todos os cômodos, primeiramente que Piper ficou encantada com o piano que se encontrava no canto da sala, ela não tinha o reparado ali ainda e ao vê-lo agora, ficou encantada, afinal, quem não ficaria? Um piano preto de cauda não é lindo? 
-Piper: Você sabe tocar? - Ela me dirigiu a pergunta enquanto passava os dedos pelas teclas, fazendo pequenos barulhos.
-Alex: Sim, amor. - Puxei o banquinho que acompanha o piano e me sentei, ela logo se sentou ao meu lado. - Quer que eu toque?
-Piper: É claro, claro que eu quero amor! 
-Alex: Ok, deixe eu me lembrar de alguma música.. - E ela sorriu, ótimo, essa era a intenção! Voltei a olhar para as teclas do piano e me concentrei, qual música eu tocaria e cantaria? Continuei mais alguns minutos em silêncio pensando até que enfim veio uma música em minha cabeça.. Rewrite The Stars! Comecei então a dedilhar as notas da música, concentradamente, de olhos fechados deixei a música me levar, deixei o alívio percorrer por todo meu corpo, a música fazia isso comigo, me acalmava, me deixava bem.. Mas, depois de alguns minutos fui desperta de meus pensamentos com uma voz suave e doce entrar por meus ouvidos, era Piper, ela estava cantando, ao abrir meus olhos e olhar para ela, vi que ela estava também de olhos fechados e entre as frases da música que saiam por seus lábios a admirei cantar..
-Piper: But you're Here in my heart
(Mas você está aqui no meu coração)

So who can stop me if I decide 
(Então, quem pode me parar se eu decidir)

That you're my destiny?
(Que você é meu destino?) - Mas ao ver que eu tinha parado de tocar, Piper cessou a música, abriu os olhos e me olhou, sorri derretida para ela, eu não sabia que Piper conhecia essa música... Essa música, essa letra, ambas tem um grande significado íntimo para mim, eu jamais encontrei alguém que a soubesse cantar e agora Piper está aqui em minha frente cantando o trecho que eu cantava todos os dias após tê-la conhecido! 
-Alex: Você a conhece.. - Murmurei baixo, quase sem emitir som algum, mas pelo visto, Piper entendeu muito bem minha frase, pois ela me fez olhá-la novamente, segurou meu rosto com as duas mãos e beijou minha testa, balbuciando em seguida..
-Piper: A conheci no dia em que meus olhos cruzaram os seus naquela boate! Sim, ao chegar de volta ao hotel, antes de dormir, coloquei músicas para tocar no YouTube enquanto tomava minha ducha, e então.. ela tocou aleatoriamente e desde aquele dia, eu a escuto para me lembrar de você! - E então não foi preciso que eu dissesse nada, somente o meu olhar a ela dizia tudo, palavras não eram necessárias! Mas as lágrimas se fizeram presentes, eu tentei, mas não consegui as controlar, pois saber disso, saber que ela escutava a mesma música que eu desde o dia em que nos conhecemos, era incrível, isso explicava um pouquinho da nossa conexão de almas! Sussurrei sem emitir som algum para ela o "Eu te amo" e recebi outro em resposta seguido de sorrisos meu e dela, logo caímos em uma junção terna de lábios, que cá entre nós não demorou muito essa ternura, afinal, acharam mesmo que eu não iria avançar para cima de Piper hoje? É claro que eu iria, só estava esperando o momento certo, para que então viessemos até aqui e inaugurassemos nossa casa em grande estilo! Comecei a intensificar o beijo porém nossa posição estava desfavorável, confesso, por isso, me afastei de Piper que já se encontrava um pouco ofegante e a puxei pela mão até nosso quarto, fechei a porta e sem ao menos deixar ela dizer nada ou sequer visualizar o quarto, avancei sobre ela a beijando intensamente e agarrando com uma de minhas mãos, suas mechas loiras enquanto minha outra mão, estava em posse de sua cintura com certa força! 
Em um momento Piper pegou impulso e passou suas pernas por minha cintura a enlaçando sem ao menos cessar o contato de nossos lábios e línguas! Caminhei assim com ela até a cama, já que estavámos ainda perto da porta, a deitei cuidadosamente sobre o colchão e me pus por cima dela entre suas pernas, como o ar começava a nos faltar, puxei o lábio inferior dela com meus dentes e logo passei para seu pescoço e colo, fazendo uma atrevida linha de beijos, cupões e mordidas enquanto Piper arfava ora gemia baixo, enquanto eu brincava pela curva de seu pescoço, minhas mãos que estavam em sua cintura subiram sua blusa, a retirando e em seguida livrando seus seios do sutiã que ela usava, parei de beijar seu pescoço e dei atenção ao seus seios, primeiramente os encarando, eles eram de fato, minha total perdição! Desviei meu olhar para o rosto de Piper e notei que ela havia corado, sim, ela ainda tinha vergonha do corpo dela! Sorri e depositei um pequeno selinho em seus lábios, indo para seu ouvido e sussurrando com a voz um tanto quanto sensualmente rouca..
-Alex: Não precisa ter vergonha do seu corpo, amor. - Mordisquei seu lóbulo.
-Piper: Eu não gosto dele e me dá vergonha. - Eu nada disse, apenas sorri para ela e desci até ficar a altura de suas costelas, e passei a distribuir beijos sobre as mesmas na forma de demonstrar a ela a minha adoração por seu belo corpo, ao terminar, voltei a ficar de encontro com seu rosto e beijei a pontinha de seu nariz.
-Alex: Seu corpo é lindo, amor! Você pode não ter noção disso, mas acredite em minhas palavras, seu corpo é lindo e muito.. - Cheguei até seu ouvido. - Gostoso! 
-Piper: Tá bom, agora tira.
-Alex: Tirar o que? - Perguntei confusa, Piper nada disse, apenas levou suas mãos até minha cintura e começou a puxar minha blusa para cima para tirá-la, assim que ela o fez, levou suas mãos até meus seios e os apertou com vontade, fechei meus olhos e gemi sentindo o contato de suas pequenas mãos com eles, mas não demorou muito ela alcançou o fecho de meu sutiã e o tirou, jogando longe, onde eu havia também jogado suas roupas, Piper então parou e me olhou..
-Piper: Tire seu shorts! - Ela ordenou e eu fiquei surpresa, Piper mandona? Gosto assim! Acredito que ela esteja descobrindo esse seu lado dominadora por agora e vou confessar a vocês, mal posso esperar para ver o que ela vai fazer! 
Como se lesse meus pensamentos, Piper nos virou na cama me deixando deitada no colchão e ela sentada em minha cintura, ela se abaixou até meus lábios e os capturaram rapidamente enquanto ela prendia minhas mãos com uma das suas sob minha cabeça, ok, essa era nova, ela não ia querer deixar eu tocá-la? Tentei soltar minhas mãos mas então Piper as apertou mais contra o colchão e mordeu meu lábio inferior com força, mas ao invés de sentir dor, eu senti bem mais prazer então foi incontrolável um gemido não escapar! Mas de repente ela saiu de cima de mim, e eu a olhei confusa, Piper me encarava agora de pé, totalmente nua, assim como eu estava, ia me pronunciar mas então ela sorriu e fez sinal para que eu ficasse quieta, obedeci e a vi entrar em nosso closet, ok ok, lá tinham algumas roupas e algumas... Puta merda! Ela foi procurar alguma gravata para me amarrar, será? Eu tinha algumas, se é isso que estão pensando, porque sim, eu usava a algum tempo atrás junto com meus terninhos, mas Piper sequer sabia..
Foi assim que então ela voltou ao quarto, com uma gravata minha da cor preta em mãos, se sentou em minha cintura novamente e sorriu travessa, o que , de fato, fez com que eu sorrisse sapeca para ela! Piper pegou minhas duas mãos, as amarrou com a gravata, e as levou novamente acima de minha cabeça mantendo-as ali enquanto passava a beijar a curva de meus pescoço, fechei os olhos e comecei a arfar, essa mulher tem um poder sobre mim fora do comum! Piper então passou a brincar com meus seios, ora os apertando e sorrindo contra o vale dos mesmo, ora chupando e assoprando o bico, me causando assim, arrepios fortes que começaram a virar gemidos! Porém, ela não se demorou ali, desceu logo para meu centro, que por acaso ou nada acaso, estava totalmente molhado e preparado para ela, Piper deu um beijo no interior de minha coxa direita, perto de minha virilha e fui a insanidade, céus... Arqueei minhas costas quando seus lábios se encontraram com meu sexo, um gemido alto foi impossível não sair, Piper tinha uma língua habilidosa por demais, nem sequer parece que ela nunca tinha feito isso antes! Enquanto ela me chupava de uma forma maéstrica, eu tentava me livrar da gravata que prendia minhas mãos, aquilo já estava me irritando, eu queria tocá-la! Quando iria me pronunciar e chamá-la, a mesma me penetrou dois dedos de uma vez sem aviso prévio, joguei minha cabeça para trás, arqueeando minhas costas, gemendo o nome dela é molhando meus lábios com minha língua, esses que estavam praticamente secos! 
-Alex: Aaah.. - Gemi quando Piper colocou seu terceiro dedo, indo fundo e rápido dessa vez, mas quadris começaram involuntariamente a fazer o mesmo ritmo que os dedos de Piper dentro de mim! 
-Piper: Goza para mim, amor. - Ela disse em meu ouvido chupando o lóbulo em seguida, não aguentei e acabei gozando em seus dedos! - Seu gosto é delicioso, já te disse? - Ela perguntou após ter sugado seus dedos e me dar um selinho.
-Alex: Me solta, eu quero te tocar! - Eu falava ofegante, ainda estava me recuperando do orgasmo que acabei de ter, proporcionado pela mulher da minha vida! Piper sorriu e me beijou mais uma vez desamarrando assim as minhas mãos, quando me vi livre da gravata que antes me atava, joguei Piper no colchão e me coloquei por cima dela, fui diretamente de encontro ao seu pescoço e por lá comecei minha trilha de beijos e alguns cupões, com certeza ficariam marcas dos mesmos! Cheguei ao sexo de Piper e sem delongas comecei a chupá-la, não estava para enrolação, eu precisava senti-la, precisava ouvir Piper gemer meu nome! Enquanto eu constatava com meus lábios o quanto o sexo de Piper estava molhado e pronto para mim, levei uma de minhas mãos até um de seus seios e apertei com vontade fazendo Piper gemer alto e arquear suas costas do colchão, desci minhas mãos para sua coxas e as segurei ali, sob meus ombros enquanto adentrava e saia com minha língua de dentro do sexo dela!
-Piper: Amor.. coloca.. - E então, parei de chupá-la e me coloquei a sua altura, beijei seus lábios rapidamente e então sem aviso prévio, adentrei três dedos de uma só vez em seu interior, Piper revirou os olhos e agarrou os lençóis com força, logo comecei a fazer movimentos mais rápidos e mais fortes de entra e sai enquanto Piper começou a involuntariamente mexer seu quadril em sincronia com o ritmo de meus dedos! Estávamos suadas, alguns fios dos cabelos de Piper estavam presentes em seu rosto, presos pelo suor, igualmente os meus estavam em meu rosto, o ar condicionado do quarto parecia não estar dando conta de nós duas, pegavámos literalmente fogo quando estávamos juntas, por isso todo o ar do mundo não eram páreo para nós e nosso amor!
-Piper: Amor.. Eu vou.. Aaah - E então Piper gozou, sem mais forças, me deixei deitar por cima dela, escondendo meu rosto na curva de seu pescoço enquanto retirava meus dedos de dentro dela, ou melhor, tentava, pois Piper não quis deixar, ela pedia para que eu continuasse ali só mais um pouco e foi isso que fiz, mantive meus dedos dentro dela, enquanto tentávamos recuperar nossas respirações!
-Alex: Eu te amo! - Disse retirando meus dedos de dentro dela e beijando seu angelical rosto.
-Piper: Eu te amo! - Após a fala, em resposta ela também me deu um sorriso preguiçoso, ou seja, talvez estivesse cansada, mas eu não estou, por mim passaria a tarde inteira fazendo amor com ela! - Podemos descansar um pouquinho?
-Alex: Claro, amor. - Disse e então a puxei para meu peito, a deitei ali e acariciei seus cabelos, puxei um dos lençóis para cobrir nossos corpos nus e então percebi que Piper já estava dormindo, sorri ao olhar para ela e me levantei, eu não estava cansada e nem muito menos com sono, deixei um travesseiro em meu lugar, onde Piper o abraçou fortemente, sorri e balancei minha cabeça em negativa seguindo para meu closet, vesti somente uma calcinha e um blusão por cima, desci para a cozinha para preparar alguma coisa para nós duas comermos, afinal, precisamos recuperar um pouco das forças que perdemos ainda agora.
Optei por fazer waffles, ovos mexidos, panquecas, por sorte de tempo consegui fazer alguns Bagels, optei por fazer suco de morango, o preferido de Piper, caso ela quisesse, e por fim, ao contrário de fazer café, optei por fazer cappuccino! Estava para colocar tudo a mesa, porém senti alguém me abraçar por trás e deitar a cabeça em minhas costas, Piper havia acordado!
-Alex: Acordou já amor?
-Piper: Você não estava na cama, amor! O que eu falei sobre colocar o travesseiro no seu lugar?
-Alex: Perdão amor! - Me virei para ela e fiquei esperando a resposta, já que ela me encarava impassível, mas um sorrisinho de canto queria surgir em seus lábios, eu podia ver! 
-Piper: Espero que a senhorita nunca mais faça isso! - E então sorriu, retribui o sorriso e a puxei de encontro a mim, chocando nossos corpos.
-Alex: Fiz um lanche para recuperarmos as forças amor. - Desviei o olhar para a mesa e Piper me acompanhou, se soltou de mim, pegou a calda de caramelo que estava sob a mesa e veio até mim novamente, franzi o cenho confusa com o que ela iria fazer, foi então que Piper revelou um lado bem ousado dela o qual eu jamais tinha visto! Ela me empurrou até a bancada da pia, deixou a calda sobre o balcão e veio de encontro aos meus lábios, um tanto quanto faminta por eles! Começamos a nos beijar com muita urgência, já que os nossos corpos estavam prestes a entrar em combustão por tamanho fogo e desejo que estavámos no exato momento! Enquanto nossas línguas travavam uma batalha sem fim por domínio do beijo, Piper me fez andar de costas até uma das cadeiras da mesa e me empurrou para baixo para que eu me sentasse, ainda sem parar nosso beijo mas com muita ofegância, ela se sentou em meu colo, pousei minhas mãos  sobre suas nádegas e apertei com vontade fazendo com que gemidos começassem a escapar da garganta dela, porém, foi aí que ela parou.
-Piper: Acha mesmo que vai tomar as rédeas da situação? - Saiu de meu colo e pegou novamente a calda de caramelo, me dirigiu uma piscadela e se abaixou até ficar a altura de minha cintura, ia perguntar o que ela estava querendo fazer quando fui surpreendida por ela arrancando com avidez, minha única peça íntima que usava. - Tire a blusa, te quero nua! - Ela ordenou com a voz mais sexy que ela podia emanar no momento e eu quase cai para trás com cadeira e tudo... Céus! Ela está muito dominadora e safada! Sem questionar, retirei rapidamente meu blusão e deixei meu corpo nu a mostra, totalmente para ela! Logo, Piper derramou um pouco de calda de caramelo em meus seios enquanto se ajoelhava e ficava rente à eles, por sua vez, não demorou muito e ela já os tinha em sua boca, ora chupando ora mordendo com um toque de leveza, o bico dos mesmos, arrancando é claro, inúmeros gemidos e arfadas minhas! Após ela lamber totalmente o líquido que antes havia derramado em mim, me olho e sorriu sapeca, passando em seguida, sua mão em meu sexo, o constatado qual inchado e molhado ele estava, logo sem aviso, penetrou tres dedos de uma só vez em mim enquanto ao mesmo tempo, sua hábil língua sugava meu clitóris que implorava por atenção! Piper aumentou o ritmo de suas entradas e saídas de meu meio enquanto meu quadril tentava rebolar no mesmo ritmo, eu estava chegando em meu ápice, aguentaria mais um pouquinho isso era o certo, mas quando Piper se levantou até chegar em meu ouvido e sussurrar..
-Piper: Goza para mim, amor.. - Não controlei, foi mais forte do que a mim, senti minhas pernas então fraquejarem, e o meu ápice, atingir! Céus..  Ela um dia irá me matar!
Após eu me recuperar, o que não passou de dois minutos, me levantei e empurrei Piper até a bancada da pia, onde a levantei e coloquei sobre  mesma, enquanto suas pernas envolviam minha cintura, me prendendo ali, apertei uma de suas coxas um tanto quanto fortemente enquanto subia uma de minhas mãos até um de seus seios e o apertasse fazendo com que um gemido sôfrego saísse de seus lábios, sorri vitoriosa ao olhá-la e ver que seus olhos já estavam fechados e ela totalmente entregue!
-Alex: Agora, você vai gozar para mim, e vai gemer meu nome em alto e bom som, entendeu? - Sussurrei roucamente em sua orelha, mordiscandoa o lóbulo em seguida, Piper nada respondeu, apenas mais um gemido soltou, e ao levar sua mão até a minha que estava em seu seio esquerdo fazendo com que eu apertasse novemante o mesmo, a puxei com força para mais junto de meu corpo com uma de minhas mãos que se encontrava em sua cintura! - Perguntei se você entendeu!
-Piper: S..sim eu.. Eu entendi. - Entrecortada as palavras iam sendo proferidas de seus lábios. Sorri sapeca e então sem delongas, desci para o meio de suas pernas, onde minha perdição se encontrava, e assim, dei prazer a minha mulher pelas horas restantes que ainda havia de ter o dia!


Notas Finais


Gostaram?

Bom, só uma pequena observação.. Não desistam de mim?? Eu amo escrever para vocês e prometo que logo logo voltarei de vez.. ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...