História Um Toque de Vermelho - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Karin, Kiba Inuzuka, Naruto Uzumaki, Orochimaru, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shion
Tags Anjos, Demonios, Licanos, Sasusaku, Serafins, Vampiros
Visualizações 86
Palavras 3.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yoo minna !!
Aqui estou eu com mais um capítulo...
Espero que gostem, desculpem pelos erros...
Boa Leitura !!

Capítulo 3 - Capítulo Dois


Fanfic / Fanfiction Um Toque de Vermelho - Capítulo 3 - Capítulo Dois

           Capítulo Dois 


 Nada,mas nada naquele mundo podia se comparar aquela perfeição. Com apenas um olhar ele simplesmente conseguiu mexer com todo psicológico e também com o corpo de Haruno Sakura. 

 Entediada pela chuva que caia fortemente lá fora ,olhava para os cantos afim de achar algo interessante, foi quando o virá.

 Sem conseguir desviar o olhar daquele homem que era a sensualidade em pessoa, soltou um suspiro baixo e discreto.

 Aquele homem era simplesmente o pecado de qualquer mulher. Sorriu, a sorte parecia dar as caras para si, finalmente. 

 Realmente precisava de algo para animar seu dia, a decolagem para Londres havia atrasado uma hora, fazendo- a perder a conexão. Pelo tanto de pessoas que ali tinha,quase não conseguirá uma passagem para o próximo vôo. 

 Depois de varrer os olhos pelo local, voltou a atenção para o homem que devia ser preso por tamanha beleza e sensualidade. 

 Ele andava de um lado para o outro enquanto falava ao celular, parecia zangado, mas isso apenas o deixava mais sexy. 

Suas penas grossas eram marcadas pelo jeans claro,os cabelos grossos e escuros iam até seus ombros ,emoldurando seu rosto másculo. A camisa pólo vermelha encondia seus ombros largos e fortes, com toda certeza as partes de pele que eram expostas faziam jus as escondidas pela roupa. 

 Uma mexa molhada rosada caiu pelos olhos de Sakura que tratou imediatamente de tira- lá. Intenso era a palavra que descrevia aquele homem. 

Era impossível não olhar , ele fazia a palavra beleza ser apenas um bônus para si. Se movia perfeitamente sem nem ao menos levantar os olhos, e mesmo assim conseguiu desviar um de homem descuidado. 

 Toda sua atenção estava voltada ao IPhone demonstrando sua total habilidade em digitação, fazia qualquer um sentir uma enorme inveja, isso só fez com que o ventre de Sakura se contraísse. 

 Gotas de água desciam pela nuca de Sakura, o contado da água fria com em sua pele fazia com que a experiência de observa-lo fosse mais intensa e excitante de todas. 

 Atrás dele podia ver o céu escuro e a chuva forte caindo, manchando os vidros do terminal. Aquela chuva não estava prevista naquele dia, e não apenas porque os meteorologistas não haviam previsto aquilo. 

 Sakura sempre teve uma sensibilidade para sentir a chuva se aproximando, mas até mesmo aquela chuva havia passado despercebido por ela.

 Adorava chuvas, se fosse outra ocasião não se importaria em sair naquele aguaceiro para pegar o ônibus que à levaria para o avião.

Mas algo naquele dia, no mau tempo, fazia sentir um mal pressentimento. Uma melancolia , um sentimento de luto acompanhava aquele tempo, fazendo até ela mesma se deixar levar. 

 Não sabia desde quando, mas sempre sentia o vento se comunicar consigo, mesmo que fosse gritando em meio a uma tempestade ou sussurrando através de uma brisa fresca. 

 Sakura conseguia decifrar o que o vento lhe queria trazer. Seu pai sempre falava que isso era seu sexto sentido e fazia de tudo para lhe mostar que isso era uma coisa exótica e normal, nada que fosse comparado à aberração. 

 Era esse radar que lhe direcionava seu olhar aquele homem, mas que sua beleza. Em sua aparecia algo parecia melancólico que podia ser comparado aquela tempestade. 

Era aquilo que a atraía.... Além é claro da falta de uma aliança em seu dedo . Ela olhava para ele desejando que ele a olhasse também. Foi quando parecendo ler seus pensamentos e lentamente levantou a cabeça. 

 Seus olhos se encontraram. 

 Ela sentiu como se simplesmente tivesse levado uma rajada de vento em seu rosto, fazendo-a se arrepiar por completo. Mas não era um frio de frieza e sim de um calor úmido e sedutor como tudo naquele homem.

 Sakura manteve seu olhar fixo nos olhos deles sem desviar um segundo. Estava hipnotizada por seus olhos negros,como duas pedras ônix, demonstrando sintonia de fúria.

 Soltou um longo suspiro e andou até uma lojinha de pretzels, dando uma oportunidade à ele de lhe retribuir seu óbvio interesse, sabia que ele não era do tipo que corria atrás de uma mulher. 

Séria agora ou nada.

 Caminhou despreocupadamente até o balcão e olhando o cardápio, o cheiro de massa quentinhas lhe dava água na boca. 

 Sabia que não era certo comer aquilo ,ainda mais que passaria uma hora sentando em uma poltrona de avião ,aquilo com toda certeza séria uma bomba calórica, mas valeria a pena, só de pensar em ficar espremida por uma multidão, aquilo seria um bom jeito de acalmar seus nervos.

 - Palitinhos de pretzel com molho marinara e um refrigerante diet, por favor.- pediu para a moça no balcão.

 A atendente lhe informou o valor, Sakura remexeu em sua bolsa na busca de sua carteira.

 - Eu pago.- falou a voz que na opinião de Sakura era extremamente sedutora. 

Tinha certeza que era ele. Ele inclinou na sua direção, fazendo ela sentir seu perfume exótico, não era colônia. 

Era um cheiro natural e viril, puro e límpido. Ele deslizou uma nota de vinte dólares pelo balcão, apenas sorriu deixando com que ele pagasse. 

 Nessa hora Sakura queria se bater por ter vestido uma roupa tão simples, um jeans claro e velho, com uma camiseta larga e coturnos. 

 Era muito confortável, mas naquela hora para aquele homem queria estar mais arrumada e bonita. Era evidente que pertenciam a mundos diferentes ,podia dizer isso só de olhar o relógio Vacheron Constatin que ostentava seu pulso. 

 - Fico muito agradecia senhor...?- perguntou assim que virou estendendo uma mão.

 - Uchiha Sasuke.- apenas disse aceitando sua mão, acariciando seus deods com os polegares.

 Sakura sentiu todo seu corpo responder aquele simples toque, ficou sem fôlego, e seu coração disparou rapidamente. 

O olhando de perto ele era mais irresistível ainda ,feroz e bastante masculino, e além de tudo terrivelmente lindo, impecável. 

 - Prazer em conhece-lo Uchiha Sasuke.- disse o olhando. 

 - Prazer em conhecê- la,Haruno Sakura , de Tokyo? Ou está voltando de viagem? - perguntou segurando a etiqueta da mala de Sakura. 

 - Estou indo para o mesmo lugar que você e pelo que parece no mesmo avião.- respondeu. 

 Seus olhos negros tinham um brilho incomum, algo semelhante a chamas. Combinando com seus longos cílios , perfeição em pessoa. 

 Ele estava tão concentrado nela, como se quisesse gravar cada centímetro de seu rosto, e de suas reações. 

 Seu olhar intenso à observava dos pés a cabeça, que Sakura se sentiu como se estivesse nua em sua frente, sentiu suas bochechas quentes.

 Com certeza estava corada. Mesmo assim seu corpo reagiu as suas provocações, seus seios incharam, dissipando com qualquer tensão que tivesse ali. 

 Não importa a mulher, qualuqe uma amoleceria toda diante daquele homem. Seu corpo não havia nenhuma insegurança, de seus ombros largos, e os seus bíceps delineados,até suas feições milimetricamente esculpidas de seu rosto. Cada ângulo de seu corpo parecia afiando e preciso.

 Ele inclinou seu corpo para pegar o troco de uma maneira ágil e ao mesmo tempo elegante. Certamente seria um animal na cama, pensou Sakura.

 Estava excitada até mesmo com seu próprio pensamento, que sem perceber Sakura agarrou a alça de sua mala.

 - Você mora no Japão? Ou está apenas viajando à negócios? - perguntou para ele. 

 - Estou indo para casa em Tokyo. E você?- perguntou enquanto jogava o troco no bolso de trás da sua calça. 

 - O Japão é meu futuro lar, estou me mudando para lá, estou indo à trabalho.- respondeu enquanto ia ao outro lado do balcão buscar seu pedido.  

Ele à seguia com passadas precisas e confiantes, e fazia questão de não esconder sua determinação de ir seguir ela. 

 Sakura reparou nisso, e ao seu ver ,essa característica predatória a fez mais ansiosa ainda e excitada. 

Realmente a sorte resolveu ficar ao lado dela, seu destino final também seria Tokyo ,igual à Sasuke. 

 - É uma grande mudança não acha?- perguntou ficando ao lado dela. 

 - Na vida, precisamos de algumas mudanças, se não fica tudo muito chato.- respondeu sorrindo. 

 - Vamos jantar juntos.- falou abrindo um leve sorriso. Seu tom aveludado e ao mesmo tempo firme , só fazia seu interesse naquele homem aumentar à cada segundo. 

Era como se fosse um imã gigante a puxando para ele. Seu carisma e sua personalidade magnética , eram duas qualidades muito boas, capazes de construir um relacionamento memorável, mesmo que seja de curta duração.

 - Você vai direto ao ponto sem enrolação. Gosto disso, gosto muito disso.- falou pegando o saquinho de papel e o refrigerante que a atendente lhe entregou. 

 A chama do vôo à fez tirar sua atenção do homem para o portão de embarque. Suspirou frustrada, era um aviso de um pequeno atraso ,o que deixou vários passageiros inquietos. Sasuke não tirava os olhos dela, seguia cada movimento seu.

 - Teremos mais tempo para nos conhecermos melhor.- disse ele apontando para uma fileira de assentos vazio, logo adiante. 

 Sakura assentiu, enquanto o seguia para os assentos ,olhou ao redor e viu que Sasuke chamava bastante atenção do público feminino. 

 Aquela sensação de que ele era igual à tempestade em pleno curso, não era tão intensa como antes. E ao mesmo tempo a chuva lá fora agora não passava de uma garoa forte, a correlação entre os dois era muito intrigante ao ver de Sakura. 

 O sentimento feroz que se apossou de si ao ver Sasuke Uchiha e a sua capacidade meteorológica despertada, foram o que levaram ela a se aproximar dele.

 Como seu pai sempre dizia, as anomalias de sua vida sempre precisavam de uma investigação muito bem detalhada.

 - Algum amigo seu ou algum parente irá buscar você no aeroporto? - Sasuke perguntou assim que eles se sentaram.

 - Não acho aconselhável passar essas informações a um desconhecido. - respondeu, na verdade não havia ninguém, iria pegar uma van reservada a ela para levá- la ao hotel onde se hospedaria. 

 - Se for assim, vamos amenizar os riscos. - disse Sasuke se inclinando para pegar sua carteira, tirando da mesma um cartão o entregando à ela.- Ligue para a pessoa que irá lhe buscar e diga quem eu sou e para entrar em contato comigo. 

 - Você é bastante determinado.- e claramente acostumado a dar ordem, pensou consigo.

 Mas aquilo não à incomodou , Sakura tinha uma personalidade bem forte, e caso ela não encontrasse resistência, ela mesma assumia o comando, tomando as rédeas. 

 Homens dóceis e gentis eram desejáveis em apenas algumas situações, mas não em sua vida pessoal. 

 - Você não sabe o quanto. - respondeu sem nenhuma hesitação. Ao apanhar o cartão, Sakura sentiu seus dedos se tocarem e uma eletricidade subir por seu braço. 

 Sasuke suspirou pegando sua mão acariciando a palma com os dedos. Sakura sentiu como se ele estivesse mexendo entre suas pernas, pois a excitação que sentiu foi a mesma. 

 Ele a olhava com um desejo sexual palpável, intenso e implacável. Era como se ele soubesse exatamente o que fazer para deixa-lá entregue . 

 - Você esta me parecendo encrenca, na certa.- murmurou fechando sua mão para que ele não tirasse seus dedos.

 - Vamos jantar, conversa, prometo ser um bom garoto.- respondeu a olhando intensamente. 

Sem o largar nem mesmo por um segundo, apanhou o cartão com a outra mão. Seu sangue circulava com força por suas veias, por causa daquela excitação tão imprevista e imediata que sentia. 

 - Uchiha's Company. - leu o olhando.- E você esta viajando em um vôo regular ?!. 

 - Tinha outros planos, mas infelizmente meu piloto me deixou na mão. - seu tom de voz havia ficado sério.

 - Você não odeia quando isso acontece? - perguntou com um sorrisinho. O piloto dele. 

 - Geralmente sim, mas então você apareceu. - falou enquanto sacava seu IPhone de ultima geração do bolso. - Use meu celular , assim a pessoa terá meu número e assim entrar em contato comigo. 

 Com uma pequena relutância Sakura o soltou pegando o celular, apesar que podia usar muito bem o seu, deixou seu refrigerante no chão e se levantou. 

 Sasuke fez o mesmo, ele era rico,elegante, educado,solícito e lindo de morrer e com toda certeza sensual. Apesar de ser uma pessoa calma e civilizada , havia um quê de perigo e adrenalina pairando sobre ele. 

 Algo que apelava para os instintos de uma mulher, talvez o aeroporto lotado tenha aguçado seus sentidos, ou talvez seja a tensão sexual que ronda os dois. 

 Seja o que for Sakura não reclamava, estava adorando aquilo, se a sorte estava ao seu lado ia aproveitar cada segundo. 

 Deixando o saquinho com seus pretzels em seu assento, se afastou digitando o número da oficina de seu pai, enquanto isso Sasuke foi até o balcão do portão de embarque. 

 - Saky, você já chegou ? - perguntou a voz do outro lado da linha.

 - Como você sabia que era eu ? - perguntou surpresa.

 - Eu vi que estava ligando, o código é da Inglaterra, presumi ser você.- respondeu calmamente. 

 - Ainda estou em Londres, na conexão, o vôo atrasou por causa da tempestade, estou ligando de um celular emprestado .- Sakura respondeu enquanto olhava para os vidros manchados pela chuva. 

 - O que aconteceu com seu celular e porque ainda está em Londres? - era possível notar a preocupação em sua voz. 

 Esse era Haruno Kizashi, um homem que criou a filha sozinho durante vinte anos, o que o tornava um pai super protetor , o que não era de se adikirar já que as terríveis circunstâncias levaram a querida Haruno Mebuki.

 - Se acalme, nada aconteceu apenas perdi a conexão e bem, conheci uma pessoa.- Sakura passou todas as informações que tinha no cartão de Sasuke para o pai. - Não estou com medo, ele é do tipo que precisa de um freio, aquele tipo que não aceita um "não" como resposta. 

 - Eu tenho certeza disso, Uchiha é tipo uma espécie de Howard Hughes. - falou fazendo ela levantar a sobrancelha. 

 - Isso é sério? Dinheiro,filmes, estrelas de cinema? Ele está envolvido com tudo isso mesmo ?- falou enquanto estudava Sasuke de trás, ele era tão atraente como de frente, com as costas largas e um bumbum bastante apetitoso ao seu ver.

 - Se você pelo menos tentasse se concentrar em alguma coisa pelo menos cinco minutos, saberia disso. - falou arrancando risos dela. 

 Com toda certeza Haruno Sakura não se lembrava quando foi a última vez que tinha lido uma revista, e nem podia contar com a TV acabo já que tinha desistido da mesma faz tempo. 

Preferia mesmo alugar filmes e temporadas completas, assim não perdia tempo com comerciais que não a ajudariam em nada. 

 - Se eu ao menos conseguisse cuidar da minha vida, talvez eu tivesse tempo de cuidar da vida dos outros né pai? - perguntou revirando os olhos. 

 - Engraçado, da minha vida você sempre esta cuidando - provocou ela. 

 - Mas tem diferença, você eu conheço e amo,mas celebridades? Bom não é minha praia.- explicou. 

 - Mas ele não é exatamente uma celebridade, sabe se proteger muito bem sua privacidade, mora em uma propriedade em Tokyo. Eu vi na TV, é uma maravilha da arquitetura. O Uchiha parace Hughes, os dois são zilhonarios, e adoram aviões. A mídia não sai de seu pé, sabe esse povo adora um aviador, e também dizem que ele é bem bonito,mas isso não posso julgar.- respondeu. 

 - Obrigada pelas informações, não se preocupe ligo quando chegar. - avisou .

 - Tudo bem, confio em você e sei que pode se cuidar muito bem sozinha. Mas tenha juízo em mocinha.- falou em um tom de aviso. 

 - Claro. E você nada de ficar se enchendo de porcaria. Faça uma comida de verdade, ou então arrume uma gata pra cozinhar pra você.

 - Saky...- respondeu fingindo irritação. Sakura sorriu antes de encerrar a ligação para logo depois acessar o histórico e apagar o número. 

Logo Sasuke apareceu com um pequeno sorriso de canto. Seus movimentos eram precisos e ao mesmo tempo leve. 

Demonstrando sua confiança , o que o tornava ainda mais atraente.

 - Está tudo certo?- perguntou assim que parou em sua frente.

 - Tudo certíssimo.- respondeu notando que ele segurava um cartão de embarque e Sakura pode ver seu nome nele o que a fez franzir o cenho.

 - Ah sim, tomei a liberdade de pegar assentos vizinhos para nós.- explicou. 

 Sakura pegou a passagem ,notando que era na primeira classe, no assento dois, o que ficava mais de vinte fileiras à frente do que ela tinha reservado. 

 - Espera, eu não tenho como pagar isso.- falou.

 - Você não precisa pagar, a iniciativa foi minha ,então eu pago.- respondeu simplesmente.

 - Mas não da pra mudar a passagem sem o documento com foto da pessoa.- falou desconfiada.

 - Bom....mexi uns palzinhos.- falou pegando o celular que ela lhe estendia.- Tudo bem pra você? 

 Sakura apenas balançou a cabeça, seu sinais de alerta estavam no vermelho. As normas de segurança eram as mais rígidas que tinha. 

 Só alguém divino pra conseguir alterar a passagem sem sua permissão. Ou talvez a atendente tivesse sucumbido ao charme de Sasuke , ou talvez ele apenas tenha molhado a mão dela. 

 Sakura nunca ignorava seus sinais de alerta, teria que repensar em suas atitudes em relação à ele, e reavaliar suas expectativas de um breve e ardente caso, tinha que ser algo passageiro e sem consequências.

 Na verdade, para Sasuke não precisava se esforça tanto, as mulheres já se jogavam em cima dele como se dissessem " Eu sou sua".

 Ele chamava até mesmo a atenção de alguns homens que quasem quebravam o pescoço só para ver ele passar.

 E Sasuke conseguia manter o clima de sedução com tamanha naturalidade que Sakura sabia, que já deveria ser considerada fácil por ele. 

Sasuke estava destruindo com o olhar perdido e um ar de indiferença, que parecia mais um escudo. 

 Fora ela que o havia encarado em um claro convite sexual, mas não acreditava que ele realmente tinha mordido a isca. 

 Sakura estava molhada, estava mal vestida, a confiança com certeza era um fator que atraia os homens, principalmente os poderosos, e ela com certeza tinha de sobra, mas nem isso explicava o fato de ser cortejada por ele.

 - Vamos deixar as coisas bem claras, não sou qualquer mulher.Fui criada para querer que os homens abram a porta para mim, puxem a cadeira e paguem a conta.Em troca eu eu fico bonita e sou agradável, dinheiro não compra sexo. É assim que funciona, tudo bem pra você? - perguntou o olhando seriamente.

 - Tudo ótimo, vamos ter uma hora para conversar no avião, se estiver incomodada com algo quando chegarmos , eu me contento apenas em pegar seu telefone. Mas , caso contrário podemos ir embora juntos do aeroporto em meu carro. - falou curvando seus lábios em um sorriso já conhecido por ela.

 - Combinado então.- respondeu sorrindo. Ele a olhou com satisfação explícita em seu olhar , Sakura não saiu por baixo devolveu o mesmo olhar. 

Uchiha Sasuke era um mistério, que na opinião de Sakura vália muito a pena desvendar. Quaisquer que fossem os motivos do moreno ela iria descobrir.    


Notas Finais


Então o que acharam ?
Deixem seus comentários..
Bom não sei quando vou atualizar ,pq estou sem PC, e tenho que escrever pelo celular e vocês sabem que é muitoooo ruim....
Mas prometo não demorar muito...
Beijos..
Até o próximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...