História Uma garota muito especial - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amor, Desilusão, Futebol!, Homossexualismo, Preconceito
Visualizações 5
Palavras 1.082
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Esporte, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 13 - Seria perfeito se não fosse uma mentira


Naquela mesma tarde, Ian retornou para casa, bem-disposto, Daniela o recebeu com um sorriso e o coração pesado pela culpa.

— Como foi a viagem? Pelo visto muito boa, você parece mais feliz? — Daniela observou assim que ele chegou, se sentando no sofá e Juan levava a mala para o quarto.

— Sim, deu tudo certo. Foi um bom contrato, devo começar a campanha no próximo mês.

— Que bom que esteja feliz.

— Sim, muito. Tanto que comprei isso para você — dizendo isso, enfiou a mão no bolso do casaco, retirado uma caixa de joias azul e esticou para ela.

— O que é isso? —Os olhos interrogadores dela foram da caixa para o rosto dele.

— É um presente para você — Ainda hesitante, ela tirou a caixa da mão dele e abriu, seus olhos se arregalaram diante do anel com um lindo diamante ladeado por dois menores.

— Isso é um anel de noivado? — Daniela indagou com um fio de voz, perplexa.

— Sim, achei que era hora de ficarmos noivo. Experimente, acho que é do tamanho certo – Ian respondeu, com um sorriso luminoso, no entanto, ela não se mexeu, encarando o objeto na sua mão.

Em contrapartida a inércia dela, Ian tomou a iniciativa, se ajoelhou diante dela, pegando a caixa, tirando o anel, segurou-lhe a mão direita, deslizando o anel por seu dedo, admirando o efeito final.

— Eu não esperava por isso — Daniela balbuciou, observando o objeto cintilante.

— Você gostou? — Ian indagou, ansioso.

— Sim, é lindo, mas...

— Eu sei que esse não é o noivado que esperava. Não dá para dizer o que eu sinto por você estar fazendo isso por mim — declarou, emocionado.

— Ian, você sabe que somos amigos e isso que amigos fazem —Inclinou-se e o abraçou forte.

 Ficaram assim, por alguns minutos, até que Dagmar pigarreou para ser notado, emocionada com a cena que presenciava.

— Oh! Vocês ficaram noivos. Que lindo! — exclamou com a voz embargada. Ian balançou a cabeça, confirmado. Dagmar correu para abraçá-lo, depois a Daniela, limpou as lágrimas com a mão, ao se afastar.

— Já ia me esquecendo. Telefone para você, Daniela. Disseram que é do salão de beleza, algo sobre sua hora marcada.

— Hora marcada? Deve haver algum engano — Intrigada, foi atender.

— Daniela — reconheceu a voz de imediato, olhou em volta, para verificar se estava sozinha.

— O que você quer? — perguntou, tentando dissimular a irritação.

— Encontrar com você — Lucas respondeu.

— Isso é impossível.

— Não, não é. Escolha um lugar só para conversarmos.

— Não, temos mais nada a falar.

— Daniela, por favor... pelo menos, me dê o número do seu telefone.

 Ela refletiu um pouco, considerando que seria mais seguro, atendeu o pedido.

— Gracias por la atención. Adios — concluiu ao telefone, em tom falsamente alegre, assim que Ian se aproximou.

— O que houve? — quis saber, ela se esforçou para fazer uma expressão indiferente.

— Estão desmarcando o meu horário, mas foi bom, pois eu nem me lembrava.

— Falei com Maria do Céu. Ela irá divulgar nosso noivado para a impressa.

— Ah! Ótimo — respondeu, distraída.

— Pablo virá mais tarde para uma sessão de fisioterapia. Podemos sair à noite para jantar e comemoramos até chamar alguns amigos, algo informal. O que acha?

— Para mim, está ótimo.

 — Buenas tardes — Pablo cumprimentou Daniela, que o recebeu na entrada, e olhou ao redor a procura do seu paciente.

— Ian, está allá arriba, esperando por ti — comunicou, quando os olhos dele caíram sobre o anel na mão direita dela.

— ¿Están comprometidos? — indagou , sem desviar os olhos do anel.

— Si. Foe inesperado — Daniela olhou para o anel na sua mão, sem emoção.

— Felicidades. Tu licencia, me reuniré com Ian — disse, em tom neutro, até de sumir pelo corredor, Daniela deu de ombros e foi para o seu quarto descansar, antes do jantar.

Esquecido em cima da mesinha de cabeceira, seu telefone exibia uma mensagem de Lucas.

“ Parabéns pelo noivado”

A notícias corriam muito rápido, por ali.

 

 

— Buenas tardes – De dentro da banheira de hidromassagem, Ian cumprimentou Pablo assim que ele surgiu.

— Boa tarde — Pablo respondeu, de modo compassado. — Felicitaciones por el compromisso — disse, sem emoção na voz.

— Gracias — Ian respondeu, com um sorriso que não chegou aos olhos.

— ¿Podemos comenzar?

 

“ Obrigada. Foi uma surpresa”, digitou em resposta.

“ Você deve estar muito feliz”. A resposta veio de imediato.

“ Muito”, mentiu.

“ Ian é um homem de sorte”.

“ Nós dois temos sorte”.

“ Sei que prometi esquecer, mas não consigo parar de pensar em você, em ontem à noite”.

“ Não devia. Ontem, foi só uma fantasia, um sonho, uma tolice. ”

“ Não para mim. ”

“ Será melhor esquecer e continuar a vida. ”

“ Para mim, não vai ser assim tão fácil. Estou acostumado a correr atrás do que desejo. Nos vemos à noite, no jantar. ”

 

A secretária de Ian, Consuelo, reservou o restaurante mais alto do lugar, desta vez, eles teriam mesmo a cidade aos seus pés, não só no sentido figurado. Daniela não estava tão entusiasmada como uma recém- noiva deveria estar, escolheu um dos belos vestidos que o seu noivo lhe deu de presente.  Mesmo com a ideia de ser apenas um jantar informal, entre amigos, um cabeleireiro e maquiador foi contratado para arrumá-la, já que seria o centro das atenções e ficaria estampadas em fotos e capas de revistas. Afinal, seu par era uma celebridade internacional.

 E como por mágica, apesar de ser marcado em cima da hora, havia vários jornalistas, paparazzo e curiosos na porta do restaurante, ansiosos por uma notícia ou uma boa foto. 

Mesmo podendo chegar pela garage do edifício, o carro parou bem na entrada principal. O casal saiu protegido por seguranças, sorrindo para as fotos. Alguém gritou para que mostrassem o anel e Daniela estendeu a mão para ser admirada e fotografada.

— Obrigado, mais uma vez — Ian agradeceu, quando sozinhos, no elevador, que subia para o seu destino.

Durante o jantar bastante concorrido, apesar de improvisado, entre rostos conhecidos e desconhecidos, havia um que a balançou, ao se aproximar, Lucas estava de mãos dadas com sua namorada Vivian.

— Parabéns aos noivos — disse de um modo alegre, apertando a mão de Ian e beijando o rosto de Dani, que estremeceu ao seu toque.

— Foi uma decisão inesperada — Ian explicou, quase se desculpando.

— Muy romantico. Felicidades. — Vivian cumprimentou, com seu forte sotaque. — Que lindo anillo! — exclamou, admirando a mão da noiva, dando um ligeiro sorriso para o seu namorado, que fingiu não ver.

O jantar seguiu animado, muita bebida, brindes, piadas indecorosas sobre casamentos e risos. Seria perfeito se não fosse uma mentira.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...