História Uma Nova Chance - Camren G!P - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui
Visualizações 801
Palavras 1.091
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu ja falei que amo vcs hj? Pois bem, Amo vcs ❤ ❤

(Eu posso não responder os comentários, mais leio tds, sem exceção.) ta? Não fiquem com raiva ou parem de comentar por causa disso, éq as vezes eu não sei oq responder aos comentários.


❌ E que tal uma despedida no feno??? 🌚

Capítulo 23 - Capítulo 22


Narrador Pov

Enfim, o grande animal foi desatolado.

Lauren o agarrou e correu com ele, segurando-o pela argola do nariz, através da pastagem.

Só parou quando chegaram ao pasto de origem. Ela conduziu o touro porteira adentro e a trancou com uma batida de satisfação.

Então, voltou para o lado de Camila, que empilhava os fardos vazios.

"Missão cumprida, mocinha."

"O que deu nele para voltar?" Camila permaneceu curvada sobre o monte de sacos. Não queria olhar para Lauren, ainda mais sob a luz do luar. Ergueu uma pilha.

"As damas estão do lado de lá do rio."

"Damas?"

"As vacas. Eu o havia deixado junto delas não muito antes de o rio subir. Deve ter ido até a ponte, que cedeu na hora errada. As do lado de cá estão prenhas e não querem saber dele. Coitado... Queria chegar o mais próximo possível de suas amadas."

A lua iluminava a noite e as pastagens.

Camila divisava até o outro lado do rio.

E lá estavam elas.

Umas trinta hereford, indiferentes aos esforços do namorado em potencial.

"De cortar o coração, não acha?" Lauren olhava para o mesmo cenário. "Agora sei como ele se sente. Arriscando tudo por um amor."

"Por favor, Lauren." Camila apertou os lábios para evitar uma risada. "Chega de me pressionar."

"Se eu não fizer isso, você se casará comigo?"

"Não!"

"Só vou parar quando me der por derrotada. Antes, não. Para falar a verdade, não gosto de derrotas."

"E eu não quero casar. Se precisa de uma mãe para seu filho, sugiro que anuncie estar à procura de uma colunável solteira."

"Terei de fazer isso..." Lauren concordou, triste. "Eu e meu touro temos muito em comum. Ambos fomos desprezados."

"Então?" Camila não evitou sorrir. "O que pretende fazer com ele? Mandá-lo para o açougue? Seria uma boa sugestão para você também, Lauren." disse fazendo Lauren olhar incrédula pra ela. 

Entraram de volta no trator e foram para a casa.

Camila nem pensava em tomar banho junto com Lauren, mas ficou surpresa por a mesma não fazer a sugestão.

Depois de devidamente limpas, comeram bife e salada, que parecia ser a especialidade de Lauren, em silêncio.

Julian dormia.

"Ele vai acordar de noite. Dormiu muito durante o dia." Camila previu ao se levantar. "Boa noite, Lauren, vou me deitar."

"Nem adianta ligar para Nova York. O fim de semana está perdido. Talvez eu possa emprestar seu livro sobre aves e ler para o garoto. Diga-me onde encontrar as passagens picantes."

"Julian é muito novo para isso..." Camila observou, com vontade de rir.

"Não para um Jauregui. Café?"

"Não quero perder o sono." falou e Lauren nada disse.

"Até amanhã." ela murmurou.

Na manhã do dia seguinte, tudo voltaria ao normal e Camila poderia ir embora. As pressões terminariam.

Não era o que queria?

"Vai levar Julian para seu quarto, Lauren?" Camila bem que gostaria de dormir com o garoto, mas o lugar dele era junto da mãe.

E ela iria voltar para Sydney, sozinha.

"Primeiro vou dar uma volta para ver se os animais estão bem. Deixe Julian na sua sala de estar. Eu o apanharei na volta. Camz?"

"Sim?"

"Marque os parágrafos sobre sexo no livro das aves com caneta colorida, para que eu possa vê-los. Mesmo que Julian seja muito novinho e eu não encontre uma esposa, me divertirei lendo sobre a vida amorosa das minhas galinhas." Esse comentário fez Camila rir enquanto ia em direção ao quarto.

Lauren demorou horas. Era já meia-noite e ela ainda não havia chegado.

Deitada na cama, Camila não conseguia dormir.

Julian acordou e nada de Lauren.

O menino mamou e dormiu de novo, sem chorar

E nada de Lauren. (n/a: pare de ser trouxa, a trouxa do relacionamento tem q ser a loren) 

"Uma fralda a menos para você trocar, Jauregui." Camila sussurrou, na penumbra.

Trocou Julian e o deitou no berço.

Sentiria falta dele e o garoto, dela.

Voltou para o quarto de Claire, entrou debaixo das cobertas e acabou decorando as sombras que o luar produzia no teto, de tanto olhar para elas.

Onde estaria Lauren? Era uma hora da madrugada e ela começava a se preocupar. Talvez ela houvesse retornado e se esquecera de pegar o filho.

Não.

Conhecia-a o suficiente para saber que Lauren não faltaria à palavra.

Teria acontecido algum acidente?

Saiu da cama e andou pela casa vazia, a ansiedade aumentando a cada minuto.

Abriu a porta do quarto de Lauren e acendeu a luz.

Nada havia ali que lembrasse a fortuna dos Jauregui's. Era um cômodo confortável e simples, com uma cama grande e dois telefones, um fax e uma agenda eletrônica sobre uma das mesas laterais e um diário na outra.

Não havia fotografias.

Nenhuma memória pessoal.

Lauren era uma mulher sem elos e queria uma esposa do mesmo estilo: Camila.

Também era cuidadosa. Seu leito estava arrumado e impecável.

Camila chegou até as janelas francesas e viu a luz da lua se refletido no mar.

Onde ela estaria? Pelo tempo que saíra, daria para ter dado três voltas completas na fazenda, entre o rio e o mar.

As mãos de Camila estavam frias pelo nervoso. Tomava consciência de como aquele lugar era isolado.

Lauren teria atravessado o rio a nado para ver a manada na outra margem?

Não, não seria tão tola. Ou seria?

Camila não sabia mais em que pensar. Só se lembrava dos perigos. Andava de um lado para o outro e tremia.

O que fazer?

Foi para a varanda e perscrutou as pastagens.

Matthew não estava em seu canil. Teria ido com Lauren? Se ela o achasse, acharia a dona.

"Matthew! Aqui! Matt!"

Nada.

"Matthew..." De repente, o cão veio correndo e a lambeu com vontade.

"Olá, garoto! Que bom ver você! Onde está a sua dona, hein?"

O cachorro se encostou nela com força, agitou a cauda e virou a cabeça na direção dos celeiros.

Camila percebeu a mensagem.

As botas que ela usara para desatolar o touro estavam junto à porta de trás, ainda pesadas de barro.

Camila as calçou assim mesmo e saiu correndo, com Matt à frente.

Se as meninas do escritório a vissem, não acreditariam. Pés descalços metidos em botas sujas, a camisa enorme de Lauren, e nada mais...

Chegando no celeiro viu Lauren encolhida no chão do estábulo.

Uma lâmpada fraca iluminava o interior. Era uma construção enorme dividida em duas partes.

Uma delas era usada para guardar máquinas, e outra estava cheia de feno fresco para alimentar os animais doentes.

Camila não viu nada disso.

Só conseguia ver Lauren, estatelada no solo, imóvel.

Recordou, horrorizada, quando recebera a notícia da morte de Dylan. Com o telefone na mão, dissera para si mesma que não se movesse, e assim o mundo voltaria a ser como era antes.

Mas não voltara.

Quem sabe, não se mexendo agora...

Tinha de fazer alguma coisa por ela.


Notas Finais


Eaiii???

Gente assim, ja leram a fanfic de zumbis que eu tenho, se não vão lá... Brincadeira ta?! So vão se gostarem. 😘
Byee fofiss ✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...