História Um verão desconhecido - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Orgulho e Paixão
Tags Romance
Visualizações 8
Palavras 839
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Notas finais...;3

Capítulo 2 - Noite encarregada


Fanfic / Fanfiction Um verão desconhecido - Capítulo 2 - Noite encarregada

- Ai,ai,ai...agora sim eu estou perdida, eu tinha que ter buscado a minha Beca hoje...amanhã eu vou ter muita coisa para fazer antes da formatura... eu tenho que arrumar aquele quartinho, arrumar a casa, ir para o salão...espera!!! Eu não marquei o meu salão ainda, e agora? Elas já devem ter fechado, também, já são 20:30...O QUE?!?... já é isso tudo? - Que confusão Deus, me ajude.

Não sabia ao certo o que fazer, o que pensar, o meu "caminhão" já estava transbordando de cargas, a minha única saída é planejar o que devo fazer...então vamos lá:

- Arrumar a sala primeiro, depois arrumar a cozinha, organizar o quartinho, deixar passada a roupa de amanhã, ir descansar, acordar cedo, tomar café rápido....

- Pronto!... Buby vamos começar... - disse cansada mas entusiasmada

Eu subi as escadas e fui para a cozinha, peguei a louça e coloquei-as no Lava-Louças e deixei-a ligada enquanto eu ia arrumar a sala. Desci as escadas de volta e começei juntando os brinquedinhos do Buby, e depois coloquei-os  dentro de sua caixinha de brinquedos, peguei a vassoura e começei a varrer o chão, porém, tinha muito pelo do Buby que ia grudando na palha marrom que estava fixada no cabo de madeira.

- Tenho que arrastar tudo isso, aff...- Murmurei para mim mesma - Espere que os vizinhos não achem que eu estou fazendo algo de secreto... slá... uma bruxaria ( risadinha ).

Comecei a tirar tudo do lugar fazendo com que minha casa virasse uma zona total de tralha... Varri todos os cantos possíveis da casa, até o teto ;-;... Tirei o pó dos cômodos da sala... cof cof*... foi pó no meu nariz e na boca... que ruim. " Percebi que estava sem graça tudo aquilo... quer saber.... vou colocar música para tocar... deixa eu ver, deixa eu ver... Aqui!... Sadstation.... sei que é música triste mas, eu gosto de refletir escutando elas*. Já estava suando por me esforçar, os braços já cansados de ficar levantados, pernas indo de lá para cá. Então devolvi tudo ao seu devido lugar... troquei a capa do sofá, coloquei outro tapete no chão, esse era mais fofinho ;-;

- Quer saber?... Buby! Vem na mamãe - chamei-o para o tapete.

Ele veio correndo descendo as escadas...ups... ele tropeçou nos últimos degrais ( risadinha ), ele nem ligou para o tombo e veio em minha direção abanando o rabo e com a língua para fora e como uma onda, o Buby se quebrou em mim jogando-me ao tapete fofo, ahh...dá vontade de dormir aqui, estou cansada. " Que sorte da minha raposinha... faz a mamãe gastar, come, dorme, faz as suas necessidades e me anima ". Nós ficamos se entrelaçando sobre o tecido leve e confortável, ficamos brincando, eu desabafando com ele, perdi a noção do tempo com tudo aquilo.

- Buby, eu me entreguei ao conforto e acabei me esquecendo dos afazeres, agora sim eu estou em desordem... ainda tenho que terminar de arrumar o quartinho, arrumar os quartos, e amanhã não te como eu arrumar isso tudo, tenho salão, tenho que sair para pega a minha Beca... Não, não vou deixar isso para amanhã, vou terminar ainda hoje - disse com poucas energias mas confiante.

* 11:30 p.m / 2:30 a.m *

- Ufa!... Terminei, não foi fácil, agora eu estou morrendo de sono, alem disso vou ficar parecendo uma morta hoje de manhã, é melhor eu ir descansar, é melhor esse tempinho do que dormir menos do que isso... eu até chamaria o Buby para vim dormir comigo, mas ele cansou primeiro que eu e já está na caminha dele.

Troquei a fronha da cama, do travesseiro... Fui no banheiro fazer as minha necessidades, escovei os meus dentes e... olhei para o espelho e percebi... como um homem não vai querer essa mulher linda?... Parei de enrolação e fui para cama, arrumei a coberta, progamei o despertador, ajeitei o travesseiro, agora é se desligar de tudo e cair em um sono "profundo".

* Sonhos on *

" Apareci deitada tendo uma visão noturna e negra das estrelas e da lua com a "sua'' luz forte iluminando todo aquele gramado, águas cristalinas com um azul ofegante que até fazia os olhos desistir de tão forte que era o reflexo e a transparência cálida destas vagas águas adiante de meus pés, até que ela estava morna, várias estrelas cadentes começaram a " cair '', no entando, mesmo isso tudo, fechei os meus olhos e percebi que tudo aquilo sem um alguém é muita carência para um ser própio. Mas neste sonho eu me sentia livre, mais livre que uma fênix a sobrevoar uma redonda caçada de corvos. Neste canteiro eu podia ser quem eu quiser, eu podia criar, correr....

 

* Despertador tocando/ 6:00 a.m *

- Ahh?!?.... ahh que ódio... justo agora que eu ia criar a pessoa de meus sonhos.- disse um pouco furioza - Mas sem delongas... tenho um grande dia pela frente...

 


Notas Finais


Como prometido o capítulo, não ficou aquelas maravilhas, mas é o que vem em mente, é o que eu me libero as palavras. Bom, espero que gostem!!... ;3
( Obs: vocês são a minha segunda famíia, como também, os que me inspiram a continuar os capítulos... :3 )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...