História Um verão inesperado, uma pessoa inesperada. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Romance
Visualizações 24
Palavras 1.200
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Um ultimo toque.


Fanfic / Fanfiction Um verão inesperado, uma pessoa inesperada. - Capítulo 10 - Um ultimo toque.

Acordei seis horas e me arrumei,pequei uma fruta a sai, era quase sete quando passei em frente a sua casa mas não o vi. Segui para o lago e o avistei próximo do lago.

- Bom dia.

???- Bom dia, vem vamos para o campo de flores.

O segui até lá, mas ele carregava uma mochila isso era estranho.

- O que tem na mochila?

???- Você vai vê.

Quando chegamos lá ele abriu a mochila e tirou um pano o estendendo no chão.

???- Vamos sentar.

- Ok.

Depois ele tirou alguns potes, bebidas e petiscos.

???- Toma.

Ele me entrega um iogurte.

- Pra que tudo isso?

???- vamos passar o dia aqui.

Eu ri na mesma hora, era quase um piquenique mas bem mao organizado.

???- Por que está rindo?

- Você não pensou muito quando decidiu fazer esse piquenique.

???- Não é um piquenique.

- Há... É sim.

???- Tanto faz, apenas coma.

Ele ficou com vergonha mas foi super fofo, esse era basicamente o ultimo dia que nos encontrávamos.

- Vamos ficar de costas um pro outro, assim você pode comer há vontade.

???- pode se.

Ficamos um de costas para o outro como da ultima vez e curtimos a manhã comendo, conversando e vendo o sol tomar o campo de flores. Quando já estava dando uma da tarde decidimos ir embora, arrumamos tudo e caminhamos até sua casa.

- Nos vemos de noite ?

???- Sim.

- Então tchau.

???- Tchau.

Sai andando e não pude evitar de pensar se depois dessa noite o veria novamente e se ele mostraria seu rosto.

Cheguei em casa e deitei tentando não pensar em mais nada e apenas aproveitar a noite, o que me atormentava era se ele iria me deixa tocar seu rosto. Fechei meus olhos e tentei imaginar qual seria a sensação mas era impossível ter alguma idéia, aos poucos senti o sono chegar.

...

Acordei com meu celular tocando, ainda com os olhos fechados passava as mãos tentado achar o bendito celular, quando achei atendi sem ver quem era e mantive os olhos fechados.

- Alô.

Emili- Oi linda.

- Oi Emili. Tudo bem?

Emili- Mais ou menos. Mas e você?

- Estou bem.

Emili- Que ótimo. Quando vai vir para Seul?

- Segunda de manhã.

Emili- Vou te buscar no aeroporto.

- Não precisa.

Emili- Eu vou e pronto.

- Então me encontre na rodoviária.

Emili- Por que ?

- Já estou em Seul, na casa de campo.

Emili- O que está fazendo ai?

- Precisava pensar um pouco então vim pra cá que fica longe de tudo.

Emili- Então ta, se precisar de algo me fala ou se estiver acontecendo alguma coisa. Entendeu?

- Eu entendi. Até segunda.

Emili- Até.

Quando ela desligou olhei a hora e já era quase seis da tarde, me levantei e tomei um banho rápido, vesti uma calca jeans e uma camiseta soltinha caída nos ombros, um tênis e perfume, peguei minha jaqueta e sai. Quando estava no meio do caminho o vi um pouco mais a frente, ele me viu e parou.

- O que trás de bom ai?

???- comida.

- que bom, não comi nada antes de vir.

Caminhamos até a árvore e sentamos.

Ele abriu a mochila e tirou algumas coisas.

???- prefere chocolate ou morango?

- chocolate.

Ele me entregou um saquinho de biscoito junto de uma caixinha de leite, viramos de costas e comemos.

???- Quer ouvir música.

- Sim.

Ele me entregou um dos fones e ficamos ouvindo música e comendo enquanto o sol sumia e a lua surgia, o céu estava escarlate em algumas parte e outras estavam azul escuro, uma imagem linda.

De repente ele começou a cantar com a música, foi inevitável sorrir naquele momento. Fiquei ouvindo sua voz acompanhar a música até o céu estar completamente negro apenas com a lua e as estrelas o iluminado.

???- fique parada.

Senti seu corpo sai de trás do meu e uma faixa aparecer em minha frente sendo puxada por suas mãos.

- O que é isso?

???- Vai saber daqui a pouco.

Ele amarrou a faixa em meus olhos e não pude ver mais nada há minha frente, ouvi um barulho dele se movendo logo senti suas mãos quentes e grandes sobre as minhas e as puxando para frente, senti sua pele quente contra meus dedos era seu rosto, então comecei a alisar sua pele e sentir seu nariz, lábios, bochechas, sobrancelhas e olhos, tentando imaginar como seu rosto era.

???- Satisfeita ?

- Ainda não.

Me ajoelhou para ficar mais próxima e alta, seu rosto ficou ainda mais quente sobre minhas mãos.

- Você está com vergonha.

???- Um pouco.

- Se quiser que eu pare é só dizer.

Toquei em seu maxilar e desci até o queixo, senti o contorno de seu rosto... depois apoiei meus dois polegares em seus lábios e deslizei até as laterais, seus lábios eram finas e bem contornados, ele apertou os lábios e pode sentir leves covinhas se formarem nas bochechas me fazendo querer vê-lo.

 Aos poucos aquilo se tornava excitante e misterioso, já não me contentaria com seu rosto, desejava tocar em todo seu corpo.

Desci minha mão para o pescoço e logo para sua clavícula sentindo sua pele lisa e macia, seus ossos e músculos, me sentia aquecer por dentro a cada toque que exercia em seu corpo mas parei por ali mesmo, antes que as coisas se tornassem complicadas e eu ainda pudesse me controlar. Me distanciei virei para o outro lado e respirei fundo.

- Me desculpe.

Estava com vergonha de minha atitude.

???- tudo bem.

Ele se aproximou e senti sua mão desfazer o laço atrás de minha cabeça fazendo com que a venda caísse de meus olhos, logo ele a puxou e a senti deslizar em meu pescoço.

- Pronto.

Me sento encostada na árvore e ele estava ao meu lado, não tive mais coragem de olha-lo.

???- Você vai embora que dia ?

- Na segunda de manhã.

???- Há ta. Acho melhor voltarmos já está tarde.

- É.

Nos levantamos pegamos as coisas e saímos pelo campo, aquela era a ultima vês, isso me deixa triste apesar de não nos conhecer tão bem quanto queria.

Senti ele por a mochila em minhas costas, apenas deixei.

???- Pronto. Agora vem.

Ele para e minha frente agachado.

- O que está fazendo?

???- Vou te lavar nas costas.

Eu ri e montei, ele se levantou e saiu correndo como um louco, minhas gargalhadas tomavam o campo silenciosos . Ele me levou até em casa, quando sai de cima dele vi que estava ofegante e suado seus cabelo estava grudado em sua testa.

- Você é louco, podiamos ter caído.

???- Mas não caímos e foi divertido.*sorri*

- É. *sorrio*

Ele retirou a mochila de minhas costas e colocou nas suas, seu celular começo a tocar e ele logo atendê.

???- Já estou chegando em casa. Tchau.

- Sua mãe?

???- Meu pai. Preciso ir.

- Então tchau...

???- tchau... Espere um pouco.

Quando me virei em sua direção ele estava e minha frente, apenas conseguia ver seu peitoral, ele me puxou me dando um abraço. Não sabia como reagi mas envolvi minhas mãos em suas costas sentindo seu corpo quente e grande sobre o meu e suas mãos cautelosas sobre minhas costas.

Nos afastamos e nos olhamos uma ultima vez e ele partiu para sua casa, aquela talvez fosse a ultima vez que o veria. Fiquei parada o olhando se afastar aos poucos a unica coisa que conseguia ver era sua camisa branca se deslocando rapidamente pela escuridão, até não conseguir mais velo.

Subi e deitei na cama e fiquei ali por um tempo, até o sono chegar e eu acorda só no dia seguinte com o sol nascendo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...