História Uma carta para o meu amor. (Camren) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camren
Visualizações 50
Palavras 1.286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, FemmeSlash, Festa, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá leitoresss! Tudo bem? Trouxe um capítulo hoje pois talvez eu fique essa semana sem atualizar por conta de alguns bloqueios que estou tendo. Boa leitura! Lets go!

Capítulo 3 - Jantar surpresa.


Fanfic / Fanfiction Uma carta para o meu amor. (Camren) - Capítulo 3 - Jantar surpresa.

“Donald Trump tem a pior aprovação da história política americana.”

Publiquei a matéria e em seguida roí as unhas em nervosismo, fui contra  o que a Famous me obriga a fazer diariamente. Queria escrever um post que realmente me interessasse, que saísse dos assuntos morais que a Katie emprega. Mas eu tinha certeza que ela iria me matar quando visse, fui audaciosa, quis enfrentar de uma vez por toda essa mulher. Não estava com medo de perder o meu trabalho. Poxa, por tantos anos eu quis comandar o meu setor. As minhas matérias sempre foram um grande atrativo para os leitores, mas a Sra. Jones insiste em me manter nesta área que eu tanto abomino.

É definitivamente um saco ter que escrever sobre os atores de Hollywood e o que fizeram durante a semana. Sandra Gusmanz. Principal autoridade aqui dentro, braço direito da cobra que me atormenta durante 5 anos. Eu me dediquei a vida toda pra ser “Camila Cabello, a colunista numa revista de fofoca”. Eu sempre quis fazer algo como a Bea Miller, escreve matérias incríveis sobre Esportes e Educação Física. Acho que a única que realmente se preocupa com a reputação da Famous.

- CAMILA CABELLO! – ouço uma voz fina gritar pelos corredores.

Eu já até sabia quem era!

- Mila, você é louca? – Normani sussurra se aproximando.

- Eu precisava fazer isso. – suspirei.

- Vamos ter uma conversa séria, Camila! Já pra minha sala. – a velha disse e eu assenti.

A segui até a sua sala e fiz menção de sentar em uma das cadeiras mas ela negou. A olhei e ela virou o seu telefone á minha direção.

Era uma conversa.

 

“Nunca imaginei Katie Jones publicando matérias sobre política! Impactada! – Megan Stives”.

 

Ela bufou de raiva.

- Isso foi totalmente contra a minha revista, Karla Camila! Meus leitores não estão interessados em saber sobre política! – ela rosnou irritada.

- Sra. Jones, eu trabalho aqui já há cinco anos. Definitivamente estou cansada de escrever sobre a mesma coisa. Os seus leitores, só lêem a sua revista por conta das minhas matérias. – respondi calmamente.

- Rá! Está dizendo que a Famous é uma grande influência por conta das bobagens que você anda escrevendo, garota? – ameaçou apontar um dedo para minha cara mas mantive a expressão séria.

- Sim. Estou. – a qualquer momento a cobra irá soltar o veneno dela contra minha face!

- Fora da minha sala e da minha revista, Cabello. Você está oficialmente demitida. – me encarou brava e eu ri internamente.

Parece que consegui o que eu almejava!

- Ótimo. Saiba que eu não vou embora desse lugar sem os meus direitos. – falei enquanto tirava o crachá do meu terninho.

- Que direitos? – franziu o cenho.

- O meu seguro, Sra. Jones. Eu quero o meu dinheiro. – respondi, eu estava crendo que ela iria me expulsar pelos cabelos.

- SAIA! – gritou.

- Eu volto. – disse mandando beijinhos para a mulher que hesitou em me dar um tabefe.

Saí de sua sala com uma sensação que nunca havia sentido antes, me senti livre, dona das minhas próprias ações. Esbarrei com Normani no corredor que meneou a cabeça em negação, com certeza não aprovou a minha atitude.

Encontrei com Ally na saída e ela conversava com aquela mulher que havia me dado uma carona dias atrás. Será que no seu armário só existiam roupas pretas? Ou ela estava sempre de mau-humor? Me aproximei das mulheres que pareciam se dar muito bem, já comentei que minha amiga parece ter uma ‘história’ com essa tal de Lauren.

- Nos falamos depois, certo? – a baixinha disse notando minha presença.

- Ok, Allyson. Podemos continuar essa conversa depois. – a outra falou com um sorriso no rosto.

Que sorriso é esse? Nossa senhora da bicicletinha, essa mulher é magnífica!

Antes de subir em sua moto me lançou um olhar indecifrável. Paralisei.

- Camila! – Ally chamou e eu pisquei diversas vezes saindo do meu transe. – Precisamos ter uma conversa. Bem séria.

- Imagino que você já deve saber o que eu fiz. – revirei os olhos.

- VOCÊ FICOU LOUCA? – ela gritou, eu já esperava o ataque de pelanca.

- Não, só tomei uma dose de coragem. – disse e ela cruzou os braços.

- O que vai fazer agora, Camila? – ela disse e eu a ajudei com as bagagens que carregava.

- Eu posso voltar para Cuba... – disse sugestiva soltando uma risada irônica.

- Você não me abandonaria, Karla. – falou enquanto entrava na empresa.

- Abandonaria sim. – pigarreei e ela olhou para trás rapidamente. – Estou brincando, eu não te deixaria aqui sozinha gnomo.

- Eu já falei sobre esses seus apelidos, Mila. – bufou, ela era uma graça.

- Estou indo agora, vou passar na biblioteca antes pegar alguns livros. – avisei e ouvi sua risada baixa.

- Livros de romance? – perguntou em um tom sarcástico.

- Livros para distrair, Ally. Qualquer gênero. – disse e entrei num táxi antes de me despedir.

 

– Cinco horas mais tarde –

 

- UM JANTAR? – praticamente gritei fazendo a loira se assustar.

- Ai Camila, qual o seu problema? – disse com as mãos nos ouvidos.

- Você não me falou nada sobre isso a tarde inteira, Ally. Do nada você convida sua amiga para vir jantar aqui. – falei tentando disfarçar o meu nervosismo.

- Lauren é uma boa pessoa. Você vai gostar dela. – a baixinha diz enquanto analisa suas roupas se olhando no espelho.

- Você tem algo com essa Lauren, Ally? – perguntei temendo a resposta.

- Ahn? Ficou louca? – me olhou jogando a peça de roupa na cama.

- Só me responde. – disse antes que ela me interrompesse.

- Não. Eu não tenho nada com a Lauren, somos apenas amigas. – falou e eu hesitei.

- Certeza? – não sei porque estava insistindo nisso.

- Por quê? Está interessada nela? – soltou uma risada maliciosa.

- O quê? Eu não gosto de mulheres, Ally. Não me provoque. – murmurei irritada.

- Só me ajuda a escolher uma roupa! – pediu revirando todo o closet.

- Quem mais irá vir jantar aqui? – perguntei estranhando o por quê da Ally querer se produzir tanto, ela não é assim.

- Troy. – respondeu com os olhos brilhando.

- Sabia que alguém estava envolvida nisso. – falei e neguei com a cabeça.

- Veja este – me mostrou uma saia longa e suas blusas com mangas compridas.

- Isso é muito retrô. – revirei os olhos.

- E o que acha que irei usar? – sentou na cama.

- Isso – alcancei um vestido curto com detalhes no busto na cor preta.

- Muito ousado – resmungou.

- Nunca irá desencalhar desse jeito, Ally Brooke. Vista esse. – bufei e meus cabelos voaram.

- Não reclame. Você está sem pegar ninguém há quase um ano. – deu língua.

- Porque não pretendo me envolver com ninguém. – rebati.

- Não vamos discutir. Apenas me ajude a vestir essa coisa que você escolheu.

 

 

 

 

- UAU! – disse impressionada quando Ally saiu do banheiro.

- Desconfortável, não me sinto bem. – ela disse tentando tirar a peça de roupa mas segurei suas mãos.

- Não seja cafona, está muito bonita. – fui sincera, ela estava mesmo muito linda.

- Acha que ele vai gostar? – perguntou apreensiva.

- Não se importe com isso. – disse e ela assentiu por mais que discordasse.

- E você? – perguntou me olhando com as mãos na cintura.

- Eu o quê? – me fingi de desentendida.

- Não se faça de rogada, Karla Camila! Não irá se produzir para a Lauren? – me olhou de soslaio e eu revirei os olhos.

- Eu vou tomar um banho. Não agüento mais te ouvir falar essas bobagens. – dei as costas e ouvi sua risadinha baixa.

O que tão de especial pode acontecer nessa noite? Será só um jantar e tudo irá terminar bem...

Pelo menos é assim que eu espero.

[...]


Notas Finais


Me digam o que estão achando de fanfic, amores!
Obrigada por ler.
Beijos! 🍕💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...