História Uma FAZ TUDO em minha vida - Capítulo 35


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Lauren Camren
Visualizações 76
Palavras 1.798
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - Capítulo 35


Fanfic / Fanfiction Uma FAZ TUDO em minha vida - Capítulo 35 - Capítulo 35

Alguns meses depois...


Pov. Mari

Quando me vi apaixonada pela Ally achei que não fosse conseguir chamar atenção dela, estava bem insegura por conta da sua heterosexualidade. Mas aos poucos fomos nos aproximando e hoje vamos completar 1 ano de namoro e eu não poderia estar mais feliz. Não vou dizer que tudo foi muito fácil, pois ela é tão especial e isso chama atenção de muita gente, então frequentemente ela é cantada por homens e mulheres e isso me irrita. Agora tento me controlar mais com esse meu ciúme e ela demomstra todos os dias que me ama e que eu a faço feliz. O que mais eu poderia querer? Achei o amor da minha vida.

Hoje vamos comemorar nosso aniversário de namoro e eu tenho uma surpresa para ela: vou pedí-la em casamento.  Você pode dizer que é muito cedo, mas não quero perder tempo, pretendo passar os todos os meus dias com essa mulher que eu tanto amo.

Combinamos que eu faria um jantar para nós e ficaríamos juntinhas a noite toda. E nesse jantar a mágica vai acontecer.

Agora tudo já está pronto, eu já me arrumei e estou muito nervosa com o que vai acontecer mais tarde. Ensaiei, riz e refiz o meu discurso mentalmente e agora é esperar a minha baixinha chegar.

Pov Ally

Cheguei no apartamento da Mari e entrei direto, pois um dos presentes do nosso aniversário de namoro, ganhei, semana passada, uma cópia da chave de seu apartamento. Fiquei muito feliz com esse gesto. É sinal que ela confia em mim da mesma forma que confio nela. Ter encontrado Mari foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida.  Nunca achei que estaria amando uma mulher.  Sim, amando. Ela me mostrou de verdade o que é amar e ser amada. Tão carinhosa, cuidadosa e dedicada a me agradar sempre. Sem falar que teve toda paciência do mundo quando tivemos nossa primeira vez. Não me pressionou em nenhum momento e quando rolou eu estava extremamente segura do que eu queria. Tenho até vergonha em falar que Mari acendeu em nenhum mim um fogo que nem eu sabia que tinha. E para demonstrar todo o amor que ela me faz sentir,pensei num presente simplesmente inesquecível.

Abri a porta devagar e observei que Mari estava dandl os toques finais no que ela estava cozinhando.  Uma música tocava e alegrava o ambiente. Andei passo a passo sem fazee barulho e a abracei por trás e isso lhe rendeu um sustinho.

- Amor, que bom que você chegou. Saudades de você!-fui recebida desse jeito e em seguida ela selou nossos lábios.

- Eu também senti sua falta, minha linda! Acho que cheguei até mais cedo do que tínhamos combinado, mas fiz isso porque quero aproveitar cada momento da nossa noite com você.- aproveitei para puxa-la para mais um beijo intenso, que me deixou cbeia de calor. Quando nos faltou o ar encerramos o beijo.

- Calma, meu bem! O jantar vem primeiro e depois a sobremesa. Vem, que ja está pronto e eu fiz uma coisa que você ama e que tem um tempo que não come. Já sabe o que é?

- A resposta pra essa pergunta seria VOCÊ.  Mas se estamos mesmo falando de jantar deve ser...com esse cheiro maravilhoso só pode ser risoto de camarão!

- É incrível como nesse 1 ano você me conhece tão bem!-Mari me segur pela cintura e me dá um beijo carinhoso e um cheiro no pescoço que me faz arrepiar.-Vem, vamos jantar, porque essa noite vai ser pouca pra nós duas!- disse piscando para mim.

O jantar ocorreu tão bem. A nossa sintonia é perceptível. Entre conversas, carinhos as coisas foram fluindo e eu estava cada vez mais ansiosa, pois queria logo dar a ela o presente surpresa que eu estava preparando. Então para me acalmar, disse a ela que iria ao banheiro ali no andar de baixo mesmo e que a encontraria lá em cima no quarto para assitirmos a um filme.

Pov Mari

Esse seria o momento perfeito. Enquanto ela estava lá embaixo, eu subi, deixei tudo organizado. Quando ouvi seus passos que denunciavam sua aproximação, me ajoelhei e abri a caixinha que continha um par de alianças de ouro. Assim que Ally abriu a porta, sua expressão foi de surpresa total. Minha amada colocou a mão no rosto como se não acreditasse no que via. Meu quarto está todo decorado com velas e pétalas de rosa,  e na cama escrito com pétalas a seguinte frase: Casa comigo?

Eu ainda estava ali ajoelhada aos seus pés, quando ela se abaixou também e me deu um selinho, porém, antes de me responder,  retirou do bolso uma caixinha preta com duas alianças em ouro branco e quem ficou perplexa fui eu. 

- Quando eu digo que a nossa sintonia não é desse mundo... Eu vim disposta a te pedir em casamento e você me surpreende com o pedido! Claro que sim, Mari d'Angelli, eu aceito me casar com você, porque eu te amo e te quero na minha vida pra sempre, minha futura esposa!

Pov Normani

As pessoas costumam dizer que quando mulheres convivem, elas ficam sincronizadas e dão como exemplo o ciclo mesntrual. Uma entra no ciclo e assim outras em datas bem próximas.  Digo isso porque parece que a febre do casamento está sendo está se espalhando entre o nosso grupo de amigas. Ficamos sabendo hoje que Mari e Ally estão noivas. Quem diria que Ally ficaria caidinha por Mari. E na semana passada, minha linda Dinah Jane me mostrou que havia romantismo ( do jeito dela, é claro!) em seu interior e me fez a proposta de casamento.

Flashback on

- Amor, vamos tomar um sorvete? Faz tanto tempo que não damos um passeio simples desse tipo.

- Calma, amor, eu vou. Que desespero é esse?

-Nenhum, só quero passar um tempinho com você.-- disse toda carinhosa.

****

-- Amor, senta que vou fazer nossos pedidos. Deixa eu advinhar, você vai querer duas bolas de uva e uma de creme e calda de chocolate?

-- Acertou! Realmente você me conhece miito bem, Dinah Jane-- respondi e dei um selinho nela.

Percebi que ela demorou um pouco para voltar, mas não estranhei, Dinha sempre demora para decidir o seu sabor de sorvete.

Dinah voltou com duas taças de sorvete e várias coberturas e complementos. Fiquei surpresa, mas estava louca para provar o meu e o dela, claro.

--Gostou, amor-- Dinah parecia muito interessada em saber.

-- Sim, está tudo maravilhoso!

Quando fui para a próxima colherada, senti algo me sufocar, fiquei entalada com alguma coisa. Tinha uma pedra no meu sorvete?

DJ viu aquilo e se desesperou:

- Mani! Ai, meu Deus, o que eu fiz!

Minha namorada me levantou e fez uma manobra para que eu desentalasse. Depois de dois apertões na minha barriga, coloqueo para fora o que estava me fazendo mal.

-- Amor, você está bem?- Dinah preocupada me perguntou.

-- Sim, só um pouco assustada, o que era aquilo, uma pedra?

--Mais ou menos. Quis fazer algo, mas não deu muito certo. Eu queria que você encontrasse e nao o engolisse acidentalmente.

Olhei e era um anel com uma pedra que brilhava lindamente e na hora me emocionei, pois sabia o que viria a seguir e vi minha morena ajoelhando-se.

-- Normani Kordei, eu amo tudo em você e quero poder te chamar, de fato, de minha esposa. Você aceita se casar comigo?

--Sim, sim, sim! Claro que eu aceito!

Pov Narrador

Ao saberem dos casamentos previstos, Ally e Marina, Dinah e Normani decidiram fazee um casamento duplo nos fundos da pensão. Seria uma cerimônia simples, mas feita com muito amor.

E seis meses depois, os casais compraram as casas vizinhas á pensão. Parece que esse grupo não se separaria nunca. Norminah morariam à direita e Mally, à esquerda da pensão.

Como os dois casais eram ciumentos demais, concordaram que não teriam a famosa despedida de solteiro e que o tempo e dinheiro gastos seriam investido no casamento.

O grande dia chegou e tudo estava muito lindo. No quarto de Camila estavam Ally e Dinah, no de Lauren, Mari e Normani.

- Ai, amiga, será que é normal ficar tão nervosa no dia do casamento? E se Normani desistir? Ela não faria isso, né? Ou faria?-- uma Dinah desesperada falava enquanto Lucy terminava a maquiagem dessa.

-- Dinah, Mani não vai fugir daqui confia em mim. Vocês se amam e vai dar tudo certo. E se aquieta aí para Lucy terminar sua maquiagem, se não, atrasaremos mais ainda.

***

- Lauren, e se a minha Ally decidir que eu fui só uma curiosidade e que ela vai ficar melhor sem mim, o que eu faço? E se ela me abandonar no altar? Ou pior, se na hora do sim, ela disser não?

- Mari d'Angelli, não sei o que a Ally fez com você que te deixou trouxa desse jeito, mas de uma coisa eu sei: ela te ama muito e que o casal mais improvável vai se casar daqui a pouco e vocês serão muito felizes, fique tranquila!-- respondeu a de olhos verdes.

***

Ouvia-se as músicas para a entrada das madrinhas. Camila e Lauren foram madrinhas do casal Norminah e Vero e Lucy, de Mari e Ally.

Após as 4 madrinhas posicionarem-se,  tocam a marcha nupcial. Na ordem Normani, Mari,  Dinah e Ally, cada uma formando seus respectivos casais.

Era impossível segurar a emoção, o clima estava muito agradável e era perceptível a atmosfera do amor.

- Boa noite a todos. Estamos para celebrar um casamento duplo, isso significa que hoje há duas vezes mais amor,  duas vezes mais cumplicidade, duas vezes mais cuidado, carinho, amizade. Celebraremos a união de Mari e Ally e a de Dinah e Normani...

***

Go-- Não acredito que eu agora sou a senhora Ally Brooke d' Angelli e que você é a senhora Mari d'Angelli Brooke! Estou tão feliz que acho que vou explodir. Sei que no começo da nossa história eu estive insegura de muitas coisas, mas hoje eu sei que eu ganhei o prêmio máximo da loteria do amor ao escolher você pra mim. Mari, eu te amo demais e prometo te fazer a mulher mais feliz do mundo-- disse Ally, puxando sua esposa para um beijo carinhoso e demorado durante a dança do casal

-- Parece que eu estou sonhando, amor. Nunca pensei que me casaria um dia, pois nunca conheci alguém que me fizesse desejar esse momento.  Mas quando você chegou na minha vida, Dinah, tudo fez sentido. Sem eu saber, já era sua e você, minha! Não quero viver num numdo em que você não exista. Obrigada por me amar e me fazer feliz. Quero estar com você para sempre.-- Normani dizia no ouvido de sua esposa também durante a dança.

No tão esperado momento do buquê, advinhem quem pegou? As madrinhas dos casais agora casados: Camren e Vercy.

-- Acho que o universo está enviando uma mensagem para vocês. Será que teremos mais um casamento duplo?-- disse Mari, muito divertida quando todas as amigas se reuniram.



Notas Finais


Gostaram? ??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...