História Uma Nova Chance - Camren G!P - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 867
Palavras 1.200
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Então.... O sofrer de Lauren, tem que ter homem ou mulher no meio? Ou ela pode se dar conta por ela mesma?

❌ De 100% das fanfics camren 90% tem sempre alguém que faz Lauren ou Camila cair na real.... Sempre a mesma coisa.

Vou ver se consigo acabar com a fanfic essa semana, pq não sei se vcs se lembram mais meu cursinho começa semana q vem.

Capítulo 21 - Capítulo 20


Narrador Pov

"Não quero nadar, Lauren. E além do que eu não trouxe biquíni, já que eu vim como advogada."  

"Eu já sabia..." Ela continuava sorrindo.  Sem pestanejar, Lauren tirou algo de dentro de uma pequena sacola. "Pronto, Camz. Pode se trocar."

Lauren estendeu-lhe a peça; Era um minúsculo biquini.

"Não quero isso!" ela sussurrou.

"Antes de tirar conclusões erradas a respeito, devo lhe informar, que no ano passado, hospedei aqui no Jauregui Point dois homens de negócio japoneses e suas esposas. Uma delas esqueceu seu biquini. Ofereci-me para enviá-lo, mas ela recusou. Hoje de manhã me lembrei disso e fui procurá-lo. Eis aí. Certinho para você." O sorriso dela era sincero, ingênuo e triunfante. 

Camila desviou o olhar, procurando um motivo para se negar.

 Matthew! Onde se metera o cachorrinho?

O collie comia as panquecas restantes que lhe havia oferecido, afastado dos demais, para que não as tirassem dele. 

Quando Camila o chamou, aproximou-se, desconfiado e ainda mastigando.

"Matt não vai olhar enquanto você se troca." Lauren ironizou. "Ele é um cavalheiro. Juro  que também não olharei e não há ninguém num raio de quilômetros. Posso até arrumar um biombo para proteger sua privacidade." 

Camila riu, num misto de medo e ansiedade.

 "Vamos lá, garota! A água não morde e você está morrendo de vontade de nadar, não é mesmo?" 

 Sim, ela queria muito, mas...

 Estava apavorada pela idéia de entrar na água ou fazer qualquer outra coisa com Lauren Jauregui. 

 A praia, o lugar, tudo era fantástico, e naquele momento lhes pertencia.

O mar faiscava a luz do sol e refletia as montanhas, um tanto encobertas pelo nevoeiro.

Camila não se deixaria seduzir pelos encantos da natureza, e muito menos por aquela mulher.

"Julian..." Ela encontrou mais uma razão para não entrar na água. "Não se pode deixá-lo aqui no carrinho, sozinho." 

"Não se preocupe com o bebê. Podemos vê-lo enquanto nadamos. Estará seguro no carrinho e quando acordar, será ouvido a léguas de distância. Se ainda assim estiver preocupada, tenho a solução." Lauren tirou de dentro da geladeira um osso de tutano enorme e chamou o cachorro. "Venha cá, meu rapaz." 

 O cachorro chegou perto, abanando a cauda e com um olhar de adoração para Lauren.

 "Guarda!" ordenou na esperança de Matthew obedecer.

 "Tenha a santa paciência! Você acha que..." 

 "Camz, assim você o ofende." Lauren advertiu. "Se Matt ficar melindrado, poderá lambê-la até morrer ou então premiá-la com seu famoso  hálito. Não sei o que é pior." 

 "Mas..." tentou argumentar. 

 "Com um osso desse tamanho à disposição dele, Matthew não sairá daqui enquanto não terminar de roê-lo. Duvido que alguém se aproxime de Julian, até porque não tem mais ninguém aqui além de nós, com o cão defendendo seu território. Agora, Camz, nada a temer. Vamos nadar." 

 Era difícil não sorrir e impedir seu coração de extravasar sentimentos.

Fitou Lauren e depois o mar. 

Estava começando a temer por sua integridade emocional.

Lauren se virou de costas, fazendo sombra com as mãos sobre os olhos, e perscrutou o horizonte.

"Camzzi!" ela a chamou, espantada. "Acho que temos companhia." 

Camila prendeu a respiração, maravilhada.

Atrás das ondas de rebentação, um cardume de golfinhos se aproximava ligeiro. Deviam ser uns  vinte ou mais. Nadavam em perfeita harmonia de grupo, fazendo acrobacias, todos juntos. 

Elevavam-se sobre a crista das ondas e se precipitavam na descida, aproveitando a força da água para chegar à margem.

Os corpos azul-escuros e brilhantes deslizavam num movimento sincronizado em ciclos, para cima e para baixo, proporcionando um espetáculo inesquecível de rara beleza.

Camila temeu que eles encalhassem na praia. Mas os golfinhos eram espertos. Quando chegavam mais perto da areia, eles se viravam, rápidos, ondulavam num mergulho com a cauda já em direção oposta e pulavam as ondas até alcançarem profundidade maior. 

Nesse ponto, recomeçavam a coreografia.

Ambas fitavam aquele milagre da natureza e Lauren a enlaçou pelos ombros.

O clima de euforia a contagiou.

"Venha, Jauregui. Vamos vê-los mais de perto!"

"Eles fugirão."

"Que nada! Os golfinhos têm natureza exibicionista e adoram uma platéia." 

Lauren virou-se e tirou o jeans e a camisa. Por baixo da roupa, vestia uma sunga e a parte de cima do biquíni, os dois de cor preta. 

"Camila, você tem vinte segundos para pôr o biquini. Senão, vai entrar na água de roupa." 

"Mas..." Camila fitou o corpo branquinho dela, os golfinhos e de novo Lauren. Não conseguiu dizer mais nada. "Vire-se." 

"Certo. Prometo não olhar." falou se virando. 

Despiu-se, amontoando a roupa perto de si. Vestiu o minúsculo traje de banho e quando terminava de amarrar os lacinhos, Lauren se voltou e a admirou.

"Uou, você está.. Linda!" 

"Você jurou que não olharia." ela disse corando.

"Quando estivesse se trocando." Lauren a fitou de cima embaixo, apreciando a silhueta  delgada e cheia de curvas. "Não se preocupe. Temos acompanhantes que nos aguardam."  Sem esperar mais nada, ela a ergueu nos braços como se fosse uma criança. 

Embora seu olhar denunciasse que não a considerava de modo algum uma menina.

Na água, Camila teve a impressão de entrar num mundo irreal e fantástico.

Os animais não se assustaram com a presença delas. 

Lauren a segurava acima das ondas e não  desviava o olhar do cardume.

"Solte-me, Lauren." 

O prazer de estar nos braços dela a impedia de apreciar a beleza do espetáculo e Camila não queria perder um minuto sequer daquele encanto.

"Será que seu dedo vai aguentar?" ela caçoou. "Odiaria a idéia de vê-la cair e se molhar." 

Uma onda bateu nelas e Camila nem ao menos sorriu. "Por favor..." 

Lauren a libertou e a amparou pela cintura enquanto ela pulava.

Camila se afastou dela e nadou devagar em paralelo à linha da praia. Lauren ficou flutuando e a olhava com admiração.

Os golfinhos se conservaram a distância, mantendo a formação em conjunto. Um deles se afastou dos demais e nadou em direção a Camila.

Ela parou e observou sua aproximação.

Camila afundou mais até ficar apenas com o rosto fora da água. Estava atrás da linha de rebentação e o lindo animal marinho ficou entre ela e a a praia.

Ela poderia tocá-lo se quisesse, mas não o fez. Respeitou o território dele e não queria quebrar o magnetismo da ocasião.

Ambos se entreolharam.

Camila ficou muito emocionada. 

Lauren não desviava deles a atenção,  também fascinada.  Olhou paro o rosto de Camila e a viu sorrindo. 

Sorriu também, ela era linda. 

Por fim, o golfinho pareceu satisfeito e se afastou, ainda olhando para ela. De repente se ergueu e mergulhou, saindo em direção aos companheiros. Dois minutos depois, o grupo nadava mar adentro.

Camila permanecia enfeitiçada pela magia do momento. O grupo se afastou, saltando e mergulhando, até sumir no horizonte.

 Então ela se voltou para Lauren e enrubesceu ao perceber que ela mantinha os olhos cravados  nela. 

Havia quanto tempo?

 Camila a imaginou como o gênio da lâmpada, que fazia aparecer aquele cenário tão deslumbrante só para ela.

 Que nada, sua boba! Pensou, Lauren está se aproveitando para fazer apologia do lugar, na esperança de que você aceite a proposta absurda, e ela possa ir embora, deixando-a sozinha! falou o seu subconsciente. 

Camila queria ir embora e ignorou os acenos da morena. 

Suspirou e iniciou o caminho de volta.

Lauren percebeu-lhe a intenção e começou a se apressar, dançando pela água com seu belo corpo.

 Camila nadava muito bem e se não fosse o dedo machucado, Lauren jamais a pegaria.



Notas Finais


Eaiii? Não se esqueçam de responder.


Byee fofiss ✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...