História Uma Nova Chance - Camren G!P - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 999
Palavras 989
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olhaa só quem está de volta mais cedo???

Oii fofiss

Capítulo 15 - Capítulo 14


Narrador Pov

Lauren voltou para seu quarto vazio, deitou-se na cama e ficou admirando o luar.

Era nessas horas de intimidade consigo mesma que tomava as decisões fundamentais de sua vida.

Deveria importar o touro simmental? Seria um bom negócio comprar aquelas terras ao sul? Ou investiria na Bolsa de Futuros?

Pensava em tudo o que teria de fazer no dia seguinte. Organizar reuniões, mudar o dia do vôo para Nova York... Não poderia viajar na segunda-feira.

Antes, porém, precisava resolver o que fazer em relação a Julian. 

E havia Camila.

Ambos se misturavam a seus pensamentos sobre finanças.

Acendeu a luz e apanhou a agenda. Uma sorte que possuía um celular. O telefone da casa ficaria mudo por mais alguns dias.

Abriu na página de sexta-feira. Ligar para Pete pra dar o lance no touro simmental, ela escreveu. Repensar decisão sobre a Bolsa. Investigar as terras à venda por causa das inundações. Diminuir a oferta? Adiar Nova York.

Parou de escrever e ficou muito tempo refletindo sobre o imponderável.

 Camila não era feliz com a vida que levava. Lauren lhe faria uma proposta irrecusável. 

Ela aceitaria?

Era um grande risco.

Seria mais sensato conhecê-la melhor. 

Não queria se envolver com uma mulher que se aproveitasse dela, como Ash fizera.

Camila não faria isso, tinha certeza.


"Use a cabeça, Jauregui." resmungou. "Nada de emoções. Elas não a levarão a parte alguma, e Camila também sabe disso. A única maneira de abordar o assunto é um planejamento coerente." falou guardando a agenda. 

 Ora, ela nunca vai concordar! E por que não? É fácil notar que Camila adora este lugar. Você tem muito a lhe oferecer, completou em pensamento. 

Apagou a luz, deitou-se e prosseguiu no dilema.

Era arriscado. 

Mas desde quando Lauren Jauregui era mulher para se intimidar, fosse pelo que fosse? Cada desafio tinha seu preço. Aliás, uma verdadeira recompensa!

Lembrou-se do corpo macio de Camila em seus braços e sorriu na penumbra da noite.

Camila era uma mulher incrível.

Lauren se ergueu, acendeu a luz de novo e apanhou a caneta junto com a agenda.

Pedir relatório pessoal sobre Camila Cabello, escreveu. Virou a folha. Era a página de sábado. 

No caso de ser satisfatório, persuadir Camila Cabello a se casar comigo.


€#####


Camila acordou com o alvoroço das galinhas ciscando e cacarejando sob sua janela. Ouviu a voz de Lauren do lado de fora e sentiu cheiro de mingau cozido.

Espreguiçou-se, e o embrulhinho quente a seu lado se mexeu.

Julian abriu os olhos, examinou-a com curiosidade e segundos depois sorriu.

"Bem, bem..." Camila o olhou com carinho e deu-lhe um beijo na testa. "Bom dia, meu rapaz. Você é muito bonzinho. Dormiu a noite inteira."  Parou de falar ao ouvir Lauren conversando com as aves.

"Venham, venham, meninas! Fiz um mingau delicioso para vocês. Aveia é excelente para o  bico. Venham comer. Ficarão com as penas lindas!" 

Camila escutava tentando segurar a risada.

De repente, um ruído surdo de alguma coisa caindo ao chão. Um alvoroço, e depois o silêncio.  Elas deviam estar comendo.

De novo, a voz de Lauren:

"Vamos lá, Matthew. Tente. Muito bem. Tem um bom faro. Não é tão ruim assim, hein? Alguns segundos, e..." fez uma pausa,  "Cachorro bobo! Você pensa que lhe darei comida enlatada, se temos esta deliciosa ração?" 

 Camila começou a rir e olhou para o bebê, que ainda a observava, Julian sorriu de volta mesmo sem entender. 

"Sou sua dona, menino e meninas. E fiquem sabendo: se digo para comer, é para obedecer!" 

"Sim, senhora!" Camila riu ainda mais, olhando para Julian. "Hum! Será que sua mãe nos esperou para o café?" 

Camila trocou a fralda de Julian e voltou para a cama com o bebê, que agarrara uma mamadeira.

Lauren assomou à porta dois minutos depois. Camila se assustou e ela sorriu.

"Já acordada?" Lauren vestia jeans e uma t-shirt. Parecia ter acordado havia horas.

 Camila puxou as cobertas para cima. Ela dormira com uma camisa de Lauren, mas não se sentia  decente. 

Fazia quanto tempo que não tinha uma pessoa em seu leito? 

"É, estamos acordados." fez uma carranca, mas Lauren não se assustou e entrou.

"Como está o pé?" Ela se aproximou e sentou-se na beirada.

"Sente-se nele e eu lhe direi." Camila advertiu. 

"Sugestão aceita." Lauren riu. "Sério: está doendo?" 

"Não. Está ótimo."

"Posso ver?" Lauren levantou as pontas do acolchoado e Camila encolheu o pé, depressa. 

"Abaixe as cobertas!" 

"Seus pés não estão compostos com decência, milady?" 

"Você é que não é decente!" Camila respondeu, irritada. "Entrar no quarto de uma dama sem ser convidada e levantar as roupas de cama sem avisar." 

"Se eu lhe prevenir, pode?" perguntou levantando uma sobrancelha. 

"Não." respondeu corando. 

Lauren baixou o acolchoado e riu.

"Desculpe-me, Camz." Ela fitou o filho, que mamava com vontade. "Bebês só comem e dormem?" 

"Também choram." acrescentou Camila. 

"Eu sei. Prefiro as duas primeiras opções. Enquanto meu filho come, o que posso preparar para você? Cereais? Torradas? Ovos com bacon?" 

Camila fingiu que pensava e depois caiu na risada. "Quem sabe um bom mingau?" caçoou.

"Não tem mais." entrou na brincadeira. 

"Você fez só para as galinhas. Não é elegante de sua parte." 

Lauren riu do jeito que fazia o coração de Camila bater mais forte.

"Então você ouviu!" Ela foi até a janela ampla e abriu a cortina de renda forrada. "Por falar nisso, acho que não apreciaram meus esforços culinários. Ainda há uma bola de mingau no meio do pátio. Esquentarei para você, se quiser." 

"Não se preocupe. Não gosto muito de papinha requentada. Prefiro torradas. Mas vou me levantar." 

"A senhora fica na cama, e eu lhe trarei o pedido." Avisou se afastando da janela. 

"Mas, Lauren..." 

"Camila cabello, está na hora de perceber que não vai adiantar discutir comigo. Acho bom ir se  acostumando." 

Camila se recostou nos travesseiros e a encarou seriamente. Olho no olho. Sem desviar. 

"Acho bom o rio baixar depressa, Lauren Jauregui. Senão, eu terei de tomar medidas  drásticas." 

 "Tais como?" Lauren pôs as mãos na cintura e esperou.

 "Ensiná-la que nem todos obedecem as suas ordens. Muito menos eu." 

 Foi o começo de um dia fatídico.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...