História Uma chance para recomeçar. (nejiten) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, TenTen Mitsashi
Tags Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance
Visualizações 237
Palavras 1.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem a demora, estava muito ocupada com a escola e quase terminei com a história, mas por sorte eu arrangei tempo e não prendendo mais terminar essa história ❤❤
Espero que gostem do capítulo e se gostaram por favor deixem a sua opinião ❤❤♥♥

Capítulo 2 - Neji kun.


Fanfic / Fanfiction Uma chance para recomeçar. (nejiten) - Capítulo 2 - Neji kun.

Fico o pensando, quando foi que começei a me perder dessa forma?
 
"Hiyuuga Neji"
  Quando foi que passei a sentir algo por este nome?
  
   Aqueles olhos passaram a me guiar aonde eu fosse, e aquele rosto me acompanhava até mesmo em meus sonhos.
  Seus cabelos compridos, a sua voz arrogante, tudo isso fazia meu coração se desesperar, eu tão tola tentava destorcer aquele sentimento me convenci de que tudo não se passava de uma simples admiração.
   E quando percebi ja estava perdidamente apaixonada por aquele homem, mas isso tudo foi inteiramente minha culpa, alimentando aquela ilusão tola como se a vida fosse um conto de fadas.
  Pensei em lhe contar tudo mas como fazer isso? Esconder o que eu sentia parecia a melhor opção para mim.

    Viajava tanto em meus pensamentos, que assim que toquei meus pés no chão do cemitério, levei um susto, como eu havia chegado ali tão rápido?

    Me ajoelhei em frente ao túmulo do hiyuuga, o encarei por alguns segundos. não sabia se aquilo era o certo a ser feito, não estava pensando direito.
    Ele queria ser livre, foi a sua escolha seria muito egoísmo da minha parte ignorar isso, é muito egoísmo eu estar aqui querendo alimentar aos meus caprichos. O Hokague teria visto esse pergaminho como algo precioso e certamente escolheria o melhor destino para ele.

    Antes que eu pudesse perceber meu rosto já estava encharcado por lágrimas, naquele momento quem queria estar enterrada debaixo da terra era eu, queria me enterrar ali junto a toda a minha vergonha, afinal ninguém sentiria falta de mim.
   
    Larguei o pergaminho sobre o túmulo e começei a enchugar o meu rosto, levei alguns minutos para me recompor. Respirei fundo e voltei a encarar o pergaminho.

-   tudo bem Tenten ! Pegue o pergaminho e entregue ao hokague, isso é o que um ninja deve fazer!

  Mas antes de ninja eu sou uma humana!
  
   Sacudi a cabeça e bati de leve nas minhas bochechas.
   Estiquei o meu braço até o pergaminho, mas assim que encostei a ponta dos meus dedos no papel, senti aquilo queimar-me, com o susto me me joguei para trás batendo de costas contra outra pedra.

    O pergaminho começou a piscar varias vezes, as imagens a sua volta começaram a se destorcer e a terra na qual ele estava em cima parecia derreter, alguém se ergueu dali, assustada agarrei meu pergaminho e me preparei para invocar uma arma.
   Uma sombra preta surgiu e começou a tomar forma, me escondi atras da pedra e fiquei na espera do que aconteceria a seguir.
 
    Se passaram longos minutos, para ser franca quase uma hora, retomei a coragem para espiar o que havia acontecido, escorreguei para o lado deixando apenas meus olhos amostra, não vi nada apenas uma escura fumaça vinda do pergaminho.

-   tem alguém ai...?

Como não ouço resposta me aproximo mais, mas antes invoco um bastão de metal o usando para tocar o pergaminho.
   Era estranho o fato do papel ter se ativado sozinho sem precisar ser invocado, mesmo com todo aquele showzinho não parecia ter dado muito certo.

-  que enganação ! Ainda bem que livrei o hokague desta piada.

   A minha decepção era visível no meu olhar, mas a culpa era inteiramente minha, ninguém mandou eu criar falsas expectativas e me amarrar a sonhos impossíveis.
    Mesmo eu tendo certeza de que aquele pergaminho era uma farsa.
    Minhas lágrimas voltaram a escorrer, mas dessa vez tinham minha total permissão, por que ter esperanças? Tudo que eu faço é errado, incompleto ou não se passa de um simples sonho.
     Coloquei as mãos sobre o rosto, me sinto tão confusa , sinto que não tenho motivos para estar aqui.
-   pra que eu sirvo? deveria ter morrido naquela maldita guerra !
  
      O boa parte de estar completamente sozinha é que eu posso chorar e esvaziar um pouco daquilo que estava contido.

-       ...Tenten...?

Não podia acreditar na voz que vinha de tras de mim, fiquei paralisada não tive coragem ou forças para me virar, fiquei de pé ainda de costas para aquele que eu sabia de certeza quem era.

-     o que houve ? O que eu faço aqui?  Eu não deveria estar aqui!

   Sua voz estava confusa, parecia assustado pela maneira em que sua voz soava, mas apenas eu sabia interpretar isso, já faziam quase dois anos, e mesmo assim eu ainda me lembrava perfeitamente daquela voz, meu proprio corpo detectava a sua aproximação, senti tudo esquentar por completo e a sua voz novamente suou grave e séria, era assim que deveria parecer,  mas eu detectei as alterações nela, o seu nervosismo, e a sua confusão.
   
Os seus sentimentos  eram um mistério para mim, mesmo que fossem visíveis a qualquer um, para mim eram indecifráveis.
   Quando o seu olhar se chocava contra o meu, sentia como se eu fosse perder o chão ou até mesmo o equilíbrio, queria olhar para ele mas tinha medo, senti que a minima alteração na sua voz me mataria,  começei a pensar que aquilo que eu fiz era errado, mas ele sabia o que eu tinha feito?

-   Tenten?

   Ele insistiu pela ultima vez, eu me virei devagar, o meu rosto estava banhado por lágrimas e isso pareceu assustá-lo, tenho certeza de que é a primeira vez que alguém me via derramar lágrimas de forma tão repentina.
    Ele torceu o rosto, estava confuso e a maneira na qual eu me encontrava não o ajudava, começou a exigir explicações alterado.
  

-  O que houve? Por que eu não me lembro de ter chegado aqui?!

Eu Movi meus lábios suplicando ao meu cérebro para que libertasse a minha voz.

-   RESPONDA-ME!

Dei alguns passos me aproximando mais dele, comecei a sentir o seu cheiro e pude observar o seu rosto nos mínimos detalhes da perfeição.

-   n-neji -k-kun...

  Meu corpo imediatamente se desligou de mim e ao mesmo tempo a minha visão escureceu por completo, estava confusa, não sabia o que falar nem o que pensar,  me senti errada e completamente arrependida, porém estava satisfeita e um minimo raio de felicidade me resgatou daquela submersa escuridão.


 









 



Notas Finais


Conto com a opinião de vcs!😍😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...