História Uma Flor Renasce - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inuyasha, Jaken, Kaede, Kagome, Kikyou, Kohaku, Rin, Sesshoumaru, Shippou
Tags Inuyasha, Kagome, Kikyou, Sesshoumaru
Visualizações 10
Palavras 996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Volteeei.

Capítulo 12 - Decisão


Fanfic / Fanfiction Uma Flor Renasce - Capítulo 12 - Decisão

O hanyou não conseguiu dormir aquela noite, ficou observado o subir e descer do peito da amada, ela estava viva e bem. Ele estava feliz que finalmente ela teria uma vida depois de tudo.

Os primeiros raios de sol entraram pelas frestas, Kikyou abriu os olhos castanhos que encontraram com os olhos amarelos, corou e virou o rosto.

- Acordei bem melhor, não precisa mais se preocupar. Vá, Inuyasha. Kagome deve estar esperando por você.

Inuyasha começou a se arrumar em silêncio, ela estava certa, ele não poderia insistir em ficar.

- Então... Kikyou, cuide-se.

- Obrigada, Inuyasha, por confiar em mim.

Ele saiu com pesar, mas sabia que ela poderia se proteger.

Kikyou já sozinha começou a ver os ferimentos, ela sentia dor neles, mas também sentia algo como amor. Ela entendia que Sesshoumaru nunca tinha tido tais sentimentos antes. Como ela queria voltar pra dizer que o entendia, que o amor pode machucar.

- Sesshoumaru-sama... eu sinto sua falta... - segredou para si mesma.

Como ele estaria? Será que ele sentia-se abandonado por ela? Mas ao mesmo tempo, lembrava-se de que ele mesmo havia feito o pedido de afastá-la a Inuyasha, talvez tudo fosse apenas fantasias bobas de uma miko apaixonada.

________________

"Ele voltou!", pensou Kagome ao ver seu marido descendo as escadarias, ele parecia abatido, e ela desconfiava sobre o motivo.

- Parece cansado... - disse-lhe a jovem.

- Eu não pude descansar desde que... Kagome, muitas coisas aconteceram no Oeste, e eu não posso falar sobre isso, até porque... Envolve também Sesshoumaru. Agora, eu só quero descansar...

- Entendo, Inuyasha. Vamos para casa, eu preparei algo para você comer.

O coração de Kagome pesava, mas afinal, ele havia voltado.

Poderia parecer falta de amor próprio, mas ela amava em demasiado aquele pelo qual abandonou tudo em sua era.

_____________

Uma semana se passou, nenhuma notícia de Sesshoumaru chegou a Kikyou, que novamente contava com a ajuda de Shinidamachus.

"Será esse o poder de um youkai completo? Por mais que eu tente não consigo encontrá-lo". - pensava. Até que um pensamento assombroso tomou conta de sua mente... "e se ele não tivesse sobrevivido ao ferimento provocado pela tessaiga?"

- Eu não posso continuar esperando, mesmo contra a vontade dele, eu preciso encontrá-lo.

Deixou o local, sobre a cama de palha improvisada, deixou a fita que prendia os cabelos como um sinal de que estava bem para Inuyasha.

Adentrou a floresta rumo ao Oeste, cada passo lhe dava a certeza que estava cada vez mais próxima daquele que seu coração buscava.

Ao cair da tarde, Inuyasha foi observar Kikyou de longe como tinha ido todos os dias depois que partiu. Estranhou não ver nenhum movimentação da Miko ou dos Shinidamashus, o cheiro dela também estava fraco.

Teria ela, ido embora? Resolveu chegar mais perto para verificar, não parecia ter alguém na casa. A fita sobre a cama deixava claro, ela havia partido.

_____________

A caminhada deixou Kikyou cansada, sentou-se para tomar fôlego. As folhas ao redor farfalhavam de um jeito estranho, os shinidamas também estavam agitados.

- Eu sei que é você... - disse com o coração apertado - Não fuja de mim...

Um grande cão apareceu entre os arbustos, sangue escorria pela sua boca, a pelugem branca estava suja.

- Você não voltou a forma humana desde aquele dia, não é mesmo? - disse ela docemente enquanto se aproximava.

O cão rosnava para a sacerdotisa, mas ela não demontrava nenhum medo.

- Está tudo bem, meu nome é Kikyou. Você não lembra de mim?

O youkai aproximou-se da mulher, sua forma gigante diminuiu e ele colocou a cabeça no colo dela. Era quase um animal de estimação agora.

Um barulho na mata deixou novamente o cão em transe, Inuyasha surgiu sendo atraído pelo cheiro dos dois.

- Inuyasha, não faça nada, eu posso cuidar disso.

O youkai assumiu novamente a forma grandiosa. Inuyasha puxou Kikyou para perto de si.

- Kikyou, eu sei que sua intenção é ajudá-lo, mas é provável que saia machucada novamente.

- Inuyasha, eu já tomei a minha decisão!

Soltou a mão do hanyou e foi em direção à Sesshoumaru, que caiu em sua forma humana diante dos dois

- Ele está exausto e machucado, voltaremo ao castelo. - disse a miko sem olhar para Inuyasha. - Me desculpe, Inuyasha...

O jovem hanyou nada pôde fazer, além de assistir seu irmão e sua amada sendo carregados pelos shinidamas.

- Kikyou! - gritou enquanto se afastavam, mas ele sabia que era tarde de mais.

______________

Já no castelo, Kikyou levou Sesshoumaru para o quarto que dormia, visto que o outro ainda estava destruído.

Com a ajuda dos youkais carregadores de almas, colocou o youkai sobre a cama, apesar dos machucados e da sujeira, ele ainda era um ser extremamente belo e agora adormecido, possuía feições serenas.

- Que bom - murmurou a miko - Você está vivo.

Retirou-lhe as roupas, como miko, não era a primeira vez que ela via um "homem" naquelas condições. Trouxe água quente e panos limpos, umedeceu e limpou seus ferimentos. Os youkais eram realmente bonitos, a cada vez que a jovem passava a compressa sobre o corpo do youkai, ela estremecia. Como se uma corrente elétrica percorresse seu corpo.

Após tratar seus machucados, a miko pôs-lhe um kimomo para que o jovem não sentisse frio, se é que youkais sentiam frio.

Mas ela percebeu que ele tremia, colocou mais corbetores sobre ele, não parecia ter efeito, pôs mais madeira no fogo, não adiantou.

Era o última opção, levantou as cobertas e deitou ao lado dele. Ele parecia estar alucinando devido a febre, a pele estava tão quente que era como se queimasse a pele da jovem quando em contato. Mesmo assim, ela permaneceu ao seu lado, a cabeça do youkai pendeu para seu peito, ele aconchegou-se.

- Kikyou - murmurou - outro sonho com você...

A miko corou, então... ele correspondia aos seus sentimentos. Colocou os braços ao redor dele e assim dormiram naquela noite.


Notas Finais


Desculpem dela demora, bloqueio criativo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...