História Uma Canção de Sakura e Tomoyo: Finalmente juntas - Capítulo 34


Escrita por:


Capítulo 34 - Vou matar a Gotzone!


Capítulo 32

Vou matar a Gotzone!

 

Bilbao, Espanha

17 de janeiro de 2016

 

— Você só me fala isso agora, Kero?

— Eu achei que ele ia falar… Mas acho que ainda ele tá esperando o melhor momento pra falar tudo… Pena que ele não teve tempo para encontrar esse melhor momento… 

— E depois, Kero, eles se viram? Se falaram… — Sakura estava estarrecida depois na narração de Kero. Ela precisou se sentar no sofá para não cair para trás. 

— Depois disso, eu não sei te dizer se eles se viram mais, se deixaram de se ver… Isso dá pra acompanhar pelo histórico de viagens do pirralho… Isso vai precisar de um detetive… E… Sakura?

A cardcaptor não olhava mais para o guardião. Ela olhava para um ponto vazio na parede.

— Pra que detetive? Vai me ajudar no quê? Me ajudar a saber que toda vez que o Syaoran viajou pra fora do Japão foi pra se encontrar com ela? 

— Sakura, eu contei essa história pra você entender o lado dele! Eu seria a última pessoa a defender o pirralho, mas nesse ponto… Ele tá certo.

— Tá certo? Tá certo em botar um par de chifres na minha cabeça? — gritou Sakura, indignada.

— Ele foi manipulado! Ele foi induzido pela Gotzone a fazer o que ele fez! 

— Mas que droga, Kero! — gritou Sakura, se levantando do sofá. Apena com aquele grito, ela arrastou longe dela a escassa mobília do apartamento. O poder mágico de Sakura aumentou de tal forma que Kero ficou preocupado. 

A porta do apartamento se abriu. Era Beatriz Fanjul acompanhada por alguns soldados de farda branca. 

— Kerberos, você já contou pra Sakura o nosso plano?

— Eu ia contar, mas eu tinha que contar uma história antes e… 

— Que plano é esse? — perguntou Sakura, interrompendo o guardião.

— Estou vendo que você não contou e resolveu colocar a carroça na frente dos bois! 

— Se era pra Sakura saber dessa lama toda, era melhor que eu disesse! — disse Kero, tentando se defender. A maga suprema olhava o leão amarelo furiosa.

— Pois bem. — A loira passou as mãos no rosto antes de começar a contar, tensa.  — Sakura, localizamos onde está um interventor da Ordem. Hernán Cuesta da Cantabria.

— Localizou, é? — disse a cardcaptor.

— Ele é perigoso, ele consegue manipular mentes e… 

— E pra quê vocês precisam da minha ajuda?

— Sakura, como eu te disse, mais que ninguém quero prender todos os interventores que te atacaram quando você chegou aqui. Esse é o primeiro passo. Eu quero que você veja o nosso trabalho em ação. Mas também, preciso que você ajude a gente… 

— Ajudar? — perguntou Sakura.

— Perdi sete soldados tentando chegar perto dele, daí, conversando com o Kero, descobri a carta “escudo” e… Acho que você vai conseguir superar as defesas mentais que ele criou ao redor do buraco dele e… Vamos poder prender ele e responder algumas dúvidas!  

— Onde é que ele tá?

— Valle de Villaverde, Cantábria. Nas margens do Rio Mayor… Temos um helicóptero a nossa espera aqui perto e… 

Sakura esticou a mão e o báculo da estrela apareceu. Ela nem precisou tocar no pescoço. Seu poder mágico aumentou mais uma vez que bastava pensar que o poder da carta aparecia. Bea e Kero arregalaram os olhos, tamanha energia que saía da cardcaptor. As asas da carta alada apareceram nas costas dela, sem nem sequer precisar sacar as cartas da bolsa. 

— Sakura, as ordens são pra prender ele! Qualquer coisa além disso e… 

— Prender? — disse Sakura, colocando as cartas Sakura no bolso da jaqueta. — Prender pra quê? 

— Respostas, Sakura!

— Esses filhos de uma mãe passaram a vida inteira me perseguindo e agora eu vou prender eles?

— Sakura, me escuta, eles fizeram seu pai e seu irmão de refém!

— Eu vou é matar eles! Vou matar a Gotzone! Vou matar o Zigor! Vou matar todo mundo! 

Sakura abriu as asas e saiu voando pelos céus. 

— Kerberos! Ela vai se perder! Você precisa seguir ela antes dela fazer qualquer besteira!

Kero não se moveu.

— Não preciso não. Sakura já sabe onde fica a Cantábria.

— Mas sem nem…

— Você viu o poder que ela soltou? Ela já sabe sentir a presença das tropas do ministério. Ela não precisa mais da nossa ajuda. Ela vai saber encontrar eles… 

Beatriz bateu as mãos na testa e suspirou. Ela berrou aos soldados:

— Atrás delas! O Objetivo é prender a Sakura! 

 

Continua…  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...