História Uma Noite De Luar Frio - Exo Hunhan ABO - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Abo, Abohunhan, Filhote Chanbaek, Filhote Hunhan, Hunhan, Hunhan Abo, Hunhan Fanfic, Lemon Chanbaek, Lemon Hunhan, Lemon Laybaek, Lemon Xiuchen, Sequestro, Yeri
Visualizações 65
Palavras 2.649
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha só quem voltou, é difícil as vezes ter criatividade mas uma hora ela chega, estou melhor leitores, o que tenho é totalmente psicológico, não é nada físico então não precisam se preocupar estou melhorando.

Mais um capítulo, boa leitura ♡

Capítulo 64 - Mudanças


Fanfic / Fanfiction Uma Noite De Luar Frio - Exo Hunhan ABO - Capítulo 64 - Mudanças

• Autora •

- Hobi tem certeza? Não quero te dar trabalho de jeito nenhum, já saiu de nossa cidade por minha causa..

- Pare de se culpar Taehyung, não admito isso, não saí por sua causa, eu já tinha planos de vir para Seul, você só deu um empurrãozinho.

- Me sinto mal.

- Vamos fazer sua inscrição, você sempre sonhou com isso lembra?

- Lembro.. por isso fui embora de casa, vou fazer uma  vida boa para mim mesmo que meus pais me odeiem por conta disso, nasci para ser médico.

- é assim que se fala.

 Depois de preencherem a ficha de inscrição, voltaram para casa, por enquanto Tae estava morando na casa do amigo, mas prometeu que ajudaria no que fosse preciso quando arrumasse um emprego, os pais odiavam a ideia de que seu filho quisesse ser um médico, a família vinha de uma linhagem de advogados e seu pai vivia o provocando dizendo palvaras do tipo “Deixe que as pessoas se virem, você não tem que cuidar de ninguém, existem outros médicos” ou “vai desperdiçar sua vida ajudando pessoas ao invés de ganhar muito dinheiro ajudando os milionários em casos que eles pedirem". Cansado de ouvir essas besdteiras e brigas, ele saiu de casa, seu único refúgio era Hoseok. 

  - Se sente mais confortável depois da inscrição? 

- Sim Hobi, muito obrigado por me ajudar, você merece até um prêmio por estar me ajudando tanto, a realizar meu sonho, a sair do inferno que é aquela casa.. 

- E qual será o prêmio? 

- O prêmio vai ser ... 


Interrompo esse momento para irmos para a mudança dos meninos 

....

  Depois de duas semanas resolvendo os assuntos da casa com os garotos, Lay resolveu comprar uma que ficasse nem tão longe do centro de Seul mas também nem tão perto, ajudou Baekhyun a pegar todas as suas coisas de sua antiga casa, nesse percurso encontraram a mãe de Baekhyun que foi na casa nova ajudar na mudança, Sehun e Chanyeol estavam na empresa com JongDae tentando lhe encaixar em um cargo legal enquanto os outros estavam ajudando na casa. 


Até Hiromi estava ajudando, ora cuidava de seus amiguinhos, ora ajudava a pegar uma pequena caixa e sua pouca ajuda se tornava necessária, cada casal teria um quarto grande mas o maior quarto da casa ficaria para Byun já que ele, Lay e Chanyeol decidiram dormir juntos na mesma cama, sem nenhuma briga ou discussão. O quarto dos outros meninos também eram enormes mas não tanto como de Baekhyun. 


  O mesmo, por mais que estava feliz com a mudança e seus amigos, ainda pensara sobre a atitude cruel de seu pai e porquê seu tio Suho estava desaparecido, sua mãe o confortava com palavras do tipo "Eu parei de falar com seu pai, fique tranquilo ele não vai mais machucar a bebê" ou "Não pode ficar passando raiva ou seu leite irá secar" mas Byun não queria ouvir isso, ele sabia no fundo que naquele dia não era o pai dele, mas ficou duvidoso. 


Xiumin estava decorando o seu quarto e o de Chen todo apaixonado, imaginando como seria a vida deles agora com o pequeno Keniah, que olhava seu pai atentamente arrumando tudo. 


Luhan terminou de colocar tudo em seu quarto com Sehun e não queria perdoá-lo pelo seu egoísmo, mas algo obrigaria ele a perdoar: O cio, sim o cio de Luhan havia chegado e o mesmo mal conseguia andar por conta das dores mas estava disfarçando o máximo para ninguém perceber, por mais que soubesse que qualquer alfa sentiria o cheiro, ele estava dividido, queria dar para Sehun mas estava com raiva deste também, ora ria pensando nele ora se emburrava. Resolveu tomar um banho de água gelada para ver se isso passava... 


Sehun• 


Logo que descemos do carro, adentramos a casa e estava uma correria, mas não pior quando saímos e assim que pisei o pé na sala senti o cheiro do cio do Luhan e revirei os olhos em forma de prazer:


- Que isso? A mama ta possuindo. 


- Não Baekhyun, para de ser palhaço. 


- Cadê o Chanyeol? Preciso que ele me ajude a colocar uma coisas pesadas no quarto, Lay está furando a parede pra colocar alguns quadros. 


- Que? - E falando nele, chegou ai. - Odeio quadros Baek e você sabe, imagina eu me trocando e aqueles olhos olhando minha bunda. 


- Para de nóia maninho. - Baguncei seu cabelo e senti algo agarrar minhas pernas, era Hiromi. 


- Oi papai. 


- Oi bebê, você está bem? Está cuidando dos amiguinhos? 


- Xim, Shilo ta mimindo, eu to bincando com a Zuki, maisi o tio Min pegou o Keniah e levo embola po quato. 


- Ah então ta bom, continue sendo o guardião deles. Vou ver como está o papai Luhan. - Disse subindo correndo esquecendo de dar oi para a senhora Byun. 


  Assim que cheguei no quarto vi Luhan pelado se secando, cada parte de seu corpo me encantava, era diferente de tudo que já vivemos, cada gotícula de água que caía em seu corpo fazia meus olhos ficarem hipnotizados, por mais que seu corpo havia mudado um pouco desde a chegada de Hiromi, eu não me importava, seu cheiro chamava a minha atenção, Fechei a porta e a tranquei num impulso, ele se assustou virando pra trás:


- Que susto Sehun, achei que fosse outra pessoa. - Se enrolou na toalha. 


- Por que amor? Não esperava minha chegada? 


- Não é isso. Só.. Vai ajudar os meninos Sehun, por que trancou a porta? 


- Estou sentindo seu aroma... Não quer ajuda? 


- NÃO. - Ele gritou indo até a beirada da janela e pude ver seus pelos arrepiados por conta do frio, colocou uma camisa cinza mas está não era suficiente para conter a friagem em seu corpo. 


  Senti meu alfa querendo sair para dominar seu corpo mas sabia que não podia forçá-lo a nada, queria me aproximar mas ele não deixava, então se virou e pude ver seus lábios vermelhos por conta das fortes mordidas que dera neles:


- Hunnie.. - Me chamou choroso e me aproximei, ele agarrou minha nuca e me olhou no fundo dos olhos. 


- Ainda está bravo comigo né? Eu não vou ser egoísta com nosso bebê Lu, quero que entenda que eu vou protegê-lo com todas minhas garras. 


- Sim Hunnie, quero te entender mas confesso que sou cabeça dura. 


- Sim é mesmo. - Beijei sua testa. - Mas vai entender um dia, sei disso. 


  Ele ergueu os pés e abaixei a cabeça para que pudessemos nos beijar, puxou meus cabelos e aprofundou o beijo, naquele momento tive certeza que ele me queria, tirei minha camisa logo colocando minhas mãos em sua cintura:

- Hunnie. 

- Oi. 

- Eu.. O líquido está saindo demais.. Estou muito molhado socorro Hun.. 

  Ergui o corpinho dele na janela, me abaixo percebendo o quão molhado estava, sem pensar duas vezes abri suas pernas dando leves selares em seu ânus piscantes, ele gritou apenas com esse pequeno ato vindo de mim, estava mesmo necessitado. 

  Chupava seu líquido escorregadio enquanto o masturbava, Lu agarrava meus cabelos não me deixando sair dali. 


- Amor.. Me joga na cama. 


- Não quer mais que eu te chupe? 


- Quero outra coisa. - Balançou as perninhas pedindo para descer e deixei. 

  Luhan me puxou pra cama e caímos na mesma, me segurei pra cair em cima dele, abriu as pernas pra mim mordendo os lábios e vi seus olhos ficarem amarelos cintilantes. 

  Ele se virou, ficou por cima de mim, distribuiu selares por todos meus pescoço e foi descendo até a barra da minha calça:


- Lu se não quiser fazer isso...


- Cala a boca Hunnie, e me deixe te saborear. - Tirou meu membro da cueca, ainda estava mole, mas ao sentir o ar abafado de boca quente do mais velho me contraí de forma que me excitasse. 


  Coração acelerado, corpo suado, respiração ofegante, era tudo que eu sentia quando ele me abocanhou, acariciando minha glande com a língua e descendo até o final, me arrancou gritos roucos que era perceptível pelo bom eco que aquele quarto causava, de repente subiu em mim começando a quicar em cima, foi de surpresa, quando o prazer vem de surpresa é mais intenso, mais quente, rosnei colocando minhas mãos sob sua cintura, seu corpo tremia, o meu corpo tremia, eramos apenas um, estávamos fazendo amor, tanto pelo instinto como pelo sentimento. 


Eu posso sentir cada angústia e descontentamento que Luhan possui, até mesmo durante o sexo posso sentir e agora não sinto isso, Luhan está me amando e eu estou retribuindo da melhor forma que posso. 


- Hunnie. Quero mais fundo. 


  Troquei de posição deixando ele em baixo de mim, abri suas pernas e ele agarrou meu pescoço gemendo, fui fundo nele, investi no que tenho e poucos alfas tem, saboriei cada parte do interior de Luhan vendo ele gritar de dor e de prazer:


- Hunnie.. Você parece maior. 


- Talvez tenha crescido um pouco mais amor. 


- Te amo Hunnie. - Ele falou de forma tão fofa que quis derreter. 


- Eu também te amo amor. - Beijei o mesmo para que abafasse os gemidos, se gritassemos alto demais todos perceberiam. 


  Estoquei ele mais rápido algumas vezes e me desfiz dentro dele três vezes consecutivas, não sabia como nem porque estava gozando tanto assim, ele se desfez em meu abdômen sem eu precisar masturba-lo, sorrimos um pro outro e fiquei babando ao ver Luhan sorrir pra mim. 


- Acha melhor descermos? 


- Queria te amar a noite toda. - Respondi me derretendo em seus braços. 


- Vamos nos amar a noite toda, mas na hora de dormir. Os meninos devem estar estranhando. 


- Não ligo, faço tudo por você. 


 Fomos até o banheiro, já estávamos despidos e queríamos um banho para tirar o suor do corpo. 


Baekhyun • 


  Me despedi de minha mãe na porta de casa e antes de entrar vi uma mulher de vermelho do outro lado da rua, resolvi ignorar e entrei novamente me deparando com Chanyeol e Lay atrás de mim:


- Vocês dois são tão estranhos sério, o que foi? 


- É que os bebês estão dormindo tão bem, queria saber se posso colocar eles no berço lá em cima. 


- Pode colocar Lay, obrigado. E você Chan? 


- É que eu fiz a janta...


- Oown estão de parabéns os dois. - Fiz carinho nos dois e sorri. 


  Ding dong


A campainha tocou e atendi a porta, era a menina que acabei de ver, só não havia percebido que era a irmã de Chen:


- Será que posso falar com o Dae? É urgente. 


- Entra. JONGDAAAAAAAAE. - Gritei. 


- Oi Baek. - JongDae apareceu com o bebê no colo. 


- Sua irmã ai ó. - Olhei para trás vendo Sehun e Luhan descenso as escadas. - Aaaaaah os bonitos resolveram parar o lepo lepo finalmente? Ala o filhote de vocês tá sendo alimentado ta bom? O Chanyeol fez comida. - Vi de longe Xiumin dando comidinha pro Hiromi. 


- Ah.. - Vi Luhan sorrir e ficar tímido. - Obrigado Chan.. 


Autora • 

Irene se mordia de raiva por dentro, estava recitando palavras mentais para que o bebê de seu irmão caísse no chão e se machucasse como conseguiu fazer com a filha de Byun,a diferença é que usou o pai dele pra isso. Tentou causar dor para que o bebê chorasse mas nada, o lindo filhote continuara dormindo feito um anjo no colo de seu pai:


- Irene? Quer entrar? 


- Claro é que.. Nada. Eu quero entrar sim. - Entrou na casa, sentou no sofá da sala e encarou Hiromi de forma maléfica, mas ninguém percebeu, era ótima em disfarçar. 


- Por que está aqui? Algo aconteceu? 


- Sim. Me ligaram para falar da empresa do papai e precisam de um presidente, o herdeiro mais velho. 


- Que legal Irene, você veio para me pedir para ser né? 


- Claro, não quero ninguém me ligando e muito menos passar na sua frente, penso no meu irmão. - Pegou na mão do garoto, o que arrancou um olhar triste de Xiumin, que fora para a cozinha pois Hiromi havia acabado de comer. 


- Tio Chen, o amiguinho tá mimindo? - O pequeno filhote HunHan andou até eles fazendo carinho no seu amiguinho. 


- Está sim pequeno. 


  Ao olhar pra Irene, Hiromi ficou com os olhos amarelos e seu colar passou a brilhar, Irene mostrou a ele uma face horrenda de bruxa e o mesmo começou a chorar:


- Não chore bebê, o que foi? - Ela com sua falsidade tentou pegar o bebê no colo mas ao encostar seu braço no colar sentiu uam forte queimadura e grunhiu por dentro. 


- Me xolta. 


- Vem aqui com o papai Hiromi. - Sehun o pegou do braço da garota que sorriu mas por dentro morria de raiva. 


- Olha Irene, posso até falar pros caras na empresa do papai não ligarem mais pra você mas acho que não quero o cargo do papai como herança. Já estou registrado na empresa dos meus amigos, não quero dar pra trás com eles. 


- Desculpa me intrometer no assunto de familia mas Chen, se quer herdar o seu pai e conseguir ter sua própria empresa saiba que apoiamos você, quem sabe pode até criar seu próprio negócio. 


- Obrigado Sehun mas.. Isso me custaria tempo e o meu tempo preciso usar com minha familia, meu filhote e o Min precisam de mim. 


- Mas não quer dar do bom e do melhor pra eles JongDae? Não quer ver seu ômega em apuros não é mesmo? Quer um bom futuro para o pequeno? - Ela dizia tentando hipnotizar Chen que estava caindo, os olhos azuis como o fundo de um mar saudável estavam entrando na sua menteso jeitinho que ela queria. 


- Sim eu quero do bom e do melhor pra eles. 


- Então, o que me diz? 


- Hm.. - O bebê abriu os olhinhos e assim que JongDae olhou para as bolas negras com um certo brilho vindo de seu pequeno o encarando, acordou. - Muito obrigado mesmo Irene, mas pode ficar com o cargo, será bom para você começar sua vida aqui em Seul, minha família e meus amigos realmente precisam de mim. 


- Claro, bom se é isso eu estou de saída, até outro dia Dae. - Se levantou e nem sequer cumprimentou o irmão com um abraço ou um beijo ou abraço, apenas foi embora. 


  Chen se sentiu estranho, como se estivesse falhando como irmão, ele pensara se convidava ela para almoçar com eles um dia mas o que ele não sabia era que quanto mais afastados ficassem seria melhor, mas é claro que, Irene nunca deixaria isso acontecer. 


..


 Irene seguia indo embora para a casa revoltada, sabia que Hiromi era um alfa da lua mas não sabia o porquê de estar com queimaduras no braço por causa do garoto, ela odiava pensar quem um alfa da lua é forte e poderia derrota-las e a outra coisa pairando sobre os pensamentos dela era: por que aquele filhote do JongDae era imune aos feitiços dela, Ela não conseguia ferir Sehun e Luhan, pois eles tem um mini alfa da lua, não conseguia ferir Baekhyun, Yixing e Chanyeol por terem lobinhos especiais também mas por que ela não conseguia ferir ou enfeitiçar Keniah, JongDae ou Minseok? Ela, na mente dela, sabia que o filhote deles não tinha nada de especial ou melhor... Não sabia. 


O que lhe restou como plano era esperar até o grande dia para acabar com os alfas da Lua. O grande dia não estava tão próximo, e ela gostava disso, pois sabia que poderia ter tempo para deixar tudo preparado e o mais estratégico de tudo: Se ela não conseguia ferir magicamente a turma, faria isso de forma física, de forma humana e das piores possíveis. 



Notas Finais


Espero que tenham gostado bebês, fico feliz de ter voltado e gostaria de agradecer a preocupação de todos mas quero vocês felizes, estou tentando melhorar do melhor jeito que posso e quero criar muito mais histórias pra vocês, beijinhos ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...