História Uma garota qualquer. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 726
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura ♡

Capítulo 3 - Chegou o dia (Cap.3)


Sexta-Feira, 06:52 da manhã.

Estava tudo pronto para o acampamento, todos já estavam dentro dos ônibus esperando apenas o cara conferir a lista para o ônibus partir e seguir viagem, Molly dormia encostada no braço de Anne que lia seu querido livro, finalmente o ônibus começa a andar, são por volta e meia de duas horas de viagem, então se tudo der certo chegaram as 09:00 no campo.

Pov' Madu.

Eae galera, me chamo Madu, tenho 17 anos e estou cursando o terceiro ano do ensino médio, sou uma garota alta e dos cabelos escuros, todos me conhecem pela fama de ser "cachorra" e pegar todos, mas na verdade.....ah sla, só quero que se fodam, estou indo no passeio por pura diversão, apenas para não ficar no tédio, percebi que a menina que derrubei no teatro também está indo, ela chamou muito minha atenção, não sei explicar o verdadeiro motivo, apenas gostei do seu jeitinho, a esqueci, essa aqui do meu lado é a Belly, o nome dela é Izabelly mesmo, só que esse é nosso apelido para ela, eu e a Belly ja ficamos várias vezes,ela acha que um dia vamos ter algo sério, mas quero deixar bem claro que não me apego a ninguém. A viagem esta sendo tranquila, todos estão calados e a maioria dormindo, olho para trás tentando achar um ser que esteja acordado, novamente vejo a menina que eu derrubei, ela estava lendo um livro, pelo jeito ela é meia "nerd" mas isso não me importa, só quero pedir uma desculpa digna para ela.

Chegamos no acampamento a uns 17 minutos, todos estão fazendo seus pares para dormir na barraca, pelo o que a professora disse, uma pessoas vai dormir sozinha, no caso, eu quero ficar nessa barraca. Depois de uns minutos eu consigo ficar com a barraca, agora estou aqui dentro deitada pensando o que fazer nessa primeira noite de acampamento, levanto e vou andar por aí, na tentativa de sair do tédio.

Pov' Anne.

Depois que chegamos ao acampamento arrumamos nossa barraca e decido ir fazer uma caminhada, pego uma garrafa de água e saio andando por aí, aqui é um lugar muito lindo, cheio de árvores e flores, escutei um barulho de cachoeira resposta não resisti, acabei indo até lá para ver a mesma, quando estou descendo algumas rochas para chegar mais perto acabo escorregando o que faz eu cair até lá em baixo, sim, meu corpo está doendo e não consigo levantar, acho que torci o pé, me ajeito em uma pedra e tiro o tênis olhando o pequeno ferimento em meu pé.

_Merda_ Falo sozinha _ALGUÉM TÁ AÍ?_ Grito na esperança de alguém me ouvir.

Fico em silêncio esperando alguma resposta, o que não acontece.

_ME AJUDA, POR FAVOR_ Grito novamente.

Fico ali gritando por volta de 15 minutos, ouço uma voz dizendo se estou bem, quando abro os olhos vejo a morena que me derrubou na escola.

_Tá tudo bem ?_ Ela vem até a minha direção.

_Acho que torci o pé_ Olho para ela.

_Vem, eu te ajudo_ Ela me ajeita em seus braços.

_Não precisa, consigo ir andando_ Falo isso o que é em vão.

Ela me segura em seus braços e me leva até o acampamento, chegando lá ela me leva até sua barraca e me coloca sentada em um travesseiro,me ajeito ali e ela segura meu tornozelo esquerdo com muita cautela.

_Aí meu Deus_ Ela fala olhando me pé.

_Aí, tá doendo_ Resmungo baixo.

Ela passa uma faixa em meu pé/tornozelo, fico ali observando cada ato que ela fazia, sorrio assim que ela acaba de passar a faixa.

_Pronto....é_ Ela gagueja.

_Anne, meu nome é Anne_ Sorrio.

_Então, pronto Anne, cuidado da próxima vez_ Ela pisca para mim.

_Pode deixar Madu_ Ela me olha confusa.

_Como sabe meu nome_ Ela fala.

Aponto para uma correntinha que estava em seu pescoço.

_Aaah_ ela riu.

_Então, eu já vou indo Madu, obrigado mesmo_ Falo tentando me levantar.

_Oh, eu te ajudo_ A mesma me puxa.

_Obrigada novamente_ Sorrio.

A mesma sorriu e me levou até minha barraca, acabo indo abraçar ela em uma forma de gratidão, só que a mesma vira o rosto e acaba me dando um beijo no canto da boca, fico sem reação e só Sorrio, entro dentro da barraca e me deito, fico pensando naquele beijinho e acabo dormindo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...