História Uma Namorada para TaeHyung - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 1.801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - Capítulo 20


Kimie fez com que Joy prometesse que só se olharia no espelho quando estivesse no restaurante. Seria uma surpresa para ela mesma. Obviamente que ela aceitou o desafio e agora teria que esperar a chegada de Hoseok. Andava de um lado para o outro na tentativa de se acalmar. Não sabia mais o que deveria fazer em relação ao jantar, das companhias que teria.

Cerca de quinze minutos depois, Hoseok batia na porta. Seu sorriso ia de orelha a orelha. Quando a porta foi aberta ele não soube o que dizer de imediato, pois não encontrava as palavras para fazer um elogio que estivesse a altura de Joy.

— Está deslumbrante, Joy! — elogiou Hoseok corando.

— Estou me sentindo estranha.

— Não tem o porquê se sentir assim. Confie em mim.

Ela sorriu docemente.

— Você faz com que tudo seja mais fácil, Hoseok.

— Só vejo o lado positivo da vida. É melhor irmos antes que me liguem dizendo que estou atrasado.

Adentraram o carro que os aguardava. Teriam uma longa noite pela frente. O único desejo de Joy era para que tudo fosse pacifico e sem troca de farpas, pois Seo Yeon era capaz de tudo quando estava acompanhada.

Ao chegarem ao restaurante, Joy tinha o rosto vermelho de tanto rir com Hoseok. Ele conseguia transformar qualquer lugar em seu verdadeiro parque de diversões. Não tinha medo de mostrar a sua felicidade e de compartilhar com quem merecia. Nunca desistia de fazer todos a sua voltar sorrirem.

Com poucos passos logo estavam trocando cumprimentos entre si. Seo Yeon ficou de queixo caído ao ver a produção de Joy. Realmente parecia outra pessoa. O olhar de admiração de Hoseok era o melhor. Ela não imaginava que Joy pudesse parecer tão feminina sem o uniforme da empresa. Taehyung tentava não olhar muito na direção de Joy. Que ela estava deslumbrante isso ele não poderia discordar. Não era nada tão exagerado como a maquiagem de Seo Yeon, mas algo mais leve só para dar uma cor ao seu rosto.

— Gostei da mudança. — disse Seo Yeon simplesmente.

— Já que estamos todos aqui, podemos ir para os nossos lugares — disse Tae quebrando o silêncio.

Logo os casais foram guiados até a mesa que lhes fora reservada. Enquanto caminhavam pelo salão Hoseok percebeu o quão nervosa Joy estava. Segurou sua mão fortemente e depositou um beijo delicado em seu rosto.

— Fica tranqüila! Você está linda, princesa.

Os rapazes fizeram questão de puxar as cadeiras para que as respectivas damas pudessem se sentar. O restaurante era bem aconchegante e dispensava formalidades. Infelizmente Joy ficou de frente com Seo Yeon. Era um teste de paciência, mas ela não perderia.

— Acho melhor pedirmos o quanto antes, pois poderemos conversar sem interrupções. — sugeriu Tae.

Todos concordaram de imediato. Hoseok fez um sinal para que o garçom anotasse os pedidos.  Han SeoYeon não parava de estudar Joy. Era quase uma missão impossível desviar os olhos daquela garota. Ela não conseguia entender como Taehyung não se abalava diante de tamanha transformação. Seo estava interessada em conhecer um pouco mais da vida de Joy e aos poucos foi lhe fazendo perguntas. Tinha apenas o básico das respostas.

Tae estava mais quieto naquela noite, mas não deixava de participar na conversa quando algo lhe era perguntado. Sentia o seu peito inchar e lhe faltar o ar aos poucos. Não queria atrapalhar a noite de todos. O incrível era que o jantar e as conversas fluíam positivamente.

— Eu já volto — disse Hoseok se levantando.

— Tudo bem.

Seo Yeon esperou que o rapaz se afastasse para continuar a conversa. Joy não conseguia se sentir a vontade. Tinha o pressentimento de que aquela noite revelaria coisas terríveis. Estava tentando ser simpática, mas falhava.

— Tem pessoas que se acham as verdadeiras estrelas, mas que nem deveriam estar sob os olhos da mídia — Seo Yeon desabafava — É fácil iludir as pessoas dizendo que elas são bonitas, que tem talento. Conheço pessoas que nem atenção merece e deveriam abandonar o grupo do qual faz parte.

— Tipo quem? — quis saber Joy — Você?

— Ah qual é? — começava Seo Yeon — Será que você não enxerga o que está na sua frente? O Hoseok deveria sair do grupo. Não sabe cantar adequadamente, sua aparência não é uma das melhores.

O rapaz ficou estático ao ouvir todas aquelas barbaridades. Aproximou-se da mesa apenas para pegar o seu paletó e saiu andando a passos largos. Joy já estava de pé na tentativa de acompanhá-lo. Antes mesmo de sair correndo feito louca atrás do rapaz, Joy sorriu divertida em direção a Han Seo Yeon.

— Você não presta, Seo Yeon. Isso não se faz com ninguém. — ela pegou a taça com água — Espero que um dia a verdade chegue até você e entenda que a sua vida é uma farsa. — tacou o liquido em seu rosto — A sua sorte é que estamos em público. Não imagina o quanto a minha mão está coçando para te dar uma boa surra.

Taehyung estava incrédulo com tudo o que estava acontecendo. Não sabia se ia atrás de Hoseok ou se ficava na companhia da namorada. Estava confuso demais para ter alguma ação. As duas pessoas que ele mais prezava na vida haviam dado as costas para ele.

Mesmo usando um salto baixo, Joy tinha dificuldade para se locomover. Conseguiu respirar aliviada ao vê-lo sentado no meio fio. Sua cabeça pendia para baixo de tanta tristeza. Antes mesmo de aproximar-se ela decidiu tirar o sapato. Não agüentava aquele treco machucando o seu pé.

— Hoseok, fala comigo! — implorava Joy sentando-se aos seus pés — Não deve se importar com o que aquele projeto de demônio fala.

Ele sorriu sem graça.

— Não é só pelas coisas que ela disse, mas porque já ouvi isso de outras pessoas. Lembrei dos meus piores anos na escola, de quando o grupo ainda estava no começo das divulgações. — ele passou a mão jogando o cabelo para trás — É algo que nunca gostei de falar com outras pessoas.

Ela segurou suas mãos.

— Ela não sabe nada da vida, Hoseok. Ainda terá muitas surpresas na vida dela.

Ele levantou a cabeça e se pôs a contemplar o céu sem estrelas.

— Não quero ir para casa, Joy! Não sei como vou olhar para o Tae depois desse episódio.

— Sei como deve estar se sentindo nesse momento. Confia em mim?

— Obviamente que sim. O que você vai fazer?

Discou o único numero que conhecia. Seria a sua salvação. Levou apenas alguns segundos para que ela fosse atendida.

— Kimie? Será que posso passar a noite com você?

— Claro que pode!

— Estou levando uma pessoa comigo. Estamos numa situação complicada.

— Venham o quanto antes. Não posso te deixar no meio da rua.

Ela desligou. Joy estendeu a mão para ajudar Hoseok a se levantar. Ela foi envolvida por um abraço bem apertado. Hoseok sentia o cheiro do pescoço dela com intensidade.

— Vai ficar tudo bem! Estamos juntos nessa.

— Só tenho que te agradecer por tudo.

Joy achou que seria melhor dispensarem o motorista. Pegariam um ônibus e conseguiriam passar despercebidos pelas pessoas naquela hora da noite. Ver Hoseok triste era de partir o coração. Ele não merecia passar por aquela situação. A vontade que ela tinha de agredir Seo Yeon só aumentava.

Em breve estariam chegando ao bairro onde Kimie morava. Poderiam ficar mais calmos e tentariam esquecer tudo o que acontecera naquela noite. O ônibus parava a três casas antes de onde a garota morava. O silêncio que existia entre eles era perturbador demais. Joy estava acostumada com o jeito louco e divertido de Hoseok.

Ao pararem diante do portão, ela viu Hoseok respirar fundo. Preparava-se para a surpresa que poderia ter. Deram mais alguns passos para ficarem diante da entrada principal da casa. A porta de madeira pesada estava apenas encostada.

— Chegamos! — anunciou Joy entrando na sala.

Kimie estava fazendo algumas anotações, de modo que ela não havia notado quem era o acompanhante de Joy naquela noite. Bastou um pequeno espaço para que a realidade a atingisse. Kimie não sabia como reagir diante da presença de Hoseok. Ela era fascinada por aquele rapaz tanto quanto pessoa quanto ao artista que ele era.

— Fique a vontade. — disse ela dando passagem ao casal — É simples mais a casa é limpa.

Joy riu da situação. Se a situação fosse inversa talvez ela ficasse tão nervosa quanto aquela garota.

— Muito obrigada Kimie! — exclamou Joy abraçando-a — Nem sei como te agradecer.

— Querem comer algo? — quis saber Kimie, nervosa.

— Acho que só um banho já ajuda. — respondeu Hoseok — Perdi a fome.

Kimie coçou a nuca.

— Tenho algumas roupas que eram do meu irmão, acho que serve em você. Já volto.

Poucos minutos depois Kimie retornou trazendo um kit para o rapaz. Ele a reverenciou em forma de agradecimento. Esperou que ela explicasse onde era o banheiro e assim ele logo as deixou sozinhas. O olhar de encantamento de Kimie brilhava intensamente.  Nunca imaginaria que teria alguém tão importante na sua humilde residência.

Kimie e Joy trataram de arrumar o lugar para eles dormirem enquanto Hoseok estava no banho. Depois seria a sua vez. Havia tantas perguntas que Kimie desejava fazer, mas também queria respeitar o momento em que o rapaz estava.

 

***

 

Depois de tudo pronto e ver que Joy já havia retornado do banho para a companhia do rapaz, Kimie os deixou a sós e foi descansar. Joy e Hoseok compartilhavam o mesmo colchão. Ela encarava o teto branco e sem graça. Já ele não conseguia desviar o olhar da garota. Ela havia feito com que a noite apenas não se transformasse num desastre total. Jamais esqueceria o jeito que Joy o defendeu diante das barbaridades de Seo Yeon.

— No que está pensando? — sussurrou ele deitando-se de lado para melhor observá-la.

— Em nada. Só esperando que o sono chegue, mas infelizmente não consigo parar de pensar no que vivi hoje. Como é que a Seo Yeon pode ser tão ruim daquele jeito?

— Não quero te ver triste Joy!  Não podemos perder tempo com as loucuras dela. Doeu ouvir aquelas palavras? Com certeza, mas a vida segue.

Ele a trouxe para mais perto de si. O abraço de Hoseok fazia com que tudo se ajustasse, era calmo e protetor.

— Você é uma ótima amiga, Joy! Sei que foi loucura dizer para a Seo Yeon que estávamos namorando, mas uma amizade igual a sua não se encontra em lugar nenhum. — sussurrava ele — Quero que tudo volte a ser como antes. Tudo bem?

Joy sorriu e logo depositou um beijo em sua testa.

— Amo a sua amizade, o seu jeito de ser. Só quero o melhor para você e a nossa amizade não pode sofrer essas mudanças.

— Precisa descansar.

A respiração deles foi se acalmando. Hoseok caiu rapidamente no sono. As palavras ditas por ele martelavam a mente de Joy, mas ela não queria deixar se abalar. Só precisava viver um dia após o outro.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...