História Uma garota na Akatsuki - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Asuma Sarutobi, Chiyo, Chouji Akimichi, Deidara, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hanabi Hyuuga, Hidan, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Kiba Inuzuka, Kisame Hoshigaki, Konan, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Madara Uchiha, Maito Gai, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Suigetsu Hozuki, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju, Zetsu
Tags Akatsuki, Chiyo, Deidara, Gai, Hidan, Hinata, Ino, Kakashi, Kakuzu, Konan, Lee, Madara, Naruhina, Naruto, Neji, Pain, Romance, Sakura, Sasori, Sasuke, Sasusaku, Temari, Tenten, Tobi, Tsunade
Visualizações 48
Palavras 1.921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um cap pra vocês minhas flores
Fui mais rápida dessa vez (eu acho '//w\\'

Daqui pra frente ainda a muito a descobrir <3

Capítulo 23 - Esperar para ver


Fanfic / Fanfiction Uma garota na Akatsuki - Capítulo 23 - Esperar para ver


Neji e Hinata foram os únicos que não se submeteram a ficarem tão surpresos. Depois de verem a história de Kidan, já era hora de perceberem o que esperava por Keiko e o cargo que ela recebeu. 

Os outros ficaram confusos, não estavam entendendo coisa alguma. Hachiko ficou conversando com os jovens até entenderem toda a história sobre seu clã e sobre Kidan. 


Tikara, o enfermeiro, desceu com suas perguntas e novidades.


Tikara: Peço perdão por estar ouvindo a conversa, mas não seria mais fácil a sua antiga vila ter alguém semelhante a um Hokage ou um Senhor feudal em vez de uma imperatriz? Não que isso seja ruim, mas é que só há imperadores e imperatrizes, princípes e princesas longe daqui por conta do espaço e...


Hachiko: Não, não, eu já sei o que você quer dizer, ela ficando longe daqui e indo para um local mais afastado, estará longe dos amigos e dos pais. Mas não tem problema, a antiga vila oculta do Quartzo não fica exatamente tão distante daqui, e os pais podem vir junto e os amigos visitarem.


Hinata: Hachiko-san, eu te disse no caminho que a Keiko é orfã.


Hachiko bateu a mão na testa. Ele havia esquecido que Keiko viera de Suna e que havia sido criada por outras pessoas.


Hachiko: Mas eu estou certo em relação a amigos. E eu aposto como essa garota é perfeita para o cargo, mau aguento esperar para conhece-la. O chakra dela é maior que o meu. Eu posso sentir... 


Hachiko deixou a frase pairar no ar, e Tikara o olhava atentamente, sendo logo cutucado por Tenten.


Tenten: Tikara-san, como está Keiko?


Tikara: Ela pode demorar a acordar, mas pelo menos a febre baixou e os tremores pararam. E uma coisa: Eu notei um furo no braço esquerdo dela, espero que o medicamento que a senhorita Sakura tenha usado nela, não cause um mau efeito. - ele fixou a rosada -  Não estou a desvalorizar o seu bom trabalho, mas só queria estar mais informado por alguém que será em breve uma esplendorosa médica.


Sakura engoliu em seco enquanto alguns a olhavam torto. O enfermeiro se despediu e foi embora.


Enquanto o assunto a respeito da morena desmaiada na casa da Ino ficava cada vez mais claro graças a Hachiko, alguns dos membros da Akatsuki já estavam com diversos baldes de plástico e de metal com a cor cinza e outros pretos repletos de safiras dentro do esconderijo, e o que não faltava eram reclamações.


Tobi: Tobi acha que deviamos ter baldes mais coloridos, e não é só isso, Tobi tá cansado, quero descansar...


Deidara: Eu também... - declarou soltando um grande suspiro e se levantando do chão - Kakuzu, isso não é nenhum tipo de treino exato, eu vou parar por aqui.


Kakuzu, sentado em uma cadeira de frente para uma mesa repleta de safiras e ienes, não deu a menor atenção ao loiro. Ele não estava muito longe, havia escutado alto e claro, mas continuava a contar o dinheiro e examinar as pedras azuladas embaixo da sombra que uma árvore ali fazia.


Deidara em um gesto de revolta colocou uma aranha de argila dentro de um balde cinza, e jogou ao alto, a uma altura consideravelmente alta. Deixou a mão fechada com apenas o dedo indicador e o médio em pé e disse "Katsu".

Tobi tomou um susto com o ato e caiu de cara no chão. Por pouco o dinheiro de Kakuzu não voou também ao cairem pedaços do balde sobre eles.


Kakuzu: Sem tempo para descanso, precisamos de mais... E se continuar a explodir mais baldes Deidara, é você que vai aguentar o prejuízo repondo com outro a cada balde estragado.


Deidara calou-se, mais ainda fervia de raiva. Tobi os olhava com cautela.


Tobi: São lindas as pedrinhas, mas Tobi não aguenta mais... É muito chato ficar com a mão indo e voltando do chão. E Tobi vai estragar a coluna.


Kakuzu: Otimo. - disse calmo - Peguem só mais 10 baldes repletos até a boca e façam uma pausa.


Deidara revirou os olhos e Tobi desabou ao chão novamente, fingindo um desmaio.


Hidan: E o que ganhamos com isso Ka-ku-zu? - resmungou o albino.


Kakuzu: ...... - olhando para Hidan com um olhar neutro - Eu ja disse, e, repito novamente : Ganharão uma mansão que servirá como otimo novo esconderijo. Ou eu não me declaro tesoureiro da Akatsuki.


Kisame: Contanto que Pain aceite... - sussurrou o azulado para si mesmo, com três baldes ao seu redor repletos até a boca.


Nesse mesmo instante Konan apareceu ao lado de Kisame.


Konan: Não vejo porque ele não iria aceitar...


Kisame a olhou de canto e não voltou a falar, apenas deu um sorrisinho, julgando que ela devia estar durmindo um pouco antes de preparar o jantar.


Tobi: Oba, Konan vai nos ajudar a ter um esconderijo melhor! - comemorou vendo a mesma o supervisonar.


Konan: Não prometo nada, mas, como Pain voltará hoje, verei o que posso fazer. - alertou Tobi e os outros.


Konan estava com olheiras bem visíveis. Eles estavam precisando com urgência de uma empregada doméstica, faxineira, ou o que fosse.


Hidan: E acho melhor nos mudarmos daqui logo, esse lugar está começando a ficar "verde" e molhado por dentro.


Itachi: É lodo e umidade. - o moreno se pronunciou, fazendo os outros se admirarem com o tempo que ele estava ali. 


"Fazer o quê?! Itachi conseguiu pelo menos uma distração no dia para aliviar o seu tédio mórbido. Mesmo que se tratassem de pedras, pelo menos eram preciosidades!"


Hidan: Que nojo! Com tantos outros esconderijos, precisavamos ficar logo com este! Eu preciso do lugar certo para fazer meus rituais para Jashin-sama!


Madara, calado na sua, os fitava na entrada do esconderijo, descartando a existência de safiras a sua frente. Pois ele acredita que conquistará coisas que possuam muito mais valor.


Madara: Se eles não soubessem o valor que essas coisinhas luminosas possuem, não passariam de pedras brilhantes de cor azul. - pensou.


Sasori: Tenho que concordar com o Hidan, bom,  pelo menos na maior parte. - declarou a uma boa distância de todos, escorado em uma árvore - Deviamos sair daqui o quanto antes, minhas marionetes não podem ficar úmidas e cobertas de lodo.


Zetsu: - aparecendo do solo - O Pain está vindo aqui...


Tobi: Oi Zetsu!


Zetsu branco: Oi. E então? Estão bem acomodados com o local?


Zetsu preto: Pelas caras... Parece que estão enjoados.


Pain: Por que estão todos reunidos? Não lembro de ter convocado nenhuma reunião para essa noite... E porque há safiras por tudo quanto é lado? - indagou autoritário, com seu tom de voz frio como de costume.


Konan: Chuveu safiras a tarde toda, por motivos que todos desconhecemos. Kakuzu quer usa-las para comprar um tipo de mansão-esconderijo, mas ninguém acredita nessa possibilidade vinda dele e, nosso esconderijo atual está um horror.


A azulada tirou uma mecha que caía sobre o rosto, vendo como o rosto de Pain estava inexpressivo ela julgou que o mesmo não deveria estar acreditando em nada que ela estava dizendo, ou quase nada. Ainda mais por que ele havia acabado de voltar de uma missão afastada daquela região mais proxíma de Konoha.


Konan: Eu sei que isso parece loucura, mas a prova está ao nosso redor. -  insistiu gesticulando com as mãos - E estamos muito proxímos a Konoha. Pois podem ser muitos quilômetros, mas podem ser muito pouco quando o assunto são ninjas ou Ambus.


Pain: Não estou dizendo que não acredito. Mas então não estão mais satisfeitos com o esconderijo atual certo? - perguntou sem esperar respostas - Vamos entrar...


Pain adentrou no esconderijo, e logo os outros fizeram o mesmo, assuntos como esse sempre deviam ser ditos com cautela, e Pain estava sendo muito precavido. Ao cessar os passos na sala de estar, o ruivo, lhes ofereceu uma sugestão bem aceitável.


Pain: Levantem a mão quem deseja um novo esconderijo...


Todos levantaram a mão, exceto Kakuzu.


Pain: E quem quer ficar com este? - o ruivo perguntou mesmo não tendo importância, mas no caso de indecisos que levantam a mão para duas sugestões como Tobi ou Zetsu, essa pergunta era válida.


Só Kakuzu levantou a mão, zangado. Parece que não queria cumprir o que prometeu.


Pain: Conforme o número de votos, nós... Teremos brevemente um novo esconderijo, melhor do que muitos. -  acrescentou o ruivo sem expressar nenhuma emoção


Tobi: Eba!!


Pain: Mas com uma condição, ou melhor, algumas...


Hidan: Sabia que ele não ia deixar barato... É por isso que sempre há uma pedra no meio do caminho. Mas que inferno!


Pain: Calado! Antes que eu o faça conhecer a dor.


Madara: Continue...


Pain: Esse esconderijo novo que estamos planejando antecipadamente em ter será utilizado para descanço e ficará afastado de qualquer vila, o mais secreto possível.


Kisame: Isso quer dizer que... Vamos continuar nesse?


Tobi: Aaaah.... -  o moreno reclamou, sentando emburrado no sofá vinho. Deidara sentou-se também e lhe deu uma cotovelada de soslaio.


Konan: Pain...


Pain: Diga.


Konan ficou de frente para o ruivo, arrumou-lhe a gola de seu manto e o encarou seriamente.


Konan: Eu tenho uma ideia melhor.


Pain: Pois não?


Konan: Há uma mansão que é bem como um esconderijo. Já passei por ela muitas vezes nas minhas missões de longo prazo, é abandonada e bem isolada, em um vasto terreno. O melhor é que ela é situada numa floresta com grande crescimento de árvores altas e, como você quer, ela não se encontra proxíma a alguma vila. Podiamos nos mudar pra lá.


Madara: Mas não tem uma vila depois dessa floresta em que um senhor feudal nos expulsou?! - resmungou o Uchiha, que mesmo anteriormente inconformado com o atual esconderijo, já não ligava mais tanto assim. Afinal, ele sempre vivia mais fora do esconderijo do que os outros. - Correção, vocês foram expulsos, porque eles nem sequer sabem da minha existência.


Tobi: E se descobrirem que estamos atrás da floresta deles?


Konan: A floresta tem quilómetros, não é um simples bosque. Duvido que desconfiem de nós, a não ser que demonstremos a nossa presença, ou que estejamos a metros da vila deles.


Deidara: Um jutsu de transformação, um tipo de disfarce ou até ocultar o chakra poderia resolver nossa entrada naquela vila, e no último dos casos poderiamos apelar pra comando e poder ou destruição e explosões. Hm - Sasori balançou vagarosamente a cabeça, reprovando as últimas palavras de seu companheiro - Explosões são uma das melhores opções, vê-las é um colírio para os meus olhos. O que mais posso dizer? A arte é...


Sasori: Nem ouse terminar essa frase! - o ruivo o cortou, alertando o louro que fechou a cara com uma carranca, não era o momento certo para contestar. O assunto era sério para ele não ter que abrir a boca.


Itachi: Não é preciso se preocupar com tão pouco - disse o moreno retomando o assunto central - Nossas abilidades são melhores que a de qualquer outro jounin daquela pequena vila. Só é preciso sermos cautelosos.


Kisame: Sorrateiros.- acrescentou o azulado


Sasori: Discretos.


Deidara e Tobi: Assim vai perder toda a graça!


Madara: Mas a maioria quer assim, até o Kakuzu. Não é Kakuzu?


Hidan: Uma mansão de graça, possívelmente com vários cômodos, na qual ele só vai gastar com mobília e uma decoração decente. O que mais eu posso dizer...? Ah, sim! Um escritório particular, me diga se ele não vai aceitar essa oferta!?


Kakuzu: Como recusar...?


Hidan: Não disse?!


Pain: Se a maioria quer assim, que assim seja. Arrumem suas coisas, nos mudaremos daqui a dois dias.


Todos foram para seus respectivos aposentos, e começaram a guardar os pertences que iriam levar. Mas a exaustão e o sono foram tão grandes que resolveram terminar no dia seguinte e, dormir.


Deidara: - esfregando os olhos e dando um bocejo - O que adianta viver um dia esperando pelo proxímo?


Sasori: Nunca passou por isso? Surpreendeu-me agora, hein? - indagou saindo do quarto do loiro.



Notas Finais


Continua no proximo episódio, ops, quero dizer capítulo
Obrigada por continuarem a ler a fic que faço com tanto amor ♥♥♥
Só digo uma coisa: Muitas surpresas os aguardam.

Comentários? ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...