História Uma dama em apuros - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Visualizações 148
Palavras 465
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 50 - A carta


Aquilo era inacreditável, foi um golpe que atingiu toda a família, todos os empregados da casa e das casas vizinhas foram chamados para uma busca minunciosa.

Marinette estava inconsolável, não aceitava que aquele monstro tivesse chegado a tal ponto, já não bastava ter destruído sua família e infância, agora teve a coragem de levar sua filha, sua pequena e doce Emilie, ele realmente não tinha escrúpulos, mas isso não ficaria assim, ela teria sua vingança, mais cedo ou mais tarde.

Já havia amanhecido pela segunda vez, após o drsaparecimento e não haviam conseguido nenhuma notícia, ninguém da casa conseguira dormir, apenas Plagg e Tom, que adormeceram após chorar por horas seguidas.

Não se falava ou pensava em outra coisa a não ser a busaca da menina, por mais que tentassem, muitos tinham poucaa esperanças de encontrar alguém tão novo, depois de tantas horas, ainda com vida.

Marinette estava em seus aposentos, quando Alya foi vê-la.

Alya- Senhora?

M- Ah, olá Alya.

Alya- A senhora precisa se alimentar.

M- Não adianta Alya, não consigo comer nada.

Alya- Mas a senhora precisa, se continuar assim, seu leite irá secar e como alimentará seus filhos?

M- Filhos?! Eu nem sei se minha filha ainda está viva! Como você quer que eu consiga fazer alguma coisa que não seja pensar nela?!

Alya- Creio que seja uma dor sem tamanho, mas se martirizar dessa forma não ajudará em nada.

M- Sinto muito, você só está tentando ajudar, eu jamais deveria descontar minha frustração em você.

Alya- Está tudo bem, não se preocupe. Veja, um menino entregou isso agora há pouco.

M- Uma carta?! De quem é?

Alya- Infelizmente isso é algo que não sei informar, só sei que pediu para entregar diretamente à senhora.

Marinette não esperou nem mais um minuto para abrí-la, não tinha um pressentimento muito bom a respeito daquilo, o que só se confirmou ao começar a ler.

"Querida sobrinha,

Ou devo chamá-la apenas de senhora Agreste? Sim, pois a esta altura, você certamente já deve conhecer parte da verdade.

Pouco antes daquele intrometido de seu sogro voltar, recebi um aviso sobre sua querida prima Chloé ter dado com a língua nos dentes, realmente não se pode confiar mais em ninguém.

Se você estiver lendo isso, quer dizer que ainda estou de posse de sua filha, devo dizer que é uma menina extremamente bela, certamente levará muitos rapazes à loucura, ou não, isso só depende de você.

Sabe, ainda tenho muito apreço por sua pessoa, por este motivo, e só por isso, lhe darei a chance de tê-la de volta, mas você deverá fazer exatamente o que eu mandar, você deverá vir sozinha até além das colinas, há um casebre abandonado, onde aguardo você e todo o ouro que conseguir trazer, não comente isso com ninguém e venha sozinha.

Não tente me enganar, sabe que isso é quase impossível, venha assim que terminar de ler, o tempo está correndo."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...