História Uma Noite Sofrendo No Morro. - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Clifford "Cliff" Blossom, Dilton Doiley, Elizabeth "Betty" Cooper, Ethel Muggs, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Frederick "Fred" Andrews, Ginger Lopez, Hal Cooper, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Jason Blossom, Joaquin, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Mary Andrews, Melody Valentine, Oscar Castillo, Penelope Blossom, Personagens Originais, Polly Cooper, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Sierra McCoy, Smithers, Tina Patel, Treinador Clayton, Trev Brown, Valerie Brown, Veronica "Ronnie" Lodge, Waldo Weatherbee, Xerife Keller
Tags Betty, Cole, Jughead, Lili, Riverdale
Visualizações 69
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capítulo 6


Betty narrando


Eu passei a noite quase toda no hospital, quando amanheceu fui pra casa pois não me deixavam ir ver ela eu estava toda suja era ate perigoso o médico ainda falou comigo pra minha sorte ele não ficou chateado mais sim envergonhado. Eu o encarava quase matando ele com um olhar, e ele sempre desviando o olhar ao falar comigo.

Quando o dia amanheceu mesmo eu fui pra casa ligeiro só pra tomar um banho rápido, ainda não  acreditava em nada do que aconteceu e eu realmente queria saber quem fez aquilo comigo noite passada eu ignoraria todas as regras do morro sem pensar duas vezes é chamaria a Polícia, aquele desgraçado precisa pagar pelo que fez.

Apesar de ter que tomar um banho rápido ainda  chorei muito, minhas feridas doíam e meu corpo também, eu realmente merecia isso. Depois do banho me vesti rapidamente e saí, não vi meu pai pela casa mais não e nenhuma novidade.

La dentro do banho foi como se a ficha caísse, eu só queria deitar na cama e chorar o dia inteiro mais eu não posso, minha mãe precisa de mim.

Fui pra primeira casa que limpo e da minha xará dona Elizabeth ,  ela é um amor de pessoa sempre deixa eu merendar lá e não pega no meu pé.

 -Bom dia dona Elizabeth, me perdoe pelo atraso.

 -Tudo bem minha filha eu sei o que aconteceu com a sua mãe.

 -Eu to muito preocupada com ela...aliás eu queria falar com a senhora sobre isso.

-O que foi minha filha?

 -Ela não pode ficar muito tempo no hospital público, eles não tem estabilidade pra ela entende. ?

-Sim minha filha entendo.

-Então eu pensei que a se a senhora pudesse me dava um adiantamento ia ajudar bastante sabe...

 -Eu já tinha pensando nisso por isso já separei o que eu tinha pra você.

-Nossa a senhora e um anjo mesmo...

 -Eu não quero nem que você trabalhe hoje ta bom.

Enchi os olhos de lágrimas, e muito difícil encontrar pessoas boas assim.

-A senhora e um anjo mesmo.

-Não minha filha só quero ajudar mesmo, vou te dar 180 por que é tudo que tenho.

 -Não senhora me dê só os 150 mesmo.

Ela nem esperou eu falar mais nada e já entregou o dinheiro na minha mão.

 -Minha querida aceita que você ta precisando. 

-Eu vou recompensar a senhora por isso.

 -Eu sei que vai.

Ela me abraçou apertado. 

-Eu to aqui para o que você precisar.

 -Graças a Deus eu tenho a senhora viu. 

Depois do abraço segui pra segunda casa tenho certeza que vai ser mais difícil conseguir um adiantamento na outra a dona Adriana e mãe do Archie sim...o Archie sub dono do morro e ainda assim ela e uma megera pão dura, reclama de tudo e sempre briga quando fico perto dele ela pensa que vou me atirar nele pelo jeito que ele me olha parece que ele quem vai se atirar em mim.

Ele costuma ficar andando só de cuecas quando a gente ta só aqui, eu confesso que é impossível não olhar aquele físico, ele é muito gostoso e malha muito.

Ainda bem que não cheguei la atrasada, ela estava na mesa tomando café da manhã é o Archie também, do mesmo geito de sempre sem camisa e com uma no colo.

 -Bom dia. 

-Boa dia gatinha. - Archie disse.

-Bom dia. -Dona Adriana disse me encarando como sempre.

Passei direto pra lavanderia pra colocar umas roupas pra lavar, estava com vergonha de falar sobre o adiantamento mais não da pra ter vergonha agora.

Voltei a mesa.

 -Dona Adriana eu queria falar com a senhora.

-Pode falar to ouvindo.

 -E que a minha mãe não esta nada bem ela passou mal ontem. 

-Fiquei sabendo. 

-Pois é acontece que ela não pode ficar em um hospital público ela precisa ser internada em  um hospital particular e eu não tenho dinheiro, mais pensei que a senhora poderia me dar um adiantamento.

 -Obvio que não, dia do pagamento e dia 20, ainda estamos no começo do mês.

-Eu não pediria esse adiantamento se realmente não tivesse precisando a senhora sabe.

-Olha querida...

Ouvi a voz rouca de Archie interrompe a fala da mãe dele.

Bruto como sempre.

 -Mãe cala a boca, essa hora da manhã e já ta falando merda.

-Não fala assim comigo Archie.

 -Gabi te veste e rala, sobe comigo aqui Elizabeth.

 Olhei meio desconfiada pra ele, trocamos algumas palavras de vez enquanto e nada de mais eu não confio nele de maneira alguma. Ele levantou e saiu e eu o segui, dona Adriana me olhava com uma cara de morte terrível agora. Subi devagar com ele ate o quarto dele mesmo, parei na porta.

 -Entra e fecha a porta.

 -Não...não Archie. 

 -Relaxa eu não vou fazer nada, a menos que me peça pra fazer.

-Por favor só fala o que quer falar. 

-Entra logo caralho.

Entrei ainda desconfiada e fechei a porta, fiquei parada no meio do quarto vendo ele mexer no guarda-roupa dele.

Ele veio com um bolo de dinheiro e eu já pulei longe.

-Olha sua mãe me dar 150 e eu trabalho pra ganhar só isso mesmo.

-Para de ser orgulhosa menina e toma logo isso.

-150...

Eu não vou aceita dinheiro de traficante, pra depois ele pedir algo em troca que eu não posso dar? Obvio que não.

-Eu te dou 3 mil e tu trabalha de graça aqui ate pagar tudo.

Eu não quero dever a traficante será que ele não entende!

" -Muito agradecida serio mesmo mais só os 150. 

 -Meu Deus para de bancar a difícil, pois então te dou 600 e tu trabalha 4 meses grátis pra mamãe pode ser ?

E talvez assim pode dar certo e um bom dinheiro é a minha mãe pode ficar internada uns dias.

Eu aceito.

 -Finalmente em...garota marrenta. 

Ele me entregou o dinheiro e eu ja fui saindo do quarto.

 - Archie...Obrigado mesmo. 

-Por nada Elizabeth.

Virei de costas e abri a porta pra sair, mais senti ele me segura.

 -Quem te machucou?



Notas Finais


Comentem....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...