1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Babá em Minha Vida >
  3. A Festa

História Uma Babá em Minha Vida - Capítulo 6


Escrita por: laidylui

Capítulo 6 - A Festa


Fanfic / Fanfiction Uma Babá em Minha Vida - Capítulo 6 - A Festa

                                             

                                                     Selina entrou no apartamento e a primeira coisa que viu foi uma mulher ruiva deitada no sofá assistindo TV comendo um pote de brigadeiro.

-Shayera.

-Selina. –Ela nem desviou atenção da TV.

                                                Selina colocou as sacolas de compras na mesa da cozinha, ela viu que a amiga tinha comprado alguns alimentos. Isso era muito comum Shayera comprava comida e levava para a casa de Selina já que quase sempre estava ali. Selina pegou um pote de brigadeiro e se jogou no sofá em cima das pernas da amiga.

-Ai! –Shayera ergueu as pernas e sentou de frente pra amiga.

-Foi convidada para uma festa. –Selina engolia uma colher de brigadeiro.

-Legal. Ele é bonito?

-É bem fofinho. As quatro crianças são bem fofinhos na verdade.

-Crianças?! –Shayera largou a colher –Vai me explicar essa história direito ou devo chamar a polícia?

-Vai se foder!

                                               Selina explicou como conheceu as crianças para a amiga.

-Nunca pensei que se daria bem com crianças. –Shayera sorriu.

-Eles são meus gatinhos. Pena que o pai é um idiota!

-É bonito?

-É, mas não passa de um idiota! –Selina comeu uma colher bem grande de brigadeiro.

                                                Mais tarde Shayera estava ajudando a guardar as compras, ela viu um convite na geladeira.

-O que é? –Ela apontou.

-O convite de aniversário. –Selina entregou para amiga.

                                                  A ruiva arregalou os olhos.

-Só pode ser brincadeira! Você conheceu os filhos do Bruce Wayne?!

-Que?

-O endereço pra festa é na mansão Wayne!

-Eu não sei...

-Selina! –Shayera a interrompeu – Bruce Wayne é o homem mais rico da cidade. Ele tem quatro filhos, um deles faz aniversario amanhã.

-Como sabe?

-Eu leio colonas sociais, é importante pro meu trabalho. –Shayera trabalhava como acompanhante as vezes. –Sabia que ele é viúvo? Dizem que só casou com a esposa porque estava gravida.

-Isso não o impediu de ter mais filhos com ela. –Selina ironizou.

-Eu não sei toda a história, mas parece que depois que o último filho nasceu ela foi embora, um ano depois ela morreu. Dizem que estava com outro homem.

-Ele nunca mais casou? –Selina estava interessada.

-Está noivo. Uma tal de Pamela Hans, acho que o pai dela é o dono das empresas farmacêuticas da cidade.

-Incrível que tenha achado alguém que goste dele. O cara é podre de rico e queria que pagasse o para-brisa quebrado.

-Que você quebrou.

-Já estava quebrado!

                                               Shayera gargalhava enquanto Selina olhava para ela com cara feia.

 

*&*

 

                                                Na mansão Wayne, Bruce sentava na cama com Damian e Tim no colo, Dick estava sentado na frente deles e Jaison do lado do pai.

-Comeram muito sorvete hoje, não pense que não percebi a quantidade que deixaram no prato.

-Também não jantou. –Dick acusou.

-Porque eu vou jantar mais tarde com a Pamela.

-Hera Venenosa. –Jaison resmungou, as crianças riram.

-O que?

-O apelido que Jay deu.

-Cala boca Tim! Foi o Dick que deu!

-Não podem chamar ela assim!

-Mas papai ela é venenosa.

-Tim não quero ouvir isso! Pamela não é venenosa, é gentil, educada... Vocês tem que se acostumar com ela.

-Por que vai se casar com ela?

-Isso mesmo Dick.

-Ela não vai ser a nossa mãe! –Tim saiu do colo do Bruce.

-Ninguém vai substituir sua mãe. -Ele disse com carinho enquanto passava a mão pelo cabelo do filho.

-Até porque não tivemos uma.

-Jaison! –Bruce reprendeu.

-É verdade! Ela era ruim.

-Eu não lembro de mamãe ser ruim.

-Isso porque era uma criança Tim! Tinha só 5 anos na época.

-Eu não me lembro dela. –Damian falou baixinho.

-Eu sei que vocês sentem falta de uma figura materna, apesar de fazer o possível para suprir sei que precisam de alguém para o papel.

-Você sempre cumpriu bem o papel de pai e mãe. –Dick brincava com o lençol.

                                                Bruce beijou a cabeça de Dick.

-Você está crescendo. –Dick ficou envergonhado – Todos estão, Damian vai fazer seis anos amanhã, Dick já está virando um rapaz que logo vai aparecer com alguma namorada, Tim a cada dia fica mais independente e Jaison logo vai me ultrapassar em questão de altura. Estão crescendo muito rápido. –Bruce abriu os braços e seus filhos se acomodaram ele abraçou a todos –Eu amo tanto vocês.  Só quero que tenham alguém além de mim e Alfred para se apoiar.

-E esse alguém é a Hera... Quer dizer Pamela.

-Isso mesmo Dick.

-Sabe quem seria uma ótima mãe? –Damian se virou para Bruce –Selina!

-Que?

-É a Selina é muito legal. –Tim sorria.

-Verdade, ela conhece Senhor dos Anéis. –Os olhos do Jaison brilhavam.

-Ela é muito mais bonita que a Hera Venenosa. –Dick sorriu.

-Espera! Como conhecem a Selina?

-Damian viu ela na calçada hoje e a convidamos para tomar sorvete com a gente. –Dick respondeu.

-O que eu disse sobre falar com estranhos?

-Ela não é uma estranha.

-Damian... –Bruce suspirou derrotado.

-Devia casar com a Selina.

-Uma completa estranha? Aquela maluca, desmiolada –Bruce esqueceu que estava falando com os filhos –Mulher doida, insuportável...

-Ela perguntou de você hoje. –Dick esfregou o nariz.

-Mesmo? –Bruce estava interessado – O que?

-Perguntou se você ia tomar sorvete com a gente ai eu disse não e ela disse que então ia. Acho que Selina não gosta de você.

-Eu também não gosto dela! –Bruce ficou emburrado.

-Ela vai vir amanhã, eu a convidei.

-O que? Damian ela provavelmente não vai vir.

-Selina vai vir! Ela prometeu!

                                                    Não adiantava discutir, seus filhos estavam fazendo aquele olhar determinado quando botavam algo na cabeça. Bruce só consegue imaginar o desânimo no rosto deles amanhã.

 

*&*

 

                                                   No dia seguinte Bruce foi o primeiro a dar parabéns para seu filho. Logo a festa começou e ele deixou os meninos brincarem, ou seja, correrem por ai algo que a elite de Gothan não aprovava muito, mas Bruce não se importava de ver seus filhos agindo como crianças que eram.

                                                   Bruce estava conversando com alguns convidados, os pais das crianças que ele convidou, ele viu Jaison e Dick roubando brigadeiro, Tim segurando a camisa do Jaison com força enquanto pegava um doce e Damian estava parado ao lado de Dick quando esse deu um brigadeiro pra ele.

                                                   Bruce viu Pamela entrando no salão e foi recebe-la.

-Oi.

-Oi amor. –Ela o beijou apaixonadamente.

-Pamela. –Bruce se afastou –Tem crianças aqui!

                                                  Ela revirou os olhos, Bruce era muito certinho as vezes.

-Trouxe um presente pro Damian. –Pamela levantou a sacola.

-Eu vou guarda-lo, vem cumprimentar os meninos. –Bruce guio Pamela até os filhos –Damian olha quem veio.

                                                  Damian deixou o sorriso morrer enquanto segurava um brigadeiro roubado.

-Parabéns. –Pamela abriu os braços, Bruce olhou Damian em sinal de advertência. O garoto abraçou a ruiva.

-Obrigado.

                                                   Pamela o soltou e ele fugiu dos dois. Ela levantou e arrumou o vestido verde.

-Aonde estão os outros? –Bruce queria que ela cumprimentasse cada um deles.

-Eles devem estar brincando, vamos preciso cumprimentar os outros convidados. –Pamela não ficaria nem mais um segundo perto daquelas crianças.

-Vai você o Clark chegou vou falar com ele. –Bruce se afastou.

                                                  Clark estava falando com Alfred, quando Bruce se aproximou.

-E ai? –Clark comprimento.

-Está atrasado.

-Pra você estou sempre atrasado. –Clark entregou a sacola de presente pra Bruce. –Cadê as crianças?

-Por ai. –Bruce viu uma menina de cabelos roxos perto do Clark –Oi Revena.

-Oi. –Ela respondeu tímida enquanto segurava uma sacola roxa. –Comprei um presente pro Damian.

-Ravena insistiu em comprar algo especial pra ele. –Clark passou a mão no cabelo dela.

 

                                                  Bruce percebeu quando a menina ficou vermelha. Ravena tinha a mesma idade de Damian e os dois parecem ter ficado bem amigos era algo bem incomum já que seu filho não gostava muito da companhia de outras crianças, além dos seus irmão. Bruce viu Tim parar do lado deles.

-Tio Clark. –Ele o abraçou – Oi Rae vem estamos brincando de pega a pega e agora está com você. –Tim saiu correndo.

-Isso não vale! –Ravena entregou a sacola para o tio e saiu correndo.

-Queria ter a disposição deles. –Clark riu.

-Ela vai morar com você?

-Sim, a Arella foi embora de vez com o Trigon. Parece que Ravena não se encaixa no estilo de vida deles. –Clark tinha amargura na voz, mas isso não impedia o sorriso no rosto quando viu Damian correndo atrás da Ravena.

-Ainda bem que ela tem o tio. Se precisar de algo...

-Eu sei Bruce. –Clark olhou para a porta fascinado –Quem é ela?!

                                                      Bruce virou em direção da porta, seus olhos arregalaram.

-Tá de brincadeira comigo!

                                                      Antes que ele pudesse chegar até ela Damian já agarrava sua cintura.

-Selina!

-Oi gatinho 4. –Ela se abaixou e o abraçou –Parabéns. –Selina deu um beijo na bochecha dele.

-Selina! –Dick, Jason e Tim correram até ela.

                                                    Selina os abraçou e os beijou.

-Oi gatinho 1, gatinho 2 e gatinho 3. –Ela os beijou enquanto falava. –Como estão?

-Sabia que você viria! –Jaison sorriu.

-E eu ia perder a festa do ano.

-Papai disse que não viria.

-Seu pai disse isso, Dick? Pois ele não me conhece!

-O que está fazendo aqui?! – Bruce parou do lado dela, todos estavam olhando seus filhos interagirem com uma completa estranha.

-Fui convidada! –Selina levantou para ficar na altura dele.

-Não deveria ter vindo!

-Pai! –Dick protestou.

-Por Deus achei que tivesse lhe ensinado melhor, patrão Bruce.

                                                   Selina viu Bruce se encolher, ela viu Alfred olhando com cara feia para ele.

-Senhorita Kyle foi convidada, deve trata-la bem.

-Eu sei Alfred. Sinto muito.

                                                   “Interessante.” Selina riu.

-Por favor senhorita sinta-se à vontade, irei guardar o presente. –Alfred pegou o pacote dela.

-O que você me comprou?

-É uma surpresa. –Ela apertou o nariz do Damian que riu.

                                                   Bruce achou isso estranho. Seu filho nunca foi de dar intimidade para desconhecidos. Aliais nenhum deles nunca fez isso, mas os quatro estavam levando Selina pelo salão. Bruce os seguiu, eles fizeram Selina sentar em uma cadeira.

-Então nos conte Damian, como é fazer seis anos? –Bruce viu Tim subir no colo da Selina que o abraçou.

-Tudo muda. –Damian falava sério.

-Espera fazer 27. –Selina brincou.

                                                  Eles ficaram conversando mais um pouco até eles resolverem voltar a brincar. Selina ficou sentada sozinha, ela nem percebeu Bruce parado perto dela.

-Eles gostam de você.

-Jesus! –Selina levantou assustada –Credo o que você é? Um ninja?

                                                  Bruce sorriu.

-Posso falar com o senhor já que está aqui... Por que disse a eles que eu não ia vir?

-Porque achei que não viria. –Bruce se defendeu.

-Não me conhece! –Selina se aproximou –Eu cumpro as minhas promessas!

-É mesmo? –Bruce abaixou a cabeça, se aproximando mais dela – Então quando vai pagar o que me deve?

-Já estava quebrado! Você é muito dramático.

-E você é bem espertinha.

                                               Apesar de estarem brigando, suas vozes estavam baixas. Eles estavam bem próximos um do outro. Bruce sentiu alguém puxa-lo pelo braço.

-Interrompo?

-Pamela?! –A ruiva segurava seu braço com força.

-Amor. –Ela o beijou. –Vai me apresentar sua amiga?

-Selina Kyle. –A morena estendeu a mão que a ruiva pegou –E não sou amiga dele. –Selina se afastou.

-Quem é ela?

-Pamela por favor, depois te explico. –Bruce se afastou da noiva.

                                                Bruce pegou Damian no colo era hora de apagar as velas e cortar o bolo. O homem não via a hora de acabar com a festa, Pamela e suas perguntas o deixava bravo. O pior for ver Selina de novo, essa mulher mexia com Bruce e isso o assustava.  Ele viu Clark falando com ela no quanto da sala. “O que eles estão conversando?”

                                                Bruce acendeu as velas, todos cantaram parabéns e Damian apagou as velas. Alfred distribuiu os pedaços de bolo aos convidados, Bruce sentou em uma mesa com seus filhos. Pamela sentou do lado dele.

-Vai responder minha pergunta de antes?

-Pamela, não na frente dos meus filhos. –Bruce saiu da mesa.

-Brigaram? Isso significa que papai não vai mais casar com você. –Dick sorriu.

                                                Só ficou Pamela e as crianças na mesa. A ruiva odiava eles.

-Eu vou me casar com o pai de vocês e nada vai ficar no meu caminho. –Pamela falou com toda a raiva que sentia deles. A ruiva viu alguns conhecidos em outra mesa e foi até eles.

-Eu não gosto dela. –Tim agarrou a manga da camisa do Jaison.

-Ninguém gosta. –Jaison abraçou Tim.

-Se papai casar com ela, ele vai nos mandar embora?

                                                   Dick pegou Damian no colo.

-Claro que não pequeno D. –Mas Dick não tinha certeza.

                                                   Selina estava sentada junto com Clark, os dois conversavam, Bruce se aproximou deles.

-.... Ai eu dei um chute na perna dele.

-Hahahahahaha –Clark não viu Bruce se aproximando – Ele chegou mancando na empresa.

-Hahahahaha bem feito hahahaha.

-Com licença. –Bruce sentou de frente para os dois.

-Bruce! Oi nós estávamos falando sobre... É...

-Eu ouvi Kent.

-É... Bem... –Clark estava com vergonha.

-Ai Clark nem se incomoda.

-Desculpa não estou falando com a senhorita.

-E nem eu com o senhor!

                                                             Os dois se encaravam e Clark podia ver as faíscas saindo deles.

-Pessoal...

-Já pode ir embora sabia?

-Grosseiro!

-Maluca!

-Bruce.

-Cala a boca Clark! Isso não tem nada a ver com você!

-Tá bom. –Ele se inclinou na cadeira e assistiu os dois brigarem.

-Não sei o que os meus filhos viram em você. –Bruce cruzou os braços.

-Não sei como aturam você! –Selina imitou a pose dele.

-Eu sou o pai deles!

-A é... São obrigados pobrezinhos.

-MALUCA!

-BUNDÃO!

-CALADOS!

                                                           BAM! Clark deu um soco na mesa.

-Deviam se envergonhar. Gritando desse jeito na festa de uma criança, que feio.

-Isso só começou porque você –Bruce apontou para ele –Estava falando de mim com essa doida.

-Doida é a sua vó! –Selina levantou

-Oh tu me respeita! –Bruce fez o mesmo.

                                                        “Senhor eles vão se matar.” Clark suspirou.

-Pai, Selina. –Jaison parou do lado deles.

-Oi filho.

-Fala gatinho 3.

                                                     Clark percebeu que os dois mudaram o tom da suas vozes de raiva para um tom mais amoroso na hora que Jaison apareceu. “Interessante.” Ele sorriu.

-Dami queria abrir os presentes.

-É uma boa ideia. –Bruce olhou pelo salão –Aonde ele está?

-Abrindo os presentes.

-Certo. –Bruce suspirou.

                                                       Bruce pegou Jason pela mão e foram até a mesa de presentes, Damian estava sentado no chão abrindo seu quarto presente quando Bruce se aproximou. Dick e Tim estava sentado do lado de Damian, Jaison sentou na frente assim eles fecharam uma roda.

-Papai olha o que eu ganhei. –Damian mostrava um robô de brinquedo.

-Bem legal, está agradecendo as pessoas que te deram os presentes?

-Sim.

-Mesmo?

-Não. –Damian foi pego na mentira.

-Tudo bem, depois você agradece.

                                                         Bruce reparou que muitas pessoas já estavam indo embora, alguns vieram cumprimentar outros cumprimentavam Pamela, ela estava perto da porta conversando com um casal. Bruce foi até ela.

-Obrigado por me ajudar com os convidados. –Ele a beijou no rosto.

-E é por isso que precisa de uma esposa. –A ruiva sorriu.

-Bruce devia se casar logo com a Pamela. –Um senhor que estava de saída falou –Uma mãe pra esses meninos, é disso que precisam.

-Eu sei senhor White. Obrigada por vir. –Bruce se despediu.

                                                     Quando ele foi embora Pamela segurou seu braço.

-Ele tem razão. –Pamela viu Bruce sorrir –Por que não marca logo a data?

-Pamela...

-O que? –Ela ficou brava –Estou cansada da sua enrolação.

                                                        Bruce não respondeu já que mais um casal estava se despedindo dele. Depois de algum tempo seus convidados já tinham ido embora. Bruce viu Clark se despedindo das crianças.

-Já vai?

-Vou –Clark viu Ravena dar um último abraço no Damian que ficou muito vermelho. –A Pamela tá brava com você né?

-Como sabe?

-Ela tá com uma cara emburrada a festa toda. –Eles viram Pamela se aproximar das crianças.

-Pamela quer que eu marque a data do casamento.

-Claro que quer. Tá cozinhando ela a um ano.

-Eu sei é só...

-Não acha que a Hera Venenosa seja a pessoa certa.

-É...Não! Espera, chamou ela do que?

-Escutei o Tim chamando ela assim achei hilário. Ravena –A menina olhou pra ele –Vamos?

                                                      Ela se despediu e correu até o tio, Clark a pegou no colo.

-Até. –Clark se despediu.

-Tchau tio Bruce.

-Tchau princesa. –Bruce os acompanhou até a porta.

 

*&*

 

                                           Pamela viu que Bruce tinha saído da sala, se virou para as crianças. “Pirralhos malditos!” A ruiva se aproximou deles.

-Eu não entendi esse jogo.

-Isso Dami porque é um jogo de tabuleiro –Dick pegou a caixa –Pra crianças acima de dez anos.

-Em outras palavras não é esperto bastante pra jogar.

-Sou sim Jaison!

-Não é não!

-Jay, Dami parem. –Os dois pararam de discutir. –Eu te ensino a jogar pequeno D.

-Mesmo?

-Sim! –Dick sorriu.

-Essa não! –Tim segurou o braço do Jaison com força.

-Pirralhos.

-O que quer Pamela? –Dick se colocou na frente dos irmãos.

-Vim me despedir de vocês.

-Já pode ir. –Jaison falou.

-Mal educado! –Pamela colocou as mãos na cintura –Quando eu for sua mãe aprendera a não falar assim comigo.

-Nunca será nossa mãe! –Damian ficou do lado do Dick –Papai não vai casar com você.

-Oh querido. –Pamela apertou a bochecha dele com força, suas unhas quase cravaram na pele –Vai sim.

-Deixa ele em paz! –Dick o puxou pra longe dela.

-Tão protetor, guarde minhas palavras garoto ninguém irá protege-los de mim. Hahahaha. –Pamela foi embora.

-Não gosto dela. –Tim sussurrou.

-Tudo bem. –Dick sorriu –Ela não vai fazer nada com a gente, papai não vai deixar.

                                                      Os quatros voltaram a sentar no chão, ainda tinha um presente pra abrir, mas Damian não queria se afastar dos seus irmãos para pega-lo.

-E eu achando que vocês gostavam de mim. –Selina sentou na frente deles, ela não escutou a conversa deles com a ruiva –Acho que me enganei.

-Selina! –Dick gritou. –Achei que tinha ido embora.

-Não sem me despedir de vocês.

-Nós gostamos de você! –Tim falou com vontade.

-Tó brincando. –Ela sorriu –É que eu vi que o único presente que ainda não foi aberto é o meu. –Selina pegou o pacote e entregou para Damian. –Espero que goste.

                                                       Damian rasgou o pacote com pressa, seus olhos brilharam quando ele viu o elefante de pelúcia.

-Eu amei! –Ele o abraçou com força.

-Sabia que ia gostar.

-Obrigado Selina. –Damian a abraçou.

-De nada. –Selina colocou a criança sentada do seu lado. –Que nome vai dar?

-Não sei ainda.

-Eu queria te mostrar os meus livros. –Jaison falou animado.

-Vem ver o meu quarto depois. –Tim segurou o braço dela.

-O que ainda tá fazendo aqui?

                                                           Bruce voltou ao salão e viu Selina junto com seus filhos.

-Me despedindo.

-Não pode ir ainda.

-Jaison ela tem que ir. –Bruce olhou para Selina –Certo?

-Ok. –Selina levantou –Estou indo senhor Wayne.

                                                              Bruce cruzou os braços.

-Espera. –Dick segurou a mão dela –Vai vir nos visitar de novo?

-Claro, prometi que ia ver os livros do Jay e conhecer o quarto do Tim.

-Quando? –Tim sorriu.

-Amanhã? –Jaison perguntou.

-É vem amanhã. –Damian pulava do lado dela.

-Te esperamos. –Dick concordou.

-Meninos! Selina deve ter outros compromissos.

                                                                   Ela se inclinou e beijou o rosto do Dick.

-Vou vir assim que puder.

-Tá.

                                                             Dick a abraçou, Damian, Jaison e Tim fizeram o mesmo. Selina deu um beijo em cada um e se despediu. Bruce ficou chocado, seus filhos nunca aceitaram abraços e beijos de desconhecidos, mas parece que amavam quando era Selina que fazia isso.

-Senhorita Kyle preparei uma porção de bolo para você.

-Obrigada Alfred. –Ela sorriu –Tenho uma amiga que praticamente mora comigo ela vai adorar comer um pouco.

-Fico feliz em saber. Aproposito como pretende ir pra casa? Não veio de carro presumo.

-Vim de taxi tó sem carro no momento.

-E aquele que estava dirigindo? –Bruce que até então ficou quieto perguntou.

-Era do meu chef. –Selina olhou para Alfred –Vou chamar um taxi.

-Está muito tarde e fica perigoso essas horas. Patrão Bruce poderia levar a senhorita pra casa.

-C-Como? –Bruce só podia ter ouvido errado.

-Depois de ter tratado ela mau seria o mínimo a fazer.

                                                   Alfred estava com um olhar duro e Bruce sabia que teria que obedecer.

-Está bem. –Ele resmungou.

                                                    Bruce andava rápido para a saída, Selina ficou parada até que Alfred deu um sorriso e a conduziu até a porta.


Notas Finais


bjnhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...