História Uma Noite Sofrendo No Morro. - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Alice Cooper, Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Chuck Clayton, Clifford "Cliff" Blossom, Dilton Doiley, Elizabeth "Betty" Cooper, Ethel Muggs, Forsythe Pendleton "FP" Jones II, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Frederick "Fred" Andrews, Ginger Lopez, Hal Cooper, Hermione Lodge, Hiram Lodge, Jason Blossom, Joaquin, Josephine "Josie" McCoy, Kevin Keller, Marmaduke "Moose" Mason, Mary Andrews, Melody Valentine, Oscar Castillo, Penelope Blossom, Personagens Originais, Polly Cooper, Pop Tate, Reginald "Reggie" Mantle, Sierra McCoy, Smithers, Tina Patel, Treinador Clayton, Trev Brown, Valerie Brown, Veronica "Ronnie" Lodge, Waldo Weatherbee, Xerife Keller
Tags Betty, Cole, Jughead, Lili, Riverdale
Visualizações 81
Palavras 1.807
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Capítulo 9


Eu odeio esses traficante, odeio todos eles que pensam que podem comprar tudo com dinheiro.

 -No fundo eu pensei que você fosse diferente Archie.

-Eu sou Elizabeth por que ta vendo tanta maldade nisso tudo? Eu posso me explicar?

 -Ta bom fala.

-Eu vejo como tua vida e difícil e Eu te acho gatinha, tu e muito diferente das mina desse morro eu não quero namorar de verdade nem me prender a mulher nenhuma o que eu quero na verdade e te dar uma noite legal sabe? sair fazer tu esquecer os problemas e depois voltarmos juntos pra casa e dormir a noite toda.

 -Você é bem doido sabia, mal fala comigo e vem me fazendo uma proposta dessas.

-E serio eu só quero te dar uma noite maneira, eu vou sair com o Jughead hoje e uns parça pra  ir em uma balada fora do morro, vamos comigo como minha amiga.

 -E se eu não quiser?

 -Se não quiser não vai, mais se for decide se vai como minha amiga ou minha namorada.

-Mano do céu, tu não bate bem da cabeça.

-E serio eu só quero te deixa feliz uma noite. 

-O difícil e entende o por que disso tudo.

 -E simples Betty eu gosto de você, te acho bonita e diferente. Mais não e por isso que vou agarrar você a força e por isso quero sair com você te dá uma noite normal.

-Chega, eu vou.

Só que se você der um vacilo se quer ou tentar me agarrar você vai liberar minha mãe, vai deixar eu pagar as coisas.

-Opa, então se eu te der uma noite normal você vai parar de birra e vai deixar eu paga tudo.

-Feito.

-Feito, te pego as 9. Leva sua roupa de dormir por que vamos do baile pra minha casa, só pra dormir. 

-Sua casa? E sua mãe...ai meu Deus.

 -Relaxa com ela eu me entendo.

Eu não sei o que me deu na cabeça mais aceitei sim...sei la mais ele parecia sincero ao falar e eu não tenho ninguém nesse momento.

O que ele não sabe e que tudo que ele gasta eu  vou pagar depois assim que eu puder.

Eu fiquei muito confusa com tudo isso, penso que se eu aceitar de uma forma ou de outra vou ta me vendendo, mais também acho que se eu recusar vou ta colocando a vida da minha mãe em risco embora eu não queira assumir eu preciso da ajuda dele.

Eu ainda olhava pra ele pensativa em pé na sua frente, ele estava sentado na mesa com as mãos apoiadas nela a porta foi aberta e eu não precisei me virar para ver quem era, logo ele foi abrindo a boca.

 -O que essa vadia ta fazendo aqui?

-jughead na boa, fica na tua mano. 

-A que fofo, vocês tão de rolinho?

 -Te interessa?

-Relaxa ai não vou roubar tua mina, mais lembra que ela não é mais virgem graças a mim.

Então o Archie já sabia.

Ele sorriu satisfeito me deixando muita zangada.

-Eu tenho nojo de você sabia.

 -Tu gostou não é? Se não tivesse gostado não tava aqui.

 -Cretino.

- Archie controla a boquinha dessa tua vadia se não eu vou controlar enfiando meu pau na goela dela.

 -Encosta em um fio de cabelo dela que eu te mato Jughead.

 -Encosto ate em dois e quero ver quem vai me impedir.

O diabo do Jughead começou a andar pro meu rumo e eu dei passos curtos para trás, vi em um piscar de olhos o Archie se posicionar na minha frente apontando a arma pro Jughead que no mesmo tempo também apontava a arma pra ele.

Ver os dois armados me deu uma aflição tão grande, eu não sou nada nem ninguém mais entrei no meio dos dois e fiquei entre as duas armas.

- Elizabeth se afasta! -archie gritou.

 -Tu e uma decepção Archie, ficou contra mim por causa dessa criança que tu conheceu ontem?

-Criança que perdeu sua virgindade pra um drogado sem caráter.

Tava na cara que nenhum dos dois iria atirar o que eles tem e mais que uma parceira mais que uma amizade e um morro eles se olham de una jeito lindo quando não estão brigando.

- Archie vem comigo, vem me deixar em casa.

Ele abaixou a arma na hora, e me olhou com os olhos brilhando.

Acho que essa era a melhor maneira de tirar ele de lá 

-Sério?

 -Ue só me deixar em casa.

 -Vai la cachorrinho - Jughead disse irônico.

Eu sai da boca e ele veio logo atrás me segurando pelo braço todo gentil como sempre.

 -Nunca mais faz isso! 

-Isso o que? 

-Entrar na frente de uma arma.

 -Eram duas.

Palhacinha.

 -Não precisa me deixar em casa, só falei pra você sair de lá fiquei muito assustada em ver vocês brigando mais realmente queria que você desse um tiro nele.

Saí caminhando e ele ficou la parado pensativo, ficar perto daquele homem me dar um repulsa no caminho de casa já fui em lágrimas tanta coisa acontecendo ninguém me deixa ver minha mãezinha e ainda tenho que conviver no mesmo lugar que aquele desgraçado a se eu pudesse eu mesma o mataria o que ele fez comigo não tem perdão e pelo jeito que ele fala ele nem pensa em pedir perdão mesmo sabendo do mal que me fez.

Bem agora estou preocupada com Archie e muito difícil confiar nele e mais difícil ainda é aceita a ajuda de um traficante mais coloquei na cabeça e não há quem tire agora, assim que eu puder vou pagar cada centavo de volta pra não precisar dever nada a ele.



Archie me ligou mais estranhamente não faço ideia de como ele tem meu número, ele disse que vamos ao baile funk mais ai eu pensei: "Hoje nem e dia de baile" mais ele já arrumou tudo pra dar esse baile no meio da semana o problema agora é que não sei que roupa usar, não é que eu tenha muitas roupas a ponto da não pode escolher uma e que eu não tenho nenhuma mesmo, dei uma arrumada em casa mais quando cheguei no quarto da mamãe não quis entrar...Sei la eu ainda me sinto tão culpada por tudo é nunca descobri o que aconteceu de verdade só quem pode saber é meu pai, mais também não vi mais ele...Eu queria tanto saber como ela ta, foi muito  desumano da parte dele fazer isso comigo.

 Antes da nove tomei um banho longo lavei meu cabelo depois só o penteei mesmo, eu não tinha maquiagens só um lápis de olho, um rímel e uns batonzinhos.

Eu ate pensei em manda uma mensagem pra Verônica mais sei la fico com medo de envolver ela nisso tudo.

Vesti um shortinho preto e uma blusinha, não era nada muito chique mais era o melhor que eu tinha já o meu sapato branquinho era novo, bem pelo menos isso.

Não demorou muito e antes das nove eu já ouvia um carro buzinar na porta, que chique ele veio me buscar de carro arrumei uma pequena mochila com duas mudas de roupa uma deles de dormir botei ela nas costas e saí.

Ainda bem que meu pai não esta aqui, ele nunca ia deixar eu sair assim é se me visse com o Archie ate me mataria.

Eu me sinto culpada agora, com um peso na consciência pelo fato de eu sempre repugna esses monstros e agora esta de trato com um deles , eu acho muito estranho o jeito como o Archie fala comigo mais no fundo eu acredito que ele se importa comigo mesmo. Ele parou na porta do carro e abriu a porta pra mim entrar.

 -Você esta linda.

 -Não inventa, eu sei que não estou.

 -Esta sim.

Eu não estava bonita mais ele estava ate de mais, sentei e ele sentou ao meu lado...

Desculpa eu não tinha uma roupa melhor. 

- Elizabeth você ta linda, sossega aí. 

Seguimos para onde ocorrem os bailes, não era tão longe achei muito sem necessidade esse carro mais se ele quis.

Descemos do carro. 

-A gente vai pro camarote. 

Ai que droga e claro que não, de la todo mundo vai me ver, sem contar que eu sei que é lá que o Jughead fica também. Nunca mais eu entro em uma furada dessas.

 -Eu acho que quero ir pra casa. 

-Calma Elizabeth b, só tenta se divertir ta bom.

-Eu não sei...

 -Sabe sim...apenas divirta-se hoje é esqueça seus problemas.

Não tem como esquecer que a minha mãe esta internada em um hospital e eu não sei nem onde e.

-Amanhã cedo vamos ao hospital.

-Vamos sim, mais por hoje você vai esquecer isso também.

Assenti com a cabeça e seguimos pra esse camarote, ao entrar vi que não era grandes coisas, mais logo vi que estava lotado se mulher e elas já partiam pra cima do Archie.

-Oi amore. 

-Oi lindo.

 -Olá minhas gatas. 

  -A gente já estava te esperando.

 -Hoje não meninas, hoje eu to acompanhado.

-Com essa daí? Você sabe que pedofilia também é crime não e?

Em um piscar de olhos vi o Archie acerta um tapa forte na cara dela ali mesmo no meio de todos. Esse jeito dele tem me dado medo.

- Archie calma ai viu.

 -Desculpa se te assustei, essas vadia me estressa.

Incrível eu e ele não temos nem amizade pra ele me trata assim como se eu fosse importante pra ele, assim que entramos de vez no camarote encontrei Jughead com seu olha de encontro ao meu, ele me encarava sem parar me deu um medo tão grande que segurei na mão do Archie, ele apertou forte sua mão contra a minha.

-Fica tranquila ele é meio louco.

 -Não gosto nem de ficar perto dele.

-Esquece ele Elizabeth, esquece o que ele te fez.

E meio difícil esquecer o que ele fez, cada vez que sinto dores lembro da surra e como se sentisse ele perto de mim de novo.

Você quer bebe algo Elizab...

 -Betty, me chama de Betty. 

-Ta bom, você bebe Betty?

-Refrigerante sim. 

-Quer um. 

-Não...

 -Sim você quer vem comigo.

Caminhamos até o barzinho e ele pediu um refri pra mim e uma bebida pra ele.

-Não fica bêbado não viu, você tem que cuidar de mim.

 -Tu e muito fofa Betty.

 Tudo tem acontecido tão ligeiro....o espancamento, a piora da minha mãe e agora o Archie eu sinceramente não faço ideia do que to fazendo da minha vida.

Jughead nunca havia parado de de me olhar e aquilo já tava me dando nos nervos, eu sinto tanto nojo de olhar pra aquela cara sínica dele.

 Archie as vezes me puxava pra dançar e eu fugia envergonhada, ele apenas da situação.

Ele esta sendo bem legal ate agora.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...