História Uma Banshee ciumenta - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Allison Argent, Brett Talbot, Chris Argent, Claudia Stilinski, Corey Bryant, Derek Hale, Gerard Argent, Isaac Lahey, Jordan Parrish, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Noshiko Yukimura, Personagens Originais, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Stydia
Visualizações 33
Palavras 645
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Esporte, Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Slash, Terror e Horror, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Seu plano funcionou por que o meu não.


E lá estava eu melhor amigo Stiles paralisado vendo seu primo se contorcendo no chão, e ouvindo um outro garoto estranho recitava palavras estranhas, foi então que eu tive uma ideia eu não queria fazer mas se não fizesse um familiar do meu melhor amigo iria morrer e eu não queria ver ele perder mais ninguém. Então eu fui tentar correr na direção dos dois para atacar o jovem mas algo não permitiu que eu entrasse, eu pensei que poderia ser cinzas da montanha mas não tinha nada alí, então tive outra ideia e peguei um galho de árvore e joguei na direção dele mas só que surpreendente é que o galho parou na frente do garoto e depois voltou em minha direção mas eu consegui desviar foi aí que eu pensei.

- Lydia grita. - Falei para a namorada de Stiles.

- Nossa que que isso virei auto falante para ficar gritando toda hora. - Falou.

- Lydia só grita. - Falei então ela gritou 

Quando ele começou a gritar o menino estranho parou de recitar suas palavras estranhas e começou a tapar seus ouvidos o problema e que eu também fiquei assim até que a Lydia parou de gritar eu levantei correndo e fiquei na frente de Lucas mostrando minhas garras e presas para o garoto estranho.

- A qual é você acha mesmo que eu tenho medo de um cachorro super crescido.

- Deveria. - Disse pegando e apertando sua garganta, mas ele levantou a mão em minha direção e minha cabeça começou a doer.

Todos os metamorfos que estava ali começaram a rugir então aquele garoto fugiu, após me recuperar eu e meu bando fomos atrás mas não achamos nada é como se ele tivesse evaporado no ar.

Após horas insistindo nessa procura, eu e o bando decidimos ir para casa e guando eu cheguei em casa ela estava vazia, é meio solitário morar sozinho antes pelo menos eu tinha a esperança de encontrar minha mãe, mas agora eu sempre estava sozinho menos quando Alisson vinha para cá. Eu subi para meu quarto com um sanduíche e quando eu cheguei e abri a porta e assendi a luz vi Theo sentado em minha cama.

- O que você faz aqui?.

- Vim visitar um velho amigo e trazer uma bebida típica de Nova Orleans. - Disse me entregando uma garrafa, eu não queria aceita nem ficar na compania dele mas resolvi dar uma chance a ele até por que eu estava muito sozinho.

Então ficamos conversando por horas e devo admitir, que estava melhor que eu pensava até que ele olhou para a garrafa que ele havia me dado e reparou que estava vazia, então ele olhou nos meu olhos e disse.

- Me beija. - E essa e minha última lembranças da noite.

Quando eu acordei eu estava pelado deitado na cama com Theo que também estava pelado, o pior era que Alisson estava batendo na porta que por algum motivo estava trancada.

- Acorda. - Disse balançando ele. - O que aconteceu a noite passada.

- Nossa já esqueceu, você disse que nunca esqueceria. - Disse sorrindo, eu queria muito cortar a garganta dele.

- Scott abre a porta. - Falou Alisson batendo na porta.

- Nossa acho que está na minha hora. - Disse ele se elvantando e pondo sua roupa. - Um beijinho antes de ir. - Falou fazendo um bico de pato.

- Se você não sair logo eu vou arrancar seu olhos e fazer uma corrente.

Então ele se virou e foi embora.

P.o.v Theo.

Eu estava correndo para minha casa e ao chegar lá encontrei Victor sentado em uma cadeira.

- Olha ele aí o capitão pegador. - Falou levantando e levantando seus braços para cima. - Eai funcionou.

- Claro que funcionou, eu vou separar aquele bando ou não me chamo Theo Raeken.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...