1. Spirit Fanfics >
  2. Uma história de Natal >
  3. Dezembro de 2019

História Uma história de Natal - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Obrigada a todos que chegaram até o fim com o nosso casal ❤️

Capítulo 15 - Dezembro de 2019


Passado o Natal, Donghae seguia seus leves dias de férias em casa sem se preocupar em sair de seu quarto. Depois do Natal o movimento na loja diminuía o suficiente para que ele emendasse a semana até o ano novo formando uma pequena demonstração de férias. Estava tão fechado em suas maratonas de séries que nem percebeu quando a noite do dia 31 chegou, até que seu telefone tocou com as diversas mensagens de Siwon com fotos de suas roupas pedindo a opinião do amigo sobre qual deveria usar naquela noite. Donghae pulou da cama e se jogou debaixo do chuveiro, torcendo para que tivesse algo branco limpo em seu guarda-roupa e em condições de usar na festa de ano novo.

Passou qualquer perfume e vestiu meias de pares diferentes enquanto corria pela casa procurando as chaves do carro. Quando finalmente as encontrou, desceu as escadas pulando os degraus, e quase não caiu rolando até a entrada por muita sorte. Ou destino.

Chegando na escola de dança de Victoria, onde a festa estava organizada, ele correu para o canto onde estavam as mesas e se deixou na primeira cadeira que encontrou. E enquanto tomava fôlego, olhou em volta pelo salão.

Os espelhos foram cobertos por diversos tecidos e as mesas tinham lanternas ao centro. Quase todos usavam branco, menos um jovem bailarino que se vestia de amarelo. "Alguém precisa de dinheiro", ele pensou. Obviamente seus amigos não poderiam deixá-lo sozinho, e assim foi arrastado por Zhoumi e Siwon ao centro do salão e forçado a dançar as músicas aleatórias que tocavam no sistema de som.

Ainda faltava uma hora para a meia noite, mas Hyukjae não conseguia mais aguentar aquela festa, por isso se escondeu na sacada de uma das salas, um lugar que os outros convidados jamais achariam. Fim de ano é uma época onde pessoas adultas insatisfeitas com suas vidas fazem perguntas inadequadas à outros adultos que estão em situações difíceis para se sentirem um pouco melhor. Isso significava que Hyukjae era o alvo favorito da noite. Sabia que usar amarelo na noite de ano novo traria perguntas, mas não esperava que lembrassem dele depois de tantos anos fora da escola de dança.

Pouco depois do Natal, foi procurado por Victoria e a bailarina, sabendo que tinha terminado a faculdade, o ofereceu um emprego como professor de ballet da escola.

Gostava de dançar. Amava dançar. Mas a dança estava fora das suas expectativas quando foi para a faculdade. Sua família jamais aceitaria. Mas do outro lado, precisava de um emprego. Então aceitou. Se precisasse responder mais uma vez para algum estranho que não tinha a menor noção do que fazer da sua vida, pularia da sacada.

— Com licença, a Victoria me pediu para chamar você. Já vai dar meia noite.

Hyukjae suspirou fundo ao ver que seu esconderijo tinha sido descoberto. Victoria trabalhava naquela escola há anos, e o conhecia a quase tanto tempo, claro que saberia onde o encontrar. Mas por que mandar esse homem de meias diferentes?

— Eu acho que prefiro ficar aqui, obrigado. — ele resmungou.

— Oh, tudo bem, eu acho que entendo. Se importa se eu ficar aqui um pouco?

— Ah, não, eu acho. Não quer ficar lá com os outros?

— Não, eu estou cansado de tanta gente, estava muito feliz sozinho em casa antes de ser arrastado para cá. Ei, eu conheço você. Hyukjae, não é?

Hyukjae estava surpreso. De onde conhecia o Senhor-meias-trocadas? Também parecia familiar.

— Sou eu. E você é?

— Donghae, da loja de brinquedos. Natal. Papai Noel?

— Ah, eu me lembro de você também! Seja bem vindo, Donghae, ao meu refúgio solitário.

Os dois ficaram juntos sem conversar pelos próximos minutos, um em cada lado da sacada. Lá fora, pessoas ansiosas soltavam foguetes antes da hora. Era uma visão bonita, apesar do barulho insuportável.

— Você deveria ir — disse Hyukjae — Victoria deve estar esperando. E já vai dar meia noite, eu garanto que alguém lá em baixo está esperando pela oportunidade de beijar você.

Donghae engasgou com sua própria saliva. Quem seria tolo o suficiente para achar que poderia beija-lo no ano novo? Além do mais, apenas pessoas bonitas eram procuradas para esse tipo de coisa, não era o caso dele.

— Eu duvido muito, acho que deve ter mais gente que quer beijar você, Hyukjae. — Donghae disse, tentando esconder o arrepio que passou pelo seu corpo.

Lá em baixo, ouviram as pessoas gritarem coisas inconsistentes enquanto repetiam os minutos. 23:57

"Me beijar? Ele deve ser louco!" Hyukjae tinha plena certeza que ninguém iria querer um fracassado como ele. Era muito mais provável que quisessem beijar Donghae, não é? Afinal, ele tinha olhos fofos como um cachorrinho e quando ria chacoalhava os ombros de uma maneira até fofa. Tinha uma voz agradável e os fios de cabelo longos na frente de seus olhos pareciam pedir que alguém os colocasse atrás da orelha dele e puxasse seu rosto até....

— Hyukjae. Hyukjae? Você está bem?

23:59

Hyukjae nem tinha percebido, mas tinha entrelaçado seus dedos no cabelo de Donghae e tinham seus rostos a poucos centímetros um do outro.

Dez, nove, oito...

— Hyukjae. — Donghae não se moveu, não o empurrou. Queria também.

Sete, seis, cinco...

— Donghae.

Eles não ouviram o final da contagem. Não viram os fogos. E não brindaram ao ano novo. Donghae e Hyukjae não perceberiam que 2020 já tinha começado pelos próximos minutos. Mas descobriram como deixar um ao outro sem fôlego.


Notas Finais


E finamente chegamos ao fim! E antes da Páscoa! Isso é pessoalmente um recorde haha Bom meus amores, como estamos em período de quarentena, cuidem-se, cuidem de seus familiares, defendam o SUS e lavem as mãos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...