1. Spirit Fanfics >
  2. Uma nova amiga >
  3. Uma Nova Amiga

História Uma nova amiga - Capítulo 1


Escrita por: e BloodyVee


Notas do Autor


Olá pessoas. Eu aqui mais uma vez com uma nova história enquanto tenho outras..... Mas eu não abandonei a outra, só estou travado mesmo e logo e pretende lançar um capítulo.
Essa é de autoria minha e da minha Amiga

Capítulo 1 - Uma Nova Amiga


Fanfic / Fanfiction Uma nova amiga - Capítulo 1 - Uma Nova Amiga

- Eu ainda me lembro do dia em que conheci minha primeira treinadora. Me lembro também de algumas horas antes, de ter conhecido um senhor.. Ele me mostrou um prédio bem grande, acho que era seu laboratório, e quando me dei conta conheci a Elaine. Ela era meiga e realmente gostava de cuidar de mim, ela passava horas me fazendo carinho, éramos quase amigas inseparáveis. Se me lembro bem, ficamos por volta de um mês juntas, mas parecia que já era uma eternidade… Pena que isso mudou cedo demais.

- Estávamos passando por uma floresta, cheia de árvores grandes, insetos, e muitas pessoas diferentes também. Mas sentia como se algo estivesse atrás de nós, algo que eu talvez nunca tivesse presenciado, e infelizmente eu estava certa. Não me lembro de muito mais do que aconteceu naquele momento, mas tenho certeza que vi algo vindo em minha direção, algo escuro. Não era normal eu ser atacada diretamente, já que eu ficava em cima do chapéu de Elaine o tempo todo e apenas descia para batalhar. Tudo que lembrava, era de eu estar em um centro Pokémon, mas não sabia onde a Elaine estava... Mais tarde descobri que ela tinha sido brutalmente morta. Eu assisti ao noticiário dizendo que o corpo da minha treinadora foi encontrado, exatamente onde eu tinha desacordado, cheia de arranhões e marcas de mordida. Eu não tinha entendido na hora, pelo menos na floresta onde estávamos não tinham pokémons com garras e dentes com o mesmo formato amostrado no corpo de Elaine, porém eu fiquei me questionando após ver as minhas unhas, elas estavam cobertas de um líquido vermelho e após analisar o que poderia ser eu tentei provar desse fluido da minhas unhas e o gosto não tinha palavras a não ser delicioso.

 

(Poucas horas depois)

Eevee estava correndo em direção a floresta, tentando achar algo que a ajudasse a descobrir o que houve com a sua treinadora. Mas ao mesmo tempo, estava chorando em desespero, querendo também ir para o mais distante de lá. Mesmo após horas e horas de procura ela não achava nada que a serviria de pista, a noite começa a chegar e a pobrezinha está sozinha na floresta sem abrigo, sem comida e sem alguém ao lado dela foi quando... 

- Procurou procurou e não achou nada e nem comida ou lugar pra ficar arranjou. Pretende ficar quanto tempo assim?

...Uma voz começava a ecoar dentro da cabeça da Pokémon, o que a deixou assustada e desorientada.

- Quem? Quem está falando? - Perguntava Eevee

- Sou eu, ou melhor, você. - Falava uma voz doce e levemente aguda

- Como assim?! Eu tenho certeza que a minha própria voz não é tão…. estranha assim.

- Bem, de fato a voz não é exatamente sua, mas para explicar deixe eu me apresentar primeiro. Eu sou Maile, uma antiga Mawile. Dizia a voz, agr mostrando olhos a frente da raposa

- Uma antiga Mawile… Ãh o que é uma Mawile?? Espera!! Você é uma fantasma? - Dizia a marronzinha tentando tirar suas diversas dúvidas

- Bem... digamos que neste exato momento sim, sou uma fantasma, mas não fui sempre. Continuando, eu vim de outra região, chamada de Hoenn. E Mawile é a minha espécie, para vc ter uma noção nós somos não muito grande em altura, mas somos amarelinhas e com grandes cabelos, que são também uma outra boca.

- Ok… isso tá começando a me assustar um pouco. Mas se você é uma fantasma, você não deveria estar em um cemitério ou algo assim?

- Cemitério? Bom, imagino que pokémon desse tipo gostem desses locais, só que aí mora o detalhe, Não sou um fantasma pelo meu tipo hehehe.

- Então...Você seria o que na verdade? - Questionava a raposa, ficando confusa com as repostas recebidas

- Sou a alma de uma antiga Pokémon que agora vaga por aí. Sem nenhum rumo em específico, até que encontrei você.

- Me encontrou? Foi você que atacou eu e a Elaine? Você a matou?

- Ah sua tolinha eu jamais faria isso com sua amável treinadora, porém eu avistei tudo que aconteceu a ela. - Dizia Maile, movimentando um pouco a frente de Eevee

- Você a viu morrendo? 

- Sim, lembro até dos mais terríveis detalhes.

- Não… me diz que tudo isso é apenas um sonho ruim. Não pode ser verdade, ela era tão boa. E agora está morta, fui fraca de desmaiar no primeiro ataque e eu nem sei o que a atacou. 

- Sabe pequena, na minha vida neste mundo quando eu fui encontrada e aprisionada eu tinha esta mesma mentalidade e queria que aquele pesadelo acabasse, porém após muito tempo de sofrimento eu fui recompensada. Acho que se ficássemos juntas poderíamos ser ótimas amigas.

- Você...quer que nos juntemos? - Perguntava a raposa ainda com receio da voz

- Porque não oras? Parece que temos muitas coisas em comum.

- Em comum? O que no caso?

- Nós duas sofremos em vida, não temos mais em quem confiar, porém nós podemos ter algo esperando por nós que seja maior do que a gente jamais viu.

- Bem, não me parece que eu tenha o que fazer, mas o que nós iremos fazer então?

- Sabe...eu não te contei o necessário de mim para você. Talvez eu possa falar sobre enquanto andamos sobre esta linda floresta, o que acha?

- Hm... Ok, eu realmente estou curiosa, mas não quero te pressionar a falar.

- Tudo bem. Na minha história em vida eu não fui a pokémon mais feliz do mundo pra falar a verdade seria bem ao contrário. Eu nunca conheci meus pais, eles me abandonaram antes mesmo de eu nascer e isso fez com que eu tivesse que sobreviver por mim mesma por muito tempo.

- Seus pais não deveriam ter coração, se eu tivesse algum filhote eu nunca iria abandoná-lo.

- Provavelmente não tinham, enfim quando eu estava olhando o mar em uma praia eu não notei, porém alguém estava me observando. Cientistas que apenas viram uma Mawile sem rumo e fizeram o que até mesmo eu não poderia acreditar.

- O que eles fizeram? - perguntava tentando saciar a curiosidade

- Eles me sequestraram e me colocaram em cativeiro para que eu fosse cobaia de diversos experimentos maldosos.

- E que tipo de experimento eram esses.

- Eu não me lembro, porém a maior parte das vezes eles precisavam de uma seringa para injetar o que é que fosse em mim. 

- Wow esses cientistas realmente não são legais.

- De fato, mas consegui escapar de lá, mas eles… só alguns. Os outros eu ainda estou procurando

- O que você pretende fazer?

- A mesma coisa que fiz com os outros, levar de volta todo o caos que colocaram em mim.

- Com a última fala, a pequena Eevee começou a sentir uma sede de sangue, tão forte que a paralisou no mesmo instante. E a voz voltou a falar, mas desta vez de forma mais grave e tenebrosa. 

- Eles ainda não sofreram da mesma forma que eu…. e você deve me entender. Mas ainda sentirão o mesmo terror que eu senti.

- O que você quer dizer com isso?

- Você entenderá minha amiga.  - Voltando então a falar de forma serena - Mas por enquanto vamos apenas nos entender bem, ok?


Notas Finais


Bem aqui está o primeiro capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...