História Uma dama fora dos padrões (NaruHina) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, TenTen Mitsashi
Tags Gaaino, Naruhina, Nejiten, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 170
Palavras 2.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


VOLTEI AMORES UHUULL

Perdoem a demora.

Boa leitura.

Capítulo 7 - Capítulo VI - Fim da Primavera


Fanfic / Fanfiction Uma dama fora dos padrões (NaruHina) - Capítulo 7 - Capítulo VI - Fim da Primavera

 

Você tem uma namorada! - Cuspiu as palavras e saiu de perto do loiro. Naruto nada respondeu, apenas sentiu o peso daquela frase sobre seus ombro. 
 

             ~ FIM DA PRIMAVERA ~

                               •

 

O céu parecia mais estrelado do que nunca nesta troca de estação, era o fim da tão amada primavera e a chegada do caloroso verão. Para Tenten nada podia estragar sua felicidade, estava namorando Neji há basicamente um mês. O pedido foi feito logo ao fim da festa de gala. Neji demonstrava está tão feliz tão quanto a namorada, e para Hinata aquilo não foi uma supresa, logo que conheceu a estranha garota de coques, sabia dos sentimentos dela, ficou feliz pelo casal, eram perfeitos juntos. Gaara completou 8 meses com Ino. Sasuke 1 ano e 2 meses com a Sakura e Temari, 1ano e 9meses com Shikamaru. Hinata ao poucos, sem ao menos perceber, estava voltando a ser como era antes do acidente de sua mãe. Decidiu que o melhor era ficar longe do loiro de olhos azuis, os sentimos que ela sentiu naquela noite, foram um aviso para manter distância e assim ela fez. 

 

                              °°✿°°

 

Não era notório dizer que a melhor estação do ano para Hinata era o Verão, ela gostava das tonalidades diferenciadas  do céu nos finas do dia, mas fora esse fato, a temperatura não à deixava nada satisfeita. Era muitos contras para poucos pros. Com um suspiro pesado e uma carranca azeda, ela bateu a pequena pasta na mesa de vidro, trazendo a todos um eco ensurdecedor.

 

— Obrigada pela atenção - Com sorriso impecável e a nítida ironia ela voltou sua postura a frente da tela, onde mostrava gráficos frequentes - Devo ressaltar que sou a vice chefe geral da inteligência desse lugar, e que não preciso da permissão de vocês para aprovar nada aqui, E SÓ estou aqui por ordem superior para não excluir vocês totalmente do meu projeto.

 

Não era novidade para ninguém que os colegas do mesmo setor que a Hyuuga a odiassem, alem de ser a mais nova entre eles e a mais inteligente também, ela era A FILHA do dono, e isso despertava inveja em qualquer um lá dentro. 

 

— Iremos iniciar daqui a uma semana, estão dispensados - Disse por fim e saiu da sala de reuniões.

 

Assim que dobrou o corredor sentiu seu corpo relaxar, ter que aturar toda aquela tensão e inveja, não era algo saudável para ninguém, mas por sorte ou azar tinha aprendido com o seu amado pai a ter pulso firme como ninguém. 

 

Assim que adentrou o elevador, esperou ansiosamente pelo 11º andar, era onde ficava sua sala, a porta se abriu e ela logo avistou a secretaria responsável por aquele andar.

 

— Bem vinda, Hinata-Sama! - Com um sorriso enorme, Akira se pendurou no balcão - E como foi com aqueles invejosos? 

 

Hinata sorriu, adora o humor da mulher a sua frente.

 

— Como sempre, mas os coloquei no lugar deles - Com um breve aceno, Hinata seguiu pelo corredor para ir até sua sala.

 

— Hinata-Sama - Akira chamou, se pendurando ainda mais sobre o balcão - Você tem visita.

 

Hinata franziu o cenho e seguiu a passos largos para sua sala, não era normal receber visitas, ainda mais no horário que era. Tinha se permitido faltar aula para ir na bendita reunião. 

 

— Eu nunca, em toda minha vida tomei um chá de cadeiras como esse.

 

Ao escutar a voz grave e rouca, o sorriso da Hyuuga fora inevitável.

 

— Isso porque você nunca provou o café que eu faço, coado na calcinha - Com uma piscadela sensual e um sorriso miúdo, Hinata sentou-se sobre a cadeira de couro.

 

O homem a sua frente gargalhou e ela riu junto. Claro, obviamente não era com todos que fazia brincadeiras dessa porte, mas com Uchiha Itachi, ela não poupava humor. 

 

— Você realmente me deixou curioso - Ainda com um sorriso nos lábios, o Uchiha tirou o blaizer - Ainda bem que sou um ótimo apreciar de café.

 

Hinata torceu a boca fazendo uma careta engraçada. 

 

— Bom, eu deduzo que você não veio até  aqui para falar sobre café, não é mesmo? - Questionou, curiosa. 

 

.

 

.

 

.

 

 

Tenten andava tranquilamente pelo corredor central indo em direção a sua classe, não podia negar que se tornar amiga de Hinata e namorar Neji tinha feito as pessoas mudarem o olhar sobre ela. Mas algo ainda a incomodava. Mesmo por pura sorte do destino, de ter encontrado a Hinata naquela manhã e se apaixonado por um popular, ela ainda sabia das coisas monstruosas que aconteciam naquele lugar. 

 

— Mitsashi-san?! - O eco sofrido pela voz da mulher pelo corredor vez a morena de coques se sobressaltar assustada. 

 

— Shizune-Sensei? - Curiosa, ela se aproximou da mulher que corria em sua direção - Aconteceu alguma coisa?

 

—  V-Você!...- Ofegante, a mais velha colocou as mãos sobre os joelhos para recuperar o fôlego - V-Voce viu a Hyuuga-San? 

 

—Hinata? Ela não veio hoje - Informou. 

 

— Eu preciso da sua ajuda, Mitsashi-San - Shizune agarrou o braço da morena e a puxou corredor a fora - Tem um menino na enfermaria todo machucado, chamando pelo nome da Hyuuga-San.

 

 Tenten ao escutar aquilo parou bruscamente.

 

— Espera, o que? - Indagou - Quem é o menino? 

 

— Ele é do 1º ano, se chama Sai.

 

— Droga, Shizune! - Tenten correu, deixando a mulher para trás.

 

.

 

.

 

.

 

— Que tipo de pedido é esse Itachi?

 

— Por favor, Hina! É só por um tempo, juro. Eu não aguento mais meu avô e o concelho daquela empresa me pressionando sobre esse assunto. 

 

Hinata suspirou. 

 

— Temos que falar com o meu pai e ver o que ele acha disso.

 

— Então você aceita? - Perguntou com  um pingo de esperança no olhar. 

 

— O meu Otou-San tem que dar a benção - Com um sorriso nos lábios, Hinata se levantou - Agora é a hora! 

 

— Agora, agora? - Itachi se levantou em um pulo  - Olha, Hina. Vamos por etapas, tá? 

 

— Pare de ser frouxo, Uchiha - A morena foi até a porta e deu passagem para o Homem - Vamos lá, nada demais - Disse com um sorriso irônico nos lábios.

 

— Eu já estou me arrependendo - Retrucou passando pela porta, fazendo a Hyuuga dar uma gargalhada antes de fechar a porta.

 

— Agora não tem como voltar atrás.

 

.

 

.

 

.

 

 

— Como assim, você o encontrou desse jeito? - Questionou Tenten, visivelmente alterada - Obviamente não foi um armário ou uma escada que vez isso com ele - raivosa, a morena não controlou o sarcasmo. 

 

— Também não fui eu! - Rebateu a mais velha - Meu trabalho aqui é como enfermeira, eu apenas estava indo almoçar e o encontrei caído assim. 

 

Sai estava coberto com seu próprio sangue, seus olhos inchados e roxo, a boca cortada e o nariz sangrando, qualquer um que não conhecesse muito bem o garoto não seria capas de reconhecê-lo. 

 

— Então faça o seu trabalho. Ajude ele! - Gritou desesperada.

 

— Acha que não fiz? - Rebateu, perdendo a paciência - Ele só está desacordado porque eu o mediquei - Suspirou nervosa - Ele precisa de um Hospital, eu aqui estou de mãos atadas. 

 

— Então vamos.

 

— Não podemos sair sem autorização - Shizune, suspirou e consertou a fala - Eu não posso sair! Mei-Sama, está ausente e eu estou responsável pelo colégio.

 

— Você está de brincadeira comigo - Tenten riu nervosa - Eu preciso levar ele até um hospital.

 

Tenten se aproximou da maca onde Sai estava deitado e acariciou gentilmente o cabelo do moreno. 

 

— Ele estava chamando pela Hyuuga-San.

 

Tenten buscou o número da amiga pela pequena lista de contatos e colocou o celular na orelha. 

 

Chamou uma, duas, três e...

 

Eu espero que alguém esteja morrendo — Mesmo com o tom de brincadeira, Tenten sentiu o peso daquelas palavras.

 

— Hi-Hinata - A morena deixou um soluço escapar e logo as lágrimas vieram - Venha rápido, preciso de você! 

 

Tenten - A voz de Hinata mudou completamente, estava seria - O que aconteceu? 

 

— O Sai, Hinata. - Outro soluço - Ele está muito machucado, ele precisa de um hospital! 

 

Onde você está? - Tenten pode ouvir os passos apressados de Hinata. 

 

— Na escala, venha rápido! - E com isso a linha fixou muda.

 

Tenten continuo acariciar o cabelo do garoto, torcendo para que tudo desse certo.

 

.

 

.

 

.

 

 

Hinata chegou a escola em menos de 20 minutos, era exatamente por motivos como esses que amava sua R6. Correu com dificuldade para dentro da escola, odiava saias e saltos. Foi direto para enfermaria. Assim que pois seus olhos em Sai, sentiu um aperto enorme no peito, ele tinha sido espancado e ela não pode fazer nada. 

 

— Eu vou pegar um carro emprestado, me espera aqui - Foram as únicas palavras ditas.

 

Correu para o segundo andar da escola e foi em direção a classe de Gaara, ao chegar na posta não hesitou em bater. 

 

— Com sua licença, Asuma-Sensei - Hinata adentrou a sala e foi direto ao professor, chamando a atenção de todos.

 

— O que quer Hyuuga? - Foi direto, ele odiava ser interrompido.

 

— Quero falar com o Gaara - Disse alto o suficiente para o amigo escutar.

 

— Seja rápida - Com um suspiro longo, o professor continuou a passar a matéria no quadro. 

 

A morena caminhou entre as cadeiras e chegou até a mesa do amigo, que era logo à frente de um certo loiro. 

 

Suspirou.

 

— Me de a chave do seu carro - Exigiu, estendendo a mão.

 

— O que aconteceu? - Perguntou preocupado. 

 

— Não tenho tempo para explicações - A resposta veio de modo áspero e Gaara soube que alguma coisa realmente tinha acontecido - Mas que inferno, Gaara! - Um rosnado rude ressoou e, impaciente, Hinata colocou a chave da moto em cima da mesa - Me de a chave do seu carro e assim que sair daqui me encontre no hospital. 

 

Gaara entregou a chave e não perguntou mais nada. Naruto não tirou os olhos um segundo sequer da morena, deixando Shion que estava do outro lado da sala, se remoendo de raiva. 

 

                            °°✿°°

 

Gaara se perguntava se era possível alguém abrir um buraco no chão de tanto andar de um lado para o outro. Tenten se encontrava sentada com a cabeça abaixada, enquanto Neji tentava acalma-lá. Hinata estava escorada na parede de braços cruzados com o semblante fechado. Todos tinham algo em comum, odiavam hospitais. 

 

— Hamada-San, tente se acalmar - Sugeriu Neji, a mais velha estava deixando qualquer um nervoso.

 

— Eu só vou me acalmar quando vê o meu filho - Ralhou, sentindo as lágrimas surgirem em seus olhos - Como isso pode acontecer? - Lamentou chorosa - Meu menino nunca fez nada para ninguém, ele é um menino bom - Colocou as mãos sobre o rosto e chorou. 

 

Hinata sentiu um nó se formar em sua garganta e se colocou de joelhos em frente à mulher, abaixando a cabeça em seguida.

 

— Me perdoe, Hamada-San! - Com a garganta queimando, Hinata tentou a todo custo segurar o choro - Eu prometi ao Sai que ninguém naquela escola faria mau a ele - Apertou com força a barra da saia, sentido uma raiva enorme dela mesma e das pessoas que fizeram aquilo com o moreno - Eu não pude protegê-lo, me perdoe.

 

Yumi tirou as mãos do rosto e encarou a morena ao seus pés. Hyuuga Hinata era conhecida nacionalmente por ter sido a única a sair com vida do fatal acidente que sofreu de carro, junto com a mãe e irmã. Também conhecida como Herdeira da bilionária indústria Hyuuga. Mas para Yumi, Hinata era apenas a menina que ajudou seu filho com problemas da escola e o fez sorri de forma que a mesma não via há anos, era eternamente grata por aquela dádiva.
 

Como se suas pernas não aguentasse o peso do corpo, a mulher se ajoelhou na frente de Hinata e a puxou para um abraço. 

 

— Obrigada por tudo que fez ao meu menino - Sussurrou, sendo tomada pelas lágrimas. 

 

Ninguém soube exatamente o tempo que durou a cena, mas assim que o médico responsável pelo Sai apareceu, todos se colocaram de pé.

 

— Hamada Yumi, seu filho está fora de perigo e está no quarto aguardando as visitas - Com um sorriso ladino, o médico voltou pelo mesmo lugar que apareceu, deixando todos com um alívio no peito. 

 


Notas Finais


Então fofinhos, gostaram???
Me ajudem, acho que estou meio perdida nessa Fic... me de a sugestão de vocês, por favor.

Carro do Gaara: https://pin.it/6ykcymw5dxumv3

E isso, até a próxima!
Beijos 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...