História Uma humana em minha vida - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Alexy, Ambre, Castiel, Dajan, Debrah, Dimitry, Giuseppe Salvatore, Iris, Jade, Kentin, Kim, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya, Violette
Visualizações 7
Palavras 1.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Na imagem de capa é a Isadora.
Bom capítulo e até as notas finais 😘😘😘

Capítulo 5 - Festa? Restaurante!


Fanfic / Fanfiction Uma humana em minha vida - Capítulo 5 - Festa? Restaurante!

Castiel Narrando

Quando chegamos na festa metade da escola ou até um pouco mais disso estavam lá. Isa estava feliz e animada, eu apenas queria tomar uma bebida e talvez dançar caso ela quisesse.

Acabou que encontramos um pessoal da escola e a Isadora era amiga deles, ficaram conversando ao lado da piscina, enquanto isso eu bebia e observava as pessoas anestesiadas por uma felicidade passageira.

Quando vi o Lysandre perdido em meio aquela multidão de humanos. Fiz sinal pra ele que saía de dentro da casa e vinha em direção a onde estava com o a Isa e seus colegas.

- Lys, não sabia que frequentava esse tipo de ambiente - lhe lancei um sorriso que transbordava deboche-.

- A Rosa meio que me obrigou - soltou um riso tímido e abaixou a cabeça -.

- Clássico você ser submisso de uma mulher de personalidade.

- Não sou submisso a ela, apenas concordei em fazer algo com o pessoal.

- A única coisa boa dessas festas humanas é a bebida de graça.

- O que te trouxe aqui? Além da bebida claro!

- Isadora.

- Quem está sendo submisso agora? - ele riu pela inversão de papéis -.

- Não me encha o saco Lysandre.

Rimos e ele foi comprimentar seus amigos. Fui buscar mais bebida pra mim, quando seguraram-me pelo braço.

- Cassy você veio - diz Amber que me abraçou sem a mínima reciprocidade.

- Me solta Amber, não vim por você e sim pela bebida.

Ela me soltou e me olhou nos olhos, seus olhos marejavam, e na real eu não dava a mínima. Ela correu pro lado oposto ao qual eu ia.

Peguei uma bebida pra mim e uma pra Isa, mesmo não sabendo se ela bebe. Estava voltando pra perto da piscina quando eu ouvi Amber gritar com alguém, que não parecia usar o mesmo tom de voz.

Corri até lá pra ver com quem Amber brigava, e vi que era com a Isadora.

Fui até lá e coloquei a Isadora atrás de mim em sinal de proteção, Lys segurou a Amber, que gritava:

- ELE É MEU, E NÃO VAI SER UMA VADIAZINHA COMO VOCÊ QUE VAI TIRAR ELE DE MIM.

Nesse momento a música parou e todos prestavam atenção na briga.

- OLHA COMO VOCÊ FALA COM A ISADORA, AMBER - Gritou Rosalia que ameaçava avançar em Amber.

- Gente não precisamos de nada disso, o Castiel não é de ninguém além dele mesmo. Se ele quiser você não vai ser eu que vou impedir.

- Se toca Amber eu nunca te quis, mesmo antes da Isadora aparecer, você nunca me chamou a atenção, então para de dar showzinho.

- O que está acontecendo aqui? - Falou o loiro aguado, Nathaniel.

- Sua irmã está dando um showzinho desnecessário...

- Soltem a Amber, vamos resolver isso em particular e não pra festa toda ouvir!

- Perdão, mas não tem o que resolver, o que precisava ser dito, já foi falado. Vamos em bora Cast - Isadora falou com toda calma e delicadeza que ela ainda tinha.

Isa pegou na minha mão e me levou até a frente da casa.

- Vamos pra casa, não foi uma boa ideia termos vindo a essa festa - Isa fala sem nem ao menos olhar pra mim.

- Não quero que a sua noite acabe assim.

Peguei meu celular e chamei um Táxi, a Isadora merecia mais do que uma noite cheia de ofensas.

- Pra onde vamos?

- Para um restaurante.

Entramos no Táxi e eu falei pro motorista o endereço do restaurante. Isa mantinha uma expressão pensativa e preocupada. Entramos no restaurante e sentamos na primeira pra dois que vimos.

Pedimos macarrão com molho branco e pra beber a Isa pediu uma jarra de suco de morango.

- As mulheres que gostam de você são sempre loucas assim? - Me lançava uma cara de curiosidade e ironia -.

- Eu caso esse efeito nas mulheres.

- Devo ser um homem então...

- Vai dizer que não tem uma queda por mim?!

- Não sonha Castiel - Ela riu -.

- Mais cedo ou mais tarde, você vai cair nos meus encantos.

- Nunca.

- Você ainda vai pagar a língua, espera... Você ficou toda animadinha com a ideia de ter um encontro comigo!

- Não fiquei animadinha não. Eu apenas queria te conhecer melhor, conversar mais, etc.

- Você queria um encontro comigo isso sim.

O garçom atrapalhou nosso diálogo, quando trouxe nossas refeições e a jarra de suco.

Comemos em silêncio, Isadora comia extremamente devagar e isso me estressa um pouco.

- Vem sempre aqui Cassy?

- Venho de vez em quando sim.

- Trás todas aqui?

- Você realmente acha que eu perco tempo e dinheiro, levando garotas a restaurantes?

- Então você as seduz e as leva pra casa?

- Eu não gosto de levar ninguém a minha casa! Eu vou pra delas.

- Castiel, você é um verdadeiro cafajeste!

- Obrigado, não precisa ficar me elogiando Isadora - falei debochado - Vai querer sobremesa?

- Vou sim.

- Ok, pode pedir algo que você goste.

- Não vai querer nada?

- Não!

Isadora acabou comendo pavê de chocolate. Após ela finalmente terminar e sua sobremesa, pagamos o restaurante e Isa pediu um táxi. Então ficamos esperando na frente do restaurante.

- Está uma noite linda hoje - Isadora me dizia isso totalmente concentrada no céu -.

- Você consegue dizer isso mesmo após quase ter sido agredida por algo que não é real. Você é surpreendente...

- Temos que ver o lado bom da vida!

O Táxi chegou. Em um certo momento do caminho Isa pegou na minha mão e me lançou um sorriso largo, eu apenas devolvi com um sorriso de lado.

Quando finalmente chegamos em casa, após aquela noite cansativa eu apenas coloquei ração para o Dragon e subi tomar um banho.

Demorei no banho, quando eu saí do chuveiro já não ouvia mais os barulhos que vinham do quarto da Isadora.

Vesti uma bermuda preta, foi a primeira coisa que eu achei no armário.

Fui até o quarto da Isa, a porta estava aberta e ela parecia estar dormindo tranquilamente. Admiro o lado dela que não se abala fácil.

Deitei na minha cama e peguei no sono rapidamente. 


Notas Finais


Eu gostei muito de escrever esse capítulo e tem outro quase pronto pra eu postar ❤
Amores é isso, até o próximo capítulo.
Beijoos 😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...