História Uma Marvete No Universo Marvel-Verse 15 - Capítulo 18


Postado
Categorias Deadpool, Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), X-Men
Personagens Personagens Originais
Tags Brutasha, Cherik, Clietro, Inspirado Em Gweenpool, Killchala, Natanny, Spideypool, Stony, Supershipper, Thorki, Visanda, Winterfalcon
Visualizações 150
Palavras 1.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


VOLTEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Capítulo 18 - Boas intenções, não vão juntar uma família


Sabe quando você, conhece a equipe, mas nunca parou pra ler uma fanfic sobre eles, uma HQ ou ver o filme? É oque me resume em relação aos X-Men

Me julguem! Eu nunca parei pra me aprofundar sobre eles, sei pouco, então…

Mas eu sei uma coisa: Professor X e Magneto, se amam tem uma filha renegada que não sabe quem são os pais biológicos e isso me deixa puta de la vida.

Bem, eu(Com eu quero dizer que mandei Sexta-feira fazer) posso ter hackeado o sistema da escola, pra saber o nome dos ‘’pais’’ de Anny. Já que o Barganha só me contou oque vocês viram no cap passado!

Bem, descobri que na certidão de Anny, consta que ela é órfã. Não tem nome algum lá.

Deve ser muito ruim isso. Tipo, não saber quem são seus pais, se tem ou não irmãos(E tem! Como tem! Pietro, Wanda e Polaris…tem a Polaris nessa fic?)

Bom, eu amo de paixão aquela baixinha, irritadinha, minha futura esposa e mãe dos meus quinze filhos e eu num quero que meus filhos cresçam sem saber quem são os tios e os avôs, por isso, cá estou eu, em frente a porta da mansão X!

Bati a porta e quem atendeu, foi uma gata…epa! Foca, Natasha!

Ellie Phimister Wilson(Ela sabe que é filha do Wade? Não né…aff, lá vem mais trabalho), ou Míssil Adolescente Megassônico

—Posso… Ajuda?—Me olhou de cima abaixo avaliadora.

—Tenho certeza que sim—Sorri, travessa—Me diga Ellie, desta vez o estúdio contratou mais de dois X-Men?

A garota mais velha me olhou confusa

—Hã?

Revirei os olhos, merda de linhas temporais

—Dá pra chamar o de rodinhas? Tenho certeza que ele sabe que eu viria—Resmunguei, passando por de baixo do seu braço e entrando no casamento

—Ei! Você não pode entrar…

—Deixe-a—Ouvi uma voz familiar atrás de mim, tudo bem, talvez eu tenha assistido a um filme…mas foi só um mesmo—Natasha, eu estava te esperando—Claro que estava—…acho que temos assuntos a tratar não é mesmo?

Puta Merda! Charles, migo, agora eu entendo oque Erik, viu em você! Gente, ate eu comia esse careca sexy da porra!

—Natasha… Eu gostaria de pedir que controlasse seus pensamentos—Charles pediu… Ops!

—E eu que você não lesse eles—Sorri e Charles riu, negando com a cabeça

—Venha, siga-me

*****

Uau! É só oque eu posso dizer. Acho que vou vir morar nessa casa, só por causa da biblioteca.

—Posso lhe oferecer um quarto, ah, tempos esta casa está vazia—Charles falou.—Desde que os Vingadores foram formados os mutantes, agora tem um nível de aceitação maior, portanto não precisam mais de um refúgio. Alguns poucos ficaram, mas essa mansão, já não é a mesma a anos

—Para, pelo amor dos meus OTP’s, okay? É estranho

Xavier riu baixinho se servindo de uma xícara de chá

—Servida?

—Sem açúcar—Pediu, olhando os livros, e ouvi Charles rir

—Você é a primeira criança que eu conheço que gosta de chá. Claro, Jean gosta, mas é um habito que eu tive de introduzir—Falou nostálgico

—Você fala de Jean, como se ela fosse sua filha—Falei e o vi suspirar—Mas nunca teve a decência de se aproximar adequadamente da sua filha

—E isso sempre me doeu—Me olhou melancólico, me entregando a xícara.

Chales, foi ate uma mesa de xadrez e tocou nas peças, como se elas lhe trouxessem um alívio extremo

—Ela trazem—Falou e eu revirei os olhos—Perdão, não tenho tido muito controle sobre isso ultimamente.—Suspirou—Elas, estão, assim desde a última partida.

Observei, que ambos os reis estavam nas extremidades do tabuleiro. Haviam apenas três peões. Dois pretos, e um branco, os três estavam no meio do tabuleiro, mas o branco estava separado a cinco casas dos pretos.

Eu não precisei de explicações para entender. Os reis, representavam Erik e Charles, e os peões, eram Wanda, Pietro e Anny(É definitivamente não teremos a Polaris)

—Porque?

—Não sei…realmente não tenho ideai do porque—Deu de ombros—Anna, sempre foi inteligente, mas ela é muito…influenciável, acho que eu queria mantê-la longe de Erik, digamos que ele não é o tipo de exemplo que eu quero para a minha menina.

—Ele é o pai—Retruquei

—Que nunca se interessou em conhecê-la—Elevou seu tom de voz, mas logo arregalou os olhos, surpreso consigo mesmo—Oh…eu…desculpe

—Sem problemas—Me sentei a sua frente—Você ao menos…contou a ele?—Ele desviou o olhar—Tomarei como um sonoro não—Suspirei—Se ele nem sabe que ela existe como ele podia ter interesse em conhecê-la?

Charles riu

—Faz sentido.—Colocou a xícara sobre a mesa, próximo ao tabuleiro—Quero lhe mostrar algo que pode ajudar, a entender.

Xavier colocou dois dedos sobre sua têmpora e tocou minhas testa…e lá vamos nos!

 

 

 

Estava tudo claro… ate demais. Eu não enxergava nada, apenas ouvia um baixo canto de pássaros. Porra que clichê, prof.

Logo minha visão focalizou e pude perceber que estava em um quarto. Olhei em volta e me deparei com uma cama. Havia duas pessoas… nuas, sentadas sobre elas.

Charles e Erik.

Um Charles mais jovem.

Um Erik… a sei lá! Não o vi, ainda para determinar qualquer coisa.

Charles, estava encostado na cabeceira da cama e Erik na ponta.

Erik tinha o rostro entre as mãos e suas feições não eram das mais amigáveis.

Charles, encarava o teto. Seus olhos estavam marejados, parecia segurar o choro

A minha sorte e que os documentos estavam tapados, e eu não me traumatizei, tendo de vê-los.

Eles dialogavam e eu sabia apenas porque via suas bocas se mexerem, mas não ouvia, som algum. Não que fosse preciso, afinal era claro oque estava acontecendo: Outro clichê.

Dei alguns passos para perto, e de repentes suas vozes ficaram audíveis e clara.

—Você sabe que não é sua culpa Charles—Erik rosnou se levantando e começando a se vestir. Ate virei o rosto pra não ver mais do que devia—Eu também, fiz…isso.

—‘’Isso’’? É assim que vai chamar a noite perfeita que tivemos?—Puta merda! Ate chateado Charles mantêm o tom sereno e calmo, porém embargado.

—Não devia ter acontecido—Erik rebateu e Charles suspirou—Não passou de um erro que deve ser esquecido. Eu não devia ter voltado para aquela maldita partida de xadrez.

—Se é sua palavra final…—Charles sussurrou—Então, vá…mas não volte Erik. Posso perdoar seus crimes, sua rebeldia, seus assassinatos…tudo, mas ‘’isso’’, não é algo que eu possa perdoar…não tão cedo. Todos merecem uma segunda chance, mas acho que anda abusando da minha boa vontade.

—Eu sinto muito Charles. Mas não daria certo.—Disse, indo ate Charles e o beijando na testa, antes de andar de costas ate a janela—Eu te amo, lembre-se disso.

Charles sorriu conformado, ate o momento em que Erik pulou pela janela e sumiu de sua vista, só então se deixou chorar

—Adeus velho amigo…

 

 

A imagem, de um Charles quinze anos mais velho, se formou a minha frente. Arfei, e suguei todo a ar possível, como se estivesse me afogando

—Natasha…Natasha, acalme-se—Charles pediu, elevando a xícara a meus lábios.

Me forcei a sorver o líquido, agora, morno e não demorei a me acalmar. Camomila.

Okay! Porque eu acho que ele já tava planejando isso? Ou melhor! Porque eu me surpreendo? É o Professor X!

Charles sorriu

—Sua inteligência, é ate mesmo assustadora Natasha—Riu baixinho e eu o acompanhei revirando os olhos.

—Tudo bem…Eu estava errada—Suspirei—Te julguei errada…mas só nessa questão! Anny ainda tem direito de saber, quem são os pais dela!

Chales desviou o olhar, encarando a peça negra que representava o rei.

—O máximo que eu poderia fazer era…contar que eu sou pai dela, mas Erik?—Riu em escarnio—Nunca. Ele sequer conhece Peter e Wanda, por puro desinteresse.

—Pietro—Corrigi—

—Desculpe. Como diria Wade, as linhas de tempo são confusas—Rimos, perante a referência

—E ele, não sabe que tem filhos—Dei de ombros e Charles me olhou confuso—Pergunta pra autora! Se eu disse que não, é porque não.

Xavier riu e revirou os olhos

—Se você diz—Deu de ombros

—Uma coisa não me sai da cabeça: Anny ela…tipo como ela cresceu aqui? E onde que ela mora? Com quem?

—Anna…Bem, depois que ela veio ao mundo, eu a ‘’escondi’’ por uns dois meses, ate o dia em que pedia ajuda de Jean e Scott para uma…simulação de abandono. A colocamos numa cesta frente a porta e Scott a abriu, fingindo surpresa ao encontrá-la. Foi então, que todos a conheceram, mas não como minha filha e sim como apenas um bebe abadanado, a batizamos Anna. Ficou aqui ate os treze anos, treinado seus dons, que são uma bela mesclagem dos meus e dos de Erik. Hoje em dia Anna mora no Harlem, junto com Jean. A Tia Jean.

—Agora uma pergunta: Quem mais sabe sobre Anny?—Questionei—Sobre ela ser sangue do teu sangue.

—Além de Scott e Jean? Apenas…Kurty—Respondeu—Me ajudaram…com o parto, aqui mesmo, nessa sala. Quebrei a mão de Scott enquanto Kurty, fazia um esforço descomunal, para me manter imóvel enquanto Jean, passava uma faca quente em mim, me abrindo ao meio para que Anna, viesse ao mundo. Não dava tempo para pegar uma morfina e mesmo que desse, eu precisava me mantar são, e uma droga não ajudaria muito

—Uau… Onde estavam os outros?

—Mistica e Fera, estavam supervisionando as crianças num baile da escola. Kurty, Jean e Scott, ficaram em casa, pois não tinham par.

—E a barriga? Como você…

—Escondi?—Riu—Acho que você sabe que eu fui quem criei o holograma de Kurty

—Oh… entendo

—Eu estava aqui, sentado nesse exato lugar, lendo um livro, enquanto tomava um chá de folhas de limão—Sorriu nostálgico, colocando a mão sobre o próprio ventre—Foi quando senti um chute. Não me assustei de início, afinal não era o primeiro chute, eu apenas ri baixo e disse ‘’Calma, garota! Logo, logo, poderá conhecer o mundo’’—Rimos—Mas Anna, não estava disposta a esperar, pra ela tinha que ser ali, e naquele momento. Foi então que começou a primeira contração. Doía Natasha. Era como o inferno, ao mesmo tempo que era o paraíso. Scott e ou outros ouviram os gritos e vieram ao meu socorro, me enxeram de perguntas no início, mas logo perceberam que a situação era grave—Suspirou—Depois que Anna finalmente viu o mundo, já era manhã e os outros estavam para chegar. Foi uma correria, para costurar meu ventre, me fazer ficar calado, e logo depois limpar tudo.—Riu e me encarou nos olhos—Aquele foi o melhor dia da minha vida. O dia em que vi a carinha da minha menina pela primeira vez e…Natasha, você está chorando?

—O-Oque? Não!—Resmunguei enxugando as malditas lágrimas—Não! Monstro não chora.

Charles gargalhou. Gente! Ate nisso Eles se parecem!

—E quem disse que você é um monstro?

—Bom, talvez eu não seja, mas Erik com certeza é—Suspirei—Eu…eu não vou pedir que conte a Anny, que você é pai dela, nem que Erik é. Não tenho esse direito. Acho melhor…melhor eu ir. Eu pensei que podia vir, aqui, e ia fazer vocês se reconciliarem e serem uma família feliz…mas eu estava, estou errada. Não é tão fácil assim, é bem mais sério

—Não se preocupe Natasha. Você veio com boas intenções

—Boas intenções, não vão juntar uma família


Notas Finais


E ENTÃO?
(Ah, claro! Finalmente fiz minha propria conta eeeeeeee
https://www.spiritfanfiction.com/perfil/spideycristina
Só eu na foto sim! Num precisa ficar falando da minha feiura tá?)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...