1. Spirit Fanfics >
  2. Uma Bondade Reencarnada - Hantengu e Emoções >
  3. Ajudando um Senhor

História Uma Bondade Reencarnada - Hantengu e Emoções - Capítulo 1


Escrita por: Lucille_Chris

Notas do Autor


• Créditos para os devidos criadores da foto

Espero que gostem

Boa leitura

Capítulo 1 - Ajudando um Senhor


Fanfic / Fanfiction Uma Bondade Reencarnada - Hantengu e Emoções - Capítulo 1 - Ajudando um Senhor


♤ No Vilarejo...♧


Dia...


Eu estava cuidando de um dos cidadões do vilarejo que pegou uma doença misteriosa durante a noite fria recente


Mesmo não sendo médica, eu uso o básico de medicina para ajudar os cidadões do vilarejo com ervas medicinais 


Cidadão: Tosse. – Como está minha esposa, Yasu-sama? - Se sentou no futon e eu dei um sorriso por se preocupar tanto com a família 


–— Ela está bem, mesmo estando preocupada com você mas eu expliquei para ela que você não corre nenhum risco de vida e que você vai melhorar logo 


Cidadão: Isso é bom. - Tosse


–— Bem, eu devo ir. Eu tenho que ir para minha casa para preparar mais remédios. Se estiver alguma reação negativa, me avise imediamente. – Apontei para os remédios. – Tome os remédios seguindo a receita médica e não faça tanta esforço físico


Ele confirmou com a cabeça, eu me levantei pegando meus objetos e sai do quarto me deparando com a esposa do paciente 


–— Bem, ele já está ficando melhor mas é melhor ele não fazer esforço físico 


Cidadã: Hai, arigatō pela ajuda. - Ela se curvou levemente. – Eu vou pagar o quanto puder pelos seus cuidados, Yosu-sama


–– Não precisa me pagar nada, senhora. Eu faço isso por bondade e não pelo dinheiro. É um prazer ajudar vocês


Me curvei em despedida saindo da residência e eu continuei a caminhar pelas ruas enquanto cumprimentava as pessoas com meu sorriso 


Cidadão: Yosu-sama! - Alguém me chamou e eu me virei com o meu sorriso. – Eu machuquei minha mão, pode me ajudar, por favor. - Mostrou sua mão que está machucada, peguei algumas bandagens e peguei em sua mão 


–– Tome cuidado na próxima vez, senhor. Ainda bem que o corte não foi tão fundo. - Coloquei as bandagens, dei um sorriso o deixando corado mas quando eu iria embora ele me abordou novamente 


Cidadão: Y-Yasu-sama. - Olhei para ele novamente. – V-você gostaria de sair comigo hoje a noite? 


–– Não, obrigada. Eu vou colher algumas ervas medicinais no Sagiri Yama mas talvez na próxima a gente saia 


Ele confirmou com a cabeça e eu fui embora em direção a minha residência que fica longe do vilarejo


Noite...


Eu estava preparando mais remédios com as ervas medicinais mas alguém bateu na porta, eu sai do meu escritório e fui até a entrada abrindo a porta


Eu não vi ninguém, eu iria fechar a porta aborrecida por terem feito essa brincadeira comigo mas no chão notei uma flor arroxeada e peguei no chão a levando para dentro 


Não era a primeira vez que me entregam  essa flor, pois dizem que elas são muito especiais e que pode ajudar na noite 


Coloquei a flor no vaso redondo tambor com água, dei um sorriso com tamanha gentileza e voltei para o meu escritório



Ao chegar no meu escritório eu iria fazer mais remédios mas notei que as ervas medicinais acabaram e eu tinha que pegar mais no monte


Peguei uma pequena cesta, calcei minhas sandálias zōri e sai da minha residência indo em direção ao monte 


Cidadã: Yasu-sama! - Me virei com um sorriso e me deparei com poucos cidadões que mora perto do monte. – Tem certeza que é melhor a senhorita ir até o monte? Já está de noite e está tendo vários desaparecimentos recentemente. - Falou sabendo aonde eu vou todas as noites 


–– Eu vou ficar bem, senhora. Eu vou somente pegar algumas ervas medicinais e volto bem rapidinho 


Cidadã: Quer que eu acompanhe? - Neguei com a cabeça. – Tudo bem, tome muito cuidado


–– Risada. – Fique tranquila, eu não vou encontrar nenhum monstro 


Me curvei levemente para ela e continuei caminhando para subir o monte 


...


Nessa época do ano, quando é ao luz do dia o céu muda de azul claro para um cinzento mostrando sua época de inverno para gente 


Eu fui para o lugar aonde eu normalmente pego as ervas medicinais, tirei a neve do chão e encontrei as mesmas enterradas sob ela 


Eu peguei minha tesoura começando a cortar as ervas medicinais com delicadeza e as colocando na cesta 


Enquanto cortava as ervas medicinais eu vi um vislumbre de um senhor mas quando eu me virei para olhar completamente ele sumiu 


Ignorei pensando que era somente impressão minha, eu iria embora após coletar as ervas medicinais mas quando me virei para o lado eu vi um senhor de joelhos enquanto se segurava numa árvore e me olhava com tristeza


Me preocupei por ele está chorando muito, eu coloquei a cesta indo me aproximar dele mas ele se encolheu com medo de mim 


–– Calma senhor, não tenha medo de mim. Eu só quero ajudá-lo. - Falei com passos calmos dessa vez, ele escondeu seu rosto ainda com medo mas tirei suas mãos notando um grande machucado no topo da sua cabeça. – Meu Kami, como o senhor se machucou!? Espera aí! - Peguei uma bandagem, eu iria colocar em sua testa mas ele segurou meu braço com uma força surpreendente com sua idade. – Solta o meu braço, senhor. Eu quero curar sua ferida da cabeça


?? –– E-esse é m-meu c-corpo! É a-assim mesmo. - Estranhei a sua fala, soltei meu braço e eu me sentei na frente dele 


–– O senhor está perdido? Vem, eu vou te ajudar a encontrar sua casa. - Ele confirmou com a cabeça, eu me levantei e eu notei que ele se rastejava invés de andar enquanto ainda continuava a chorar


Estranhei dele ter chifres, peguei a cesta, eu o levantei com minha mão livre, peguei em seu braço na intenção de o ajudar a se mover normalmente e notei que ele tremia 


–– Fique tranquilo, senhor. Eu não vou te machucar, então não fique com medo de mim. - Dei um sorriso gentil e continuamos a caminhar 


?? –– M-meu n-nome é H-Hantengu


–– É um prazer te conhecer, meu nome é Yasu


...


Chegamos numa residência simples que fica fora do monte, soltei sua mão e dei um sorriso 


–– É aqui? - Ele confirmou com a cabeça. – Bem, eu devo voltar para a minha residência. Foi um prazer ajudá-lo, Hantengu-sama 


Hantengu: Você foi a primeira pessoa que foi gentil. Todo mundo é mal comigo ao me acusar de algo que não fiz. - Falou chorando e eu senti pena dele 


–– Não liga para eles, Hantengu-sama. Eles não devem conhecer o senhor realmente para julgá-los de uma maneira tão cruel. O senhor parece ser bem gentil


Hantengu: N-nós v-vamos n-nos v-ver d-de novo? 


–— Claro que sim! Se o senhor tiver algum problema, eu te ajudo. - Eu comecei a caminhar para longe da residência dele, me virei e acenei  em despedida. – Até logo! 


"Ele me lembra dos idosos que eu ajudo quando eles estão doentes". - Pensei indo embora em direção a minha residência 


Ele parece ser gentil





Continua...


Notas Finais


Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...