História Um vazio sem fim. - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 4
Palavras 932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Harem, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura...

Capítulo 6 - 2 meses...


Fanfic / Fanfiction Um vazio sem fim. - Capítulo 6 - 2 meses...

וו 1 dia depois וו

Finalmente paz!! Por 2 meses sem ter que aguentar o sorriso cínico de Léo todos os dias, sem ter que aguentar as humilhações da minha mãe sobre mim, já tô decida de que no domingo eu vou pra igreja e orar por 2 horas para aumentar essa lua de mel.

Acordo com o sol iluminado pela primeira vez na vida eu poderia fazer o que eu quisesse sem ninguém me criticar , ninguém falar mal de mim pelas costas e também podia ser eu mesma coisa que eu nunca podia ser por medo de minha mãe voltar a me bater novamente.

Maaaaaas mudando de assunto,sento na cama pensando em como passar o tempo e os 2 meses que tinha pra descansar antes de chegar o pior dia da sua vida. Porém eu não queria pensar nisso então eu me levantei indo em direção à porta, giro a maçaneta saio do quarto vou em direção a cozinha abri o armário pra ver o que podia fazer pro café da manhã fiquei 5 minutos encarando o armário aberto cheio de comida pra fazer com muita preguiça peguei a manteiga, fechei a porta do armário e fui a geladeira abro ela em seguida vejo o que poderia fazer.

Lena: vamos ver... cuscuz com ovo? pão com manteiga?aaaaaaaaaaafffff que preguiçaaaaaaaaaaa - me exalto justo na porta da geladeira depois dessa se qualquer vizinho me escutasse... Não, não pense nisso Lena vai que acontece? 

Enfim fecho a porta da geladeira com os ingredientes, e vocês se perguntam: o que eu finalmente vou fazer?? Pão com ovo. No momento que coloquei os ingredientes na mesa ouço batidas na porta espero não ser o filho da vizinha.

Vou até a porta,giro a maçaneta abrindo em seguida quando direciono o meu olhar a bendita pessoa que piorou o meu dia era nada mais e nada menos que(autora: O BOM VELHINHOOOO!!!!!  Lena: ;-;)  autora: tá parei.)

Era um carteiro e era um velhinho parecia ter uns 99 anos... tá pera mudei de ideia ele parece ter uns 75 anos mais ou menos.

Carteiro: bom dia, aqui está - ele entrega uma carta para mim - tchau - ele se afasta indo para outra casa.

Lena: tchau, obrigada!! - levanto um pouco a voz e aceno, fecho a porta da casa coloco a mão no queixo - huuuummmm onde eu parei? Ah sim o pão com ovo - deixo a carta na mesa e corro até a cozinha pra fazer logo o meu café.

וו 1 minuto depois וו

Lena: depois de MILÊNIOS tentando entender o sentido da vida, o motivo do porque os cachorros odeiam os gatos e o porque Deus criou as moscas FINALMENTE eu terminei de fazer o café eeeeeeeeeeeh - comemoro por 5 segundos depois vou pra sala indo em direção à mesa ouço a cadeira me sento em seguida.

Depois de comer lavo a louça com a maior preguiça do mundo só não é pior quando vou pra escola, término de lavar, bebo água, vou até a sala indo em direção à mesa aonde eu tinha deixado a carta que por sinal não era de conta de luz ou de água, a cor dessa carta era vermelha com um laço preto, vou até meu quarto fecho a porta, tiro o laço da carta abrindo a ela em seguida e percebo que essa carta minha mãe.

"Oi querida aproveitando o seu primeiro dia de folga?espero que sim por que já estou com muita saudade de você,e espero que esteja bem.

Beijo de sua mãe querida."

Lena: saudade?aham sei - falo com ironia ela sabe muito bem que nossa relação sempre foi uma merda - e mãe querida? - eu não vou falar nada a respeito disso melhor ficar quieta.

Amasso o papel jogo no lixo, pego minha caixa de som ligando o bluetooth e em seguida coloco cry baby de Melanie Martinez pra relaxar e tirar a raiva que cresce a cada dia deito, olho pro teto e fecho os olhos me concentrando  na letra da música.

"You seem to replace

Your brain with your heart
You take things so hard
And then you fall apart

You try to explain
But before you can start
Those cry baby tears
Come out of the dark

Someone's turning the handle
To that faucet in your eyes
They're pouring out
Where everyone can see

Your heart's too big for your body
It's why you won't fit inside
They're pouring out
Where everyone can see

They call you cry baby, cry baby
But you don't fucking care
Cry baby, cry baby
So you laugh through your tears

Cry baby, cry baby
'Cause you don't fucking care
Tears fall to the ground
You just let them drop
You just let them drop
Cry baby, cry baby.

         Tradução:

Você parece trocar seu cérebro com seu coração
Você leva as coisas na ofensiva e então desmorona
Você tenta explicar, mas antes que possa começar
Essas lágrimas de bebê chorona surgem do nada

Alguém está abrindo a torneira nos seus olhos
Você está derramando na frente de todo mundo
Seu coração é grande demais pro seu corpo, é por isso que você não cabe dentro dele
Você está derramando na frente de todo mundo

Eles te chamam de bebê chorona, bebê chorona, mas você está pouco se fodendo
Bebê chorona, bebê chorona, então você ri através de suas lágrimas
Bebê chorona, bebê chorona, porque você está pouco se fodendo
Lágrimas caem no chão, você apenas deixa eles se afogarem.

Depois de 1 minuto a música para levanto meu braço até a caixa de música desligo e também o bluetooth coloco elas em cima do criado mudo deito novamente olhando pro teto até que o sono vem e em seguida fecho os olhos sentindo que eu vou acordar tarde hoje...

Continua...








Notas Finais


Comentem, favoritem fiquem a vontade.

Bjsss de Lunilol e até o próximo capítulo 😘💜.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...