História Um verão inesperado, uma pessoa inesperada. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Romance
Visualizações 100
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Seu cheiro viciante.


Fanfic / Fanfiction Um verão inesperado, uma pessoa inesperada. - Capítulo 7 - Seu cheiro viciante.

Acordei cedo me espreguiçando na cama e ainda podia sentir o cheiro de seu perfume na blusa isso me faz lembra da noite passada, a cada dia ficamos mais íntimos e os encontros se tornaram rotina, estou me acostumando com sua presença mas não posso esquecer que vou ir embora e ele também, nem sei se iremos nos encontra novamente não posso ficar iludida, não sou mais uma adolescente e sim uma mulher adulta tenho que agir como tal. (Ele nem sequer mostrou seu rosto então porque iria querer manter contato?)

Me levanto e tiro a blusa, visto uma roupa para ir corre, vou para frente de casa e me a longo, saio correndo com musica em meus ouvidos tento para de pensar nele,( não me fez bem dormir sentindo seu cheiro). Passei por sua casa direto sem descansar, chegando no bosque sento próximo a água e observo os peixes nadarem sem nenhuma preocupação.

- Queria ser um peixe.

???- Se você fosse um peixe eu poderia acabar te comendo

Me assusto com sua presença pois não o percebi chegar, me viro olhando para seu rosto só não esperava que estivesse tão próximo, próximo o suficiente para nossos narizes quase se encostarem. Nossos olhos se encontra e sinto meu rosto queimar de timidez, ele apoia suas mãos para trás e senta consequentemente afastando nossos rostos, ele olhou para o outro lado desviando seus olhos dos meus, logo em seguida voltei a olhar para água.

- A quanto tempo está aqui?

???- Estava caminhando por aqui e vi você.

- Entendi, o que estava fazendo aqui ?

???- Apenas andando e tirando algumas fotos.

Virei em sua direção e vi a câmera em seu pescoço, me aproximei e sentei ao seu lado.

- Posso ver ?

???- Sim.

Me aproximei mais peguei a câmera e comecei a passar as fotos. Só me toquei depois que ficamos próximos demais, pude sentir seu perfume pois estava próxima de seu peito segurando a câmera que estava presa em seu pescoço, ele virou o rosto para o lado oposto que eu estava sentada. Depois de dar uma rápida olhada nas fotos me distancio, o clima ficou meio estranho.

- Você tirou boas fotos.

???- Obrigado.

Ficamos em silêncio por um tempo até ele se levantar.

???- Vem comigo, vou te amostra um lugar.

Ele esticou a mão para me ajudar a levantar, fiquei impressionada com sua atitude, segurei sua mão ele logo me puxou projetando meu corpo para cima.

- Onde vamos?

???- Surpresa.

Ele foi andando em meio as árvores e eu o segui, alguns minutos depois entre as árvores chegamos em um campo cercado por árvores mas no meio avia apenas flores de todos os tipos e cores, o sol batia diretamente nelas fazendo suas cores ficarem mais intensas, era lindo uma visão privilégiada do paraíso na terra.

- Isso é lindo.

???- Encontrei hoje enquanto andava.

- Não deveria ter me mostrado, agora vai me encontra aqui também. *sorrio*

???- Me acostumei com você, já não tem mais graça fica sozinho...

Sua confição o fez ficar com vergonha e a mim também. Ficamos quietos sentados encostados em uma árvore vendo a chegada do sol que aos pouco tomava o campo todo fazendo as flores se tornarem ainda mais belas. Parando para pensar àquilo se tornou estranhamente romântico.

Um tempo depois quando olhei para seu rosto seus olhos estavam fechados, não sei se estava dormindo então virei em sua direção apoiei minhas mãos no chão e aproximei meu rosto o olhando, quando estava próxima o suficiente a ponto de quase encostar em seu queixo, ele abriu os olhos me fazendo ir para trás.

???- O que estava fazendo?

- Nada...

Voltei para meu lugar ao seu lado e fiquei quieta.

???- Mentira.

- Só fui ver se estava dormindo.

???- Se estivesse me chamado iria saber.

- Você sempre tem que ter uma resposta pra tudo.

Ele apenas ri e começa a mexer na câmera, tira uma foto da paisagem e depois aponte para mim.

- O que está fazendo?

???- Tirando uma foto.

- Com a permissão de quem?

???- Minha.

- Não deveria ser minha?

???- Você tirou uma minha então também tenho direito de uma sua.

Reviro os olhos pois ele tinha razão, ele apenas ri e tira a foto.

- Não prefere tirar uma foto quando estiver arrumada?

???- Tanto faz, mas se você prefere mais tarde tiro outra.

Depois de algum tempo nos levantamos e fomos embora.

???- Tchau.

- Tchau.

Volto correndo para casa, chego e vou comer algo, estava morrendo de fome já que era quase meia dia. Preparo algo e como, depois subo e tomo um banho, me arrumo e saio, pretendia ir no campo tirar algumas foto. Quando passo em frente a sua casa o vejo na sacada ele acena então paro, logo depois o vejo saindo pela porta da frente mas antes ele para e conversa com um homem que estava entrando, depois ele vem correndo em minha direção e vejo o homem olhando para nós.

??? - Está indo no campo?

- Sim, vou tirar alguma fotos.

Olho uma ultima vez para trás e vejo o homem nos observar e depois entrar.

???- O que foi? * fala olhando para trás*

- Nada não.

???- Aquele é meu pai.

- Imaginei que fosse.

???- Ele perguntou se era com você que estou encontrando todo dia.

- Como ele sabe que nos encontrarmos?

???- Ele estava caminhando e nos viu voltando ontem.

- E o que ele disse?

Minha pergunta o fez desviar os olhos me fazendo imaginar o que ele diria a seu filho ao velo com uma mulher durante a noite em um lugar deserto.

???- Nada demais.

Ele não quis dizer mas eu sabia, afinal se fosse meu pai não teria sido muito diferente. Chegando no campo comecei a tirar algumas fotos das flores e do campo colorido, quando me virei o vi apontar a câmera para mim então sorri e fiz um coração com a mão.

- Ficou boa?

???- Sim. Quer vê ?

- Pode ver as minhas.

Entrego minha câmera e pego a sua, vi a foto e realmente ficou boa passei para ver as anteriores e vi outras de campo mas a cada vez que passava via fotos minha tirando fotos e andando. Voltei na foto que estava como se nada tivesse acontecido mas achei constrangedor ele ter feito isso e... meio fofo.

- Gostei.

Me movi para trás dele e apontei a câmera para nós, tirando uma foto.

- O que adianta eu ter uma foto sua e não ter uma com você.

Ele pareceu ter ficado sem jeito mas não me importei.

Nos sentamos e ficamos apenas observando o sol ir para longe do pequeno campo de flores que ficava no meio da floresta. Aos poucos senti meus olhos pessar e fecharem, senti minha cabeça ir para o lado então forcei ela ficar em pé, depois a mesma coisa para frente.

???- Deite em meu ombro.

- Eu to bem, não vou dormir.

Minhas palavras foram em vão, senti minha cabeça pessa para frente, logo em seguida senti sua mão segurar minha cabeça e puxar para o lado há deitando em seu ombro, apenas mantive meus olhos fechado até não ouvir nada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...