História Uma Humana em Amoi - Capítulo 7


Escrita por:

Visualizações 41
Palavras 1.398
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Científica, Harem, Hentai, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - A Submissão


Fanfic / Fanfiction Uma Humana em Amoi - Capítulo 7 - A Submissão

Aconteceu o que eu jamais imaginaria que iria acontecer. Eu...um Pet. A realidade é um grande pesadelo no qual você nunca vai acordar. Sinto raiva de Jana, de Iason e de mim. Como eu pôde permitir que tudo isso fosse acontecer? Não...talvez eu não tenha culpa. Quem negaria um Blondie é um suicida. Mas quem diria que um seria tão obcecado assim?! Eu não sei o que iria acontecer agora. Iason me mantém presa nesse quarto há dias. Apenas me alimenta. A rosa que ele me deu ainda continuava ali no jarro. A porta está sempre trancada e Kalt entra para ver como estou e dar essa informação à Iason. Desde que cheguei eu choro. Tristeza e raiva. A porta abre e Iason entra. Nem precisei o ver, já sentia sua presença sinistra. Eu estava sentada no chão olhando para o vidro da janela que mostrava Tanagura.

- Você precisa comer. - Diz Iason olhando a comida intacta na pequena mesa de vidro.

- Não estou com fome. Vai me obrigar também? - Perguntei de forma arrogante.

- Se for para não deixar você morrer de fome, sim.

- O que quer de mim? - Perguntei olhando para seu rosto. Sua expressão continuava fria...como sempre.

- Quero que seja minha...você será.

- Não quero ser sua. Não sou sua escrava.

Rapidamente Iason puxou Liz pelo braço e a jogou na cama. O peso do seu corpo caiu sobre as costas dela. Sua mão esquerda segurava os pulsos de Liz que se contorcia para se livrar de Iason. Com a outra mão ele puxou o seu cabelo fazendo sua cabeça se aproximar do rosto dele. Em seu ouvido ele sussurrou algo que deixou Liz aterrorizada.

- Você será minha, nem que eu tenha que gravar isso na sua medula óssea.

Iason a largou e foi embora, trancando a porta. Liz chorava na cama. Ele foi para uma sala onde os Blondies passavam um tempo. Eles bebiam, jogavam e conversavam. Iason estava jogando xadrez com Raoul.

- Iason, preciso falar com você. - Disse Raoul.

- Aconteceu algo?

- Iason, como seu amigo devo alertar que você não deveria manter uma humana em Tanagura.

- Ela é minha Pet agora. - Raoul arregalou os olhos ao saber dessa notícia.

- Iason...qualquer um, menos ela. É perigoso manter uma humana aqui. Você sabe muito bem quem ela é.

- Mas ela não sabe. 

- Ela não foi feita para ser um Pet.

- Não...mas eu farei ser. - Iason se retirou do local. Raoul continuava preocupado. Manter um humano como Pet vai contra as regras. A lei é válida para todos, até mesmo para a Elite. Raoul sabia quem era Liz. Sabia do passado que ela não sabia e precisava manter em segredo.

Iason foi para um quarto onde ele costumava relaxar. Se deitou em um divã preto e tocou em um painel que surgiu em sua frente. Colocou uma música clássica. Aquilo era como uma terapia. Organizava sua mente e podia pensar melhor. Esse lugar era uma fuga de todos os problemas que Iason tinha como um Presidente. Ali ele não era ninguém, apenas um corpo em busca de paz. Mesmo que suas seções durassem pouco tempo. Apesar dos esforços, Liz surgiu em sua mente. Ele viu em sua memória a primeira vez que viu Liz. Iason sentiu algo humano pela primeira vez. Blondies não tem sentimentos, mas os de Iason despertou aos poucos. Liz fez ele sentir coisas que ele nunca sentiu e ele estava obcecado por isso. A curiosidade de entender mais sobre sua mente e tudo que o corpo sentia, lhe parecia uma droga. Iason não sabia o que é o amor, tristeza ou raiva. Ele viveu apenas um vazio. Ele quer Liz cada vez mais e se entorpecer de todo o sentimento que ela lhe oferecia.

Quando as duas luas de Amoi cruzaram o céu, Iason Mink surgiu no quarto de Liz que ainda estava no banho. Kalt a banhava. Isso era regra para os Pets de Tanagura. Todos os Mobílias tinham que dar banho, alimentar os Pets por ordem de seus Donos. Liz se sentia envergonhada de ser banhada por Kalt, mas para seu alívio e não o dele, todos os Mobílias são castrados para não correr o risco de terem relações com os Pets. Kalt se afastou da banheira e baixou a cabeça ao notar a presença de Iason. Liz o viu sair da porta do banheiro. Iason se sentou em uma poltrona virada para a janela e acendeu um cigarro. Ele esperava Liz sair do banho. Ela achou que era um banho comum, mas Kalt só estava preparando-a para Iason. Liz saiu da banheira e Kalt a vestiu com um roupão branco.

- Senhor, deseja mais alguma coisa? 

- Não. Pode sair.

- Com licença!

Kalt se retirou do quarto. Liz saiu do banheiro com vergonha. Iason apenas olhava a cidade.

- O que veio fazer aqui? - Perguntou com receio.

- Vim vê-la. 

- Acho que já viu. - Liz se virou.

- Não. Tire o roupão. - Liz se chocou com aquelas palavras. Ainda de costas para ele, ela não queria se virar. Tinha medo.

- Não vou tirar nada.

- Sem problemas, eu tiro. - Iason avançou em cima de Liz que caiu na cama assustada. Ela batia nele e gritava para que ele saísse de cima dela.

Iason segurou firme seus braços. Liz parou de se mexer. Os dois se olharam por alguns segundos. Iason aproximou seu rosto e sentiu o cheiro em seu pescoço. O cheiro doce de Liz parecia distorcer seus sentidos. Sua boca passava a 1 centímetro de distância do dela. Ele a olhou novamente nos olhos e a beijou. Um beijo lento e suave. Algo novo para um Blondie. Liz sentiu algo estranho em sua parte íntima. Um calor tomava seu corpo e sua região ficou molhada. O seu rosto corou de vergonha. Iason parou de lhe beijar deixando Liz sem reação. Ele deixou os braços dela livres, mas ela não fez nada para escapar. Iason retirou sua luva branca e sua mão tocou o corpo nu de Liz. Cada toque, um suspiro de excitação. Aquilo também lhe era novo, afinal nunca havia se deitado com nenhum homem antes. Iason tocou seus seios, desceu até sua barriga e foi até sua vulva. Com os dedos, ele sentiu Liz molhada e então deu um sorriso perverso. Ao tocar sua região íntima, Liz gemia. Ele se aproximou de seu ouvido.

- Quer gozar?

- Não. - Iason colocou seu dedo na entrada de sua vagina, deixando Liz mais molhada. Ele queria que ela implorasse. E mais uma vez perguntou em um sussurro.

- Quer gozar? - Liz não aguentava.

- Quero! - Para a surpresa, Iason parou. Se levantou e foi indo embora. Liz rapidamente perguntou. - Onde vai? Por que parou?

- Você ainda não é submissa. Só terá uma recompensa se me obedecer. 

- Então não sou seu Pet. - Iason foi se aproximando e tirou algo do bolso. Liz viu que se tratava de uma coleira preta com um pingente de bolinha dourado.

- Quer ser? - Liz ficou calada por alguns minutos.

- O que eu vou ganhar com isso? 

- Poderá sair do quarto e andar pela Torre. Se quiser andar por Tanagura, apenas com minha permissão. E como você disse que queria, gozará também. - Respondeu com um sorriso no rosto.

- Por quanto tempo eu serei sua escrava?

 - O tanto que eu quiser. Mas pode ficar tranquila, não farei mal a você.

- Está mentindo.

- Você é a única que trata com rebeldia um Blondie. Se eu fosse outro, você já estaria expulsa daqui e viveria nas favelas de Ceres.

Liz pensou por um instante. Ela sabia que de uma forma ou de outra pertencia à Iason. Independente se ficasse presa no quarto ou não. Se fosse se tornar submissa que fosse para ter uma parcela de liberdade.

- Eu aceito. - Engoliu a seco. Ela tinha medo de se arrepender depois. Mas quando se tá no Inferno, que seja amiga do Diabo.

- De joelhos! - Ele ordenou e Liz obedeceu.

Iason colocou a coleira em seu pescoço. Diferente, a coleira tinha um feixo digital, onde só poderia ser retirado com a digital do Dono do Mascote. A coleira é o símbolo de que o Pet tem Dono. Uma aliança de submissão. Era humilhante para Liz sair com algo tão exposto assim. Ela olhou nos olhos de Iason que a olhava seriamente. Agora ela definitivamente aceitou pertencer a ele. Ele é seu Dono agora e ela apenas servirá.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...