História Uma Brasileira na Coréia - Imagine Jimin - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 293
Palavras 1.414
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 54 - Capítulo 53


 O clima no quarto se transformou em questão de segundos, antes a atmosfera era calma e tranquila e agora beirava a completa loucura, a temperatura aumentou consideravelmente, olhei pela janela e percebi que estava começando a chover, milhares de gotas grossas começavam a escorrer pelo vidro da janela, isso tornava as coisas ainda mais quentes.


 Tudo está contribuindo para que isso aconteça, como sempre sonhei.


 Joguei a cabeça para trás quando beijos molhados começaram a ser distribuídos por toda a extensão de meu pescoço, a blusa que Jimin me obrigou a colocar estava com quase todos os botões abertos, isso facilitava o livre acesso à meu corpo. Suas mãos apertavam minha cintura com certa urgência e um pouco de força, com toda certeza ficariam as marcas na manhã seguinte. 


- Oppa - Sussurrei incapaz de raciocinar com clareza, as palavras simplesmente sairam de minha boca.


- Essa é a primeira vez que vejo você chamar alguém dessa maneira - Disse parecendo realmente ter gostado do estado em que me encontrava - O único que pode ser chamado dessa maneira sou eu, entendeu? - Perguntou pressionando ainda mais nossas intimidades.


 Uma onda repleta de puro êxtase e prazer percorreu cada mínima célula do meu corpo enquanto os pelos de minha nuca se arrepiavam, conhecer esse lado mais selvagem de meu namorado estava sendo muito estimulante. A blusa que eu usava foi rasgada com brutalidade e arremessada para um canto qualquer, não contive um suspiro de surpresa.


- Você entendeu? - Insistiu direcionando sua boca até minha orelha e mordendo aquela região sensível.


- A-Ah - Gemi sentindo minha intimidade pulsando sobre a fina peça que a cobria.


- Oh, encontrei um de seus pontos fracos? - Questionou divertido, Jimin se afastou para me olhar nos olhos.


 Pela primeira vez notei o quanto a situação era desigual e nada justa, eu estava praticamente seminua enquanto Jimin continuava vestido, me aproximei e toquei seu abdômen com a palma das mãos, segurei a barra de sua camiseta e a puxei para cima. Arfei tendo a visão de seu tórax esposto, passei algum tempo apenas admirando os músculos definidos e fortes, era a perfeita visão do paraíso.

 Toquei seus ombros largos e sorri quando senti sua pele macia se arrepiando, era bom saber que exercia o mesmo poder que ele tinha sobre mim. Em um ato impensado Jimin me pegou no colo, envolvi sua cintura com minhas pernas e mordi os lábios quando seu membro duro roçou em minha coxa. Fui depositada com delicadeza sobre o colchão, meus olhos continuavam fechados, eram muitas sensações a serem descobertas.


 E eu estava confiante em saber que minha primeira vez seria com alguém como Jimin.


 O fino tecido de minha blusa deslizou por meus ombros e caiu em um baque surdo sobre o chão, agora era oficial, somente roupas íntimas me impediam de ficar totalmente nua em sua frente. Mãos pequenas e bastante ágeis se direcionaram à parte de trás de meu sutiã, meu rosto corou quando aquela peça foi retirada e notei seu olhar fixo em meus seios.

 Me virei totalmente constrangida com aquela situação, temi que ele não me achasse atraente e sim uma garota esquisita e gorda. Seus braços rodearam minha cintura e me puxaram de encontro ao seu corpo, suspirei quando meus seios começaram a ser estimulados com intensidade, mordi os lábios tentando inutilmente conter os gemidos que insistiam em sair de meus lábios.


- Não fique envergonha, meu amor, seu corpo é absolutamente perfeito - Sussurrou em meu ouvido sem interromper suas carícias - Você não imagina quantas noites passei em claro apenas imaginando como seria tê-la em meus braços. Quantas vezes acordei após ter um sonho erótico envolvendo nós dois em uma cama, ouvindo seus gemidos e seus toques sobre meu corpo - Disse me virando e se colocando entre minhas pernas.


 Ele continuava usando uma calça jeans, em algum momento Jimin conseguiu se livrar dos seus calçados e de suas meias, nossos olhares pareciam terem sido conectados, eram praticamente impossível quebrar contato visual. Sua boca se chocou contra a minha, enquanto seus dedos tocaram minha cintura e deslizaram por minha barriga, me contorci quando ele finalmente chegou à minha intimidade.


 Sinto que posso entrar em combustão à qualquer momento.


- Ai meu Deus - Exclamei sem me dar conta de que falei em português.


- Querida, sei que está ótimo mas tente gemer em um idioma que eu entenda - Corei ao ouvi-lo falar dessa maneira.


 Algo em meu interior crescia gradativamente conforme seus dedos se moviam com mais força, intensidade e rapidez, joguei a cabeça para trás quando atingi o limite e explodi alcançando o ápice do prazer. Meu peito subia e descia enquanto buscava normalizar minha respiração, o garoto me olhava com um brilho especial nos olhos, parecia admirar algo belo e jamais visto antes, ele se levantou e começou a tirar a calça e a cueca.


 Santo Deus.


- Espere um minuto - Pediu e correu até o closet, retornou poucos instantes com uma embalagem prateada em mãos - Tem certeza de que está pronta? - Perguntou me olhando com carinho e preocupação.


- Tenho, eu te amo e quero que minha primeira vez seja com você - Respondi fazendo com o mesmo sorrisse abertamente.


- Vai doer um pouco, mas eu prometo que vai passar - Me acalmou e eu sinceramente agradeci por isso.


 Apenas concordei com um aceno de cabeça enquanto o observava colocar o preservativo em seu membro, Jimin se posicionou entre minhas pernas e estocou, cravei as unhas em suas costas quando seu membro foi introduzido em meu interior, não foi tão doloroso quanto imaginei, era mais um leve desconforto. Felizmente ele permaneceu inerte enquanto me acostumava com a sensação de estar sendo preenchida, após algum tempo já me sentia mais segura então rebolei indicando que ele poderia se mover.


- Se quiser parar, apenas aperte minha mão - Pediu e entrelaçou nossos dedos.


- Tudo bem - Concordei já o sentindo deslizar para frente e para trás.


 Seus movimentos eram calmos e lentos, mas isso não me impedia de sentir o ardor e queimação por dentro, pequenas lágrimas se formaram em meus olhos, as quais fiz questão de disfarçar, não queria parar logo agora. Minutos se passaram e finalmente comecei a sentindo prazer com o que estávamos fazendo, arranhei suas costas e recebi um longo e rouco gemido próximo a minha orelha.


- T-Tão aper-tada - Gemeu estocando fundo e de maneira voraz.


 O som da cama se chocando contra a parede e de nossos corpos se chocando preenchia o ambiente, nossas peles começavam a exibir algumas gotas de suor mas não me importei, Jimin acertou em cheio um ponto muito sensível em minha intimidade, tive a impressão de que o prazer que estava sentindo foi triplicado.


- Oppa f-faz de n-novo - Implorei ansiosa com a nova descoberta.


- O que vo-você quer? - Perguntou com a voz arrastada e mais rouca que o normal, perdi momentaneamente a fala quando ele acertou no mesmo local.


 Percebi que ele começava a demonstrar sinais de cansaço e exaustão, consegui reunir forças suficiente e nos girei na cama. Jimin arfou surpreso mas não reclamou, me sentei sobre seu colo e com sua ajuda consegui introduzir seu membro em minha entrada. Me sentei lentamente e fechei os olhos sentindo toda sua enorme extensão me invadir aos poucos, suas mãos apertavam minha cintura e me ajudavam com os movimentos.


- Isso a-mor - Sussurrou quando aumentei a velocidade e comecei a girar os quadris.


 Essa era minha primeira vez, mas admito que quando tinha 16 anos minha curiosidade falou mais alto e pesquisei alguns vídeos para maiores de idade, isso me ajudou a ter noção de como agir nessa situação. Jimin gemia alto e parecia não se importar com o restante dos meninos estarem na casa, infelizmente minha linha de raciocínio desapareceu quarto meu interior se contraiu e explodiu em um maravilhoso orgasmo, Park fechou os olhos e jogou a cabeça para trás, atingir o ápice é algo surpreendente e que deve ser desfrutado. 

 Me levantei e na sequência me joguei sobre a cama, meu corpo implorava por descanso enquanto minha alma parecia estar leve como uma pluma. Nos viramos e começamos a nos olhar, ele exibia um sorriso radiante no rosto e desconfio que minha situação não era muito diferente, ainda era surreal saber que me entreguei ao homem que amo. Já não me importava com mais nada, palavras não precisavam ser ditas, nossos corações batiam como um só.


 Somos apenas um, a partir de agora.


 

 

 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...