1. Spirit Fanfics >
  2. Uma irmandade entre nós ( Bts - Jungkook) >
  3. Se resolvendo

História Uma irmandade entre nós ( Bts - Jungkook) - Capítulo 171


Escrita por:


Notas do Autor


Eitaaaaaa atrasadona com os parabéns...

Mas quero aproveitar e desejar Feliz Aniversário pra Layne. Minha leitora fofa que fez aniversário dia 21 de março, mas como eu estava com a mão dolorida acabei não escrevendo demais na postagem do dia.
Mas aqui esta minha lembrança agora.
Sei que esse ano o aniver caiu numa época difícil mas espero que tenha curtido apesar dos pesares. E continue me dando a alegria de te-la como leitora.
Xero da Vul....

.
E sigamos c nossa historia.

Capítulo 171 - Se resolvendo


Fanfic / Fanfiction Uma irmandade entre nós ( Bts - Jungkook) - Capítulo 171 - Se resolvendo

CL – Não acredito que vocês chegaram antes de mim?

SH – Acabamos de chegar!

JK – Nem tive tempo de fazer o jantar ainda! – Ele foi até Clara, que tinha acabado de colocar a bolsa no varal ao lado da lareira, e lhe deu um beijinho. – Você ta com fome?

CL – Morrendo!

SH – Vou pedir então! – Sehun foi até um dos sofás e sentou mexendo no celular enquanto Clara e Jungkook foram até a cozinha.

JK – Como fois eu dia?

CL – Bem... estranho, esquisito, diferente!

Jungkook deu um meio sorriso misturado com surpresa em um enrugado de testa.

CL – Pois é!

JK – É uma definição... que nem não se foi boa ou ruim, então...

CL – Nem eu sei te dizer!

JK – O que aconteceu?

CL – Eu te digo o que aconteceu, se você me disser como foi lá na delegacia!

Jungkook se ajeitou na cadeira e olhu pra geladeira.

JK – O delegado tem muitas perguntas.

CL – E você, tem as respostas?

Jungkook riu de Clara. Ela estava mexendo na porta da geladeira e não via a expressão dele.

Jungkook agradeceu por ela não o estar olhando. Porque ele estava exausto.

JK – Teoricamente, não tenho todas. Mas o suficiente pra ele me deixar vir pra casa hoje, então... – Clara fechou a porta e olhou pra ele parecendo preocupada.

CL – O que esta falando?

JK – Nada!

CL – Ele pode te chamar pra depor lá, e te prender também?

JK – Se ele achar que eu sou uma ameaça a sociedade, ou que posso fugir, ele me prende.

Clara não falou anda, apenas olhou pra ele preocupada.

JK – Sehun está ciente dos riscos e me ajudou muito hoje na verdade.

CL – Eu to com medo de deixar você ir numa delegacia dessa, e não te ver mais!

JK – Não precisa se preocupar, não é tão fácil assim prender uma pessoa. Você tem que ter argumentos.

CL – Eles tem argumentos.

JK – Não são suficientes. Mas por favor, para de se preocupar com isso. – Jungkook deu a volta na bancada e foi pra detrás dela a abraçando com força pelas costas apoiando o queixo dele no ombro dela. – Não vamos pensar nos problemas antes...

CL – ...deles aparecerem! – Ela riu enquanto colocava o leite no copo. – Você ta andando muito comigo, ta começando a jogar minhas próprias palavras contra mim!

JK – Foda mesmo eu vou ser, quando impedir essas porcarias de saírem de sua boca! – ela nem conseguiu retrucar de tanto que ria.

CL – Ai, ai... – Ela colocou uma colher de mel no leite e começou a mexer. – Quero nem me acostumar com essa vida que a gente ta tendo, porque eu entro em parafuso quando me der conta de que isso só vai ser real de verdade daqui um tempo.

JK – Quando eu sair da cadeia?

CL – Acho bom se preparar fisicamente quando tiver lá... fazer uns steps... umas flexões extras. Porque quando você voltar, vai ter que dar cabo de mim...

JK – Hum..

CL – Com abstinência...

JK – Adoro você com abstinência!

Ela colocou o nariz dele entre os dedos e apertou com força.

CL – Palhaço!

Ele deu uma mordida na bochecha dela e a soltou.

CL – Ta querendo saber as novidades então? Já que eu não posso perguntar nada sobre as suas?

Jungkook na mesma hora arregalou o olho pra Clara e voltou a ir pra mais pertinho dela, só que olhando Sehun na sala desconfiado. Começou a falar bem baixinho.

JK – Eles estão conversando?

CL – Huhum!

JK – Você não ficou pra ver nem um pouquinho?

CL – Claro que não. Imagina.

JK – Porque? – Jungkook olhou pra ela indignado.

CL – Porque eu não quero ter mais complicação com o Sehun do que acho que já vou ter com isso Jungkook.

JK – Mas... – Ele continuou olhando pra ela indignado. – Porque?

Clara tomou o copo de leite, depois colocou um restinho do fim do copo na mão, e esfregou na cara de Jungkook!

CL – Fica quieto.

Ela foi até Sehun na sala, e sentou no sofá ao lado dele.

CL – To com fome!

SH – To resolvendo isso!

CL – Com o que? – Ela foi até o lado dele e encostou a cabeça no ombro dele pra ver o que ele estava comprando.

SH – Sushi. Ta bom?

CL – Ta ótimo.

Jungkook foi até os peixes dele e colocou comida.

JK – Clara, a gente podia comprar mais um peixe.

CL - Como é?

Ela virou a cabeça pro noivo enquanto Sehun continuava fazendo o pedido.

JK – Eu queria um peixinho igual aquele de procurando nemo, que tem cicatrizes.

CL – Ele é de água salgada Bunny!

JK – Ahhh!

SH – O que ele tem?

CL – Como assim?

Sehun falava olhando o celular.

SH – Quando ele faz perguntas idiotas assim, é porque está escondendo alguma coisa!

Clara riu de Sehun, mas foi de nervoso.

CL – Desde que se mudou, ele consegue ser idiota sem motivo aparente.

JK – Eu ouvi!

Sehun riu pra ele mesmo.

Clara virou pra Jungkook escondida de Sehun mandando ele calar a boca.

...

KB – Não sei porque está tão na defensiva Baek!

Ele olhava pra ela de forma desconfiada, mas meio metódica. Não gostava de meias palavras, não gostava de frases pela metade e muito menos de não saber exatamente o que falar.

KB – Você perdeu a voz?

BK – Não!

KB – Mas está estranhamente calado.

BK – Não sei o que falar, então pra que abrir a boca!

KB – Para com isso Baek!

BK – Desde quando você é tão amiguinha da Clara?

KB – Achei que você gostasse dela! – Ela deu uma mordida no crepe dela.

BK – Achou bem errado.

KB – Ela é uma pessoa normal Baekhyun. E por quem Sehun tem muito apreço!

BK – Porque será?

KB – Eu não estou aqui pra falar da Clara.

BK – Mas de repente, eu gostei do papo. – ele olhou pra ela triunfante. Mas Kim Bae sabia de uma coisa. O que ela tinha que resolver com ele.

KB – Nós temos tantas coisas pra conversar, e você está preocupado com a Clara.

BK – Você ao menos sabe, como a Clara e o Sehun ficaram amigos?

KB – Claro que sei Baekhyun. Sehun me contou o que eu preciso saber!

BK – E o que você precisa saber, é o que ele julga? Porque se for tenho a impressão e que você não sabe nada.

Kim Bae respirou fundo. E olhou ao redor. Estava com ele ali sozinhos. Apenas com os seguranças dela próximo.

KB – O que você quer me dizer?

BK – O que o Sehun te falou sobre a Clara?

KB – O que você... quer falar Baekhyun? – Kim Bae a olhou de forma séria. Baekhyun a encarou firme, mas ele nunca soube lidar com aquele olhar. E mesmo numa cadeira de rodas, mesmo cinco anos dormindo, ela sabia muito bem como aquele olhar acabava com ele.

KimBae tinha um jeito doce. Mas não enganava ninguém. Apesar Da voz suave, ela sabia ser firme como ninguém. Se não tivesse sofrido o atentado que sofreu, ela com certeza teria conseguido se formar com honras pra bater de frente com Sehun, e poderia já estar exercendo a advocacia que tanto sonhava. Ela sempre quis ser advogada criminal.

E o que Baekhyun mais gostava nela, era que dificilmente KimBae perdia um diálogo. Porque ela só começava a falar quando já tinha todo o esquema na cabeça.

Ela era um sistema operacional completo.

E ele tava ansioso pra ver isso em ação. Contra a Clara.

BK – Sehun e ela namoraram até pouco antes de você acordar.

Kim Bae olhou mais uma vez ao redor parecendo estar sem paciência. E FALOU SEM OLHA-LO.

KM – É, eu soube disso!

BK – Soube. E não ligou!

KB – Eu soube, mas não quero falar sobre isso!

BK – Porque não?

KB – Porque merda eu gostaria de falar sobre uma ex namorada de meu atual namorado?

BK – Que você está bem próxima!

KB – Sabe qual é o seu problema Baekhyun? – Ela o olhou com um meio sorriso sofrido – Você sempre gostou de ser inteligente, e de pensar rápido, de ser sarcástico. Mas nunca calculou bem, quem e como seu veneno rebate nas pessoas.

Ele não respondeu. Não estava entendendo ela.

KB – Eu passei anos em coma. E você quer que eu chore e sofra agora que acordei. Quer que eu sinta raiva. Quer que eu deteste Sehun, por ter vivido a vida dele...

BK – Eu passei todo esse tempo preso naquela merda de Irmandade tentando descobrir quem tinha feito isso a você, enquanto seu namorado vivia a vida dele, saindo com modelos, e namorando herdeiras...

KB – Herdeira. Até onde eu sei foi apenas uma.

BK – E como cacete, você lida tão bem com isso?

KB – Porque o que aconteceu enquanto eu dormia, eu quero que se exploda. – Ela olhou pra ele rindo decidida. – Eu quero a história amorosa do Sehun, se exploda. Quero que você perdendo tempo na Irmandade se exploda. Eu quero recomeçar de onde parei. E até onde eu lembro, eu namorava o Sehun e você era nosso melhor amigo!

BK – Acho que você não tem como ter tudo o que quer.

KB – Eu tenho o Sehun. Descobri que nnca deixei de ter apesar de tudo o que ele fez em minha ausência... – Baek olhou pro lado desdenhando da fala dela. – agora só falta você!

BK – Acorda KimBae. Mas acorda de verdade. Parece que você ainda dorme.

KB – Tenho que discordar com veemência!

BK – Para de falar essas merdas comigo, você sabe que eu odeio!

Ela riu pra ele.

BK – Eu não quero saber de Sehun. Não quero ter nada a ver com ele.

KB – E quanto a mim?

Ele a olhou com dificuldade. Não queria amaciar. Não queria.

Mas como, se a pessoa que ele mais sentia falta na vida dele era ela?

BK – Eu abri mão de você.

KB – Duvido!

BK – Foda-se o Sehun, Foda-se você e Sehun! Eu to feliz que você acordou e tudo o mais. E mais frustrado que o caralho, porque não fui eu que descobri o que aconteceu com você. Tive que engolir a surra que o Jungkook levou pra conseguir uma confissão do Suga. Mas meu momento de alegria acaba ai.

KB – A quem você pensa que engana Baekhyun?

Ele a encarou novamente. Mas agora ela o olhava de forma doce.

BK – Era isso o que você queria falar comigo? – Ele se levantou.

KB – Eu queria experimentar a sensação de ser normal de novo Baekhyun! – Ele a olhou sem emoção. – Mas eu nunca consegui isso com o Sehun. Nem antes e muito menos agora. Eu só consigo isso com você!

BK – Você não me leva nessa melosidade idiota KimBae.

KB – Eu não ando mais Byun! – Ela continuou o olhando de forma doce. – Não importa o quanto você se arrependa do que fez. Ou tenha raiva do que o Sehun Fez. Eu nunca mais vou poder ir com vocês à sorveteria do mesmo jeito de antes, porque eu não ando mais Baek!

Ele suspirou olhando ela sentada.

Ela usava um vestido com uma jaqueta jeans.

Ele de alguma forma, ao perceber os pés dela, meio tortos acima das rodas, ele sentiu uma raiva insistente aparecer.

BK – Eu posso suportar você... mas o Sehun...

KB – Eu sei o que quero Byun... E acredite... depois de cinco anos em coma, se tem algo que aprendi a ter, é paciência.

BK – Se você acha que eu vou perdoar o Sehun...

KB – Eu só quero comer a merda desse sanduiche, como nos velhos tempos com o único amigo que eu considero de verdade em minha vida.

BK – Vou deixar você comer a merda do sanduiche.

KB – Obrigada!

BK – Depois eu quero que você deslize ladeira a baixo por essa rua e vá pros infernos!

Ela gargalhou na cara dele.

KB – Vou deslizar ladeira abaixo. – Ela falou batendo na mesa a frente dela. O fazendo voltar e sentar. – Com você guiando minha cadeira. Deve ser radical!

BK – Vá se fuder!

...

SH – Não quero ter mais nada a ver com ele.

CL – Mas já provamos que ele sempre teve boa intenção.

JK – Porque merda você ta defendendo ele?

SH – Essa eu também queria saber!

CL – Eu estou olhando pelo ponto de vista da KimBae.

SH – Porque?

CL – Porque eu ainda me sinto meio culpada pela situação dela.

SH – Ah não Clara... – Ele olhou pro lado impaciente.

JK – O que merda você tem a ver com isso?

CL – Não sei explicar.

SH – Você só soube da KimBae muito tempo depois de começarmos a namorar.

CL – Eita... pera! – Ela parou de comer e engoliu, depois olhou pra Sehun debochada. – Eu lembro disso!

Ele suspirou impaciente olhando pra ela.

JK – Não vou aceitar você se sentir culpada pelo que não é!

SH – Acho que você esta tomando partido do Baekhyun porque não quer deixar arestas abertas quando essa porcaria toda acabar.

CL – É um crime?

SH – Nesse caso é irresponsável!

Clara paru de discutir uns segundos. Tinha que mais uma vez pensar em todos os lados. No início, ela achou que estava certa em tentar reaproximar Sehun e Baek por causa da KimBae, mas ela mesma não concordava.

JK – Você está passando por cima de sua própria opinião, pra levar em consideração a opinião de KimBae. – Porque merda as vezes ele conseguia ser tão direto?

Mas ela tinha feito o esquema na cabeça dela durante a noite anterior.

Não estava disposta a abrir mão do único motivo pelo qual estava tentando abrandar a situação de Baekhyun.

CL – Ahh, verdade, total. – Jungkook olhou pra Sehun e ele já estava o encarando. Os dois já estavam esperando ela responder algo quando ela começou a falar rindo abobalhada. – Vamos nos juntar e odiar o Baekhyun, é o melhor agora. E é legal né? Eu adoro!

Sehun descansou os talheres no prato e Jungkook baixou a vista pro próprio prato.

CL – Vamos lá. Quem começa? Vocês querem começar? Eu tenho um monte de coisa pra falar dele. Nossa. Sei nem por onde começar.

SH – A gente pode simplesmente ignorar a existência dele Clara?

CL – Como se sua namorada quer retomar a amizade com ele?

Sehun a encarou agora mostrando bastante desconforto.

SH – Eu não conversei com ela sobre isso direito ainda. – Ele olhou pra mesa.

CL – Ah, então a culpa é mesmo sua!

SH – O que?

CL – Você conversou com a KimBae, sobre o que te convém. – Sehun engoliu em seco. - Você com certeza, deve ter falado a ela, do seu jeito claro, sobre nosso relacionamento, talvez até tenha falado sobre o BaekHyun, mas provavelmente apenas as coisas ruins, porque você não quer que ela volte a gostar dele...

Sehun sentiu o sangue gelar no estômago ao ouvir Clara falar aquilo.

KimBae era o grande problema dele. Ele estava tendo de lidar com ela, sem nem fazer ideia o que considerava correto ou não fazer. E estava com medo.

CL – Sehun, deixa eu te contar uma coisa... – Ela colocou o prato dela de lado e apoiou as mãos na mesa. – Não existe isso, de sua verdade, e a verdade da outra pessoa. A verdade é uma só. O que a pessoa faz com essa verdade depois que sabe dela, é outros quinhentos.

SH – O que você quer que eu faça Clara?

CL – Aceita, que a KimBae precisa do Baek na vida dela. Que a sua vida vai ser bem melhor.

SH – Como exatamente?

CL – Posso te falar a visão que eu tenho aqui de fora? Acho que vai ser mais fácil de você entender.

SH – Claro!

CL – Mas deixa eu falar tudo. Não me interrompe. – Ela virou pra Jungkook ao lado dela. – E você também, não me interrompe.

Ele fez bico e arregalou o olho pra ela indignado, fazendo até o Sehun rir com a reação dele.

CL – Você, parece estar querendo gerir a vida da KimBae. Está querendo dizer a ela, o que é certo, e o que é errado, e quer que ela aja, seguindo sua experiência de cinco anos de vida a mais. Depois de tudo o que você viu, quer que ela veja as coisas com seu ponto de vista de qualquer modo. Porque sua cabeça diz, que isso é o correto. Você é muito justo e não quer deixar ela ter contato com coisas, e pessoas que você sabe que são corrosivos e ruins e quer defende-la dessas pessoas. Porém. KimBae, apenas não pode andar. Mas todo o resto ela capaz de fazer. Ela pode julgar por si só. Ela tem as opiniões dela, e pelo que percebi, ela é absurdamente boa em convencer as pessoas ao redor dela. Incluindo você. Ela pode ser melhor, julgando as pessoas até mesmo do que você. E muito se deve pelo fato dela ser neutra em tudo, por causa do tempo que passou desacordada.

Sehun olhava Clara sem nem piscar. Jungkook olhava a mesa com afinco e brincava com um pouco de água que tinha na mesa com o dedo. Era quando ele conseguia prestar mais atenção.

CL – A opinião da KimBae, mais do que nunca deve ser levada em consideração. E aproveitando essa situação com o Baek, acho que é necessário, convencer menos ela, e escutar mais. Ela sabe os motivos pelos quais gostava dele. E pelos quais continua gostando, mesmo depois de tudo o que você deve ter falado.

Sehun balançou a cabeça positivamente. E depois suspirou.

SH – Entendi!

CL – Agora você pode falar o que quiser. Eu terminei.

SH – Não tenho o que falar. Na verdade acho que o caminho mais pacífico pra tudo, é meio que seguir isso que você falou.

JK – Sério? – Os dois olharam pra Jungkook. – Só isso e você já se convenceu?

SH – Você tem alguma coisa a me falar também?

JK – Não!

SH – Então estou convencido! – Ele voltou a puxar o prato dele e colocou molho num potinho pra mergulhar seu sushi.

JK – Nossa, acho que o relacionamento de você devia ser um tédio!

CL – Não era um tédio Jungkook, apenas resolvíamos as coisas conversando e aprendemos a ouvir um ao outro.

JK – Eu escuto você! – Clara apenas virou pra ele revirando o olho. – O que?

CL – Com você eu não me resolvo conversando Jungkook, eu me resolvo transando!

Sehun tentou segurar o riso, mas não conseguiu.

Jungkook começou a morder a própria língua. E Clara percebeu que falou demais.

CL – Então... Sehun, pode deixar os pratos na pia que eu lavo mais tarde. E... – Jungkook se levantou e ficou na frente dela. – A Kim Bae está conversando com o Baekhyun nesse momento, nos bares da rua da indústria. Como eu sei que já me ferrei...

Jungkook pegou ela sem falar nada, e a colocou no ombro dele.

CL – Eu quero se exploda. Mas se eu fosse você, dava uma passadinha lá jajá.. – Jungkook foi andando com ela pra escada, e Sehun a encarava sem nem conseguir mastigar. – Amei que você veio jantar com a gente...

Jungkook deu um pulinho na escada pra ajeitar ela no ombro e ela deu um gritinho fino de susto.

CL – Ui!

JK – Valeu Sehun, até amanhã de manhã.

CL – Tchau Sehunzinho!

Quando os dois sumiram das vistas dele, Sehun pegou a chave do carro correndo e saiu de lá.


Notas Finais


Corre sehun... mas n pira pelo amor de Deus.

E já que Clara disse como resolve os problemas c o kook, vamos resolver mais um. kkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...