História Uma história de amor e música - Capítulo 52


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Musical
Visualizações 40
Palavras 1.540
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Harem, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 52 - Aconteceu em Geumgang Park


Fanfic / Fanfiction Uma história de amor e música - Capítulo 52 - Aconteceu em Geumgang Park

Foi algo bem mais interessante do que os meninos haviam imaginado. O ensaio do qual eles participaram não eram nem metade do que estava preparado para aquela apresentação. De certa forma ficaram orgulhosos pela equipe de Anna ter caprichado tanto naquele show, justo em sua cidade.

Poderiam ligar para todos os amigos e dizer que a Anna era sua amiga, quer dizer, o Jimin, porque por mais Jung-kook se esforçasse não conseguia entender o que estava havendo entre a garota e ele já que ela sequer tinha tocado no assunto. Seria por conta da gafe que ele cometera naquela noite? Havia se esforçado tanto que acreditara que ela se declararia para ele ou algo assim. Quando enfim começava a entender como essas ocidentais pensavam, aparecia Anna e lhe mostrava que ele não sabia de nada.

-Os meninos mandaram um abraço para vocês. -ela falou ainda com o telefone ao ouvido e com um sorriso no rosto.

-Com quem estava falando? -ele perguntou.

-Com o Yoongi. -ela explicou. -Prometi que ligaria quatro vezes por dia para ele. Estou me esforçando para cumprir a promessa.

Ela sentou-se do lado e deitou com a cabeça em seu colo.

-Não está cansado, Kookie? -perguntou.

-Um pouco, mas não a ponto de cair na cama agora.

-Amanhã poderemos visitar sua família e você pode me apresentar ao seu irmão. -ela brincou dando-lhe uma piscadela.

-Não sei se seria uma boa ideia que você o conhecesse. -ele falou cruzando os braços.

-Tudo bem. Se não quer que eu vá eu entenderei. -ela fez bico.

-Claro que pode ir. -ele arrependeu-se de ter parecido grosso. -Só não quero que você se aproxime dele. Vai que se apaixona?

-Oito. -ela disse e fechou os olhos cansados.

-Oito? -ele perguntou curioso.

-É o número da senha dele. -ela explicou com um sorriso nos lábios. -Tem outros sete rapazes muito mais interessantes na fila.

-E eu estou nessa fila? -ele perguntou entrando na brincadeira.

-Um-hum. No topo. -ela disse sonolenta antes de levantar-se e sair em direção aos outros que já se arrumavam para irem embora.

Já havia dado entrevistas para um monte de gente ajudada por Jimin que insistiu em ser seu intérprete já que seu coreano ainda era muito fraco. As pessoas pareciam adorar o fato de que ela estava assim tão próxima dos meninos apesar de ser muito mais famosa.

Certamente ninguém conseguiria acordar até perto da hora do almoço, então era o horário perfeito para dar uma escapada e que Deus a ajudasse que ninguém descobrisse.

-Que horas você quer ir? -ele perguntou tão logo chegaram ao hall do hotel antes que ela se afastasse mais.

-Depois do almoço. -ela respondeu rápida e suspeitamente antes de procurar pelo próprio quarto.

Só que apesar de ela ter tentado disfarçar, Jung-kook percebera que ela e Jimin tramavam alguma coisa. Trocas de olhares, gestos e sorrisos suspeitos quando achavam que ninguém estava olhando. Daria de tudo para saber o que eles estavam aprontando, e foi por esse motivo que não se deu ao trabalho de dormir até tarde na manhã seguinte. Precisava ficar de olho em Jimin, que estava hospedado no mesmo quarto que ele e descobrir o que estava acontecendo.

Jimin olhou na direção da cama do amigo e percebeu que este dormia a sono alto. Precisava ser rápido se não quisesse ser pego. Anna lhe deu um toque no celular indicando que já o aguardava no saguão, mas assim que pôs a mão na maçaneta ouviu o maknae pigarrear:

-Parece com pressa, não é Jimin-hyung? -ele ironizou.

-J-jung-kook? -ele tremeu. -O-o que está fazendo acordado?

-Esperando por uma explicação. -o outro sentou-se na cama e Jimin notou que ele estava vestido.

A que hora ele teria acordado para trocar de roupas?, perguntou-se já ficando nervoso.

-Eu pensei em dar uma volta e quem sabe dar uma passadinha lá em casa...

-A quem você quer enganar? -Jung-kook levantou-se e caminhou em sua direção. -A Anna me disse que faríamos isso depois do almoço então não tem necessidade de você ir sozinho.

Jimin suava já bastante nervoso dividido entre manter sua promessa a Anna e continuar mentindo para o amigo ou dizer logo tudo de uma só vez.

-Jimin... -o outro insistiu. – O que está acontecendo entre vocês dois?

Anna já estava impaciente. Fazia mais de quinze minutos que mandara uma mensagem para Jimin e ele não descia nem respondia. E para piorar ela não queria ter que ir no quarto dele para não correr o risco de ser descoberta por Jung-kook.

Mas ambos os garotos despontaram na porta do elevador o que a deixou bastante intrigada.

-O-olá! -ela cumprimentou engolindo o nervosismo e tentando disfarçar. -Estão indo dar uma volta?

-Sinto muito, Anna! -Jimin falou coçando a cabeça. -Ele descobriu.

-D-descobriu? -ela perguntou alarmada.

-Sim. Não tive outra alternativa a não ser contar a ele para onde vamos.

-Caramba, Jimin! -ela reclamou. -Você não podia ter inventado uma desculpa?

-Não falem a meu respeito como se eu não estivesse aqui. -Jung-kook esbravejou. -O que há de tão ruim nesse encontro para vocês me deixarem de fora?

Anna e Jimin se entreolharam envergonhados, mas o garoto gesticulou para ela.

-Ok, Kookie. -ela falou aproximando-se dele. -Se você quer saber... eu vou conhecer a minha...

Ela se interrompeu sem conseguir falar a palavra.

-Sua o quê? -o rapaz perguntou confuso.

-Mãe. – Jimin respondeu já que a garota não diria mais nada.

-C-como assim conhecer? -ele perguntou.

-É por isso que ela não queria que ninguém soubesse. -Jimin falou timidamente. -É uma história um pouco longa e complicada.

-E você não queria que eu me envolvesse... mas o Jimin sim...

-Eu não queria que você conhecesse essa parte da minha vida. Não quero que pense menos de mim por isso. -ela falou sentindo algo se formar em sua garganta. -Não quero que me veja caso eu perca o controle.

Ele olhou para Jimin e este assentiu.

-Eu vou com você. -ele falou resoluto.

Anna deu alguns passos em direção ao edifício mais próximo sentindo a brisa que cheirava a terra molhada que vinha das árvores que circundavam o local após ter ficado um bom tempo dividindo um táxi com dois silenciosos garotos que não paravam de encará-la. Ela foi a primeira a descer deixando-os para trás.

-Eu pensei que Geumgang fosse um restaurante.

-Não, noona! -Jimin aproximou-se. -É um parque. Já vim aqui com os outros em algumas ocasiões.

-Anna-yah, você não está nervosa? -Jung-kook perguntou.

-Estou tentando engolir, mas não consigo. Estou tentando respirar, me acalmar...

-Vai dar tudo certo. -Jimin pôs a mão em seu ombro, mas foi Jung-kook que a puxou para um abraço.

-Me perdoe. -ele falou próximo ao seu ouvido e ela se afastou. -Eu pressionei sem saber a gravidade da situação.

-Não foi culpa sua. -ela falou. -Jimin havia me dito que devíamos incluir você também, mas eu recusei, porque no fundo nem eu sei como lidar com isso.

-Será melhor que procuremos o local de encontro. -Jimin sugeriu observando o cartão que Anna lhe dera. -Vamos para a área de alimentação próxima ao parque de diversões.

-O que a sua mãe pensa que somos? Crianças? -Jung-kook ironizou.

Anna revirou os olhos e seguiu Jimin segurando-o pela mão. Àquela hora o local estava cheio de crianças correndo por todos os lados e famílias que haviam tirado o dia para passear e fazer piquenique. Se não fossem agravantes as circunstâncias, seria uma visita muito boa no ponto de vista de Anna.

O parque de diversões era um pouco mais distante de onde eles estavam, mas a vista era muito boa. Além das atrações habituais ainda haviam barracas onde se podia comprar suvenires de toda espécie e Anna lembrou-se que precisava pensar em alguma lembrança para os amigos que ficaram em Seul. E pensando nisso acabou esquecendo um pouco o propósito de sua visita àquele lugar.

-Acho que podemos sentar aqui. -Jimin falou apontando para mesinhas de madeira com cadeiras dispostas numa área sombreada próxima ao parque. -Espero que ela consiga nos encontrar aqui.

Cada um dos garotos sentou-se de um lado dela e segurou em sua mão enquanto olhava aflita para todos os lados em busca da única pessoa do mundo que ela não queria ver.

-Você sabe como ela se parece? -perguntou Jung-kook de repente.

-Não tenho ideia. -ela murmurou envergonhada. -Nunca a vi na vida.

Ela levantou os olhos e os volveu na direção que o amigo olhava. Em sua direção caminhava uma mulher mais ou menos da idade de Angie, os cabelos soltos, porém o corpo um pouco mais magro que o da morena. Estavam a uma distância de mais ou menos cem metros, mas mesmo dali a mulher já a havia visto, mesmo não fazendo qualquer esforço para acelerar o passo.

Anna sempre se perguntara que sensação teria caso um dia viesse a encontrar Lílian. E ali estavam ambas, a distância sendo diminuída gradativamente pela mais velha que caminhava em sua direção a passos curtos. Suas roupas feitas sob medida indicavam que ela tinha se dado bem na vida, seu casaco, seus sapatos, seus óculos de sol, sua bolsa de grife pendurada em uma das mãos e na outra... uma criança. Uma menina que não devia ter nem um metro de altura.

 


Notas Finais


E como presente de aniversário um dia eu gostaria de conhecer esse lugar. Simplesmente mágico. Tão lindo quanto os dois meninos que nasceram nessa cidade.
Beijos a [email protected]!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...