História Uma garota exemplar?! - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), Got7
Tags Bap, Bts, Got7, Namjin, Originais
Visualizações 50
Palavras 3.959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei. Depois de um século.
Bem...vou me explicar rapidamente.
Infelizmente, ou felizmente, ainda não sei. A vida de adulta bateu na minha porta e agora eu estou trabalhando, como é algo novo estou tendo um pouco de dificuldades para me adaptar com a nova rotina e além disso, também estou fazendo as provas dos vestibulares, já que passei o ano estudando, mesmo que eu só vá prestar para valer no próximo ano estou tentando ir o melhor que posso.

Bem.....é isso. Espero que entendam. Me desculpe mais uma vez.

Boa leitura. 😘

Capítulo 33 - Convite.


Fanfic / Fanfiction Uma garota exemplar?! - Capítulo 33 - Convite.

 (S/N) não conseguiu dormir nem por um segundo na noite que havia passado. Já era sexta e ainda não havia tido nenhuma notícia de seu irmão. 
 Continuou deitada em sua cama e virou seu rosto para verificar que horas eram. 04:33 era a hora marcada no relógio em cima do criado-mudo. Acabou suspirando por não estar sentindo nem um pouco de sono. 
 Sabia que essa falta de dormir faria diferença no dia que viria, afinal teria algumas coisas para resolver. 
   .............
Ela terminou de se arrumar extremamente cedo, então decidiu descer para fazer seu desjejum de uma vez. Chegou na cozinha e a encontrou completamente solitária. Precisava falar com Hoseok, havia tido uma ideia que talvez pudesse ajudar a Soo young, mas não o perturbaria aquela hora. Se sentou á mesa e tratou de tomar logo seu café da manhã. 
  ~~~~~~~
 Jong Up acordou mais cedo do que de costume naquela manhã.   Tinha muitas coisas para fazer naquele dia e isso estava o deixando ansioso. Se levantou indo até o banheiro para fazer sua higiene matinal. 
 Desde o dia em que Tae tinha mudado de escola ele estava se sentindo meio só, talvez fosse pelo fato dele ser o seu melhor amigo. Mesmo que ele sendo alguém que não tivesse muitos problemas para arrumar amizades, porém era solitário mesmo assim. Se apressou e começou a lavar seu rosto. 
-Será que eu deveria fazer uma visita à aqueles rebeldes? Proferiu ao seu reflexo, abrindo um sorriso amarelo em seguida. 
 ...........
 Assim que terminou de se arrumar, correu até a cozinha, dando um leve susto em sua mãe que estava distraída. Sorriu e ela estendeu sua mão direita no ar, como se fosse o atingir. Resmungou alguma coisa e abaixou o braço. 
-Também te amo mãe. Falou se acomodando a mesa. Não demorou para seu celular tocar, o pegou no bolso e viu que era uma mensagem de Anny. 
 “Não esqueça que hoje vamos ter aquela tarefa de Química.” 
“Okay. Não vou esquecer.;)” 
 A Anny era uma garota fofa, sempre foi assim. Ele se sentia meio mal em lembrar o que seu amigo havia feito com ela. Naquela época ele não deixou de dar conselhos para o outro, porém ele não absorveu nada do que ele tinha falado. Se tivesse o feito, talvez as coisas poderiam ser um pouco diferentes agora. 
  ~~~~~~~~~
 Ela foi caminhando até a casa de seus novos vizinhos, parando na frente do portão e alertando Jin de que já estava o esperando. Não demorou para que ele e seu irmão mais novo aparecessem. Esse que aparentava estar totalmente sonolento. Sorriu para eles, sendo retribuída apenas pelo mais velho. Taehyung só continuou andando em sua direção, deitando sua cabeça no ombro de sua prima, que sorriu e afagou de leve seus cabelos. Vendo Jin ir até a garagem. 
-Parece que alguém não teve uma boa noite de sono. Constatou. O sentiu assentir e os braços dele abraçarem sua cintura. 
-Queria ter dormido na sua casa ontem. Reclamou continuando do mesmo jeito. 
-Pede para o Oppa deixar você dormir lá hoje. Falou e ele confirmou. Escutou um barulho de buzina, só percebendo naquele momento que Jin já estava ao aguardo deles.-Vamos. Falou dando um leve tapa no ombro do mais velho e o empurrando suavemente. Indo em direção ao automóvel prata que estava estacionado a poucos metros. 
 Mal adentrou e pôde sentir Taehyung se acomodando em seu colo, sorriu anasalado com a situação. Jin que os observava acabou abrindo um sorriso. Quem diria que eles seriam assim? Pensou consigo mesmo, já que quando crianças não podiam ficar nem um segundo perto um do outro, que já brigavam. Se bem que as coisas não mudaram tanto assim. 
 ~~~~~~
 JB praticamente caiu da cama naquela manhã, nem se lembrava exatamente o conteúdo de seu sonho, mas sabia que tinha sido estranho. Levou o copo mais uma vez a boca, tomando mais um gole de seu café. Precisava de algo para o fazer despertar de vez, já que o banho não tinha surtido o efeito necessário. 
 Seu pai adentrou no cômodo ainda de pijama o que era um pouco estranho, já que normalmente a essa hora ele já estava saindo de casa para conseguir levar o Donghyung para a escola e ir para o trabalho. 
-Pai? Chamou pelo mais velho. Ele proferiu alguma coisa ao mesmo tempo que caminhava até a geladeira.-O Sr. não vai para o trabalho hoje? Questionou e ele negou. Iria perguntar o porquê, porém ao ver que horas eram, apenas largou o copo sobre a pia e correu até a porta, se despedindo ao sair por ela. 
~~~~~~~
-Oppa? Chamou pelo moreno que a analisou pelo retrovisor.-Você conseguiu falar com o Nam? Questionou esperançosa, sentimento que se dissipou ao vê-lo negar com um movimento de cabeça. 
-Ele ainda não entrou em contato com você? Perguntou confuso. Aquela situação era um tanto estranha. 
-Não. Respondeu baixo. Se sentiu desanimada. E se caso tivesse realmente acontecido algo com seu irmão. 
-Sinceramente...eu acho que ele deve estar bem. Notícia ruim chega rápido. Brincou. Mas a mais nova apenas sorriu de uma maneira triste, concordando. 
 Ele não podia fazer nada naquele momento. Só podiam esperar até  terem alguma notícia. Antes que falasse qualquer coisa para conforta-la, avistou a escola dos meninos. Suspirou. 
-Vê se não vão arrumar problemas. Okay? Falou para eles que assentiram.-Não se preocupe demais. Disse na direção da menina que confirmou e se retirou do carro, sendo seguida por Taehyung. 
 Avistou Jimin do outro lado do pátio e foi até onde ele estava, fazendo um bico aparecer nos lábios de Tae. 
-Você sabe o que aconteceu com o Jungkook? Questionou e ele negou. 
-Por quê? Ele indagou curioso. 
-É só que ele não apareceu....E nem respondeu minhas mensagens. Será que aconteceu alguma coisa? Perguntou já preocupada. Parece que o dia seria exaustivo, já que estava com tantas coisas na cabeça. 
-Acho que ele pode te responder. O moreno falou olhando fixamente para um ponto. Ela se virou e viu o mais novo que parecia ter caído da cama. Seu uniforme mal colocado e seus cabelos desgrenhados o denunciaram. Ele se aproximou deles e parou para respirar. 
-Pelo menos eu não sou a única que se atrasa. Falou com um tom brincalhão, sendo fuzilada pelo olhar do garoto. Sorriu.-Vou te ajudar. Disse chegando mais perto dele e tirando a mochila de sua mão, entregando para Tae, que nem sabia o que dizer sobre toda aquela folga. Ela não demorou a arrumar o uniforme dele e tentar fazer alguma coisa naquele cabelo. Era estranho mas ela realmente tinha um sentimento de irmã mais velha por ele. Dentre os meninos era quem ela sentia mais necessidade de tentar ajudar, já que ele parecia ser o mais inexperiente e o mais tímido também.-Prontinho. Anunciou a ele que a encarou em silêncio por um breve tempo, sorrindo amarelo em seguida. Pegou sua mochila e cumprimentou os outros que estavam ali. 
-Acho melhor entrarmos de uma vez. Ela falou e eles concordaram. 
 Taehyung se estacionou no meio do caminho e bufou, tinha se esquecido de uma coisa importante. Se virou para (S/N), que o analisou. 
-Depois eu falo com você. Ainda tenho que passar na diretoria. Disse e correu para dentro da escola. 
 Ela apenas concordou. Observou o seu redor e percebeu que estava sozinha, avistando Jimin e Kook conversando um pouco mais a frente. Negou e suspirou. Arrumou a mochila em seu ombro e iria para a sua sala. 
-Hey! Falou se virando, tinha sentido alguém segurar seu pulso direito e queria checar e ver quem era. 
-Oi. JB se pronunciou com um sorriso de lado estampado em seu rosto. Ela apenas ergueu a sobrancelha. 
-Eu preciso entrar....
-Não é como se você já não tivesse chegado atrasada antes. Ele falou a interrompendo. Ela franziu o cenho em resposta. 
-Mas não tenho motivos para me atrasar hoje, já que estou aqui. Disse séria. Ele apenas sorriu, isso a deixou um pouco irritada. 
-Okay. Ele falou assentindo. Se aproximou mais dela e a encarou um tempo em silêncio.-Você fica fofa quando está irritada. 
-Eu não....
-Só estou brincando. A interrompeu mais uma vez. 
-Eu queria muito continuar aqui com você. Disse com sarcasmo que ele logo percebeu, o que o fez sorrir.-Mas eu preciso ir, afinal o sinal já tocou. Ele a observou e deu de ombros. 
-Ainda acho que poderíamos entrar na segunda aula. Falou com um tom meio malicioso. 
-E pra onde nós iriamos? Ela perguntou cruzando os braços, até parecia que estava o repreendendo. Ele sorriu mais abertamente e se aproximou mais dela, ficando próximo o suficiente para deixa-la nervosa. Mas ela fez de tudo para que ele não percebesse. 
-Não sei. Sorriu sacana. Se aproximou do ouvido dela.-Talvez....um lugar mais reservado pudesse ser interessante. Falou. Ela acabou engolindo em seco e sentindo um calafrio percorrer por sua espinha dorsal. Seu rosto começou a queimar. Fazia um bom tempo que ninguém conseguia deixa-la tão sem graça na vida. 
 Se apressou e o empurrou, afastando ele de si. Tentou fingir que aquilo não havia lhe abalado e fez a mesma feição dura de sempre. 
-Não estou com tempo para as suas brincadeiras Jae bum. Disse e voltou a se virar na direção da escola e seguiu seu caminho. 
 Ainda sentia seu coração agitado e suas mãos soarem. Seu corpo tinha sido tomado por um calor terrível, então tentava fazer ele passar de qualquer maneira. Caminhou até sua sala. 
~~~~~~~~~
 JB sorriu ao ver o quanto ela parecia desconcertada. Negou com um movimento de cabeça e seguiu até as escadas, indo em direção a sua sala, Jackson o observou entrar no lugar e esperou que ele se acomodasse. Então o professor se fez presente quase que no mesmo instante. 
-Por pouco você não chegou depois do professor. O loiro se pronunciou baixo, em um tom que apenas seu colega pôde ouvir. Ele apenas o encarou de canto de olho e assentiu. 
 ~~~~~~
Hoseok não tinha conseguido ter uma boa noite de sono e isso estava o atrapalhando, já que o cansaço e a indisposição se fizeram presentes. 
 Suspirou pesado e se acomodou em uma parte do quintal dos fundos. Sua mente estava agitada, não tinha certeza sobre a situação de Soo Young e isso o afligia um pouco. Queria muito poder ajuda-la, mas sabia que seria difícil. Ainda tinha esperanças de que pudesse tentar convencê-la de fazer o que devia ser feito e estava sujeito a jogar sujo se fosse necessário. 
 “Precisamos conversar quando eu chegar. Acho que consegui arrumar uma solução...ou quase isso para o problema da Soo Young. Espero que dê certo e ela concorde.” 
 Recebeu essa mensagem de (S/N), que fez com que seu coração se tornasse menos pesado, também o preencheu de uma terrível curiosidade. 
-Espero que você esteja certa. Pensou alto e se deitou sobre a grama.  
~~~~~~~
 Taehyung continuou a analisando de canto de olho, ela nem havia tocado no copo. Na verdade parecia que ela nem tinha notado que ele já tinha voltado. 
-Não sei pra que tem telefone? Se não atende. Ela reclamava ao observar a tela vazia de seu celular, ainda não tinha tido  nenhum sinal de seu irmão, já estava começando a ficar paranoica ao imaginar as diversas situações que poderiam estar acontecendo com ele. Respirou fundo. Tae pigarreou na tentativa falha de conseguir sua atenção.  
-Hey? Ele chamou por ela que o encarou erguendo as sobrancelhas, como se estivesse indicando para que ele prosseguisse.-Não vai beber? Questionou indicando o copo que tinha sido colocado sobre a mesa, ela encarou o objeto e só então percebeu sua presença, não tinha o visto ali antes. 
-Hum. Proferiu e pegou o copo a sua frente, levando até a boca, dando um gole e o colocando sobre a mesa mais uma vez.
-Você não tinha visto? Ele indagou recebendo um movimento positivo da mais nova.-Eu já estou ficando agoniado de te ver assim. Vou ter uma conversa séria com o Namjoon hyung quando ele voltar. Ela sorriu fraco. 
-Acho que estou paranóica mesmo. Brincou, mas seu coração ainda pesava um pouco. 
-Eu já disse que o Hyung está bem. Ele só deve estar resolvendo alguns problemas e não deve ter tempo sobrando. Mas não acho que tenha acontecido alguma coisa com ele. Então tente se acalmar. Tá bom? Falou na tentativa de tranquiliza-la. 
-Sabe o que está me deixando mais angustiada? Indagou para ele que negou.-É que eu senti algo estranho antes dele viajar, mas não falei nada. Se alguma coisa acontecer com o meu irmão eu vou me sentir culpada, já que eu poderia ter evitado. Parou de falar por um instante, sentia seus olhos marejarem.
-Sensação estranha? Ele indagou. 
-É. Eu não sei explicar, mas é meio assustador. Foi uma sensação forte no peito, como um aviso. Não sei. Falou e ele a analisou, ela não estava mentindo e isso o deixou confuso.
-Não deve ser nada. Ele disse da boca pra fora, algo no modo dela falar o deixou meio ressentido. 
-É. Eu posso estar me preocupando à toa. Falou pensativa.-Só estou assustada. Talvez isso seja egoísmo meu, mas eu não posso imaginar minha vida sem o Nam. Se pronunciou e uma feição triste apareceu em sua face. 
 Ele puxou a cadeira dela para que ficasse mais próxima à sua, passando um de seus braços em torno do encosto da cadeira, se aproximando o máximo possível da menina, que negou. Sabia que ele só estava agindo daquela maneira para distrai-la. 
-Eu não vou brigar com você. Ela falou e viu ele rir. Virou seu rosto e a encarou. 
-Então o que você vai fazer? Perguntou em um tom provocativo, acompanhado de uma feição nem um pouco inocente, o que deixou (S/N) um pouco desconfortável. Então ela acabou o empurrando e virando seu corpo totalmente para a frente. Pôde ouvir ele gargalhar, porém permaneceu quieta. Não estava no pique de retrucar nada agora, mas teria volta. 
  ~~~~~~
O Sr. Kim já estava extremamente preocupado e um pouco nervoso por ainda não ter recebido nenhum sinal de vida de seu filho mais velho. Não é como se já fizesse anos que ele estivesse viajando, mas como ainda não sabia como ele estava, isso o deixava inquieto. Até porque se algo acontecesse com seu filho ele se sentiria culpado. Escutou alguém bater na porta, o que o fez despertar e voltar a prestar atenção em seu entorno. 
-Pode entrar. Se pronunciou em um tom firme. 
-Oi Sr. Kim. Vim trazer o documento que havia me pedido. O mais velho apenas concordou. 
-Obrigado Youngjae. Agradeceu brevemente e pegou a pasta que o outro ofereceu. Ele se reverenciou e se virou, indo de encontro a porta. 
-Ah...já ia me esquecendo. O Namjoon me ligou. Avisou.-Ele pediu para que avisasse que ele está bem, só houve um pequeno problema com o celular dele, por isso não conseguia retornar às ligações que vocês tinham feito. Ele só conseguiu ligar para mim porquê compartilhamos o mesmo telefone e é um número que ele sabe até de olhos fechados. Sorriu confortavelmente ao ver o quanto o mais velho pareceu aliviado. 
-Ok. Muito obrigado Youngjae. Disse e sorriu, tinha sentido um peso terrível sair de seus ombros. O ruivo se reverenciou e saiu dali. 
 ~~~~~~~
(S/N) guardou seu material às pressas, não via a hora de ir embora. Se levantou e ficou apressando seus colegas para que fossem logo. Assim que saíram da sala, puderam avistar Taehyung que já estava próximo aos degraus, então caminharam até onde ele estava e saíram dali. Ela ainda podia sentir o clima estranho entre os dois mais velhos, mas só podia esperar para que eles se dessem bem com o tempo, coisa que ela tinha certeza que aconteceria, já que eram tão parecidos. Acabou sorrindo. Quando ergueu o rosto viu a pessoa que menos esperava ver ali naquele momento. Olhou em volta para ver se encontrava JB e o achou próximo aos seus amigos, ele parecia ter visto seu pai, mas ela teve a sensação de que ele não iria até onde o outro estava, talvez por vergonha. Acabou suspirando e negando com a cabeça. 
“Quando eu acho que você está mudando, você faz uma coisa dessas.”Pensou. 
-Eu já volto. Avisou aos seus amigos que estranharam a situação, mas não disseram nada. Ela seguiu até onde o mais velho estava e abriu um grande sorriso na direção dele que prontamente a retribuiu.-Oi Sr. Chung. Disse de maneira amigável.-Oi bolinha. Falou para o menino que parecia animado por tê-la visto. 
-Noona. Gritou ainda no colo de seu pai e estendeu os braços para ela, que sorriu amarelo e o pegou. 
-O que os trouxe aqui? Questionou ao homem a sua frente. 
-Ah....é que eu tinha que levar o Donghyung até o médico, que fica perto daqui, como acabamos de sair pensei em passar aqui e esperar pelo JaeBum para irmos para casa. 
-Entedi. Ela falou se sentindo meio mal pela situação.-Você disse que foi ao médico. Está tudo bem? Indagou e recebeu uma confirmação. 
-Era só uma consulta de rotina. Ela assentiu e voltou a prestar a atenção na criança em seu colo, que insistia em brincar com seu cabelo. 
-Acho que achei meu filho. Se pronunciou observando o local onde JB estava. Com os olhos semicerrados, parecia estar com dificuldades para enxergar.
 Ela não disse nada, apenas voltou a brincar com o pequeno. Não queria confirmar de que era ele e ver o Sr. Chung se decepcionar. 
-Pai? Escutou a voz dele soar atrás de si e se virou o vendo parar ao seu lado. Se sentiu aliviada por saber que ele não era tão idiota.-O que o Sr. faz aqui? Aconteceu alguma coisa? Indagou e recebeu um movimento em negativo do outro. 
-Eu só vim porque estava aqui por perto. Respondeu com um sorriso em sua face. 
-Hum...JB proferiu, parecia pensativo sobre algo. 
-Eu pensei que vocês ficassem juntos na escola. O mais velho falou.-Afinal vocês são amigos, não são? Ambos concordaram meio sem jeito. 
-Mas é que....por mais que sejamos amigos, não precisamos ficar juntos o tempo todo. (S/N) se pronunciou. Ele assentiu. 
-Até porque ela tem outros amigos além de mim. Explicou ainda meio ruborizado.
-Eu já entendi. Seu pai se pronunciou de maneira meio brusca.
-Amor? Era a Jessi. (S/N) ergueu a sobrancelha ao escutar a voz da menina e a observou se aproximar de seu namorado, selando seus lábios nos dele. Acabou revirando os olhos com a cena. O Sr. Chung parecia surpreso com o que acabara de ver, então ficou ao aguardo de uma explicação de seu filho.
-Pai? Ele o chamou, o mesmo apenas o encarou.-Essa é a Jessi, minha namorada. Jessi?! Esse é meu pai. Falou com um tom meio estranho. 
-Estou tão feliz em conhece-lo. Ela se pronunciou de maneira animada.
-Igualmente. O mais velho se manifestou com uma feição que mostrava o quanto estava confuso no momento. A mais nova ali se sentiu um pouco estranha. 
-Eu vou levar o Donghyung para dar um oi para os meninos, já trago ele. Ela avisou e saiu dali, se sentiu extremamente desconfortável. 
 Jessi seguiu (S/N) com os olhos até que ela se afastasse por completo, ainda não entendia que tipo de situação era aquela, como que a mais nova poderia conhecer o pai de JB antes mesmo de si. Suspirou anasalado, o que fez os dois prestarem total atenção nela. 
-Eu sempre quis te conhecer, mas seu filho me enrolou por um tempo. Brincou. Quem a escutasse naquele momento pensaria que ela era a garota mais doce e gentil do mundo. 
-Vocês estão juntos há muito tempo? Perguntou diretamente ao seu filho. 
-Quase três anos. Ele respondeu de maneira direta. Sentiu a menina abraçar seu braço e se virou a vendo com um radiante sorriso no rosto. 
-Realmente é bastante tempo. O mais velho falou ainda sério. 
  ~~~~~~~
-Você se lembra desses hyungs, não lembra? A garota perguntou ao pequeno que assentiu, enquanto os dois acenavam com as mãos e o cumprimentavam.
-Oi. Eles disseram em uníssono. Ele correspondeu ao gesto deles. Logo mudando seu foco para o único ali que ele não conhecia, se aproximou de sua Noona. 
-Quem é ele? Perguntou no ouvido dela. 
-Esse? Indagou baixinho, só que os meninos podiam a escutar, e apontou para o garoto. Ele confirmou.-Esse hyung é o Taehyung, mas a Noona chama ele de Tae, é mais fácil. Falou e ele balançou a cabeça, concordando.
-Está acontecendo alguma coisa ali? Kookie perguntou baixo, em um tom que só eles pudessem escutar.-Você pareceu desconfortável. Ele disse ao analisar a situação e encarou a mais velha. Ela sorriu amarelo. 
-É só que não achei que seria certo ficar lá. Se pronunciou de maneira indiferente. 
-Acho melhor você ir levar ele. Não seria nada bom se chegássemos muito tarde em casa, já que precisamos resolver aquele assunto. Tae falou. Com aquele assunto ele se referia a Soo Young, ela não estava mais na casa de (S/N), porém eles ainda se sentiam na obrigação de fazer algo, já que a garota estava praticamente em um beco sem saída. Ela assentiu. 
-Fala tchau para os hyungs Donghyun. Ela pediu ao pequeno que acenou, mas logo ficou com vergonha e escondeu seu rosto ao abraçar sua Noona. Ela sorriu. Antes que voltasse a caminhar viu Taehyung se aproximar dela e pegar sua mochila. 
-Vou ficar te esperando. Disse em um tom extremamente amigável, não era algo anormal ele ser gentil com ela, mas a menina achou meio estranho. Franziu o cenho e começou a andar até onde o Sr. Chung estava. 
-Bem....vim trazer ele de volta e me despedir. A menina disse ao se aproximar dali, quebrando o silêncio que havia se instalando. O Sr. Chung abriu um sorriso em sua direção. 
-Tudo bem. Esticou o braço para pegar o bolinha, que se recusou a ir com ele e voltou a abraçar a mais velha com força. 
-Não vai Noona. Quelo blincar. Pediu entre o abraço. Ela sorriu. Afinal, era bom saber que alguém queria tanto tê-la por perto. 
-Vamos Donghyung. A (S/N) precisa ir para casa e nós também. Seu pai falou, mas o menino se manteve do modo como estava. 
-Okay. Vamos fazer um acordo? Ela indagou e fez ele a olhar.-Hoje eu não posso ir brincar, mas eu prometo que vou ir um dia passar a tarde toda com você. Nós vamos brincar bastante. Pode ser? Questionou porém Donghyun não sentiu que ela estava falando a verdade. 
-Plomete? Ele perguntou com uma carinha fofa. Ela sorriu abertamente para ele. 
-A Noona promete. Falou e depositou um selar na testa do pequeno, o entregando ao seu pai em seguida.-Tchau Sr. Chung. Ela se pronunciou e se curvou um pouco, ia se despedir dos outros quando foi impedida pelo mais velho. 
-O que acha de ir até lá em casa no domingo. Já tinha chamado essa mocinha para um almoço, gostaria que você fosse também. Ele a convidou. Ela ficou sem graça. 
-Não quero ser inconveniente. Se pronunciou sentindo seu rosto ferver. 
-E por que seria? Já te considero como praticamente parte da família. Ele disse amigável. Ela sorriu timidamente. Percebeu que tinha alguém que depositava um olhar furioso sobre si e acho que não precisamos dizer quem era. 
-Eu vou pensar. Ela respondeu. Não queria ser grossa, até porque ela tinha criado um carinho enorme por ele, mas digamos que as circunstâncias faziam com que ela não o agradasse. 
-Por favor. Apareça. Okay? Ele se pronunciou naquele tom gentil. Isso só fazia ela se sentir mal. Ele abriu um imenso sorriso que não foi retribuído de maneira igual. Ela se virou e se despediu de forma breve dos outros dois. Assim que virou de costas, sentiu um frio enorme na boca do estômago. Acabou suspirando.

 


Notas Finais


Se tiver algum erro de português relevem. Estou tentando arrumar os cap. mais antigos por conta disso. Mas acho que vai demorar um pouquinho para terminar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...