História Uma Escola Para Mobs - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Minecraft
Personagens Herobrine, Personagens Originais
Tags Comedia, Creeper, Ender, Escolar, Fic Interativa, Herobrine, Luta, Minecraft, Mobs, Skeleton, Spider
Visualizações 130
Palavras 2.576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yay, novo capítulo do esperado Reboot! A fanfic será atualizada semanalmente, então, a cada final de semana sempre sairá um novo capítulo. A espera vai ser beeeeem pequena!

Enfim, este capítulo vai apresentar alguns personagens importantes para a história. Alguns não serão apresentados ainda e serão deixados pra depois. Espero que gostem! Boa leitura.

Capítulo 2 - Vida na Escola


2 de Junho, 7:25, na Escola Para Mobs...

Estava amanhecendo no momento, e era um belo dia lá fora. O Sol iluminava a natureza, os pássaros cantavam, e as flores desabrochavam com suas lindas e variadas cores. Em dias como esse, algumas pessoas aproveitariam e iriam caçar, ou até minerar, ou até iam à vilarejos fazer negócios com outras pessoas. A manhã sempre era um dia de paz para humanos. A mesma coisa não podia ser dita para os Mobs, infelizmente. Sempre de manhã, passavam o dia em cavernas, escondidos, sem poder ir lá fora. Alguns acabariam ficando em chamas devido ao fato de que não aguentam a radiação solar, e outros iam ser facilmente mortos em alguma luta. Era algo triste o fato de que eles só podiam se libertar de noite.

Mas pelo menos, agora alguns Mobs tinham um lugar para descansar, aprender, e interagir:

A Escola Para Mobs.

Neste exato momento, em um dos vários dormitórios que foram construídos na escola, uma Aranha com cabelo azul, camisa branca, uma calça jeans e sapatos verdes estava com um fone de ouvido conectado à um iPod emprestado escrito "Propriedade de Herobrine", deitada na cama, com suas mãos estavam de baixo de sua cabeça enquanto encarava o teto, ouvindo música no último volume. A garota relaxava e ouvia uma música da banda Gorillaz, chamada "Feel Good Inc.". Havia entrado faz pouco tempo. Estava sozinha na floresta, precisando de ajuda após um certo evento que ocorrera. Quando de repente, achou uma caverna, e decidiu se esconder nela. Fazendo isso, acabou achando a escola, e foi bem vinda lá pelo dono e diretor, Herobrine. Agora, estando aqui faz um tempo, já havia se acostumado com tudo. As aulas podiam ser entediantes para ela, mas pelo menos podia aprender algo nelas, como controlar seus poderes de aranha.

Enquanto pensava sobre a escola, também pensava sobre algo que aconteceu há um tempo atrás. Algo... Perturbador. Um evento envolvendo fogo, um destino cruel... Algo que estava atormentando a mente da Aranha de 15 anos, chamada Claire Bloom. Ainda se lembrava de como ficou em estado de choque quando viu com seus próprios olhos quando...

...

... Era melhor não pensar nisso.

Claire pegou seu relógio de bolso, e decidiu checar o horário. Às 7:30, as aulas do dia iriam começar, e a garota iria ter que ir para sua sala de aula, e o sinal estava bem perto de bater. Então no momento que pegou o relógio e olhou para o horário, o relógio acabou batendo, enquanto o relógio indicava ser 7:30. Se levantou da cama, e pegou o seu estojo preto, e seu caderno verde com retas brancas que se originavam do meio do caderno, abriu a porta do quarto, e saiu andando pelos corredores da escola, que continha vários outros Mobs, alguns andando, e outros conversando, e outros colocando coisas nos armários. Não prestava atenção em nada, apenas ouvia sua música com o fone de ouvido. Era uma garota bem... Quieta, e não era tanto de conversa.

Hoje seria mais um outro dia para os estudantes da Escola para Mobs.

Enquanto isso...

- E aí Bonnie, tudo bem contigo? - Uma Ender com um visual todo 'gótico' e um cabelo preto perguntava à uma Creeper Elétrica com casaco e calça pretas, porém com alguns rasgos, com cabelo azul claro e olhos vermelhos.
A Creeper, chamada de Bonnie Martin, abria o seu armário no corredor, enquanto a outra Ender se apoiava em um dos armários, enquanto dava um sorrisinho para a garota. Bonnie, no entanto, não parecia estar interessada em conversar com ela, e não sorria, e nem olhava para ela. Apenas a ignorava. Obviamente, não queria assunto. Infelizmente, a Ender ainda insistiu em conversar.

- ... Oi? Terra chamando Bonnie... - Continuava à falar.

- ... - A Creeper ainda não respondeu.

- ... Aff, dá pra parar de ser estranha e me dar um... - A Ender foi interrompida.

- Dá pra você entender que eu não quero ter conversas nesse momento? - Bonnie se virou, e finalmente respondeu, de uma maneira meio grossa.

A Ender ficou um pouco chocada com a resposta direta e grossa da garota, e não disfarçou isso. Porém, apenas levou alguns segundos para soltar um "Humph", e sair andando, de braços cruzados, e chateada. Não era a primeira vez que Bonnie Martin deixava alguém chateado naquela escola, era um pouquinho conhecida por ter uma atitude "rebelde", e ser meio nervosa e "explosiva". Era meio difícil ser amigo dela, pois conseguir a confiança dela era algo muito complicado e que levava tempo e técnica. De fato, poucas pessoas conseguiram total confiança dela. Ela apenas se aproximava de algumas pessoas quando queria MUITO ser amiga dessas pessoas, ou quando queria usar elas para alguma coisa. Como dava para se notar, conseguia ser manipuladora. Ela também era considerada "atraente" por muitas pessoas, e também como, digamos... "Pegadora", segundo algumas "fofocas", que era algo muito comum em escolas. Também tinha 18 anos, e por algum motivo... Ela sempre carregava uma corda consigo, e pelo que diziam, era para "se pendurar em paredes", já que foi criada por uma família de aranhas, e não pelos pais.

Enquanto ela ainda abria seu armário, um Bruxo que aparentava ter 12 anos, e que usava um jaleco roxo, calça preta, tinha pele clara e cabelo cinza, ia no armário que estava do lado de Bonnie. Ele começou à abrir seu armário para pegar o estojo que deixou dentro, enquanto estava bem calmo, e tranquilo, preparado para mais um dia de aula. Enquanto abria o armário, olhou para o lado, e viu Bonnie abrindo o armário. A garota também olhou para o Bruxo, chamado Thierry, e deu um pequeno sorriso que quase nem dava para notar, e voltou á abrir seu armário. Ela gostava de mobs entre 12 e 14 anos, e os considerava como irmãos, e quase nunca agia de forma cruel com eles, apenas não conversava caso não conhecesse ou não quisesse.

Thierry conseguiu abrir seu armário, e pegou um estojo cinza de dentro dele. Também dava para notar que, dentro do armário, havia um cetro de ferro negro em um formato de um caduceu. Na ponta, entre duas cobras, tinha uma bola parecida com a figura de uma famosa lenda do mundo: O "Tesseract". O jovem bruxo não queria deixar ninguém saber que ele tinha esse item, mas isso impedia outros alunos que já viram aquele cetro de espalhar "rumores" na escola toda. Thierry se irritava muito com isso. Infelizmente, ele se irritava facilmente, e quando ficava assim... Ele discutia até com a vó, já falecida. 

Tanto a Bonnie Martin e Thierry abriram e fecharam seus respectivos armários, e saíram andando, sem saber que a classe deles era a mesma.

Enquanto isso...

Uma garota esqueleto, com o corpo apenas sendo composto por ossos exceto na sua face e nas pernas onde há um pouco de carne (parecendo até um zumbi), com cabelos curtos, bagunçados e negros, usando um casaco borrachudo e grande de chuva, corria pelos corredores da escola, com os olhos fechados, carregando seu caderno rosinha e seu estojo preto. Algumas pessoas olhavam a garota e ficavam com arrepios, e até apavorados, pela sua aparência. Os Mobs esqueletos sempre nasciam com a maior parte dos esqueletos à mostra, e só depois mais carne começava a aparecer. Esse era o caso de Minna, que tinha 14 dias de vida, e estava na escola para Mobs.

Passando por algumas pessoas enquanto ela corria, ela perguntava:

- Com licença... V... Você viu um guarda chuva azul com patinhos desenhados?

E todas as pessoas repetiam a mesma coisa:

- Eu vi um caído lá na frente.

Esse era o guarda chuva de Minna, um item que ela, por algum motivo, amava e sempre levava com ela para qualquer lugar, e chegava a até usar como bengala, de brincadeira. Não conseguia se desgrudar dele, era como se fosse um diamante para ela: Algo muito valioso. As pessoas até achavam isso estranho, mas ela não sabia. Achava que era normal e fofo fazer isso. Infelizmente, já que ela nasceu á só 2 semanas, era inocente e lenta, e chegava a até ser chorona. Enfim, ela estava procurando o item precioso dela. Ontem à noite, Minna havia deixado o guarda chuva cair nos corredores da escola quando foi dormir, e não conseguiu prestar atenção no guarda chuva, já que estava com muito sono após uma aula noturna para todas as salas. Agora, tinha que voltar e pegar o guarda chuva o mais rápido possível, antes que alguém roubasse, ou pior... Quebrasse ou pisasse nele.

De repente, no meio do caminho, tinha um guarda chuva. 

Havia um guarda chuva no meio do caminho.

Um guarda chuva...

... No meio do caminho tinha um guarda chuva.

Um guarda chuva azul com patinhos desenhados.

Vendo aquele guarda chuva com seus próprios olhos, Minna acabou pirando e surtando por dentro. Obviamente, era o seu guarda chuva. Mesmo com os olhos ainda fechados, conseguia ver o guarda chuva perfeitamente. Ela não possuía órbitas oculares, e por isso andava com os olhos sempre fechados, mas enxergava a partir de uma maldição comum nos esqueletos, mas mesmo com isso, ela era daltônica. Ela saiu correndo e se jogou no chão para pegar o guarda chuva e abraçá-lo, na frente de todo mundo, sem saber que as pessoas iriam achar estranho e ridículo. 

- Ai meu Deus, meu amorzinho, eu te achei! - Minna ficou falando, enquanto abraçava o guarda chuva no chão, e esfregava sua cabeça nele. - Nunca mais vou te deixar sozinho. Nunca! - Falou, de um jeito bem protetor e com determinação.

Minna se levantou, distraída, apenas olhando para seu guarda chuva, e quando se virou, acabou trombando em um Enderman, e em uma Whiter Skeleton, fazendo os dois caírem no chão. Instantaneamente, Minna começou a se sentir culpada, e começou a segurar o guarda chuva entre as duas pernas, e estendeu as duas mãos aos dois Mobs caídos, exclamando:

- Ai... Ai minha nossa, me desculpem! Eu não... Eu não queria derrubar vocês, eu... Não estava vendo! Me desculpem, desculpem, desculpeeeeem! - Minna dizia, triste pelo fato de que derrubou o menino e a menina por ser desastrada.

- Não, não... Está... Está tudo bem, se acalme por favor! - A Whiter Skeleton disse, enquanto pegava a mão de Minna para se levantar.

O Enderman, que estava caído no chão, simplesmente se teleportou, e apareceu de novo na frente de Minna em pé. Obviamente, a garota levou um susto, pois nunca tinha visto um Enderman se teleportar na frente dela antes.

A Whiter Skeleton tinha cabelo castanhos, médios e ondulados, e olhos castanhos, e estava vestindo um vestido de manga longa cinza com um cinto preto no meio, botas pretas de cano alto, e uma touca cinza com o rosto de um Whiter. Enquanto isso, o Enderman era pálido, tinha um cabelo preto e olhos obviamente roxos, e vestia uma calça jeans preta, um tênis da All-Star, usava um casaco preto que estava meio aberto e mostrava uma camisa branca, e vestia um boné preto com detalhes roxos.

Minna começou à falar sobre o susto que o Enderman lhe deu quando se teleportou.

- ... M... Medo... - Minna dizia, amedrontada.

- ... Do que? ... Ah é, desculpa pelo susto. - O Enderman respondeu.

- ... Mas isso foi IRADO! UAU, EU NUNCA VI UM ENDERMAN SE TELEPORTANDO... Ai meu Deus. - Minna disse, enquanto começou à olhar para a Whiter Skeleton. Obviamente, ela começou à achar isso estranho.

- ... Uhm... Por que está olhando pra mim? - A Whiter Skeleton perguntou.

- ... Você É UMA WHITER SKELETON! EU NUNCA VI UMA WHITER SKELETON ANTES! Eu sou uma esqueleto, mas eu tô em formação ainda, sempre quis ver uma Whiter Skeleton! Ah e eu consigo te ver mesmo com os olhos fechados, é maldição, sabe? Ah e eu sou daltônica então não ache estranho nada disso OK? E... AI MEU DEUS VOCÊ TEM UM GUARDA CHUVA QUE NEM EU TENHO! - Minna parou de dar sua atenção à Whiter Skeleton, e começou à dar atenção ao Enderman de novo, já que ele carregava um guarda chuva preto.

O Enderman dá um pequeno sorriso, e ri um pouquinho da inocência da garota.

- É, sim... Eu tenho um guarda chuva, e eu notei que você é beeeeem grudada no seu. - Disse, dando uma risadinha.

- É claro, né! Ah, já sei o que podemos fazer!

- O quê?

- Vamos batalhar com nossos guarda chuvas como se fossem sabres de luzes! Vamos lá vamos! - Minna fica falando, enquanto pula muito ansiosa, e depois começa a fazer uma pose de um cavaleiro segurando sua espada.

- ... E... Erm... Melhor não, estamos no meio de um corredor...

- Ahhh, mas e daí? Vai ser divertido! - A garota faz um biquinho, e uma carinha triste.

Obviamente, a garotinha era bem feliz e inocente, então o Enderman não podia arruinar isso pra ela. Mesmo que ele não queria fazer isso na frente de todo mundo... Ele tinha que pensar em algo. Não queria decepcionar alguém. Ele não andava muito com outras pessoas, mas quando estava com alguém, tentava não decepcionar. Enquanto isso, a Wither Skeleton do lado deles estava vendo a conversa toda. Ela não era amiga de nenhuma das duas pessoas ali, mas estava levemente curiosa sobre o que iria acontecer. Ela também estava rindo um pouquinho da inocência da garota.

De repente, o Enderman teve uma ideia. 

- ... Já sei, de que classe você é? - Ele perguntou.

- Acho que... Classe 8! - Minna respondeu.

- É a mesma classe que eu faço parte. Então, quando a gente chegar lá, eu luto de sabre de luz com você, OK?

- Vocês dois fazem parte da mesma classe que eu e eu nunca notei vocês? - A Whiter Skeleton perguntou, e em seguida, calou a boca. Ela não devia ter falado isso, e agora estava com vergonha... Ela era bem tímida.

- UAU! Então vocês dois vão lutar de sabre de luz comigo?! - Minna dizia, feliz.

- Bom, eu não tenho guarda chuva, mas ele tem, então... - A Whiter Skeleton respondeu.

- Então vamos lá lutar, tá bem? - O Enderman disse.

- EBAAAAA! OBRIGADO, OBRIGADÃO, OBRIGADINHOOOOO! Ah é, qual o nome de vocês? O meu é Minna! - Disse, num tom bem infantil e feliz.

- O meu é Rafa. Prazer te conhecer, Minna. - O Enderman respondeu, com um sorriso.

- O meu é... H... Hanneh. - A Whiter Skeleton respondeu, ainda com um pouco de vergonha do que falou. O fato de que ela estava na mesma sala que os dois faz tempo e nunca os viu era muito ruim, e se sentia mal por falar isso com voz alta.

- Bom, então vamos lá para a sala 8! - Minna puxa o tanto a Hanneh quanto Rafa, e sai correndo para a classe.

...

......

... Tantos Mobs felizes em um lugar só...

... Tantos Mobs se conhecendo, brincando, aprendendo, compartilhando suas histórias...

... Tantos Mobs unidos...

...

... Era algo que não era visto faz muito tempo.

E graças à formação da Escola Para Mobs, isso finalmente aconteceu novamente, e o destino dos Mobs estava muito mais brilhante do que antes, quando eles estavam na beira da extinção.

Herobrine os salvou.

E continuará fazendo isso.

CONTINUA...


Notas Finais


Phew, foi cansativo escrever o capítulo, hein? Mas eu gostei do resultado.

Me desculpe se o seu personagem ainda não apareceu, a fic tem muuuuuitos personagens, não posso incluir todos de uma vez só, ia ficar apressado e não ia ficar tão bom quando esse capítulo ficou!

Bom, os capítulos sairão semanalmente, então, próximo final de semana, "Capítulo 3: Estudantes" estará saindo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...