História Uma chance para o amor (uma história sasusaku, itaka etc...) - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Karin, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Sasusaku
Visualizações 172
Palavras 2.544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiii

Me desculpe a demora para postar. É que eu sem querer apaguei o capítulo 17 e 18. Então eu tive que reescrever tudo. Bem não estar como antes mas espero que gostem.

Boa leitura.

Capítulo 17 - Destino X Surpresa


Fanfic / Fanfiction Uma chance para o amor (uma história sasusaku, itaka etc...) - Capítulo 17 - Destino X Surpresa

***Karin***

Depois de todo aquele chilique que o Itachi deu, por causa do que o Daisuke falo. Ele teve a cara de pau de tentar transar comigo na sala dele de novo. Coisa que não fizemos óbvio. Enfim, isso ainda se arrastou por toda a semana. Não que eu não goste, não é isso. Itachi me proporciona um prazer sem igual. Mas acho que isso tudo já é loucura o suficiente. Nós acabamos de assumir um relacionamento e já vamos nos casar. Nem tivemos aquela faze namoro. E eu acho que eu não estou preparada pra ser mãe. Eu ainda tenho 26 anos. Tenho muita coisa pra conquistar ainda, antes de ser mãe. E eu quero curtir esse momento casal com o Itachi. Por que eu sei que depois que se tem filhos isso acaba. Fora o medo do genes dos Uchihas. Tipo vocês já viram o meu sobrinho? E se isso for genético? Eu não sei se conseguiria criar uma criança como ele. Eu nem sei como a minha irmã consegue. 

Meus motivos pra não querer um filho agora são muitos, o medo é o principal deles. O medo de não estar pronta. O medo de fracassar como mãe. E o principal é o medo de não saber se um filho agora, vai alavancar ou desmoronar, o meu relacionamento com o Itachi. Tudo entre nós ainda está muito recente. Então talvez movida pelo medo eu decidi tomar a decisão de falar com ele.

--Agente precisa conversar.-- falo chegando em casa, e ficando de frente para ele. Que está sentado no sofá.

-- Claro meu amor... O que foi? Você está muito séria.--ele fala me analisando.

Me sento ao seu lado no sofá. E ele passa a me fitar.

-- Itachi você quer um filho agora?-- pergunto indo direto ao assunto. Não posso ficar enrolando com algo assim.

Ele continua calado me fitando. Então eu o chamo.

-- Itachi.

-- Porque você está perguntando isso?

-- Porque você tá estranho dês de que o Daí falo aquilo... Na terça.... Amor você tem que esquecer... Você não está vel...-- ele me corta.

-- Eu sei que não estou velho... Mas é que...-- vejo ele suspirar pesadamente. E passar a correr o olhar pelo cômodo, até que volta o olhar para mim.--...Mas é que isso me fez pensar... Eu nunca pensei nisso antes... Casamento, filhos...-- ele fala e eu abaixo o olhar. Mas ele leva sua mão ao meu queixo, e o ergue me fazendo olhar em suas orbes negras.--... Mas você me faz pensar nisso... Você me desperta desejos e necessidades, que eu achei que nunca teria... Com você eu me desejo casar, e sinto a necessidade de ter filhos... Eu não consigo imaginar mais neguem para ser a minha esposa e a mãe dos meus filhos.... Mas respondendo a sua pergunta.... Aquela conversa me fez imaginar um filho nosso... E eu passei a querer isso... Mas eu sei que peguei pesado te arrastando para tudo que é lugar pra transar.-- ele ri.--... E não ter tocado nesse assunto com você... Me desculpe... Mas pra mim é importante saber o que você quer? Me desculpe por não ter perguntado isso antes.

Ótimo agora eu não sei o que responder. Eu quero ter filhos? Talvez. Mas não agora. Mas tá claro que ele quer isso. 

-- Itachi eu quero isso... -- ele põe uma mão em meu rosto, e passa a acariciar com o polegar. --... Mas não agora, eu não me sinto preparada ainda. E ainda tem toda essa loucura do casamento. Vamos com calma tudo bem.

Eu dou um selinho nele.

-- Tudo bem... Como eu falei... Eu só quero isso se for com você... Porque... Porque eu te amo... Acho que sempre te amei, mas queria negar isso pra mim mesmo, por causa da nossa amizade... Eu não queria perder você... Tinha medo.

Meu Kami eu ainda não acredito. Quer dizer eu não tive coragem de fala antes que eu também sempre o amei. Mas o maldito medo, me impedia de falar sobre os meus sentimentos. Mas agora sinto que posso falar.

Então eu olho bem no fundo das suas orbes negras. E falo.

-- Eu também te amo... Eu sempre te amei... Mas tinha medo... Os mesmos que os seus.

E então eu o beijo. Um beijo urgente. Logo ele tenta aprofundar mais o beijo e eu permito. E ali no sofá, começamos uma rodada de amor e sexo, que iria durar a noite toda. 

Logo pela manhã eu acordo com sentido um peso encima de mim. E vejo que é Itachi deitado com a cabeça apoiada nos meus seios. Então como não vejo um jeito de sair da cama sem o acordar. Eu o acordo.

-- Amor levanta... Eu tenho que ir trabalhar, e você também.

Ele resmungou algo e se deitou ao meu lado me apertando pela cintura.

-- Vamos ficar aqui... Só mais um pouco.

-- Ita!! ... Não podemos.. agora me deixe sair. 

Ele reluta um pouco, mas me solta. E eu  corro pro banheiro. Faço a minha higiene matinal e vou tomar um banho. Depois do banho vou ao closet para me arrumar, e vejo Itachi passando por mim e indo para o banheiro. É ele deveria andar mais pelado em casa. Kami que bunda perfeita. Eu estou quase pronta, só procurando uma blusa. E quando eu pego a blusa, a minha cartela de anticoncepcional cai no chão. Eu o pego e fico o encarando. Eu já tive tanto medo, que evitei uma das melhores coisas da minha vida. E se não fosse pelo destino, que deu esse idéia louca aos meus pais de casar eu e o Itachi. Eu não estaria vivendo isso. Então pego a cartela e a jogo no lixo. Acho que vou deixar nas mãos do destino, e não na do meu medo. O que for de ser será.

#######################

Estou no meu consultório no hospital, revisando alguns prontuários de pacientes que eu atendi hoje. Quando a minha sala é invadida por um ser loiro e outro rosa. 

-- Karin nós precisamos conversar com o que.-- minha avó fala, um pouco seria demais.

-- Claro se sentem por favor. -- digo apontando para as cadeiras de frente para a minha mesa. 

-- Mas o que foi? Aconteceu algo?

-- Sim você foi convidada a dar uma palestra sobre neurologia, na convenção de medicina na França. -- minha irmã fala toda feliz. 

Logo depois a minha mãe entra na sala.

-- Vocês já falaram pra ela ?-- ela pergunta e a minha irmã confirma.--... Nossa Custava me esperar para dar a notícia... Ela é minha sabia. 

-- Eu não acredito.-- falo ainda pasma. Isso é muito importante para um médico. Para qualquer pessoa na verdade, significa que o seu trabalho está sendo reconhecido.

-- Pois pode acreditar... -- minha avó fala me dando um sorriso.--... E não acaba ai... Eu quero que você represente o Hospital Senju e toda a nossa rede.

Nesse momento eu não sei como eu consegui fazer isso. Mas eu simplesmente pulei encima da minha avó, levando nós duas ao chão.

-- Você tem certeza disso? Aqui tem tantos outros médicos bem mais competentes que eu.-- falo ainda encima dela.

Nós nos levantamos e ela me dá um sorriso lindo e diz.

-- Você é uma Uzumaki, e tem o sangue de uma Senju... Karin minha neta, você é mais que competente para isso... E eu confio em você.

Então todas nós nos abraçamos.

-- Eu vou ficar com tanta saudades.-- minha mãe fala com lágrimas nos olhos.

-- Vai ser quanto tempo essa convenção?-- pergunto.

-- 1 mês... Aí eu também vou sentir saudades.-- Sakura fala voltando a me abraçar. 

-- Vocês são duas filhas ingratas sabiam? Dês que saíram de casa, não me visitam mais.-- minha mãe fala um pouco seria.--... Até parece que esqueceram que tem mãe... Nem o meu neto eu vejo direitinho.

-- Mebuki não seja dramática.-- minha avó fala tentando não rir, do drama da minha mãe. --... Quando o Kizashi saiu de casa para se casar com você, foi igual.

-- Mas é tão difícil... Pelo menos o Sasori ainda vai me visitar... Ele não é um ingrato.-- ela ainda tá fazendo drama.

-- Mamãe...-- eu e Sakura falamos em uníssono. E a abraçamos.

Elas logo saíram do meu consultório e eu voltei a trabalhar. Já tava dando o meu horário de ir embora, e eu tinha marcado de sair com a Sakura. 

#########################

Estávamos num barzinho perto do apartamento do Itachi, bebendo e conversando. Quando vemos uma morena se aproxima da nossa mesa e se sentar do meu lado.

-- Izumi!!! E aí eu já posso te chamar de cunhada?-- Sakura fala a abraçando. 

Izumi me cumprimenta e se ajeita melhor na cadeira.

-- O meu caso com o irmão de vocês, e só sexo... Não passa disso Sakura.

-- Sei.-- falo bebendo a minha cerveja.

-- É sério ta... Mas me digam como está o relacionamento de vocês com os meus priminhos? Já transou com o Sasuke, Sakura? 

-- Não...-- ela fala cabisbaixa. E eu e Izumi começamos a rir.--... É um porre ta... Sempre que agente tá quase lá, alguma coisa acontece... É uma merda.

-- Por que vocês não viajam no final de semana? Sabe só você e ele.-- falo e Izumi concorda comigo.

-- Mas e o Daisuke?-- ela pergunta.

-- A mamãe tava falando hoje que quer passar mais tempo com ele... Deixa ele com ela... E é só um final de semana Sakura... Vai e aproveita. 

-- E aproveita pra transar muito.-- Izumi fala bebendo a sua cerveja.

-- Vou falar com o Sasuke hoje... Se ele quiser..-- Izumi a corta.

-- Ele vai querer, vai por mim. 

-- Tá mas mudando de assunto... Você tem trans...-- Sakura não consegui terminar de falar porque a Izumi vai ao chão. Ela desmaiou.

Desesperadas, por que estavamos um pouco bêbadas e a Izumi não acordava. Ligamos para o Itachi e pedimos, para ele ir ao bar e levar a Izumi ao hospital.

Não sei se foi a preocupação ou o tempo que eu já tava nessa recepção, mas o efeito da bebida já tinha ido quase todo embora. Estava sentada com a cabeça apoiada no ombro do Itachi, que tava quase dormindo. Quando a Sakura aparece, branca e completamente pasma.

-- K-karin você pode ligar pro Saso por favor.-- ela fala ainda pasma. E o Itachi se desperta.

-- O que ele tem aver com isso? Como a minha prima está? -- Itachi pergunta sonolento.

E então eu percebo. Não, não pode ser isso. O Sasori vai ter um infarto. Então pasma e sem acreditar no que está acontecendo. Eu disco o número do meu irmão.

Ligação on.

-- Karin você sabe que horas são?-- ele pergunta com a voz sonolenta 

-- Sei são 00:38a.m... Mas isso não importa... Você tem que vim para o hospital agora.

-- O que aconteceu?-- ele pergunta preocupado. 

-- Agora Sasori.

-- Ma...-- não escuto o que ele falo, porque desligo a ligação.

Ligação off

-- Ele já tá vindo.-- falo para Sakura e Itachi.

-- Ótimo eu já vou indo... O Sasuke deve estar louco já... Mesmo eu avisando o que tinha acontecido, ele se preocupa...-- ela me dá um beijo no rosto e um abraço no itachi.-- .... Dá um beijo no Saso por mim tá. 

-- Espera Sakura, você ainda não disse o que aconteceu.-- Itachi fala tarde de mais, pois ela já tinha ido.--... Alguém pode me explicar o que a minha prima tem? 

Eu ia falar, mas ele viu a Konan primeiro. Então se levantou e saiu que nem um desesperado pra falar com ela.

#########################

*** Sasori***

Eu chego no hospital desesperado e parecendo um louco. Quando chego na recepção vejo Itachi e Karin, então me aproximo.

-- O que aconteceu? O papai e a mamãe estão bem?-- pergunto.

-- Estão... Tá todo mundo bem agora... Mas é a Izumi Saso... Ela passou mal e desmaiou em um bar onde agente tava... Enfim eu acho melhor você ir lá e falar com ela.-- Minha irmã fala. E eu fico confuso. O que eu tenho aver com o mal estar da Izumi?

Sem falar nada, vou para o quarto onde a Izumi tá. No corredor eu vejo Konan, que me olha de um jeito estranho. Mas continuo andando até achar o quarto que a Karin tinha falado. Acho e entro.

-- Oi como você esta?-- pergunto para a morena deitada na cama de hospital a minha frente. Me sento numa poltrona ao lado da cama e pego sua mão. Ela parecia estar perdida em pensamentos. Porque só noto a minha presença quando toquei a sua mão.

-- B-bem..-- ela gagueja e eu acho estranho.-- .... Sasori o que você está fazendo aqui?-- ela pergunta sem jeito.

-- A Karin me ligo... Mas o que aconteceu? Esta tudo bem com você?

-- Esta... É que não tem um jeito fácil de falar isso.

-- Isso o que? -- o que essa louca tem?

-- Sasori eu es...-- ela foi impedida de continuar a falar. Por que uma loira escandalosa e eufórica entra no quarto e pula encima dela. 

-- Eu não acredito... Meus parabéns aos dois... Você não perde tempo né Sasori, com essa cara de menino estudioso.-- a loira muito parecida com o meu melhor amigo fala.--... Ainda não acredito que você tá grávida.

Então eu fico em choque, com os olhos fixos na Izumi. Então é por isso que eu estou aqui? Ela tá grávida. Eu estou com a Izumi tem quase dois meses. É só sexo casual, nós não assumimos nenhum relacionamento. E isso estava ótimo para nós. Mas mesmo assim eu fiquei feliz? É eu acho que sim. Afinal eu vou pai. As circunstâncias pode ser diferente do que eu imaginava ou esperava, mas eu vou ser pai. E isso é algo que eu sempre quis.

-- Ino você pode nós dar licença? -- Izumi pergunta para a loira.

-- Tá bom, depois eu volto.-- a loira fala e sai do quarto.

-- Sasori você está bem? -- ela pergunta preocupada.

-- Você está grávida?

-- Estou... Olha eu vou entender se você não quiser essa criança... O que agente tem é só uma coisa casual... Mas eu já estou com 27 anos e o meu relógio biológico está correndo agora... Logo eu vou fazer 30... E como eu vou voltar para a França mesmo você não precisa se preocupar com nada...-- eu a corto.

-- Eu quero.

-- O que ?-- ela pergunta incrédula.

-- Eu quero esse filho.

-- Mas Sasori.

-- Olha agente nunca se deu muito bem.. mas eu gostei muito de estar com você nesses dois meses... E eu quero muito esse filho. 

-- Então como agente vai fazer?-- ela me pergunta e eu fico pensativo. Izumi é insuportavelmente debochada, cheia de si e tem a mania de sempre bater de frente comigo. Ela me deixa louco, e é a única pessoa que consegue me tirar do sério. Mas mesmo assim eu não quero nem ela e nem o meu filho longe. 

-- Agente pode tentar... Não volte pra França... E não me afaste do meu filho. -- digo colocando minha mão no seu ventre.

-- Mas...

--Por favor.

-- Eu não quero que você se sinta obrigado a ficar comigo só porque eu estou grávida.

-- Eu não me sinto... Eu quero isso.

-- Por que? -- ela me pergunta desconfiada.

-- Por que você me deixa louco.-- falo a beijando.

Ainda não acredito que com tantas pessoas no mundo. Eu vou ter um filho com a Izumi. Logo ela que eu não "suporto". Acho que tenho que dizer isso até me convencer. A vida é uma surpresa mesmo.

#######################








Notas Finais


Genteeeeeeee

Espero que tenham gostado. Era pra ter um hentai ItaKa, mas eu não consegui fazer um que ficasse bom como o outro ficou. Então deixa para a próxima.

E aí o que acharam do capítulo?

Espero que tenham gostado e até o próximo 😘❤️❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...