1. Spirit Fanfics >
  2. Uma noite, apenas - BTS - Kim SeokJin >
  3. Delegacia

História Uma noite, apenas - BTS - Kim SeokJin - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Gif representativo!

Espero que gostem, e que estejam gostando.

Capítulo 8 - Delegacia


Fanfic / Fanfiction Uma noite, apenas - BTS - Kim SeokJin - Capítulo 8 - Delegacia

PARK JIMIN ON

"Quem é?" - perguntei curioso me aproximando de S/N que olhava pela janela com um sorriso no rosto. Ela apenas me puxou e descemos até o portão e vi duas figuras femininas enquanto S/N corria como uma criança até as mesmas, logo se abraçando quase caindo.

"Cuidado, nosso baby garotas." - uma figura menor disse sorrindo e desfazendo o abraço.

"Obrigada, Lee." - S/N agradeceu - "O que estão fazendo aqui?"

"Nosso chefe nos deu férias" - Hyura explicou animada e vi a expressão de S/N mudar. Tudo ficou meio estranho.

"Vamos entrar?" - perguntei cortando o clima estranho e também porque senti pingos de chuva caírem sob meus cabelos. As meninas afirmaram e entramos - "Querem alguma coisa?"

"Jimin, você não precisa se passar por empregado." - S/N disse se sentando no sofá com almofada no colo.

"Claro que preciso." - fui até a mesma e depositei um beijo em sua testa - "Então?" - perguntei ás meninas.

"Não, obrigada." - falaram elas, em uníssono.

"Pode se retirar Jimin. Obrigado." - S/N falou mexendo nos cabelos olhando um ponto fixo. Caminhei até a cozinha e fiquei escorado na parede para escutar a conversa.

"O que descobriram?" - S/N perguntou baixo e curiosa.

"Nada. SeokJin ficou amargo depois que você foi embora." - Hyura respondeu-a - "Acha mesmo que foi ele?"
SeokJin?

"Não sei. Me lembro de pouca coisa daquele dia, mas o que nunca esqueci foi o perfume. É o mesmo cheiro." - S/N disse intrigada, a sala ficou um silêncio logo em seguida.

"Vamos esquecer isso!" - Lee disse altamente animada para que todos mudassem de pensamento - "E você e o Jimin?"
Saí da conversa depois de soltar um risinho, aquilo era pessoal demais. Peguei meu celular e andei até meu quarto rapidamente, disquei o número do possível SeokJin; não seria coincidência ser a mesma pessoa. O som de chamada começou e no fim, caixa postal. Joguei meu celular na cama e suspirei frustado, e logo o dispositivo começou a tocar, era do JungKook.

"Alô?' - atendi a ligação.

"Preciso que traga a S/N á delegacia." - afirmei e desliguei a ligação, fui até a sala de estar; olhares assustados e surpresos pararam em mim.

"Precisamos ir á delegacia." - comuniquei e S/N se levantou nervosa. Hyura e Lee nos seguiram até o carro, e todos nós fomos á delegacia.
Chegando lá, vi Jungkook se aproximar-se do carro assim que parei.

"Ai que gato" - escutei Hyura cochichar animadíssima.

"Hyura, a coisa é séria. Sem brincadeira" - S/N disse seriamente colocando a mão sobre a minha, me deixando um pouco mais calmo; ela também estava nervosa.

"Tudo bem?" - JungKook perguntou pela janela do carro, afirmei olhando-o - "S/N preciso que fique. Jimin pode ir ver sua mãe no hospital." 

"Não, eu fico." - neguei.

"Jimin, por favor vai ver sua mãe. Vai ficar tudo bem, as meninas estão aqui." - S/N pediu com uma voz triste, quase chorando. Afirmei tentando não chorar e antes dela sair, a mesma depositou um beijo lento em meus lábios logo saindo com companhia das amigas.

"Cuida dela." - pedi olhando JungKook.

"Pode deixar." - ele sorriu pequeno e prestativo e depois se dirigiu á S/N que o esperava na porta da delegacia.

S/N ON

"O que fizeram com minha mãe?" - perguntei seguindo JungKook pela delegacia.

"Sua mãe está presa?!" - Hyura e Eun Lee perguntaram em uníssono e assustadas. Pedi para elas fazerem silêncio.

"Deixamos ela na solitária. Sua mãe feriu dois policiais em um dia, e ainda ameaçou matar o detetive da delegacia." - JungKook disse cansado enquanto caminhava mais devagar e parou em frente á uma porta.

"Que vergonha" - coloquei as mãos no rosto e respirei fundo tomando coragem quando quando JungKook deu espaço para passar pela porta que dava acesso á única cela na qual minha mãe se encontrava.

"Vamos com você" - minhas amigas disseram parando ao meu lado, demos as mãos e entramos.

"S/N, finalmente" - minha mãe veio até as grades, piedosa. Ignorei seu olhar sob mim - "Veio me libertar não é minha filha?"

"Não me chama de filha." - falei enojada - "Porque fez isso com a Dinha?" 

"É tudo culpa dela!" - minha mãe gritou - "Se ela não tivesse tentado o que fez, nada teria acontecido."

"E era tão grave á ponto de você provocar violência doméstica?!" - levantei a voz chorando enquanto minha mãe baixou a cabeça, acabei fechando os olhos e me apoiando nas grades, me senti meio tonta. Lee colocou a mão em meu ombro.

"E o enterro do seu pai?" - minha mãe mudou de assunto, perguntando como se estivesse preocupada. Acabei deixando mais lágrimas caírem.

"Não tem importância para você, mas vai ser amanhã." - respondi antes de sair da sala acompanhada de Hyura e Eun Lee - "Apodreça ai, futura vovó." - saí da sala com as meninas e quando JungKook fechou a porta, uma tontura mais forte bateu e senti meu corpo se chocar com o chão.


Notas Finais


E então? Gostaram?
Sugestões pros próximos capítulos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...