História Uma história aleatória - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 1.815
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), LGBT, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoa,obligado por ler isso...;-;

Capítulo 6 - Sei lá


--8:00 sábado

Nicolly on

Estou no celular conversando com o Alack

Ni—que horas a gente tem que ir na casa do Black?

Alac—ele disse que a gente podia ir na casa dele umas 12:00

Ni—você sabe onde fica a casa dele?

Alak—sim

Ni—onde fica?

Alak—fica na rua ****, sabe onde é?

Ni—sei não

Alak—eu posso ir na sua casa pra te buscar

Ni—ok

Alak—ou você também poderia usar o GPS

Ni—não, prefiro que você venha

Alak—ok onde você mora?

Ni—moro na rua ****

Alack—ok eu sei onde fica,eu vou te buscar as 11:30,ok?

Ni—ok

Eu saio da conversa e arrumo algumas coisas pra levar só por precaução,quando termino,eu saio do quarto e vou para frente do quarto do meu irmão,eu bato na porta

—pode entrar!—eu abro a porta e vejo o Bob na escrivaninha com um tipo de tabuleiro em cima,eu entro no quarto e falo —Bob,eu vou para casa de um amigo hoje,ok?

—ok,que horas você vai?

—as 11:30

—você sabe onde fica a casa?

—nop,mas um amigo vai vim me buscar—eu me aproximo da escrivaninha—o que é isso?

— não é nada...é só um jogo de estratégia—eu olho o tabuleiro—o que você tem que fazer?

—um... tenho que montar uma estratégia para atacar o inimigo...

—esses bonecos é você?—eu aponto para os bonecos roxos —são do meu time—eu aponto para uma casa enorme desenhado—e essa casa aqui é onde você tem que atacar?

—sim...—eu dou uma risada,ele olha para mim com uma cara de confuso—do que você está rindo?—eu aponto para o tabuleiro e falo—essa sua estratégia é bem previsível e que tem chances de dar bem errada—ele fala enquanto cruza os braços—e como você faria a estratégia para atacar o inimigo?—eu começo a mexer as peças, quando termino,eu me afasto um pouco e o Bob começa analisar a estratégia que eu fiz,ele olha com um olhar de impressionado ele se vira para mim—parabéns, você conseguiu fazer uma estratégia genial

—obrigado—eu logo em seguida saio do quarto e vou para a sala.

--11:27

Eu subo para meu quarto pego minhas coisas e vou para fora esperar o Alack chegar, depois de alguns minutos ele aparece

—oi nicolly

—oi—eu vou em direção dele —vamos?—eu falo num tom animado,a gente começa a ir na direção da casa do Black

--12:30

A gente para na frente de uma casa,o Alack se vira para mim

—chegamos—eu falo com um tom de cansado—finalme!—a gente se aproxima da casa,e o Alack bate na porta,logo em seguida o Black a bre a porta,

—vocês vieram!—ele fala num tom animado e puxa a gente para dentro da casa, quando entramos vemos o leo no sofá da sala, eu vou em direção dele devagar,ele não percebeu que eu estou aqui, quando eu chego bem perto eu dou um susto nele, quando ele tomou o susto ele caiu do sofá,eu começei a rir

—ei não ria!—eu me aproximo dele e ajudo ele se levantar,eu vejo que o Black estava segurando para não rir,o Black aponta para um sofá que ficava bem no canto da sala e fala — vocês podem deixar suas coisas ali por enquanto—eu e o Alack vamos até o sofá e colocamos nossas bolsas em cima

—ei Black, onde estão seus pais?—o Alack pergunta ao Black, enquanto sentava em outro sofá,o Black se senta junto com ele—eles saíram,e só vão volta segunda,por que a minha avó está doente

—e deixaram você sozinho?...—eu falo olhando algumas fotos pinduras na parede,ele logo fala—sim,eles falaram que eu já sou bem grande para ficar sozinho—todo mundo fica quieto por alguns segundos até que o Black volta a falar—então, vocês querem fazer o que?—o Leo logo da uma sujestão. —podemos jogar algum jogo

—ok—o Black se levanta e pergunta—o que vocês querem jogar?

—sei lá—eu respondo com tédio,logo em seguida o Alack fala—tanto faz o jogo,desde que o leo não começar a gritar com a gente por que perdeu

—ei!

—o ok...vamos jogar um jogo do ps4... vamos jogar esse aqui—ele pegou um jogo para 4 pessoas

Depois de um tempo,a gente parou de jogar e só ficamos conversando,eu fico observando a casa—Black sua casa é bem bonita

—obrigado,eu e meus pais, temos um bom gosto para as coisas—ele fala de um jeito esnobe,logo depois volta a falar—mas você tinha que ver a casa do Alack

—por que a minha?—o Black e o leo olharão para ele e o Black volta a falar— porque você literalmente mora numa MANSÃO!—eu cruzo os braços e falo— você mora numa mansão?—ele se vira para mim—praticamente sim,meus pais são dono de uma impressa...—ele fica com a cabeça baixa,eu logo falo—porra se deu bem,já nasceu com olhos azuis cabelo loiro e uma família rica—ele levanta a cabeça falando com um tom bravo—é mas não sou um mimadinho, não ganho tudo de mão beijada,e meus pais me odeiam,caso ache que tenho uma vida PERFEITA eu não tenho!—todo ficaram em silêncio,o Black se levanta e se senta do lado dele colocando sua mão no ombro do Alack,o Alack logo em seguida volta a falar mas num tom calmo—me desculpa...e que as pessoas sempre acham que tenho uma vida perfeita...—eu coloco a minha mão no outro ombro dele e falo—está tudo bem...eu intendo isso—eu retiro a mão do ombro dele,e coloco na minha franja que estava tampando um dos meus olhos,e o retiro da frente,eles me olham para meu olho espantados—meus pais fizeram isso,espero que eles não façam isso em você—eu coloco a franja de volta no olho

o Black pega o celular e vê as hora—nossa a gente conversou por um bom tempo, já são 18:00—o Leo coloca mão na barriga—eu tô com fome...—o Black se levanta—eu vou fazer alguma coisa para a gente comer

—e você sabe cozinhar?—o Alack questiona,o Black fala enquanto vai andando até a cozinha—não deve ser tão difícil,eu sei pelo menos cozinha arroz—quando ele entra na cozinha o Alack se vira para a gente—ele vai botar fogo na casa—eu pego dinheiro que tinha colocado na bolsa e falo —eu aposto que ele vai queimar a comida

—eu aposto que ele não vai queimar nada—o Alack fala enquanto se levanta,eu em seguida falo—agora mudou de opinião—ele pega uma nota de 20 e fala—sim,e está apostado—a gente aperta a mão um do outro

Enquanto isso do um passeio pela casa,eu subo a escada que tem na casa e ando pelo corredor e vejo uma porta escrito"quarto do Black",eu me aproximo e entro no quarto—(que quarto arrumado...)—eu fico olhando o quarto e vejo que tem um teclado perto da cama—(ele sabe tocar teclado?...)—eu vou até uma janela que fica de frente da rua eu fico observando a rua e persebo que tem um homem na frente do jardim da casa do Black,ele olha para cima e persebe que estou o observando,eu puxo a cortina para frente da janela,e saio do quarto, descendo as escadas e vejo o Alack e o leo sentados no sofá vendo TV e lentamente vou até o sofá que ficava no fundo da sala e abro a bolsa e pego uma pistola que tinha colocado,eu vou devagar em direção da porta e abro ela devagar para não fazer barulho e saio e fecho a porta eu vou mas para frente do jardim, já que era óbvio ele ter saído,eu vou para a calçada e olho em volta

—(espero que ele esteja bem longe da qui...)—na hora que eu fui virar para voltar para casa alguém me segurou,e me puxou para um beco,eu não gritei,não tentei me soltar,quando chegou a pessoa me jogou no chão

—o que temos aqui?—eu me levanto e vejo um homem tinha cabelos enrolados e castanhos olhos também castanhos e utilizava roupas roxas,eu olho em volta,ele se aproxima de mim e coloca a mão para frente esperando que eu o comprimento eu coloco as mãos dentro dos bolsos da blusa,ele percebe que não vou comprimentar e recua a sua mão—seus pais não te ensinaram a comprimentar as pessoas?

—e os seus não te ensinaram que sequestro é crime?—ele começa a rir,ele se aproxima mais de mim e pega a minha mão,eu não fiz nada,ele ve a pistola no meu bolso,ele a pega e riu—você iria se defender com isso?—ele joga a pistola para o homem que tinha me trazido —como você ingênua—ele coloco sua mão no meu rosto,eu o encaro—tire essa mão nojenta de mim,e se afaste de mim!

—se não o que?—eu chuto suas partes íntimas,ele não reage só parece segurar o grito,ele se afasta um pouco de mim,e saca uma arma e aponta para minha cabeça nessa hora não tive literalmente nenhuma reação fiquei totalmente parada, estava com medo mas tentava não reagir ao medo

—olha aqui sua putinha, você acha que consegue você consegue se proteger,mas não, você só uma garotinha filha da puta que não consegue nem se proteger de você mesma—ele aproxima a arma mais perto da minha cabeça—você não está com medo?sua vida pode acabar aqui—ele da um pequeno sorriso—mas não farei isso—ele abaixa a arma,eu dei um suspiro,ele volta a fala —sabe por que farei isso?

—não...por que simplesmente não atirou?

—porque preciso de sua ajudinha

—minha ajuda...para que?—ele pega um pendrive—para isso,quero que você coloque isso no computador de seu irmão,nada de mais

—se não é nada de mais por que você não faz?

—porque eu quero que você faça isso

—o que tem no pendrive?

— você faz bastante perguntas...sabia que a curiosidade mata gato—eu fico quieta,e ele volta a falar—então você poderia fazer isso por mim?

—e caso não fizer?...

—caso não,você vai se tornar um gato bem curioso e você sabe bem o que acontece...—ele estende a mão com o pendrive na hora que fui pegar,ele segura o meu braço com a outra mão e me puxa para perto dele

—olha aqui resto de aborto,se eu descobrir que você está tramando algo contra mim, você nunca mais vai ver o dia—ele coloca o pendrive na minha mão que não estava segurando,e saca uma faca e corta minha mão que estava segurando,logo em seguida ele né joga no chão

—você entendeu?

—s-sim...—eu me levanto e vou para fora do beco e vou em direção da casa,e entro lentamente,quando eu entro vejo o Black,Leo e o Alack na sala com cara de preocupados eu me aproximo deles

—oi gente—todos me olham e o Black pula em cima de mim—onde você estava?!eu estava preocupado!

—calma eu tô bem só fui da uma volta—ele sai de cima de mim,ele persebe que minha mão está sangrando e logo a pega—o que aconteceu?

—isso eu acabei me cortando por acidente...

—leo poderia pegar umas faixas e um perfume lá no banheiro—o Leo faz sinal de positivo com a cabeça e logo vai pegar as coisas,eu me sento no sofá junto ao Black, quando o leo volta ele entrega ao Black e ele passa o perfume na minha mão e o enfaixa

...


Notas Finais


Obrigado por ler...
Me desculpa por algum erro ortográfico/gramatical


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...